4 de abr de 2011

HISTÓRIA DO MARANHÃO - Jackson Képler Lago * Pedreiras 1/11/ 1934 +São Paulo 4/04/2011

Jackson Lago e Hugo Chavez no Palácio dos Leões

Luto oficial na Assembleia Legislativa do Maranhão em virtude da morte de Jackson Lago

NOTA DE PESAR
    A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão está consternada com o falecimento do Dr. Jackson Lago, ocorrido na tarde desta segunda-feira, 4, em São Paulo.
     Médico cirurgião formado pela Universidade Federal do Maranhão, ex-deputado estadual (1975-1979), ex-prefeito de São Luís por três mandatos (1989-1992; 1997-2000; 2001-2002) e ex-governador do Estado (2007-2009), Dr. Jackson sempre honrou com ética e ações democráticas os cargos públicos que exerceu.
    É com muito pesar, que a Assembleia, por meio de seus deputados e servidores, manifesta solidariedade à família e amigos do ex-deputado, ex-prefeito e ex-governador.
    Parlamentar atuante na defesa dos interesses sociais do Estado, Dr. Jackson deixará uma lacuna na política do Maranhão.
    Em virtude deste triste acontecimento, a Assembleia Legislativa decreta luto oficial por três dias.
Deputado estadual Arnaldo Melo
Presidente da  Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão

Nota de pesar de Sarney sobre morte de Jackson Lago é idêntica a de Roseana ou vice-versa

"Nota de pesar pelo falecimento de Jackson Lago
A morte é um fenômeno transcendental que encerra todas as vicissitudes da vida. É com grande comoção que lamento o falecimento do Governador Jackson Lago, figura expressiva que dominou a política maranhense durante quase meio século. É com respeito que proclamo o seu caráter, a coerência na defesa de suas idéias e o idealismo com que exerceu os vários cargos que ocupou na vida pública. Ele deixa o exemplo de cidadão, de chefe de família, de homem público e o Maranhão tem a gratidão dos serviços que prestou à nossa terra. Eu e Marly nos associamos à dor de sua esposa e de sua família, do povo maranhense e da classe política pela perda que acabamos de ter. Pedimos a Deus que nos conforte com a lembrança de sua vida e de tudo de bem que fez pela sociedade, pelo Estado e pelo País.
José Sarney"

Em nota de pesar Roseana Sarney diz que mundo político ficará vazio

NOTA DE PESAR
    Recebi com muito pesar a notícia da morte do ex-governador e do ex-prefeito de São Luís, Jackson Kleper Lago.
    Destacado político, Jackson Lago prestou relevantes serviços ao Estado. Foi um homem de grande coerência quando lutou pelas suas ideias.
    Fomos adversários nas últimas eleições, mas nunca inimigos e por ele sempre tive um profundo respeito.
    O Maranhão perdeu uma figura expressiva do seu mundo político que nos deixará um vazio.
    Solidarizo-me com sua mulher, seus filhos e demais familiares, ao tempo em que decreto luto oficial de 3 dias pelo seu falecimento.
    A ele e à sua memória prestaremos todas as reverências e o nosso maior respeito.
ROSEANA SARNEY
Governadora do Maranhão



HISTÓRIA DO MARANHÃO - Jackson Képler Lago * Pedreiras 1/11/ 1934 +São Paulo 4/04/2011

"A situação do nosso Estado é uma situação especial. É uma situação especial em que se procura destruir esperanças e, sobretudo, inviabilizar um processo de participação popular "

Corpo de Jackson Lago será velado na sede do PDT em São Luís

    O corpo do ex-governador Jackson Lago será trasladado para São Luis, Maranhão, onde deverá ser velado na sede do Partido Democrático Trabalhista (PDT), na rua dos Afogados (Centro), segundo informações do PDT maranhense. Jackson foi afastado do governo do Maranhão por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) articulada pela família Sarney.
Do Portal do PDT

HISTÓRIA DO MARANHÃO - Jackson Képler Lago * Pedreiras 1/11/ 1934 +São Paulo 4/04/2011


Jackson Lago na Ponte da Liberdade, em Imperatriz





Morre em São Paulo o ex-governador Jackson Lago

    O ex-governador do Maranhão e ex-prefeito de São Luís, Jackson Lago (PDT), morreu nesta segunda-feira, 4, em São Paulo, aos 76 anos de idade. Jackson Lago fazia tratamento de câncer em São Paulo desde o final do ano passado, logo após a eleição quando concorreu ao governo do estado pela coligação "O Povo é Maior".



