8 de dez de 2010

Lobão volta na cota de Sarney, mas com apoio de Dilma

Por Denise Luna
RIO DE JANEIRO (Reuters) - Depois de uma passagem de aproximadamente dois anos pela pasta durante o governo Lula, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) volta a ocupar o cargo de ministro de Minas e Energia na gestão de Dilma Rousseff, ela própria uma ex-ministra na área.
    Entusiasta da energia nuclear, Lobão poderá tirar do papel o programa do governo de construir usinas no Nordeste para desenvolver a região. Ele chegou a prometer, na sua primeira gestão no MME (janeiro 2008-março 2010), a construção de 50 usinas de mil megawatts cada em 50 anos.
    Eleito para o Senado pelo Maranhão nas eleições de outubro, Lobão há três décadas tem sua carreira política ligada ao ex-presidente José Sarney (PMDB-AP).
    Antes sem experiência em energia ou em mineração, o parlamentar conquistou a confiança da presidente eleita e, no seu segundo mandato, estará à frente da implantação de dois novos e importantes marcos regulatórios: do petróleo e da mineração, este último ainda na gaveta do MME.
    Formado em direito e em comunicação, Lobão, de 74 anos, seguiu carreira no jornalismo e trabalhou em vários órgãos da imprensa desde o período anterior ao golpe de 1964 até o fim da década de 1970, incluindo a chefia da sucursal de Brasília da Rede Globo.
    Pelas mãos de Sarney, ele entrou para a vida pública em 1979, eleito deputado federal pelo PDS, partido que sucedeu a Arena na sustentação do Regime Militar (1964-1985). Reelegeu-se e em 1986 conquistou o cargo de senador pelo PFL, hoje DEM, sigla que o acolheu a pedido de Sarney, já presidente da República, após a morte de Tancredo Neves, eleito pelo Colégio Eleitoral no ano anterior.
    O político interrompeu a passagem pelo Senado para ser eleito, sempre com o apoio de Sarney, para o governo do Maranhão, entre 1991 e 1994. No mesmo ano em que deixou o Palácio dos Leões venceu a disputa para voltar ao Senado, ainda pelo PFL, partido do qual seria líder na Casa.
    Em 2001, após a renúncia do então presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), envolvido em denúncias de corrupção, Lobão assumiu o cargo para completar o mandato do peemedebista. Em 2002, teve renovado o mandato no Senado.
    O político nascido em Mirador, no Maranhão, trocou o DEM pelo PMDB em 2008 para ser nomeado ministro.
    Desde 2002, Lobão é casado com Nice Lobão, deputada federal. Ele tem três filhos, que são sócios da Rádio e TV Difusora do Maranhão.
De O Globo

Pedro Novais destinou R$ 10 mi em emendas para Minisério do Turismo

    Convidado por Dilma Rousseff para assumir o Ministério do Turismo, o deputado Pedro Novais (PMDB-MA) destinou R$ 10 milhões, o equivalente 77% do valor total das emendas a que tem direito no Orçamento de 2011, para a pasta que deve comandar no próximo ano.
    Em 2009, Novais também priorizou os projetos de infraestrutura turística no Maranhão, apresentando R$ 7,7 milhões, ou 64%, em emendas para o Turismo, ministério que depende dos deputados e senadores para aumentar seu orçamento enxuto.
    Em razão do volume de emendas, e de seu rápido crescimento, o ministério se transformou em alvo dos órgãos de controle. Questionado se há possibilidade de suas emendas criarem constrangimento ao governo, o deputado afirma que está atendendo à "demanda do eleitorado". "O Orçamento está aberto a ser emendado", disse. Veterano nas comissões de Orçamento e Finanças da Câmara, Novais, 79, está em seu sexto mandato.
    Apesar de integrar a Comissão à época escapou ileso do escândalo Anões do orçamento, um dos maiores que se abateram sobre o congresso, e que resultou, em 1994, no pedido de cassação de 18 congressistas.
    Desses, 8 foram obsolvidos, 6 foram cassados e 4 renunciaram para escapar do processo.
"Não fui investigado porque não tive nenhum tipo de envolvimento e meu nome foi sequer mensionado, pelo que me conste", afirmou.
    Cauteloso, Novais disse, mesmo depois da visita à casa de Dilma, que o convite ainda não foi oficializado.
    O deputado é do grupo político do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Sua indicação sofria, entretanto, resistência do senador renan Calheiros (PMDB-AL)
Da Folha de S. Paulo

