30 de nov de 2010

Paulo Bernardo será ministro das Comunicações

Segundo informações de Sônia Racy, que mantém um blog no site do jornal O Estado de S. Paulo, o atual ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, foi escolhido pela presidente eleita Dilma Rousseff (PT) para ser o novo ministro das Comunicações.

Lula se irrita com pergunta sobre Sarney e manda repórter "se tratar"

ESTREITO (MA) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou profundamente irritado nesta terça-feira, 30, em Estreito (MA) com uma pergunta da imprensa sobre sua relação com a oligarquia Sarney no Maranhão. "Se você tiver que fazer algum protesto você vai para o Amapá, porque foi lá que o povo elegeu Sarney. E vai para São Paulo, porque o povo elegeu Tiririca. Na medida que a pessoa é eleita e toma posse, ela passa a ser uma instituição e tem que ser respeitada", afirmou, dirigindo-se ao repórter.
    A pergunta a Lula era se a visita dele ao Maranhão seria em agradecimento ao apoio do grupo Sarney nos oito anos de seu governo. "Uma pergunta preconceituosa como esta é grave, para quem está oito anos cobrindo Brasília. Demonstra que você não evoluiu nada. É uma doença. O Sarney colaborou muito para a institucionalidade. Eu não sei por que o preconceito. Você tem de se tratar. Quem sabe fazer psicanálise", disse.
     Nesse momento, a governadora Roseana Sarney interferiu. "É preconceito contra a mulher. Eu fui eleita governadora do Maranhão para tomar conta do povo." Lula emendou: "Sarney não é o meu presidente. Ele é o seu presidente do Senado ele é o presidente do Senado deste País. Eu lamento que não tenha tido evolução (da imprensa)."
Humildade. Mais cedo, o presidente havia feito um discurso atípico, no qual reconheceu que antecessores não tiveram as mesmas condições que ele ao assumir o comando do País. "Eu tenho consciência que outros presidentes da República não tiveram as mesmas condições que eu", afirmou. "O presidente Sarney pegou o Brasil em época de crise. O Fernando Henrique Cardoso, mesmo se quisesse fazer, não poderia, pois o Brasil estava atolado numa dívida com o FMI. Quando você deve, tem até medo de abrir a porta e o cobrador te pegar", afirmou Lula.
    As declarações foram feitas em um discurso de improviso durante visita ao canteiro de obras da usina hidrelétrica de Estreito, na divisa do Maranhão com Tocantins. Ainda em tom de humildade, o presidente observou que a inauguração da obra ficará mesmo para o governo de Dilma Rousseff. "É a Dilma que virá inaugurar, mas eu tinha que vir para fechar a comporta, pelo menos", declarou o presidente.
    Lula disse que precisou desmarcar três visitas à obra por causa de problemas nas áreas ambiental e social. Comunidades ribeirinhas denunciam que estão sendo prejudicadas pela construção da usina. O presidente afirmou que recentemente foi firmado um acordo entre o consórcio Estreito Energia, construtor do projeto, com o movimento de atingidos pelas barragens. Pelo acordo, a empresa se responsabilizará por garantir a realocação das famílias e criar condições para que os pescadores continuem suas atividades. "Eu não queria violência com qualquer pessoa", declarou Lula.
De O Estado de S. Paulo

Lobão na Usina Hidrelétrica de Estreito

Morre autor de famoso jingle da Varig

    O jingle "Estrela Brasileira", de Caetano Zammataro Neto, foi cantado até pela Xuxa. Fez tanto sucesso que, no início desta década, acabou retomado pela empresa.
    Caetano Zamma, como era conhecido, foi músico e compositor. Teve obra gravada pelo cantor Agostinho dos Santos e, até recentemente, trabalhou com canções publicitárias, como a que fez para a Jovem Pan para a cobertura da Copa de 2006.
    A carreira ele começou como locutor na rádio São Paulo, até que aos poucos foi migrando para a música. Muitos na família do pai, dono de uma olaria, tocavam algum instrumento ou cantavam.
    Em 1962, acompanhou o grupo de músicos brasileiros que se apresentou no histórico concerto de bossa nova no Carnegie Hall, em Nova York. Como tinha um amigo nos EUA, decidiu ficar por lá trabalhando com produção.
    No Brasil, passou pela Bandeirantes e por empresas de publicidade. Sua casa em São Paulo era um ponto de encontro e foi o local onde jurados avaliaram as músicas inscritas para o Festival da Excelsior de 1965. Ele foi produtor musical da emissora.
    No começo do mês, debilitado e em cadeira de rodas, lançou um livro sobre sua carreira. O marcador de páginas traz uma frase sua: "Música e amor nascem do nada, vêm de repente e vivem com a gente para sempre".
    Morreu na segunda (22), aos 75, de câncer de garganta. Deixa viúva, três filhos e dois netos. A missa de sétimo dia será hoje, às 19h, no colégio São Luís, em São Paulo.