A homenagem do sindicato dos delegados a Sarney criou outra brasileirice ultrajante: o investigado condecorado

    “Polícia é polícia, bandido é bandido”, ensinou ao Brasil dos anos 70 o delinquente Lúcio Flávio Vilar Lírio, um tipo raro de criminoso que rejeitava ligações promíscuas com os homens da lei. Se tivesse sobrevivido, ele ficaria certamente perplexo com a homenagem prestada a José Sarney pelo Sindicato dos Delegados da Polícia Federal (Sindepol). Investigador é investigador, investigado é investigado, diria Lúcio Flávio ao delegado Joel Zarpellon Mazo, presidente do Sindepol.
    Invocando os “bons serviços” prestados à instituição pelo presidente do Senado, Mazo entregou-lhe a medalha Deferência Polícia Federal. “Alguém só é considerado culpado depois do trânsito em julgado”, alegou. “A medalha é concedida aos que fizeram e fazem pela Polícia Federal e seus policiais”. O doutor está convidado a revelar que tipo de bom serviço Sarney andou prestando. A julgar pelo noticiário político-policial, o que mais tem feito o clã liderado por José Sarney é dar trabalho aos agentes da PF.
    “Tudo isso foi levado em conta pelo conselho ao escolher o seu nome”, retrucou o delegado sindicalista. “Quem responde diante do Poder Judiciário brasileiro não é o presidente Sarney, mas o seu filho, e isso não se relaciona diretamente à pessoa dele”. Como se o primogênito pudesse fazer com qualquer sobrenome as coisas que faz impunemente. Como se o filho agisse escondido do pai.
    Os policiais que honram a instituição não podem perder a chance de mostrar que o Sindepol acabou de encenar mais um ato do interminável espetáculo da pouca vergonha. Basta confrontar o presidente da entidade com as conversas telefônicas gravadas pelos colegas escalados para a Operação Boi Barrica. Mazo ficará sabendo, por exemplo, que nos diálogos em código travados por integrantes da quadrilha José Sarney é o “Madre Superiora”, Fernando Sarney é o “Bomba” (ou “Bombinha”, ou “Madre”) e Edison Lobão é o “Magro Velho”.
    Saberá, sobretudo, o que a turma andou fazendo. E talvez entenda que, se tivesse aprendido com Lúcio Flávio, não teria piorado o país com a criação de outra brasileirice ultrajante: o investigado condecorado.
Eurenice Guerra, Ana Maria Amorim, Mariza Campos e Marisa Letícia
    A gestação do tributo a Sarney pode ter começado em 20 de abril de 2010, quando Erenice Guerra foi condecorada com a Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco. Agraciada em 2005 com a medalha de Grande Oficial, a melhor amiga de Dilma Rousseff esperou cinco anos para emocionar-se com a mais alta honraria conferida pelo Itamaraty, um privilégio reservado aos que “por qualquer motivo se tenham tornado merecedores do reconhecimento do Governo Brasileiro, servindo para estimular a prática de ações e feitos dignos de honrosa menção, bem como para distinguir serviços meritórios e virtudes cívicas”.
    Em setembro passado, soterrada por provas e evidências de que reduzira a Casa Civil a um esconderijo da quadrilha formada por parentes e agregadas, a companheira meliante perdeu o status de ministra, perdeu a pose e perdeu a companhia permanente da Dilma. Mas manteve a medalha. Desde quarta-feira, tem um argumento a mais para recusar-se a devolvê-la. Pode exigir que Sarney devolva a dele primeiro.
Na Coluna do Augusto Nunes, de VEJA.COM

Pedro Novais participa de audiência pública na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara

    A Comissão de Turismo e Desporto realiza na próxima quarta-feira (6), às 15 horas, audiência pública com o ministro do Turismo, Pedro Novais. Os parlamentares querem debater os planos e programas do ministério para este ano.
    O novo ministro do Turismo licenciou-se da Câmara para assumir o cargo. No ano passado, Novais foi eleito pelo PMDB do Maranhão para seu sétimo mandato de deputado federal.
   A audiência, sugerida pelo deputado Jonas Donizette (PSB-SP), será realizada no plenário 5.
Da Agência Câmara

