26 de jun de 2010

Quem são os candidatos da chapa proporcional do PDT

Deputados federais
1 - Julião Amim
2 - Moacir Feitosa
3 - Weverton Rocha
4 - Fernando Antunes
5 - Doutor Rangel
6 - João Francisco dos Santos
7 - Josemar Pinheiro
8 - Djane Luciazia Carvalho Silba, filha de David Alves Silva

Deputados estaduais
1 - Pavão Filho
2 - Graça Paz
3 - Camilo Figueiredo
4 - Carlos Amorim
5 - Zetinha Sampaio
6 - Valeria Macedo
7 - Vereadira Deuselene
8 - Bebeto Telles
9 - Jadiel Melo
10 -  Marcone
11 - Emílio Fiquene
12 - Alisson
13 - Dede Poeta
14 - Guimarães
15 - Monica Almeida
16 - Cabo Silva
17 - Francisco Bastos

Jackson Lago é aclamado em convenção candidato ao governo do Maranhão

     ‘Vamos retomar a esperança de nossa gente, realizar um governo honrado e de participação popular. Vamos nos unir para mostrar a essa gente que não respeitou a vontade legítima do povo, que o voto é soberano. Vamos derrotá-los novamente. E, não apenas elegendo o governador, mas a maior bancada nas câmaras legislativas e no Senado”, disse Jackson Lago para centenas de pessoas que ocupavam o salão principal do Grêmio Lítero Recreativo Português neste sábado, 26, durante a convenção conjunta do PDT e PSDB.
     Jackson Lago chegou ao local da convenção acompanhado dos candidatos ao Senado Federal, Roberto Rocha e Edison Vidigal, e se juntou a outros líderes históricos da oposição como Isaac Dias e a pedetista Maria Lúcia Telles, que aos 80 anos de idade nunca deixou de participar de uma convenção do partido.
     Os prefeitos de São Luís, João Castelo; e de Imperatriz, Sebastião Madeira, ambos do PSDB, líderes políticos dos dois maiores colégios eleitorais do estado, destacaram o sentimento de repúdio que a população alimenta em relação à cassação do governador Jackson Lago.
     Madeira contou que em suas andanças pela cidade a população tem cobrado a ele sua fidelidade ao doutor Jackson Lago como líder da libertação do Maranhão. Para o prefeito João Castelo, seu compromisso com o grupo, tem lhe rendido retaliações e perseguições com único objetivo de prejudicar sua administração.
     Prefeitos e lideranças dos quatro partidos da coligação formada pelo PDT, PSDB, PTC e PPS, que terá Jackson Lago como cabeça da chapa, marcaram presença no evento. Também estiveram presente à convenção políticos de outros partidos, como PT e PSB, entre eles o deputado federal Ribamar Alves.
     Após os discursos dos candidatos à eleição proporcional, já oficializado como candidato ao governo do estado nas eleições de outubro deste ano, Jackson Lago enumerou as razões pelas quais lhe foi cassado o mandato em um julgamento de corar de vergonha a Justiça brasileira.
     "Eles cassaram nosso mandato porque estávamos dando a população oportunidade de discutir o que eles queriam”, enfatizou o candidato à releeição. Citou obras na área da saúde como principal ameaça da continuidade da política de exclusão perpetrada pela oligarquia que domina o Estado há décadas. Por fim, disse estar determinado a dar continuidade ao projeto de democratizar o Maranhão.

     Mais uma vez Jackson Lago apontou o absurdo da acusação na qual se basearam para usurpar seu mandato legitimado pela maioria dos votos: a assinatura de um convênio entre governo e prefeitura de Codó, na data do aniversário da cidade que acontece no mês de abril.
     “Disseram que por estar ali, cassaram meu mandato. È uma mentira, um cinismo. Eu não era nada na época, não tinha nenhuma função pública”, argumentou Jackson Lago, aplaudido bastante pelos presentes que empunhavam bandeiras de partidos, candidatos à assembléia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado.
     “O tucano está novamente junto com a rosa”, disse o presidente estadual do PSDB e candidato ao Senado, Roberto Rocha se referindo à reedição da aliança política com o PDT.
     Segundo Edison Vidigal, candidato ao Senado nas eleições de outubro, o aumento da boataria sobre a candidatura de Jackson sinaliza desespero do grupo dominante. “Jackson será candidato, eleito e empossado”, afirmou Vidigal. O ex-ministro do Supremo Tribunal de Justiça ameaçou incinerar os livros de direito do mundo inteiro se houver impedimento da candidatura de Jackson Lago por conta da Lei da Ficha Limpa. “Vamos fazer uma campanha para repor o Maranhão dentro do Brasil republicano. Os princípios republicanos são negados no Maranhão, assim como o princípio de que todos são iguais perante a lei. Aqui a lei não funciona”, salientou Vidigal.
     Jackson Lago ressaltou que sua reeleição representará a retomada do Maranhão à trilha da legalidade. “Este dia entrará para nossa histórica como o mais memorável de nossas lutas pela liberdade. É confiando, sobretudo, na juventude que me engajo novamente nessa batalha para reconstruirmos a liberdade nesse estado”, disse o candidato à reeleição do governo do Maranhão.
     Justificando seu voto ao candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, Jackson Lago afirmou que não poderia votar com aqueles aliados com o grupo que se embrenhou pelas estruturas de poder da União para desrespeitar a vontade popular.



