5 de jul de 2011

Estado encurta São João em 2011 para 16 dias e retira Maranhão do ranking da festa nordestina

    Os festejos juninos deste ano foram os mais pobres do século XXI. A estratégia da contenção econômica começou pela redução do calendário de festas. O governo do estado encurtou a temporada  no estado consequentemente retirou São Luís da disputa no ranking do maior São João do país.
    Se a medida for o tamanho da festa em dias, o Maranhão está distante de estados como Pernambuco, Parnaíba e até mesmo do Ceará. Este ano o São João oficial do estado, patrocinado pelo erário, teve duração de apenas 16 dias, considerando o prolongamento de mais dois dias além de prograação em dois arraias: Praia Grande e Lagoa da Jansen.
    Comparar Bumba-meu-Coração com o São João de Caruaru (PE), prestigiado pela presidente Dilma Rousseff este ano, ou de Campina Grande (PB), é promover uma porfia de ufanismos. Tecnicamente, porém, os dois no coração nordestino ocupam posições hegemônicas, mensurados pela ocupação no calendário junino.  Perdemos até para Manacanaú (CE).
    Seguindo um calendário tradicional, Caruaru fez festa durante trinta dias. Em Manacanaú, que reclama ter o segundo são joão do pais, durante 20 dias houve festas com participação de quadrilhas e manifestações folclóricas como o maracatu.
    Preterido das verbas destinadas a esquentar os festejos juninos o Maranhão teve que acender fogueiras com apenas R$ 100 mil do repasse do Ministério do Turi desmo oriundo emendas parlamentares.Estados como Ceará e Bahia abocanharam acima de R$ 2 milhões, graças ao empenho de senadores e deputados das bancadas estaduais. A Paraíba promoveu um grande forró com R$ 6,7 milhões.
     Embora tenha concentrado os recursos apenas em um arraial no município, a prefeitura de São Luís estendeu a festa por 33 dias no arraial da praça Maria Aragão, contratando 250 manifestações folclóricas e culturais do Maranhão.

Faculdade em Timon está entre as 90 do país que não aprovaram nenhum aluno no Exame da OAB

    A obscura Faculdade São José, FSJ, em Timon, no Maranhão,  está na lista das 90 faculdades brasileiras em que nenhum dos inscritos no Exame da Ordem dos advogados do Brasil foi aprovado.
    A FSJ foi criada em 2005 e também é identificada como Faculdades Maranhenses São José dos Cocais. Além de direito oferece curso de administração e ciências contábeis. O curso de bacharelado em direito funciona desde 2006. Mantém parceria com a Credishop, administradora de cartões com atuação no Nordeste. A mensalidade do curso de direito é de R$ 512,43. São oferecidas 50 vagas por semestre.
   Dos sete inscritos na primeira fase do exame, apenas um foi aprovado, correspondente a um percentual de 14,29%. Este único não conseguiu passar na segunda fase.
    Da lista das instituições de ensino superior que não conseguiram aprovar nenhum inscrito no exame da OAB, 23 são faculdades instaladas na região Nordeste. O estado da Bahia é o que possui o maior número na relação. São dez.
Confira aqui o ranking dos reprovados na OAB

Ministério Público quer PF na apuração de denúncias de crime de preconceito na UFMA

    O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) requisitou à Polícia Federal a instauração de inquérito policial para apurar as denúncias de crime de preconceito racial contra Nuhu Ayuba, cidadão nigeriano e acadêmico do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).
    De acordo com as denúncias encaminhadas ao MPF/MA, Nuhu Ayuba sentiu-se vítima de crime de preconceito racial praticado, por meio de palavras e escritos discriminatórios, pelo professor da disciplina Cálculo Vetorial, Cloves Saraiva.
    Na requisição, o MPF pede ao Delegado de Polícia Federal responsável pela instrução do inquérito que providencie, dentre outras diligências que reputar adequadas, a inquirição de pelo menos seis alunos subscritores da petição pública divulgada, a inquirição da vítima, Nuhu Ayuba, a qualificação e o interrogatório do professor Cloves Saraiva e a obtenção, junto à vítima, da prova anexada ao processo para realização de perícia grafotécnica sobre a consideração nela feita, supostamente pelo professor.
    O MPF/MA fixou o prazo de 30 dias para atendimento da requisição. Após o inquérito policial será avaliado se houve o crime de preconceito racial.
 Da Assessoria do MPF-MA