Termina nesta terça inscrição para concursos dos Correios

    Termina nesta terça (5) o prazo de inscrição para os dois concursos da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, tanto para nível médio quanto para o técnico e superior. No nível médio são 8.346 vagas para as atividades de atendente comercial, carteiro e operador de triagem e transbordo.
    Para técnicos e nível superior são 844 novas vagas, sendo 829 oportunidades superior e 15, de nível técnico. Há vagas previstas para as 28 diretorias regionais dos Correios, distribuídas por todas capitais brasileiras, além de Bauru, no interior paulista. O concurso também tem o objetivo de criar um cadastro de reserva em cargos de nível médio.
    As inscrições podem ser feitas pelo site do Cespe/UnB, organizador da seleção. Para nível médio, a taxa de inscrição é de R$ 32. O pagamento deverá ser efetuado até o dia 13 de abril.

Pastor Porto volta ao PPS para concorrer à prefeitura de Imperatriz

    O ex-vice governador do Estado do Maranhão, Pastor Luiz Carlos Porto, está de volta ao Partido Popular Socialista, PPS. A  nova filiação do Pastor Porto deve acontecer durante esta semana em Imperatriz com participação de políticos do partido.
    Na eleição de 2010, Porto concorreu pelo PSDB na coligação O Povo é Maior, como vice do ex-governador Jackson Lago (PDT). Membro da Academia Imperatrizense de Letras, Pastor Porto deve concorrer pelo PPS à prefeitura de Imperatriz nas eleições de 2012.

Sindicato dos professores reclama junto STF decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão

    O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipal do Maranhão (Sinproesemma), filiado à CTB, ajuizou Reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), que concedeu tutela antecipada em favor do Estado para reconhecer a ilegalidade da greve conduzida pelo sindicato.
    De acordo com a entidade, essa decisão fere o que dispôs o STF quando do julgamento de mérito do Mandado de Injunção (MI) 712, em que a Corte reconheceu o direito de greve aos servidores públicos.
    A decisão do TJ maranhense afirma que, durante a greve, o sindicato deveria manter em atividade equipes de empregados com o propósito de assegurar os serviços cuja paralisação resultem em prejuízo irreparável, por considerar e educação pública um serviço essencial, e que, como tal, não admitira paralisação integral.
    Para o sindicato, a educação pública não deve e não pode ser alvo de restrição ao exercício do direito de greve. Assim, no entender da entidade, estaria demonstrada a violação direta da autoridade do acórdão do STF prolatado no MI 712, motivo pelo qual pede que o Supremo suspenda, de imediato a decisão regional questionada.

CBN lança prêmio Jornalismo Universitário

    Com o tema “O que é ser jovem”, a Rádio CBN lançou nesta segunda-feira,4, a terceira edição do Prêmio Jornalismo Universitário. O projeto tem o objetivo de veicular matérias produzidas por estudantes de Jornalismo. A direção da emissora afirma que, além de divulgar as reportagens, o concurso tem por finalidade fazer com que os futuros jornalistas entendam o meio rádio como de suma importância para a profissão.
    “A intenção da emissora é descobrir jovens talentos e aproximá-los do rádio, que tem se mostrado um meio ágil e eficiente para a transmissão de notícias”, afirma a direção da Central Brasileira de Notícias.
    Com inscrições abertas até o dia 1/7, que poderá ser feita no site da CBN, os candidatos poderão inscrever reportagens de duas formas: individual ou em grupo. O resultado da edição deste ano do Prêmio Jornalismo Universitário será divulgado em 3 de outubro.
    A equipe do trabalho vencedor do projeto receberá um troféu, um iPad, veiculação da reportagem na programação da CBN, certificado de participação e terá direito a uma visita supervisionada à redação da rádio em São Paulo, com as despesas pagas pela direção da emissora. As matérias que ficarem na segunda e terceira colocação, menções honrosas, também receberão o certificado e terão o material transmitido pelo veículo de comunicação.
Do Comunique-se