APOIO A JACKSON LAGO
Catulé, vereador da Câmara Municipal de Caxias – “Vim conferir essa convenção histórica, onde partidos se uniram para que pudéssemos recuperar a história de nosso estado” .

Edivaldo Holanda, deputado estadual do PTC, candidato à reeleição- “Iniciamos aqui uma batalha para colocarmos de volta ao Palácio dos Leões o doutor Jackson Lago”

Pinto Itamaraty, deputado federal do PSDB, candidato à reeleição – “Estamos diante de um povo que sabe o que quer e que sabe com quem contar. Vamos à luta para reeleger Jackson Lago porque a vitória é do povo”

Bebeto Teles, empresário, candidato a deputado estadual pelo PDT – “Em primeiro lugar vamos eleger Jackson Lago. Depois vamos eleger deputados leais e fieis ao povo maranhense”.

Chico Leitoa, deputado estadual do PDT – “Estamos iniciando uma luta ancorada na vontade popular.A força do povo é imbatível”.

Telma Pinheiro, candidata a deputada federal pelo PDT –“O povo maranhense renova suas esperanças. O povo não se conforma com a forma vil como retiraram seu direito de escolher”.

Edmilson Sanches, vereador de Imperatriz, candidato a deputado estadual pelo PSDB – “Estamos aqui para um ato de história. Para recolocar a historio em seu trilho, reconduzindo o doutro Jackson ao governo do estado”

Célio Henrique, presidente da juventude do PSDB – “A fé é o firme firmamento das coisas que não se vê e a prova do que se espera. O povo está calado, mas seu sentimento será posto nas urnas”

Othelino Filho, candidato a deputado federal pelo PPS – “Hoje é sem dúvida uma data histórica. Será inicio da resposta que o povo do Maranhão dará à arrogância, devolvendo o mandato a Jackson Lago”.

Julião Amim, deputado federal do PDT, candidato a reeleição – “As convenções são momentos importantes. Esse ano é diferente porque estamos organizando uma frente para combater o governo mais corrupto e violento da história do Maranhão”.

Deoclides Macedo, prefeito de Porto Franco – “”A batalha se reinicia hoje, nessa convenção. A luta será pela liberdade de escolher nossos representantes. Estamos prontos, mais uma vez, para dizer que quem vai escolher o governador é o povo, e não os tribunais”.

Márcío Silva, bispo da Igreja Mundial do Reino de Deus – “O Maranhão lhe aguarda doutor Jackson Lago”

Sebastião Madeira, prefeito de Imperatriz- “O senhor tem o apoio total de meu partido. Viemos aqui em nome do sentimento quase unânime da região Tocantina de que a Justiça tem que ser feita através da manifestação soberana de cada cidadão do Maranhão”.

João Castelo, prefeito de São Luís – “Queremos corrigir um grande equívoco. O povo é quem vai decidir”

Hélio Santos, presidente da Câmara de Açailândia – “Açailândia está com o doutor Jackson Lago. Vamos dar conta de mostrar a força da nossa região”.

Irmão Carlos, deputado estadual pelo PSDB – “Estamos ensaiando para uma gande luta que é do povo do Maranhão”

Neto Evangelista, candidato a deputado federal pelo PSDB – “Estou aqui para oferecer a força da minha juventude para reconduzir o doutor Jackson Lago ao governo do Maranhão. Quero que o legado do meu pai João Evangelista contribua para isso”

Maranhão: Fronteira entre o Maranhão e Pará em Boa Vista do Gurupi

Federação dos servidores do Judiciário em greve há dois meses vai denunciar governo Lula na OIT

