13 de mar de 2010

Maioba inicia temporada de ensaios para o São João 2010

O bumba-meu-boi da Maioba inaugura neste sábado a temporada de ensaios para o São João 2010 no Boca Aberta, no bairro do Anil, a partir da meia-noite.  Zé Inaldo, o presidente do grupo folclórico, desde dezembro está ensaiando as novas toadas que serão apresentadas hoje para os seguidores e integrantes do boi da Maioba. Os cantores Chagas, Ronaldinho e Samuel se revezam na apresentação das toadas.

     O boi realizou o ritual de morte ainda no mês de julho do ano passado. Principalmente pelo número de brincantes que costuma arrastar nas suas apresentações, acabou se transformando em uma das principais atrações do Bumba-Ilha, festival folclórico fora de época idealizado pelo secretário de saúde e deputado estadual licenciado Ricardo Murad. Foi realizado em novembro na avenida Litorânea com participação de outros grupos, patrocinado pelo governo do Estado e pela Nova Schin.  
    
     No ano passado, o governador em Exercício, João Alberto, foi um dos padrinhos da brincadeira junto com a folclorista Zelinda Lima. Os organizadores afirmam que este ano o boi se batizará pela 113ª vez.  Há tempo o grupo não segue mais o calendário tradicional do bumba-meu-boi de realizar o primeiro ensaio após no sábado de Aleluia.

No Holofote de VEJA

O tucano sai do ovo no dia 10



Está marcado para 10 de abril o lançamento da candidatura a presidente da República do governador paulista, José Serra, do PSDB. O anúncio deverá ter um caráter multipartidário, reunindo também o DEM, o PPS e, se possível, o PTB. Decidiu-se que, até lá, ninguém tratará da vaga de vice. A confiança do comando de campanha de Serra em conquistar o governador mineiro Aécio Neves para ser o segundo da República não está inteiramente perdida. Se ele não topar mesmo, o posto deve ser oferecido a quem puder reforçar o palanque de Serra em um estado complicado para as ambições tucanas. O preenchimento do cargo com base apenas em alianças partidárias está descartado.

Secom retalia Educadora por abrir espaço para Domingos Dutra

     A rádio Educadora, pertencente à Arquidiocese do Maranhão, está passando a pão e água. A seca nos cofres da emissora da Frei Querubim, no Apicum , se abateu com maior intensidade depois que o governo do estado resolveu suspender a verba publicitária destinada a alimentar a programação jornalística da rádio.

     O motivo da suspensão do contrato, ou do não pagamento da propaganda testemunhal, principalmente no horário do programa Roda Viva, foi a abertura do espaço ao deputado federal Domingos Paz.

    O verbo ferino do autor de "O Camaleão" teria desagradado sobretudo ao secretário de Comunicação, Sérgio Macedo. Controlador de uma burra bamburrada, Macedo tem determinado aos dirigentes de emissoras e jornais que sigam a linha da subserviência editorial.

     Com R$ 35 milhões de orçamento para cobrir gastos em 2010, a Secretaria de Estado de Comunicação Social condicionou a verba publicitária oficial à colocação de chapa branca nos apresentadores dos programas jornalísticos das emissoras de rádio.

     Toda a veiculação do material promocional do governo do estado é feito sem qualquer formalidade contratual. Diante da falta de papel, na hora de receber é bater cabeça ou esquecer o prejuízo. Só forças divinas para permitir que a Educadora continue cumprindo seu papel de informar sem enganar.

     A prática é hábito de Macedo. Quando respondeu pela mesma secretaria no Governo José Reinaldo (2002-2006), o jornalista Sérgio Macedo fez inúmeros contratos verbais não cumpridos. Um deles foi com o jornal Diário da Manhã, então de propriedade da dupla de jornalista Roberto Kenard e Luiz Cardoso. Kenard moveu ação contra o governo José Reinaldo para receber para mais de R$ 300 mil. A ação ainda não chegou à sentença.