Nando Reis faz show de arranjos na "Nova" Batuque Brasil

    O show de um artista como Nando Reis na “Nova” Batuque Brasil serve de medida para aferir o quanto este “novo” espaço de show ainda é muito precário, segundo aqueles que dispensaram seus 40 reais para ficar em pé tomando chuva no terreiro da Batuque no último dia 02 deste. Pelo show “Bailão do Ruivão” de Nando Reis, antecedido da apresentação da dupla “Criolina”, valeria a pena gastar essa grana - quase 10 % do salário mínimo.
    Valeria a pena, não fosse a precária infra estrutura de banheiros e as constantes interrupções do Nando Reis para reclamar de forma elegante de buracos no palco, iluminação, água da chuva atingindo os equipamentos de sua banda. Já que a casa de shows não dispõe de banheiros suficientes para atender o público da pista, não seria razoável instalar banheiros químicos?
    A chamada “Lei das Filas” criada para moralizar as agencias bancárias no atendimento aos clientes, bem que poderia ser aplicada na Batuque Brasil em relação à quilométrica fila dos poucos banheiros existentes. Não tem graça você pagar 40 reais e assistir (ou ouvir) o show da fila do banheiro e com a bexiga apertada. Infeliz daquele que viesse a sentir nessa hora desarranjos intestinais.
    Na fila ouvia-se o seguinte conselho: Quando estiver no banheiro, aproveite para fazer a ação de número um e a de numero dois. Por falar em desarranjos, o próprio Nando Reis, referindo-se à sequência de incidentes no palco, agravados com a chuva e ciente de que o show não deve parar, parafraseou terminologias musicais dizendo que aquela era uma noite de “arranjos”.

A beleza morre

João Ewerton Neto
    Mas, o que é a beleza? Certamente não é o que se apregoa nos out-doors e na fala de colunistas sociais e agitadores midiáticos quando querem promover algum evento. Basta olhar as fotografias dessas celebrações, repletas de coroas buxudos, peruas encarquilhadas e jovens de rosto padronizado e anódino para se ter uma idéia do quanto o conceito de beleza vulgarizou-se. “Gente bonita”, eles insistem em propagar. Mas, onde?
    Elizabeth Taylor, atriz britânica morta na semana passada aos setenta e nove anos, construiu o mito de sua formosura numa época em que boniteza não era, como hoje, accessível a todas, nem palavra fácil na boca de todo mundo. Constituiu, com a italiana Sofia Loren e a francesa Brigite Bardot nas décadas de sessenta e setenta, um painel de mulheres sedutoras tão fora do padrão convencional - mesmo no ambiente cinematográfico, tão concorrido - que causa estranheza que, passados tantos anos, pouca gente tenha surgido, capaz de ombrear-lhes em atração, personalidade e estilo. Hoje, de BBBs a jogadores de futebol, de Brunas Surfistinhas a Suzanas Vieiras, todos se consideram bonitos, talvez porque botoxes e aplicações cirúrgicas estão aí mesmo, para fornecer-lhes essa doce ilusão. Como resultado disso, o que se vê, são expressões caricatas de harmonia estética eclipsando-se aqui e ali, enquanto se corrompe o conceito da sedução, justamente porque a beleza verdadeira precisa muito mais que um rosto medianamente bonito e de um corpo sarado, para instalar seu reinado.
    Possivelmente, o mito criado em torno das três aconteceu porque a beleza de cada uma, mesmo visceral, lhes era um adendo ao que representavam além de simplesmente atrizes: mulheres diferenciadas pelo magnetismo, inteligência ou personalidade. (Mesmo Brigite, a menos talentosa das três, personificou, com brilho incomum e, talvez, inconsciente, uma antecipação ao fenômeno Beatles, quando tornou-se o estuário das aspirações libertárias e sexuais de uma juventude feminina, então reprimida. A sua beleza , estonteantemente juvenil foi a arma utilizada para expor o embrião desse tipo de transgressão, que tanto chocou o puritanismo da época.)
    Tão dissociada da beleza unicamente física, por sua vez, estava a beleza de Liz Taylor, que seu eterno apaixonado , o ator Richard Burton , igualmente talentoso e que, como ela, foi indicado ao Oscar pelo filme Quem tem medo de Viginia Wolf? comentou, numa das primeiras vezes em que a viu : “ Ela transmite uma sensação de perigo...É um dos poucos seres seletos que não são atores segundo nossos padrões, mas, quando postos na tela, emanam alguma coisa que, com franqueza, não compreendo...É uma moça bonita, sem dúvida. Tem olhos maravilhosos, queixo duplo, seios excessivamente desenvolvidos e pernas meio curtas”...
    Ora, pernas curtas, seios exagerados e queixo duplo, são aberrações físicas que nada têm a ver com beleza, certo? Mas, ela “Emanava alguma coisa que, com franqueza, não compreendo”...Portanto, o mistério, essencial a qualquer beleza que se preze. Quem diria isso de Gisele Bundchen? Ou de Ivete Sangalo? Ou de Adriane Galisteu e mais de cinqüenta e tantos modelos que se vê todo dia, na tevê, insistentemente paupérrimos, da beleza transitória atual?
    “A beleza é apenas a promessa da felicidade” disse um dia, de forma algo cruel, Montagne. Elizabeth Taylor em algum momento de sua juventude compreendeu isso, o que a fez tornar-se mais bela que tantas e permitiu que sobrevivesse à beleza física: aquela que, simplesmente, morre.

