16 de jan de 2011

Maus lençois maranhenses

Há parceiros que é melhor evitar.A Euromar, que foi a única concessionária da Wolkswagen no Maranhão, se enquadra nesse caso. Entre 2008 e 2009, ela venceu 2080 carros com até 25% de desconto. Fez essa proeza faturanbdo  os veículos a clientes particulares como se eles fossem frotistas, que pagam menos impostos. Quando a tramoui foi descoberta, o presidente da Volks no Brasil, Thomas Schimall (foto), se antecipou, pagou os tributos e fez um acordo inédito: deu 1000 reais a cada consumidor enrolado pela Euromar.Por fim, cassou a franquia. Caso encerrado? Não, a Justiça maranhense extinguiu o processo criminal contra o dono da Euromar, Alessandro Martins, que exigiu 20 milhões de reais para devolver a bandeira à Volks.
No Holofote de VEJA

Museu de Tudo: Tela da exposição "A Cor-Carnaval" (2003) de Edson Mondego

Belém disputa com São Luís refino do Petróleo da OGX

    Belém disputa com São Luís o refino do Petróleo da OGX Petróleo e Gás, empresa do magnata Eike Batista. A capital do Maranhão venceu a disputa para base do projeto. A escolha recaiu sobre São Luís por dois motivos: proximidade em relação aos blocos (230 km, ante mais de 700 km em relação a Belém) e a existência de estrutura já disponível para ser alugada imediatamente pela OGX.
    Para o trabalho de perfuração e apoio no Mar a OGX vai usar como equipamentos uma sonda de perfuração do tipo autoelevatória, batizada de Ocean Scepter, que já se encontra na região, fundeada na Baía de São Marcos. Além disso, a empresa contará com 3 barcos de apoio para sua operação, helicópteros e uma base logística no Porto Grande.
    Ainda este mês a empresa controlada por Eike Batista deverá iniciar as pesquisas em busca de hidrocarbonetos na costa do Pará e do Maranhão. Há expectativa otimista para o trabalho na região.O modelo geológico do litoral norte do Brasil é similar ao de Gana, na África, onde recentemente foram feitas descobertas significativas de petróleo e gás.
    A empresa não revela o montante dos investimentos a serem realizados nessa fase da pesquisa, limitando-se a informar que serão feitas cinco perfurações.
    A OGX pretende perfurar cinco poços exploratórios na região com o objetivo de identificar reservas de óleo e/ou gás natural. O primeiro poço a ser perfurado, batizado de Taperebá, estará localizado a mais de 120 km da costa maranhense, em lâmina d’água de aproximadamente 53 m. Os outros poços podem ter lâmina d’água de até 100m. A atividade de perfuração está prevista para acontecer entre o início de 2011 e março de 2012.
    Nessa fase inicial e com curta duração (até 2012), a necessidade de mão de obra é pequena e extremamente especializada, formada por especialistas que irão atuar e morar temporariamente dentro da sonda. Dessa forma, estimamos cerca de 300 funcionários mobilizados, em turnos de 100 pessoas por período.
Com informações do Diário do Pará

No claudiohumberto.com.br

LOROTA OFICIAL
O PCdoB distribuiu nota apoiando a candidatura de Marco Maia e afirmando que Aldo Rebelo foi “fundamental” na decisão. Era mentira.