Favela apresenta figurinos do desfile de 2011 nesta quinta-feira

    A Sociedade Recreativa Favela do Samba apresenta nesta quinta feira, 9, às 20 horas, na sua quadra localizada no bairro do Sacavém (Avenida dos Africanos, s-n) todos os figurinos para o projeto carnavalesco 2011, inspirado no tema ‘O Boi e Festa’.
     Estão sendo convocados a participar da reunião todos os coordenadores de alas e pessoas interessadas em preparar alas para desfilar na escola do Sacavém.
    No projeto idealizado pelos carnavalescos Julio Matos e Pedro Padilha foram concebidas 16 alas, cinco carros alegóricos. E mais: bateria, baianas, passistas, comissão de frente e composições de carros, entre outras surpresas que vão fazer parte do desfile que vai ocorrer na madrugada da segunda-feira gorda de carnaval, 7 de março de 2011.
    A diretoria definiu que vai realizar apenas uma atividade no corrente ano, que acontece no próximo dia 12 de dezembro, na grande domingueira de confraternização de fim-de-ano, quando será apresentado oficialmente o samba vencedor no concurso de samba enredo de autoria dos compositores Luzian Filho, Josias, Wesley Péricles e Jota Júnior.
    As atividades serão retomadas no dia 9 de janeiro (domingo)  de 20111 com a realização dos ensaios nos dias de terça e quinta-feira, e das tradicionais domingueiras, assim como a realização de eventos especiais que integram o projeto carnaval.
Da Assessoria da Favela

Quase 80% dos brasileiros conheceu de nome a Lei Maria da Penha

    O estudo do Ipea indica que a Lei Maria da Penha - a lei 11.340, de 7 de agosto de 2006 - é conhecida por 75,7% dos brasileiros. A lei, que criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, é desconhecida por apenas 4,5%, enquanto 19,6% já ouviram falar da legislação.
    Além disso, a maioria dos brasileiros, ou 78,6%, acredita que a Lei Maria da Penha pode evitar ou diminuir a violência contra a mulher. Destes, 42,6% acham que a lei pode diminuir muito a violência contra as mulheres e 36% acreditam que a lei ajuda a reduzir a violência, mas pouco. E 18,7% dos entrevistados responderam que não acreditam na eficácia da lei.

Maranhão tem pior educação do país

    Segundo o Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2009, elaborado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o estado do Maranhão tem a pior Educação do país. Fica à frente apenas de Alagoas em Leitura e Ciências, mas ocupa a vigésima sétima colocação das 27 unidades da federação em Matemática. Os dados foram divulgados na terça-feira (7) pelo Ministério da Educação.
    O Distrito Federal, Santa Catarina e Rio Grande do Sul encabeçam, o ranking de avaliação do PISA entre os estados brasileiros.
    O Pisa avalia estudantes nascidos em 1993 matriculados em qualquer série a partir da 7ª série (8º ano) do ensino fundamental. O ranking é divulgado a cada três anos. O programa avalia o conhecimento de leitura, matemática e Ciências dos adolescentes.
    Em Leitura o Maranhão ocupa o penúltimo lugar, superando apenas Alagoas.

Museu de Tudo: Foto de "Raposa: seu presente, sua gente, seu futuro", de José Ribamar Sousa dos Reis

Manchetes dos jornais

AQUI -MA - Tráfico: Exemplo carioca
ATOS & FATOS - Pedro Novais assume ministério e Escórcio assume vaga na Câmara
CORREIO DE NOTÍCIAS - Justiça mantém indisponível bens do ex-prefeito Tadeu Palácio
JORNAL A TARDE - Dois maranhenses vão fazer parte do ministério de Dilma
JORNAL EXTRA - Justiça mantém indisponibilidade de bens do ex-prefeito Tadeu Palácio
JORNAL PEQUENO - Maranhão tem 2º maior índice de mortalidade infantil
O DEBATE - Ministério de Dilma poderá ter dois maranhenses
O ESTADO DO MARANHÃO - Lobão e Pedro Novais vão compor ministério de Dilma
O IMPARCIAL - Presos de Pedrinhas mantém relações com CV e PCC