Luciano Leitoa confirma disputa pela prefeitura de Timon com apoio da oposição

Luciano Leitoa discursa na convenção do PDT
    O deputado estadual Luciano Leitoa (PSB) deve mesmo disputar a prefeitura de Timon nas eleições de 2012. Na convenção municipal do PDT, que reconduziu Dolival Pereira de Andrade à presidência -, no domingo, 3, dirigentes de vários partidos de oposição ratificaram apoio à candidatura do parlamentar.
    Representantes dos  PSDB, PTC, PCB, PSDC e PSB destacaram a necessidade de união em torno da sucessão municipal.
    “A oposição vai estar unida na próxima sucessão municipal, em torno de Luciano Leitoa,bem diferente do que aconteceu na passada", assinalou o empresário Marcos Lago, do PTC.
     Luciano Leitoa foi eleito deputado federal mais jovem do Brasil, em 1992, pelo PDT. Foi eleito em 2010 para deputado estadual com mais de 32 mil votos para deputado estadual, votação superior a obtida pela governadora Roseana Sarney em Timon.
    “Estou convencido de que ali não foram os votos do Luciano mas de todos os grupos políticos que lutam por uma causa nobre nesta cidade. E temos convicção de que todos permaneceremos unidos nos próximos anos e nas próximas eleições”, avaliou o deputado estadual.
   Durante a convenção Luciano Leitou anunciou  a implantação de um fórum de debate permanente com a população timonense, visando colher subsídios para que ele possa apresentar nas sessões da Assembleia Legislativa do Maranhão. O fórum será denominado “A voz do povo” e terá reuniões semanais em bairros variados de Timon.
    Se eleito prefeito de Timon Luciano Leitoa abre vaga para o primeiro suplente da coligação "Muda Maranhão", suplente Othelino Neto (PPS), caso prevaleça a norma atual da Assembleia.
Com informações do Notícias de Timon

Na coluna do Ancelmo Góis

Ateliê de gravura
Artistas, entre os quais Ferreira Gullar, se movimentam contra a decisão do Viva Rio de despejar o Ateliê Villa Venturoza, criado por Rizza Conde, de um prédio na Glória, no Rio.

Desembargador diz que é impossível trabalhar no Piauí das 11 às 15 horas

    O presidente do Colegiado de Presidentes de Tribunais de Justiça, Marcus Fáver, disse que os tribunais não podem trabalhar das 9h às 18h por causa do calor no Norte e no Nordeste.
    Ele chegou a dizer que no Piauí é impossível trabalhar das 11h às 15h.
    Sua declaração é uma reação dos juízes que estão reclamando da decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de colocar os tribunais para funcionar em horário integral interruptamente, das 8h às 18h.
    O desembargador Marcus Fáver alegou que é inviável trabalhar tanto devido ao calor. "É complicado, no calor, respeitar o horário estabelecido. O Piauí tem um calor intenso das 12 às 15, é quase impraticável trabalhar", disse Marcus Fáver.
    O novo horário vale para todos os Tribunais de Justiça do país.
    Segundo Marcus Fáver, a decisão fere a autonomia dos tribunais. "O CNJ está determinando que todos tenham horário igual no Brasil inteiro. Isso fere o princípio federativo. É um risco você desrespeitar as tradições locais", disse Fáver.
Do Meio-Norte

