13 de jul de 2011

Prefeitura faz merchandising do leite Romano em campanha na televisão

    Para não perder a boquinha a prefeitura de São Luís faz merchandising do leite em pó integral Romano na campanha do "Programa leite na escola". A troco de nada por duas vezes uma figurante do filmete, veiculado nos últimos dias durante o horário nobre das programações das principais emissoras de televisão de São Luís, inadvertidamente mostra a embalagem do leite. O filmete remixa a campanha do kit fardamento.
    O leite cuja embalagem é mostrada é produto importado pela neozelandeza de lacteos Fonterra, considerada a maior  cooperativa de leite do mundo. Na primeira etapa do programa está prevista a distribuição de 110 toneladas do produto, uma compra considerável para cobrar pelo merchandising. Nas gôndolas dos grandes supermercados de varejo, o aluguel de marcas é cada vez mais elevado.
    A distribuição do produto está sendo feita pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar através do trabalho voluntário dos servidores comissionados do órgão. Sem orçamento foi a fórmula encontrada para dar vazão à compra do produto importado da Fonterra.  
     Nas distribuidoras de laticínios do país não é possível encontrar pacotes de R$ 250 gramas do leite integral, como está prevista a distribuição pela prefeitura, mas em embalagens de 1kg, 200 e 440 gramas. A cada aluno da rede pública municipal de ensino de São Luís está destinado um quilo de leite.
    Pelas contas do prefeito João Castelo (PSDB) mais de 87 toneladas de leite foram distribuídas até agora pelos voluntários da Semca. São 13 hércules que conseguiram a façanha de distribuir seis mil quilos em 21 dias, uma média de 300 quilos por "dia e noite", conforme Castelo. Isso sim, daria um filme e tanto.

Maranhão é o segundo no plantio de soja no Brasil

Plantio de soja em Brejo, na região do Baixo Parnaíba (MA)
    O incremento na área de plantio da soja no Maranhão é estimado em 152 mil hectares, correspondendo a um percentual de 29,3 a mais em comparação com safra 2010/11. Os números são apontados em estudos da consultoria Agência Rural.
    O Maranhão é superado apenas pelo Mato Grosso, com 292 mil hectares a mais, uma alta de 4,6%. Em seguida, aparece a Bahia, com aumento de 86 mil hectares e o Tocantins, com 45 mil. O estudo prevê ainda que a safra de soja brasileira para 2011/12 atinja um recorde de área plantada, com 24,92 milhões de hectares, ou seja, um aumento de 764 mil hectares em comparação com safra 2010/11.
    No Piauí, o aumento de área será mais modesto, de 37 mil hectares, índice de crescimento de 9,8%, um acréscimo limitado pelo maior interesse dos produtores em plantar mais milho para abastecer o Nordeste, avaliou a consultoria. Para Goiás e Mato Grosso do Sul (Centro-Oeste), a expectativa também é de aumento na área da oleaginosa, com incremento de 76 mil hectares para os goianos, mais 2,9%, e de 40 mil hectares para os sul-mato-grossenses.
    O Brasil é o segundo produtor e exportador de soja do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Se confirmada a previsão de crescimento, será o quinto ano consecutivo que o país registrará aumento de área plantada de soja.
    Com base na intenção de plantio estimada pela consultoria, a tendência é que a produtividade brasileira de soja possa atingir 73,4 milhões de toneladas. De acordo com a Agência Rural, os bons preços da soja na Bolsa de Chicago, que já garantiram uma antecipação sem precedentes da comercialização da safra brasileira 2011/12, devem ser responsáveis também pelo recorde de área plantada.
    Na última safra, o Brasil registrou produtividade recorde, superior a 3.100 kg por hectare, segundo a Conab - Companhia Nacional de Abastecimento. No caso de a produtividade recorde se repetir em 11/12, o Brasil poderá ter a maior safra da história novamente.
Com informações da Agência Reuters