A velharia veio dar à praia do Olho D´Água

Vice-presidente do PCdoB acompanha ato pró Flávio Dino organizado pelo PT

A vice-presdeinte nacional do PCdoB, Luciana Santos, está em São Luís com enviada da direção partidária ao ato que petistas realizarão neste sábado, 13, em defesa da pré-candidatura do deputado Flávio Dino ao governo numa coligação do PT com PCdoB e PSB.

Luciana Santos também manterá contatos com os dirigentes da corrente petista Construindo um Novo Brasil(CNB), entre eles o deputado Washington Luiz e o presidente do PT Raimundo Monteiro.

Luciano Santos é ex-vereadora por Olinda, ex-deputada estadual do Pernambuco, ex-prefeita de Olinda por dois mandatos e atualmente Secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado do Pernambuco.

O ato dos militantes petistas favoráveis à Flávio Dino será realizado no Grand Hotel São Luís(Antigo Vila Rica, na Praça Pedro II, Centro).

No Painel da Folha de S. Paulo

Tabuleiro. Em jantar anteontem, o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), prometeu apoio à candidatura de Jackson Lago ao governo do Maranhão, numa tentativa de tirar parte do PDT do barco de Dilma. Lago enfrentará Roseana Sarney (PMDB).

UEMA e UFMA sobem no ranking de avaliação do MEC

     A Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, subiu de nível na avaliação do Ministério da Educação das instituições de ensino superior. Antes ocupante da 146ª posição, no ranking das 178 universidades avaliadas, a UEMA subiu seis pontos. Continuou, porém, na faixa 3, das universidades com ensino considerado adequado pelo MEC. Por outro lado, a Universidade Federal do Maranhão, UFMA, subiu dois pontos: passou da 79ª posição para a 77ª, mas também se manteve na faixa 3.

     Quase metade das instituições de ensino superior teve notas de avaliação alteradas pelo MEC, sendo que 40% aumentaram a nota em relação à divulgada no ano passado; 8,5% sofreram queda e 51,5% se mantiveram no mesmo patamar.

     A partir de novos parâmetros adotados pelo Índice Geral de Cursos, IGC, retirado do somatório da avaliação do ENAD - o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) -, com titulação do corpo docente, infraestrutura e outros. O IGC é uma avaliação do governo federal das universidades.

Todos esses indicadores são processados pelo Instituto Nacional de Pesquisa Anísio Teixeira. Dados errados utilizados pelo IGC produziram erros. Com isso o Ministério da Educação decidir rever os critérios de avaliação das universidades. Ao menos 446 instituições de ensino ingressaram com recurso junto ao Inep para modificar sua posição no ranking.

     Algumas universidades que agora subiram de faixa e antes estavam entre as reprovadas pelo MEC acham que a divulgação dos indicadores produziu efeitos irreparáveis. O IGC é utilizado como base para liberação de empréstimos junto ao BNDES e também na participação do programa de financiamento estudantil, Fies.

     A avaliação é feita da seguinte forma: as universidades recebem pontuação que variam de 0 a 500 pontos. Depois esses pontos são convertidos em uma escola de 0 a 5. As universidades que ficaram nas faixas 1 e 2 passam a ser supervisionadas pelo MEC.
  

  

Manchetes dos jornais

AQUI-MA – 14 KM de perseguição
ATOS & FATOS - CPI pede apoio do MP e acocha Eliseu Moura
DIÁRIO DA MANHÃ - MEC cancelou Enem no 1º semestre de 2010 por questão de segurança
JORNAL A TARDE –Roseana Sarney apresenta à ministra ações do governo voltadas à mulher

O ESTADO DO MARANHÃO – 2 milhões podem ficar sem merenda
O IMPARCIAL – Produção agrícola do MA cai 30% por falta de chuvas
O QUARTO PODER – Porteiro tarado é preso na CPI