Malafaia critica cobertura da Parada Gay em São Paulo e cobra postura da Igreja Católica

9
    No sábado, (02/07), o pastor Silas Malafaia criticou em seu programa matinal os dados utilizados na cobertura da Parada Gay e da Marcha para Jesus em São Paulo, que aconteceram, respectivamente dias 23 e 26/06.
    Segundo Malafaia, a mídia (citando alguns jornais) não citou números reais da Parada, divulgando números “superestimados” de 4,5 milhões, dados pelos organizadores.
    Com relação à Marcha para Jesus, ele argumentou que a mídia informou que houve cerca de um milhão de participantes, número esse que segundo ele, corresponde apenas ao da concentração final. Silas Malafaia disse que a estimativa mais provável é de 2,5 milhões de pessoas no evento.
    Ele também comenta o fato de o evento da diversidade ter feito uso de símbolos da fé católica para uma campanha de prevenção de DST. “A Parada Gay ridiculariza símbolos católicos... é uma vergonha e a imprensa não diz nada. Eles querem botar uma mordaça na sociedade, para eles falarem o que quiserem”, completa Malafaia.
   O pastor da igreja Vitória em Cristo denuncia ainda a existência de sites que utilizam sua imagem e debocham da fé evangélica.
    A respeito de leis como a PL 122, que pretende criminalizar a homofobia, Malafia diz que pra situações assim já há lei, e por isso, esse tipo de obrigação reclamada pelos homossexuais pode ser considerada “lei do privilégio”.
    Ele ainda declarou que uma das possíveis razões para a imprensa ficar omissa nessa questão é porque “lá dentro das editorias está cheio de gays", disse Silas Malafaia, afirmando que eles manipulam a informação.
    O pastor elogiou o colunista da revista Veja, Reinaldo Azevedo, que expressou indignação quando soube que a Marcha Gay ofendeu símbolos da Igreja católica, publicando em seu blog um artigo que critica a atitude dos homossexuais.
    “ "ESTUPIDEZ! Lideranças do sindicalismo gay partem para o confronto com os católicos e levam à avenida “santos” em situações “homoeróticas”. Que a Igreja Católica tenha a coragem de enfrentar a imprensa e reaja à altura!" escreveu o jornalista no blog.
    Silas Malafaia respondeu aos que falam “pastor é nos púlpitos”, dizendo que médico, sindicalista, advogado, qualquer um de qualquer segmento pode falar de tudo neste país, mas quando um pastor fala, não pode porque é religioso.
    "Eu fui chamado para falar qualquer assunto da sociedade", concluiu ele reclamando seu direito de cidadão. Para completar, o pastor citou: "E não vos associeis com as obras infrutuosas das trevas, antes, porém, condenai-as; Mas todas estas coisas, sendo condenadas, se manifestam pela luz, pois tudo o que se manifesta é luz. (Efésios 5: 11;13)".
Do Comunique-se

Prefeito de Icatu diz que diretor do TRE cavou reportagem sobre hospital em estádio de futebol

