30 de jun de 2010

Jackson Lago diz que oposições estarão unidas no segundo turno

     O candidato ao governo do Estado, Jackson Lago (PDT), recebeu com serenidade a notícia de que o Partido Popular Socialista, PPS, no Maranhão decidiu apoiar a candidatura do deputado federal Flávio Dino (PCdoB) a governador nas eleições de outubro deste ano. Segundo comentou Jackson Lago, o PPS, assim como todas as legendas comprometidas com a luta por um Maranhão livre da oligarquia que completa quase meio século sob o comando da família Sarney, optou por apoiar outra candidatura do campo da oposição.
     “Isso é bom para o processo democrático. É importante que todos os partidos decidam livremente no primeiro turno a melhor forma de se viabilizarem. Temos convicção, no entanto, de que todos nós estaremos unidos em uma grande frente democrática para derrotar a oligarquia Sarney, definitivamente, no segundo turno das eleições”, disse Jackson Lago.
     O pedetista observou que historicamente sempre foi defensor da unidade das oposições como estratagema política para derrotar a oligarquia Sarney. Mas, com a instituição das eleições em dois turnos, a unidade se tornou inaplicável. Daí compreender perfeitamente as composições formadas pelos partidos da oposição.
     A convenção do PPS foi realizada nesta quarta-feira pela manhã no Clube Vanguarda, na cidade de Bacabal. Os delegados do partido referendaram a decisão da Executiva Estadual que se reuniu pouco antes da convenção para deliberar sobre alianças. Eles também decidiram que irão apoiar as candidaturas do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e do deputado federal Roberto Rocha (PSDB) para o Senado Federal.
     Jackson Lago disse ainda acreditar que no segundo turno das eleições os partidos irão discutir sobre propostas e programas unificados para encontrar meios de exercer a democracia em sua plenitude. “A composição das oposições é muito importante. Se eu não for para o segundo turno apoiarei o Flávio Dino. O mesmo acontecerá com ele em relação a mim”, afirmou o candidato à reeleição.
     A coligação de apoio à candidatura de Jackson Lago ao governo do Estado será formada pelo PDT, PSDB e PTC. Todos os partidos da aliança já realizaram suas convenções. O registro da candidatura de Jackson Lago deve ser solicitado dentro do prazo estabelecido no calendário eleitoral, que termina no dia 5 de julho.
Da Assessoria de Jackson Lago

Museu de Tudo:Nonato Pudim, poeta revolucionário, em pleno ato na década de 70

Executiva do PPS no Maranhão confirma aliança com o PCdoB e PSB

     A comissão executiva do Partidos Popular Socialista, PPS, decidiu pela coligação com o PCdoB e PSB em torno do apoio à candidatura do deputado federal Flávio DIno (PCdoB) ao governo do estado nas eleiçoes de outubro. Em convenção realizada no município de Bacabal hoje pela manhã a decisão foi homologada pelos delegados do partido.
     No sábado passado, 26, o PPS reunido duante convenção nacional em Brasília havia decidido apoiar a candidatura do tucano José Serra à presidência da república. O presidente regional do PPS, Paulo Matos, participou da convenção nacional.
     Dirigentes do partido devem participar da convenção conjunta do PCdoB e PSB marcada para esta quarta-feira, 30, às 16 horas no auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa que homologará Flávio Dino como candidato.

PP terá 37 candidados a deputado estadual, três a federal e um ao Senado

     Candidato a vice-governador na chapa de Roseana Sarney, o petista Washington Oliveira e o senador e candidato à reeleição Edison Lobão, foram as personalidades ilustres que marcaram presença na convenção do Partido Progressista, PP, realizada ontem em São Luís.
      Na convenção foi confirmado o apoio à reeleição de Roseana Sarney para o governo do Estado e apresentados os nomes dos pré-candidatos que estarão disputando mandatos nas eleições deste ano.
     Empolgado, o candidato ao Senado pelo PP, Pastor Bel, afirmou que nos 140 municípios já visitados por ele tem pressentido a vitória. O Partido Progressista estará disputando com 37 candidatos à Assembléia Legislativa e três candidatos à Câmara Federal, entre eles o ex-secretário de Ciência e Tecnologia do governo Roseana e deputado federal Waldir Maranhão.
     A força do PP em escala nacional é incomparável com o cenário estadual. Segundo partido com maior número de filiados, o PP detém 11% dos 11,5 milhões de eleitores filiados a partidos políticos. Isso representa 1,26 milhão de eleitores identificados com os progressistas.
     Com 27 diretórios estaduais o PP elegeu em 2004 553 prefeitos e 4. 276 vereadores. Seis anos depois o partido quer manter o crescimento nas urnas. Com dois deputados na Assembleia, Helio Soares e João Batista, o PP quer ampliar a representação com mais nomes das regiões Tocantina do estado.