Quando dois e dois são quatro

    Ferreira Gullar
   Talvez seja esta a última vez que escreva sobre o cidadão Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil. Com alívio o vi terminar o seu mandato, pois não terei mais que aturá-lo a esbravejar, dia e noite, na televisão, nem que ouvir coisas como esta: "Ele é tão inteligente que fala todas as línguas sem ter aprendido nenhuma". Pois é, pena que não fale tão bem português quanto fala russo.
    É verdade que tivemos, ainda, que aturá-lo nos três últimos dias do mandato, quando "inaugurou" obras inexistentes e fez tudo para ofuscar a presidente que chegava.
    Depois de passar a faixa, foi para um comício em São Bernardo, onde, até as 23h, continuava berrando no palanque, do qual nunca saíra desde 2002.
    Aproveitou as últimas chances para exibir toda a sua pobreza intelectual, dizendo-se feliz por deixar o governo no momento em que os Estados Unidos, a Europa e o Japão estão em crise.
    Alguém precisa alertá-lo para o fato de que a crise, naqueles países, atinge, sobretudo, os trabalhadores. Destituído de senso crítico, atribui a si mesmo ("um torneiro mecânico") o mérito de ter evitado que a crise atingisse o Brasil. Sabe que é mentira mas o diz porque confia no que a maioria da população, desinformada, acreditará.
    Isso dá para entender, mas e aqueles que, sem viverem do Bolsa Família nem do empréstimo consignado, veem nele um estadista exemplar, que mudou o Brasil? É incontestável que, durante o seu governo, a economia se expandiu e muita gente pobre melhorou de vida. Mas foi apenas porque ele o quis, ou também porque as condições econômicas o permitiram?
    Vamos aos fatos: até a criação do Plano Real, a economia brasileira sofria de inflação crônica, que consumia os salários. Qual foi a atitude de Lula ante o Plano Real? Combateu-o ferozmente, afirmando que se tratava de uma medida eleitoreira para durar três meses.
    À outra medida, que veio consolidar o equilíbrio de nossa economia, a Lei de Responsabilidade Fiscal, Lula e seu partido se opuseram radicalmente, a ponto de entrarem com uma ação no Supremo para revogá-la. Do mesmo modo, Lula se opôs à política de juros do Banco Central e ao superávit primário, providências que complementaram o combate à inflação e garantiram o equilíbrio econômico. Essas medidas, sim, mudaram o Brasil, preservando o valor do salário e conquistando a confiança internacional.
    Lembro-me do tempo em que o preço do pão e do leite subia de três em três dias.
    Quem tinha grana, aplicava-a no overnight e enriquecia; quem vivia de salário comia menos a cada semana.
    Se dependesse de Lula e seu partido, nenhuma daquelas medidas teria sido aplicada, e o Brasil -que ele viria a presidir- seria o da inflação galopante e do desequilíbrio financeiro. Teria, então, achado fácil governar?
    Após três tentativas frustradas de eleger-se presidente, abandonou o discurso radical e virou Lulinha paz e amor. Ao deixar o governo, com mais de 80% de aprovação, afirmou que "é fácil governar o Brasil, basta fazer o óbvio". Claro, quem encontra a comida pronta e a mesa posta, é só sentar-se e comer o almoço que os outros prepararam.
    A verdade é que Lula não introduziu nenhuma reforma na estrutura econômica e social do país, mas teve o bom senso de dar prosseguimento ao que os governos anteriores implantaram. A melhoria da sociedade é um processo longo, nenhum governo faz tudo. Inteligente, mas avesso aos estudos, valeu-se de sua sagacidade, já que é impossível conhecer a fundo os problemas de um país sem ler um livro; quem os conhece apenas por ouvir dizer não pode governar.
    Por isso acho que quem governou foi sua equipe técnica, não ele, que raramente parava em Brasília. Atuou como líder político, não como governante, e, se Dilma fizer certas mudanças, pouco lhe importará, pois nem sabe ao certo do que se trata. Para fugir a perguntas embaraçosas, jamais deu uma entrevista coletiva.
    Afinal, ninguém, honestamente, acredita que com programas assistencialistas e aumento do salário mínimo se muda o Brasil.
    O tempo se encarregará de pôr as coisas em seu devido lugar. O presidente Emílio Garrastazu Médici também obteve, em 1974, 82% de aprovação.
Da Folha de S. Paulo

Manchetes dos jornais

JORNAL PEQUENO - Maioria aprova gestão de João CasteloO ESTADO DO MARANHÃO - GTA vai ajudar no resgate de vítimas da tragédia no Rio
O IMPARCIAL - Irregular: 133 cidades do Maranhão com nome sujo na praça