    O prefeito de Icatu, Juarez Lima, pedetista que afirmou ter uma garruncha em casa nos período da barricada jackista, deu nome aos bois no caso do hospital municipal abrigado em um estádio de futebol. Segundo Lima foi o diretor geral do TRE, Gustavo Adriano, pretenso candidato a sucedê-lo na prefeitura, quem urdiu a pauta para a afiliada da Rede Globo no Maranhão. A matéria fez parte de bloco de notícia do Jornal Nacional.
    Para Juarez Lima, não há digitais da governadora Roseana Sarney (PMDB), nem do irmão, Fernando Sarney, na reportagem que o expôs negativamente em rede nacional. Velho camarada da imprensa local, Lima reclama que não foi procurado pelo repórter de rede da Globo que detonou sua gestão na opinião pública do país. Como consequência da repercussão da reportagem o hospital foi fechado. Juarez Lima disse que vai comunicar ao ministro da Saúde a responsabilidade do Estado do Maranhão pela morte de uma criança na semana passada.
    A construção de uma hospital no munícípio é fruto de parceria com o governo do estado. Lima culpa a lentidão no repasse dos recursos pelo atraso no cronograma das obras. Por falta de dinheiro a consrtrução foi paralisada.
    O prefeito que está em segundo mandato, apesar de filiado ao PDT, partido de oposição ao governo Roseana Sarney, continua correligionário do deputado federal Sarney Filho (PV). Gustavo Adriano tem a pré-candidatura inflada pelos opositores de Juarez Lima em Icatu.

Flávia Bittencourt e Nosly são os convidados especiais do Prêmio da Música Brasileiro

    Flávia Bittencourt e Nosly são os convidados especiais do show do 22º Prêmio da Música Brasileira, "Vale Cantar Noel", em São Luís (MA), que acontece no Teatro Arthur Azevedo (Rua do Sol, Centro), no dia 13 de julho. O show com músicas de Noel Rosa será levado para seis cidades brasileiras e  reúne no mesmo palco os cantores Arlindo Cruz, Sandra de Sá, Lenine e Zélia Duncan.
O show patrocinado pela Vale será apresentado pelo ator Murilo Rosa.
Roteiro dos shows:
13 julho – SÃO LUIS (MA) - Teatro Arthur Azevedo - Flavia Bittencourt e Nosly
15 julho – CARAJÁS (PA) – Cine Teatro Vale – Convidado a definir
18 julho – BELÉM (PA) – Teatro Maria Sylvia Nunes - Lucinnha Bastos
21 julho – SÃO PAULO (SP) - Citibank Hall - Marcelo Jeneci
24 julho – VITÓRIA (ES) - Teatro da UFES - Tamy
27 julho – BELO HORIZONTE (MG) – Teatro SESI Minas – Vander Lee

No claudiohumberto.com.br

RETÍFICA CH
Foi 2008 e não 2010 o ano em que o deputado Domingos Dutra (PT) não apoiou Flávio Dino (PCdoB) à prefeitura de São Luiz. Considerava-o um “burguês”. Preferiu um “proletário”, o tucano João Castelo.

Manchetes dos jornais

Maranhão
AQUI-MA - Baixinho matador
JORNAL EXTRA- Fim de semana violento deixa saldo de oito homicídios em SL
O ESTADO DO MARANHÃO - Obras do PAc abrem 5 frentes de trabalho
O IMPARCIAL - Quinze caixas eletrônicos arrombados em seis meses
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Oposição cobra saída de ministro e quer CPI
FOLHA DE S. PAULO:Chávez volta, mas diz que só venceu a 1ª etapa
O ESTADO DE MINAS:Quem te conhece não esquece jamais
O ESTADO DE S. PAULO:Ministro fica, mas Dilma usa crise para trocar equipe de Lula
O GLOBO:Dilma apoia ministro mas dá prazo para sanear Transportes
VALOR:Subsídios representam 28% dos gastos do PAC
ZERO HORA:Dilma mantém ministro mas obras terão devassa
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Robgol não recupera dinheiro
JORNAL DO COMMERCIO:Menos prisões com a nova lei
MEIO-NORTE:Senadores se unem por dinheiro do pré-sal
O POVO:Quadrilha metralha banco e fere policial