Partidos homologam nesta quarta-feira apoio a Flávio Dino

     A convenção do PCdoB, marcada para esta quarta-feira, 30, vai homologar a aliança da legenda com o PSB. Serão oficializados também os nomes dos candidatos a deputado federal, estadual e a senador. PcdoB e PSB aguardam também uma definição do PPS, que também pode se integrar à candidatura de Flávio Dino ao governo. A convenção será realizada a partir das 16h, no auditório Fernando Falcão, na Assembléia Legislativa.
     Os três partidos irão para a campanha pregando a renovação no cenário político e administrativo do Maranhão. Para o presidente do PCdoB e coordenador de campanha Márcio Jerry, a candidatura de Flávio Dino é a expressão do sentimento de mudança que está disseminado em todo o Maranhão. “A população sente que é hora de ser diferente. Quer um governo que trabalhe para todos os maranhenses e não só para uma família”, disse Márcio Jerry.
     Esse sentimento de mudança também é defendido pelo próprio Flávio Dino, que lembrou que o projeto de mudar o Maranhão atende a um anseio popular. “Encaro este desafio com um forte sentido de responsabilidade e de compromisso com o povo. Não se trata de uma pretensão, pessoal, de um mero desejo meu. Mas de uma convocação feita pelo povo, por centenas de lideranças e movimentos sociais”, disse Flávio Dino.
     Flávio Dino analisou ainda a conjuntura maranhense atual. Ele lembrou que o Maranhão é um estado rico e com um grande potencial de crescimento. “Mas para isso é preciso mudar o comando da política, que fracassou e empurrou o estado para as últimas colocações em todos os indicadores sociais”, analisou.
Apoios
     Militantes do PT também participarão da convenção do PCdoB. Eles mantém assim a posição política aprovada pela maioria da legenda em encontro partidário realizado no dia 27 de março e que aprovou a coligação da legenda com o PSB e o PCdoB. “Apoiamos a candidatura do Flávio Dino. Todos os petistas sérios, que são a maioria no Maranhão, estão com ele”, disse o deputado federal petista Domingos Dutra.
     O novo apoio esperado para a candidatura Flávio Dino é o do PPS. O partido fará sua convenção mais cedo que a do PCdoB. O evento será no Clube Vanguarda, em Bacabal, das 8h da manhã até o meio-dia, onde deverá definir se apóia ou não a candidatura de Flávio Dino. A decisão é aguardada com muita expectativa pelos dirigentes partidários do PSB e do PCdoB. “A entrada do PPS fortalece a nossa candidatura e amplia as já grandes possibilidades de vitória", avalia Márcio Jerry.
Da Assessoria de Flávio Dino

No Painel da Folha de S. Paulo

Meia mozarela... O PMDB tende a optar, hoje, por uma soluçao "híbrida" em Santa Catarina: abrir processo de expulsão contra Eduardo Pinho Moreira, impedindo que ele seja vice na chapa do DEM, mas sem implodir de todo a aliança local entre peemedebistas e "demos".
 ...meia calabreza Isso atende o pedido de Ideli Salvatti (PT-SC) que dará a Dilma seu único palanque no Estado e teme o efeito de uma intervenção, mas ao mesmo tempo contempla o desejo de Michel Temer de punir Moreira. Além disso, a costura deve permitir que o DEM mantenha o apoio a Roseana Sarney (PMDB), no Maranhão.