     As greves nas Justiças Federal, Trabalhista ou Eleitoral já atingem 21 Estados e o Distrito Federal, segundo a Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal). Em ao menos quatro deles -São Paulo, Mato Grosso, Ceará e Paraíba-, há greve também na Justiça estadual. Na maioria dos casos, os servidores estão com os braços cruzados há mais de um mês; em alguns, há 60 dias.
       A entidade pretende denunciar o Estado Brasileiro na Organização Internacional do Trabalho, OIT, pela perseguição que os tribunais superiores e o Governo Lula, através da AGU, vêm impondo ao movimento na esfera judicial, com a imposição de percentuais de trabalhadores laborando que impedem a construção de qualquer processo reivindicatório legítimo.
     Com a paralisação audiências de processos que já duram anos foram remarcadas para o ano que vem, pessoas e empresas aguardam documentos oferecidos pelo judiciário para concretizar negócios e saques de recursos autorizados são retidos por falta de certidões.
     Os locais afetados são: AC, AL, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PE, PI, PR, RO, RS, RR, SC, SP, RJ e TO.
     Em assembleia geral realizada na quarta-feira,24, no Fórum Astolfo Serra, os servidores da Justiça Federal no Maranhão reafirmaram a paralisação que já dura dois meses.  Os grevistas estão decididos a permanecerem mobilizados até atingir seus objetivos. Eles denunciam perseguições, como as ações contra a greve, o pedido do TRT/MA dos nomes dos servidores em greve, entre outras tentativas de sufocamento do movimento.
      Em relação às tentativas de intimidação, como a solicitação, pelos tribunais regionais, de nomes de servidores em greve, o advogado Eduardo Corrêa ressaltou que, embora o julgamento do recurso impetrado pela Fenajufe, no STJ, mantenha os percentuais ultrajantes à greve, o decidido acena no sentido do não-desconto dos dias parados (em apreciação de ação semelhante em relação aos servidores do Ministério do Trabalho que gera precedente favorável à categoria), o que enfraquece esse tipo de ameaça.
     Os grevistas rechaçaram as notícias sobre ganhos salariais veiculadas pelo jornal O Estado de S. Paulo. Eles pretendem, em nota, esclarecer a população sobre o asunto.
     Os trabalhadores voltam a se concentrar em seus locais de trabalho na segunda-feira, 28, para mobilizar para um grande apagão do Judiciário Federal no Maranhão. Na quarta-feira, 30, se concentrama partir das 9h em frente à Justiça Federal, em defesa do direito de greve, antes da assembleia geral marcada para às 11 horas.

Jackson Lago será oficializado hoje como candidato ao governo do Maranhão nas eleições de 2010

     O pedetista Jackson Lago terá oficializada sua candidatura ao governo do estado neste sábado, 26, durante convenção partidária conjunta do PDT e PSDB, que contará ainda com participação de dirigentes e militantes do PTC (Partido Trabalhista Cristão) e PPS (Partido Popular Socialista) que estarão coligados na eleição majoritária deste ano.
     A convocação foi feita de maneira unificada pelos diretórios estaduais dos dois partidos. A convenção acontece nas dependências do Grêmio Lítero Recreativo Português, local onde teve início a caminhada vitoriosa de Jackson nas urnas em 2006. O evento está marcado para ter início às 8 horas.
     No mesmo evento serão homologados os nomes do deputado federal e presidente estadual do PSDB, Roberto Rocha, e do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, STJ, Edison Vidigal, do mesmo partido, como candidatos ao Senado Federal.
     Há expectativa sobre o nome do candidato a vice-governador na chapa de Jackson Lago. Segundo informou em entrevista coletiva na semana passada o presidente regional do PDT, caberá aos outros partidos da coligação a indicação do nome a compor com ele a chapa que concorrerá ao governo do estado. PSDB, PTC e PPS conversam para chegar a um consenso sobre o nome do companheiro de Jackson Lago que se propõe a governar o Maranhão a partir de 1º de janeiro de 2011.
     A deliberação sobre formação de chapa às eleições proporcionais será realizada durante a convenção. Serão os delegados dos dois partidos com direito a voto que decidirão sobre a formação de chapa coligada para disputar vagas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa do Maranhão.
     A previsão é de que o PDT apresente cinco candidatos a deputado federal e cerca de 20 nomes para concorrer a um das 42 vagas na Câmara Estadual.
     Além dos delegados, a convenção reunirá militantes e lideranças políticas como os prefeitos de São Luís, João Castelo; de Imperatriz, Sebastião Madeiras, ambos do PSDB, de Porto Franco, Deoclides Macedo e de Santa Rita, Dr. Hilton, que representarão os mais de 60 prefeitos eleitos pelo PDT nas eleições de 2008.
Movimentos sociais
     Coordenadora da convenção, o sociólogo Leo Costa explicou que a ideia dos partidos aliados é que o momento se transforme em momento memorável do início da retomada do poder em nome do povo que referendou o nome de Jackson Lago nas eleições em 2006 e acabou frustrado dois anos e quatro meses após a outorga do mandato.
     Representantes dos movimentos sociais também devem participar da manifestação democrática que a convenção do PDT- PSDB se confirmará. Dentre eles o Centro da Criança Marcos Passerini que vem trabalhando junto com lideranças comunitárias do estado na intenção de buscar a verdadeira mudança e reviver a esperança através da manifestação do voto.
Da Assessoria Jackson12

Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Em Imperatriz: Jornalista assassinado
ATOS & FATOS -Hoje no Lítero: PDT/PSDB lançam Jackson com dúvidas sobre o vice
GAZETA DA ILHA - Confronto e morte
JORNAL PEQUENO - PT-MA recorre novamente ao TSE para retirar apoio a Roseana
O DEBATE - Enchentes no Nordeste
O ESTADO DO MARANHÃO - Roseana recebe apoio do comando nacional do PMDB
O IMPARCIAL - Eleições 2010: Na bala