5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul - Programação de hoje

13h30
A VERDADE SOTERRADA - Miguel Vassy (Uruguai/ Brasil, 56 min, 2009, doc)
ROSITA NÃO SE DESLOCA - Alessandro Acito, Leonardo Valderrama (Colômbia/ Itália, 52 min, 2009, doc)
Classificação indicativa: 12 anos

15h30
ENSAIO DE CINEMA - Allan Ribeiro (Brasil, 15 min, 2009, fic)
108 - Renate Costa (Paraguai/ Espanha, 91 min, 2010, doc)
Classificação indicativa: 12 anos

17h30
A BATALHA DO CHILE II – O GOLPE DE ESTADO - Patricio Guzmán (Chile/ Cuba/ Venezuela/ França, 90 min, 1975, doc)
Classificação indicativa: 12 anos
19h30
ABUTRES - Pablo Trapero (Argentina/ Chile/ França/ Coréia do Sul, 107 min, 2010, fic)
Classificação indicativa: 16 anos

Local: CINE PRAIA GRANDE (Centro de Criatividade Odylo Costa, filho-Rampa do Comércio, Praia Grande)

Lula visita canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Estreito

    Pela primeira vez, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, visitará o canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Estreito (UHE Estreito), um dos maiores projetos de geração de energia elétrica em construção do país.
    A visita está marcada para esta terça-feira, 30, às 9h, no canteiro de obras, e deverá contar com a presença de autoridades dos estados do Maranhão e Tocantins, dos municípios da área de abrangência do empreendimento, além de trabalhadores da usina.
    Lula e comitiva serão recepcionados por José Renato Ponte, diretor-presidente do Consórcio Estreito Energia (Ceste), formado pelas empresas GDF Suez-Tractebel Energia, Vale, Alcoa e Camargo Corrêa. Na visita, acompanhará de perto os avanços na construção da UHE Estreito, situada na divisa dos estados do Maranhão e Tocantins, que se prepara para iniciar o enchimento do reservatório, que abrangerá 12 municípios nos dois estados.
    Paralelamente ao processo de enchimento do lago, as obras civis e de montagem da UHE Estreito chegam à reta final. Atualmente, cerca de 8 mil homens trabalham para que a primeira unidade geradora comece a funcionar no início do próximo ano. As estruturas do Vertedouro e da Barragem foram concluídas.
    Já a Casa de Força, localizada no lado maranhense, conta com 90% das obras civis finalizadas Agora, o Ceste se dedica à finalização da montagem da primeira unidade geradora para que se inicie os testes operacionais para a entrada em operação comercial da mesma no início do próximo ano.
Do Jornal Stylo

Gervásio Protásio perde eleição da AMB, disputando pela situação

    O juiz maranhense Gervásio Protásio dos Santos, presidente da Associação de Magistrados do Maranhão, foi derrotada pelo desembargador Henrique Nelson Calandra, do Tribunal de Justiça de São Paulo, na eleição da Associação dos Magistrados Brasileiros. A chapa Novos Rumos (chapa 1),de Calandra, foi eleita para compor o Conselho Executivo e Fiscal da AMB durante o triênio 2011/2013, com o total de 4.552 votos (51,73%). O resultado foi anunciado pelo presidente da comissão eleitoral da entidade, desembargador Roberval Casemiro Belinati. Votaram 8,8 mil magistrados.
    A chapa derrotada, AMBCOMVOCÊ (chapa 2), de Gervásio Protásio dos Santos, recebeu 4.135 votos (46,99%). A diferença foi de 417 votos. Brancos e nulos somaram, respectivamente, 47 e 66 votos. Essa foi a primeira vez que entidade utilizou a votação eletrônica em todo país para eleger sua diretoria.
    A apuração começou com os votos das associações filiadas, por sobrecarta ou pessoalmente. Nessa etapa, a Chapa Novos Rumos tomou a liderança com 54,89% dos votos válidos. A chapa AMBCOMVOCÊ recebeu 43,42%. Votaram por essa modalidade 6.722 magistrados em todo o país.
     Em seguida, aconteceu a apuração dos votos pela internet. A chapa Novos Rumos recebeu 862 votos. A chapa AMBCOMVOCÊ, 1.216. Votaram por meio da web 2.103 magistrados.
Tom de conciliação
    Aos 65 anos de idade, 29 deles dedicados à magistratura, Nelson Calandra é ex-presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis).
    Em entrevista à Consultor Jurídico, Calandra disse que uma de suas lutas será "promover a campanha de valorização do juiz para fortalecer a sua legitimação social em cada uma das comarcas do país e estimular ações conjuntas para união da magistratura nacional são exemplos da luta que enfrentar".
    Com discurso pela convergência de entendimentos na associação, Calandra, candidato de oposição, afirma que a entidade deverá trabalhar pelos interesses de todos os magistrados, independentemente do Judiciário a que pertençam. “Embora tenha atribuições diferentes em todo o território nacional, a Justiça é uma só”, afirmou logo após saber do resultado das eleições. “É hora de unificar discurso e ações.”
    Agora à frente de uma das principais entidades de defesa de membros do Judiciário em todo o país, Calandra lembrou também dos jurisdicionados. “Depois de tantos anos de carreira, o maior sonho é servir ao povo da melhor forma.”
    Segundo o novo presidente, cumprimentaram-no pela vitória, por telefone, os ministros Marco Aurélio e Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Viana Santos, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral paulista, Walter de Almeida Guilherme, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso, seu concorrente pela presidência da AMB, Gervásio Protásio, o atual presidente da entidade, Mozart Valadares Pires, além de outros magistrados de todos os estados.
Com informações do Conjur

No Panorama Político de Ilimar Franco

Primeiro o PMDB, depois os demais
A presidente eleita Dilma Rousseff, inicia a semana tratando da participação do PMDB em seu governo. Além da Saúde, definida ontem, já está certo que o senador Edison Lobão (MA) voltará para o Ministério das Minas e Energia. O partido terá ainda duas ou três pastas. O ministro nelson Jovbeim(Defesa) não entra na cota do PMDB. Depóis disso, Dilma começará a definir os espaços dos demais partidos da aliança. O PSB deve levar a Integração, e o PP pode manter Cidades.

Manchetes dos jornais

O ESTADO DO MARANHÃO - São Luís: 1 milhão de habitantes
O IMPARCIAL - 1 milhão em ação. Pra frente, São Luís
O QUARTO PODER - São Luís tem: Mais mulheres que homens