O atraso das obras para a Copa de 2014

Editorial
    Divergências com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira, sobre a sucessão na Fifa, a entidade mundial do futebol, podem ter levado o presidente desta última, Joseph Blatter, a mudar sua opinião a respeito da atuação dos dirigentes do esporte no País e das autoridades envolvidas na organização da competição. Desde a escolha do Brasil para sediar a próxima Copa, Blatter elogiava a atuação do COL brasileiro e não apontava problemas na organização da competição. Em encontro com jornalistas estrangeiros segunda-feira passada, na Suíça, porém, fez críticas duras - e procedentes.
    A mudança surpreende. Há pouco, numa reunião com dirigentes brasileiros na Suíça, Blatter elogiou o trabalho do COL, dizendo ser "muito bom" seu "comprometimento e progresso" na organização da Copa. Agora, observou que, "se formos comparar com a África do Sul três anos antes da Copa, há claramente um atraso do Brasil em relação ao estágio onde estavam os sul-africanos", disse. "A Copa é amanhã, mas os brasileiros acham que é depois de amanhã", declarou.
    Embora a Fifa estivesse preocupada com os preparativos para a Copa, Blatter nunca se manifestara de maneira tão clara sobre a questão. Deixava a tarefa para o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke. Em maio, por exemplo, numa de suas mais conhecidas manifestações, Valcke afirmou que o relatório sobre os preparativos da Copa de 2014 que chegara a suas mãos era preocupante. "Há alguns estádios com o alerta vermelho já aceso. É impressionante como o Brasil já está atrasado. E não estou falando apenas do Morumbi (na época, ainda cogitado para a abertura da Copa) e do Maracanã, estou falando de vários estádios", advertiu então.
    Nessa semana, Blatter disse estar especialmente preocupado com a indefinição em relação ao Itaquerão, o estádio a ser construído em Itaquera para a abertura da Copa. A maior parte das obras para a Copa do Mundo precisa estar concluída até 2013, quando o Brasil sediará a Copa das Confederações, mas Blatter tem dúvidas sobre isso. "Corre-se o risco de que nem o Rio de Janeiro nem São Paulo possam organizar partidas", porque os estádios não estarão adequados para receber jogos da Copa das Confederações, que será uma espécie de teste para o Mundial.
    Como era de esperar, os responsáveis pelos preparativos da Copa negaram a existência de problemas ou de atraso nas obras. O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse que, para tranquilizar Blatter, vai convidá-lo para uma visita ao País, durante a qual verá que as obras estão sendo executadas "a todo vapor" e que os prazos acertados com a Fifa serão observados.
    Em nota, a CBF desmentiu que haja o risco de as obras do Maracanã não serem concluídas até a Copa das Confederações, e quanto ao Itaquerão afirmou que, "apesar de a obra ainda não ter sido iniciada, temos trabalhado de forma intensa (...) para equacionar as últimas questões técnicas".
    A polêmica entre Blatter e Teixeira pode ter alguma coisa a ver com a próxima eleição na Fifa, na qual Blatter tentará a reeleição e o dirigente brasileiro apoia outro candidato, o asiático Mohamed bin Hamman.
    Quaisquer que sejam as razões para a mudança de atitude do presidente da Fifa, não se pode deixar de reconhecer que as críticas ao atraso nos preparativos para a realização da Copa no País são fundamentadas. As obras de alguns estádios estão atrasadas, e isso certamente inclui aqueles programados para sediar o jogo de abertura (Itaquerão) e a final (Maracanã).
    Mais preocupantes ainda são as obras de infraestrutura, de responsabilidade do setor público, para assegurar o transporte adequado aos turistas que virão ao Brasil, e sobre as quais Blatter nada disse. O setor mais atrasado é o aeroportuário. Com a criação da Secretaria de Aviação e a profissionalização da gestão da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, o governo federal mostrou estar atento ao problema. Mas é preciso executar com rapidez e eficácia os planos de expansão e melhoria, pois o prazo é curto. A Copa é amanhã, como disse Blatter.
De O Estado de São Paulo

Manchetes dos jornais

Maranhão
JORNAL PEQUENO - Bandidos assaltam e matam empresário com tiro na cabeça
O ESTADO DO MARANHÃO - Comerciante é morto a tiros ao reagir a assalto no Anil
O IMPARCIAL - Médicos e dentistas suspendem atendimento
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Agredidos dentro de casa
FOLHA DE SÃO PAULO:Salários do Rio ultrapassam os de SP
O ESTADO DE S. PAULO:PIB mostra aceleração no primeiro trimestre
O GLOBO:Licença para obra de Angra 3 reduz exigências ambientais
VALOR ECONÔMICO:Inflação já 'engordou' em R$ 7 bi o caixa do governo
ZERO HORA:Descoberta reanima a investigação sobre desastre da Air France
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Ex-policial é morto com 9 tiros
JORNAL DO COMMERCIO:Festa tricolor na Ilha
MEIO-NORTE: Lobão anuncia início de mais 3 hidrelétricas
O POVO:Passageiro paga mais caro para evitar terminais