4 de ago de 2011

Morre Bill de Jesus, secretário de cultura de Arari e diretor de teatro

Morreu no inicio desta manhã (04/08), o diretor teatral Bill de Jesus, que atualmente era secretário de cultura de Arari, onde fixou residência, após deixar a ilha-capital, no início da década de 1990.
Palco... Com uma história de vida de superação, Bill de Jesus foi um dos destaques da cena teatral maranhense nos anos 1980, inicialmente como ator, no Grupo Gangorra, da Ufma, e logo após, quando criou o Grumate, e com seus elencos encenando diversos espetaculos, principalmente para o publico infantil.
Espera... Após mudar-se para Arari, onde fez surgir um movimento teatral, quando criou a Companhia Mistura e com ela realizou, recentemente, montagem de “Tempo de Espera”, premiadíssimo texto teatral de Aldo Leite, que projetou e premiou seu autor no Brasil e no exterior.
Quem?... Impossível não lamentar a morte desse artista, ao tempo que, da mesma forma, lamentamos a parca valorização da produção artística local e de seus artistas, que faz com que novas gerações sequer saibam de quem estamos falando. Claro que aí insere-se, também, os profissionais da mídia, principalmente aqueles que enredam por um suposto “jornalismo cultural”.
Acervo... Com um considerável complexo museologico, um curso técnico e uma faculdade de Teatro, é muitíssimo estranho não se ter registro documental, pesquisas, e um acervo mais consistente, disponível, se não para estudo, minimamente para conhecimento das novas gerações. Pena!!
Blog... Iniciativa louvável é a do múltiplo artista Renato Pereira que, por iniciativa própria, e sem qualquer tipo de subvenção publica ou privada, criou um blog dedicado a historia do teatro maranhense (www.historiadoteatromaranhense.blogspot.com), abastecido com seu acervo, recolhido por ele ao longo de anos dedicado a preservar matérias de jornais, programas de espetáculos e fotos, dos diversos grupos teatrais. Uma preciosidade!
Do Blog do Lio Ribeiro



No claudiohumberto.com.br

GUIA SARNEY
O pequeno restaurante Casinha Velha, numa distante aldeia de Leiria, Portugal, é hoje um dos melhores da Europa. Só há cinco anos o guia Michellin o descobriu. Antes, em 2001, um brasileiro foi lá e deixou seu testemunho. O texto de José Sarney, emoldurado, continua na parede.

Manchete do dia - Jornal Extra

Manchetes dos jornais

Maranhão
AQUI-MA- Assassino mentiroso
ATOS E FATOS - Oposição acusa e deputados defendem os 72 hospitais
CORREIO DE NOTÍCIAS - MP pede mais uma vez o afastamento de Bia Venâncio
JORNAL A TARDE - Governadora Roseana participa do sorteio do Minha Casa, Minha Vida em Codó
JORNAL EXTRA - Câmara nega título para pastor que mete pau na classe gay
JORNAL PEQUENO - Divída do estado já ultprassa 5,2 bilhões, segundo relatório da AL
O DEBATE - Governo cancela benefício do Bolsa Família a 15 mil famílias
O ESTADO DO MARANHÃO - Presos 48 ladrões de bancos e cargas em 6 meses no MA
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Brasileiro perde com a crise aqui e lá fora
FOLHA DE S. PAULO:Dilma reduz o IPI de carro nacional e sobe o de cigarro
ESTADO DE MINAS:Cada vez mais salgada
O ESTADO DE SÃO PAULO:Governo zera IPI de carro que privilegiar peça nacional
O GLOBO:Impasse nos EUA já custou US$ 2,6 trilhões às bolsas
VALOR:Bancos blindam carteiras contra inadimplências
ZERO HORA:Hackers derrubam site da Assembleia em apoio a músico
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Belém terá Brasil X Argentina
JORNAL DO COMMERCIO:Recife vai liberar sinais após às 22h
MEIO-NORTE:Tráfico incveste em kitinete para alunos
O POVO: Mães do crack - Históricas de grávidas dependentes e de uma geração perdida

Em 2012, Beija-Flor cantará um Maranhão sem Sarney

Atual campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro tem 39 sambas inscritos no concurso deste ano. Escola evita falar de política no enredo sobre São Luís
Desfila da escola de samba Beija-Flor, campeã do Grupo Espetical do Rio em 2011
    A história do Maranhão confunde-se, há quase meio século, com o projeto político da família Sarney. Esse capítulo será, no entanto, suprimido do enredo São Luís – O Poema Encantado do Maranhão, que a Beija-Flor de Nilópolis levará para a Marquês de Sapucaí em 2012. A agremiação, que não receberá patrocínio do governo maranhense, quer concentrar o desfile nas crenças, lendas e misticismo daquele povo.
    Tanto é assim que os compositores foram orientados, através da sinopse do enredo, a não versarem sobre política. E eles entenderam o recado. Na noite da última segunda-feira, a Beija-Flor recebeu as composições que participarão da disputa de samba-enredo. Ao todo, foram entregues 39 sambas - e, em nenhuma das letras, há alusão ao ex-presidente José Sarney ou a sua filha e atual governadora do Maranhão, Roseana.
    "Mesmo que pedissem, nós não iríamos entrar nesse assunto. Não é o nosso perfil. Vamos falar sobre a história de São Luís, que completará 400 anos em 2012", afirma Laíla, diretor de carnaval da Beija-Flor.
    A comissão de carnaval da agremiação deu início, nesta terça-feira, à audição dos sambas inscritos. Na quinta-feira, serão anunciados os escolhidos para permanecer na disputa.
    A Beija-Flor é a atual campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro. No último carnaval, a escola de samba teve como enredo a vida e obra do cantor e compositor Roberto Carlos. A popularidade e o carisma do homenageado pesaram - e muito - no resultado. Agora, ao homenagear o Maranhão, a escola evitou trilhar o campo minado da política, e não fará homenagem específica a ninguém.
    A direção da Azul-e-branca não se manifesta sobre uma eventual participação no desfile de Sarney ou de sua filha Roseana, governadora do estado. Mas a porta está aberta, pelo menos para ele. E não só porque, no Maranhão, há 45 carnavais, sua vontade é lei. Está prevista a participação de maranhenses ilustres na apresentação da Beija-Flor. Entre eles, estão o carnavalesco Joãosinho Trinta, as cantoras Alcione e Rita Ribeiro, além de escritores do estado. E Sarney, como se sabe, publicou romances, contos e poemas, além de vários ensaios, e desde 1980 ocupa a cadeira 38 na Academia Brasileira de Letras.
De VEJA.com