Quase 50% dos estudantes do Ensino Médio no Maranhão estão atrasos na escola

    Chega a quase 50% o percentual de estudantes matriculados no ensino médio no Maranhão com distorção idade-série. São exatamente 48,30% o percentual de alunos atrasados no Ensino médio, segundo Censo Escolar 2010. Entre as 27 unidades da Federação nesse índice o estado ocupa a oitava posição. A mais alta do país é no estado do Pará, com  58,20%. A mais baixa, em Santa Catarina, com 16,40%.
    No país, o percentual de alunos que não estão na série adequada no Ensino Médio é de 34,5%, segundo dados de 2009. Houve aumento em relação ao ano anterior, que era de 33,7%. 
    Segundo a legislação o ingresso na escola se dá aos seis anos de idade no 1º ano do Ensino Fundamental, devendo concluir o Ensino Médio com 14 anos.
    A distorção no Ensino Fundamental no estado também está entre as dez maiores do Brasil. A taxa de distorção idade-série atinge 30,50% dos estudantes.
    O Maranhão também enfrenta elevado percentual de "abandono e reprovação"
Taxas de distorção idade-série por estado:
Ensino médio
Pará 59,20%
Piauí 56,70%
Sergipe 51,60%
Amazonas 51,00%
Bahia 49,70%
Alagoas 49,40%
Pernambuco 49,10%
Maranhão 48,30%
Rio Grande do Norte 45,40%
Rio de Janeiro 43,50%
Amapá 42,60%
Paraíba 41,70%
Acre 36,30%
Mato Grosso 35,50%
Ceará 34,70%
Tocantins 34,20%
Goiás 33,60%
Mato Grosso do Sul 33,10%
Minas Gerais 31,30%
Rio Grande do Sul 30,50%
Rondônia 30,30%
Distrito Federal 29,40%
Espírito Santo 25,10%
Paraná 23,90%
Roraima 23,50%
São Paulo 18,10%
Santa Catarina 16,40%

Ensino fundamental
Pará 39,90%
Bahia 38,10%
Sergipe 37,90%
Amazonas 35,80%
Alagoas 35,40%
Piauí 34,80%
Paraíba 34,50%
Rio Grande do Norte 31,10%
Maranhão 30,50%
Pernambuco 29,70%
Acre 29,10%
Rio de Janeiro 28,00%
Amapá 27,10%
Mato Grosso do Sul 27,00%
Rondônia 26,90%
Ceará 25,50%
Tocantins 22,80%
Roraima 22,80%
Rio Grande do Sul 22,60%
Goiás 21,70%
Espírito Santo 20,60%
Minas Gerais 19,30%
Mato Grosso 18,30%
Distrito Federal 17,90%
Santa Catarina 15,20%
Paraná 14,80%
São Paulo 8,40%

Professores da rede pública estaudal do MA tem terceiro maior salário do país

    O professor da rede pública estadual do Maranhão ganha a terceira maior remuneração do país. Com licenciatura plena e jornada de trabalho de 40 horas-aulas semanais,  o salário do profissional da Educação no estado é de R$ 3.263,68, incluindo as gratificações. Perde apenas para Roraima, cujo governo está nas mãos dos tucanos, e Distrito  Federal (do governador do PCdoB, Agnelo Queiroz) no ranking da federação.
    Os números do Maranhão estão sendo utilizados pelo Sindicato dos Professores e Servidores do Estado do Ceará, responsável pelo levantamente e em estado de greve desde o dia 30 de junho, para negociar proposta de reajuste com o Governo do Estado. 
    O salário dos professores maranhenses é o maior do Nordeste. Supera em mais de R$ 1.000,00 o dos professores de Alagoas, décimo segundo no ranking salarial da categoria no país. A hora-aula é a mais alta da região, atingindo R$ 16,32.
    Na mesma região, no Rio Grande do Norte, os professores recebem o menor salário do país: R$ 1.157,33. Com o desconto, segundo a professora Amanda Gurgel (estrela do PSTU com quase dois milhões de acesso no youtube - assista aqui) o líquido pago é de R$ 930,00.
     No Maranhão os salários correspondem a 5,98 salários mínimos.  O valor daria para pagar dois professores no Ceará com direito a troco. Segundo o Ministério da Educação, o piso salarial da categoria é de R$ 1.187,97.
Com informações de O POVO


Na coluna do Ilimar Franco

Marina, a volta
Os militantes históricos do PV, como o ex-deputado Fernando Gabeira (RJ) e o líder Sarney Filho (MA), acreditam que a ex-ministra Marina Silva voltará para o partido. A ordem entre os verdes é não hostilizar sua candidata a presidente.
De O Globo

"Mamãe, Coragem", de Torquato Neto, com Celso Borges e Beto Ehongue em A palavra voando

Manchetes dos jornais

Maranhão
O ESTADO DO MARANHÃO
- Falta de licença ambiental barra exploração de gás em Barreirinhas
O IMPARCIAL - Aprovado reajuste de 7% para servidor municipal
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Cara Brasília
FOLHA DE S. PAULO:Casino diz não, BNDES sai e Abilio acaba sem a fusão
O ESTADO DE MINAS:Nada mudou na BH dos flanelinhas
O ESTADO DE S. PAULO:Sem o BNDES, Pão de Açúcar suspende fusão com Carrefour
O GLOBO:Congresso prevê aumento real para os aposentados em 2012
VALOR:Diniz perde apoio para fusão com o Carrefour
ZERO HORA:Força-tarefa no Daer tira foco dos pardais
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Conselheiros exigem renúncia
JORNAL DO COMMERCIO:Náutico tem batismo de G-4
MEIO-NORTE:Infraero mostra amanhã reforma do aeroporto
O POVO: Uma tragédia....e um milagre