Manchetes dos jornais

AQUI-MA- Jogo e morte
JORNAL PEQUENO - Partidos homologam candidatura de Flávio Dino ao governo do MA
O ESTADO DO MARANHÃO - Vox Populi cofirma a liderança de Dilma
O IMPARCIAL - Candidatos aguardam decisões do DEM e PPS

PPS-MA realiza convenção nesta quarta em Bacabal

     O PPS do Maranhão realiza nesta quarta-feira (30) sua convenção estadual, no Clube Vanguarda, no município de Bacabal. O evento definirá os candidatos do partido para deputado estadual e federal, Senado e governo. No estado, o partido ainda estuda qual candidato apoiará para o governo. Flávio Dino (PCdoB) e o ex-governador Jackson Lago (PDT) disputam o apoio da legenda
Do Portal do PPS

Uma visita de cortesia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, esteve no final da tarde desta terça-feira (29/06) com o presidente José Sarney, em audiência no Senado.

29 de jun de 2010

No Radar on-line de VEJA.COM: Morde assopra

     Inicialmente, José Sarney concordou com a intervenção do PMDB no diretório de Santa Catarina, mesmo com a ameaça do DEM de retaliar tirando a aliança no Maranhão. Com o avanço do DEM, foi a vez de Roseana Sarney procurar os dirigentes peemedebistas para reclamar dos efeitos de um possível abandono do DEM sobre sua eleição.
Por Lauro Jardim

Candidatos ligados às igrejas evangélicas disputarão votos entre fiéis com ajuda das ondas da mídia

    As Igrejas vão disputar com maior avidez fatias do poder nas eleições deste ano. No Maranhão, denominações evangélicas colocaram o debate político na ordem do dia. Durante a 69ª Assembleia Geral Ordinária, realizada em Coroatá (MA), a Igreja Assembleia de Deus definiu, através da Comissão Política, os nomes dos candidatos que disputarão vagas nas Câmaras Estadual e Federal e no Senado.
    Para federal os votos serão disputados entre os fiéis pelos candidatos Costa Ferreira (PSC), ex-secretário de Desenvolvimento Social do governo Roseana Sarney (PMDB); e Telma Pinheiro (PSDB), ex-secretária de Cidades e Infraestrutura do governo Jackson Lago (PDT). Dois candidatos ungidos pela Assembleia de Deus vão pleitear vagas na Assembleia Legislativa do Estado: Eliziane Game (PPS), que tentará a reeleição, e Pedro Lindoso (PSC).
    Para o Senado, concorrerá apenas o Pastor Heber Aldo Silva Costa, Pastor Bel, de Poção de Pedra, pelo Partido Progressista, PP. A deputada Gama acha que Bel ficaria mais acomodado em uma suplência de Senador. Advertida pelos irmãos em reunião extraordinária em Bacabal, Eliziane Gama teve que refazer sua rota de apoio, antes direcionada para o ex-secretário de Administração do governo Roseana, Luciano Moreira, candidato a deputado federal.
     O pastor-presidente da Assembleia de Deus no Maranhão, Pedro Aldí Damasceno, confia no rebanho para ampliar a representatividade do segmento nas casas legislativas. Pragmático mudou a sistemática de escolha de candidatos na AD. Antes indicados pelo colegiado de pastores, a incumbência agora é da Comissão Política em prévias. Embora não contando com o apoio das lideranças eclesiásticas, outros mais se jogarão na disputa.
Universal
     Com mais de 70 igrejas instaladas somente em São Luís, a Igreja Universal do Reino de Deus, IURD, do bispo Edir Macedo, pretende também chamar seu rebanho à razão política. O coordenador geral da igreja no Maranhão, André Morgado, não quer repetir erros do passado recente.
   A igreja perdeu espaço no mundo político e acha estratégico ocupá-lo. O deputado estadual Reginaldo Nunes e o vereador de São Luís, Fernando José, foram os últimos com mandato outorgado pelo voto dos fieis da Universal no Maranhão.
    Desta vez a IURD trabalha com um só nome: o do bispo Paulo Luiz. Incensado pelas aparições diárias na programação da TV Cidade e pela mensagem transmitida pela rádio 105 FM, a eleição do bispo da Universal ainda está sendo gestada pelos pastores da Universal, mas é tida como certa.
Mídia
     No dial das emissoras de rádio as vozes evangelizadoras se multiplicam geometricamente. Antes reservada apenas a 100,9 (Rádio Esperança FM), a programação ganhou força com o sucesso da 92,3 FM. Com apenas cinco quilos de potência, mas com uma robustez imensurável em termos de fidelidade e marketing,  a emissora é mais um dos canais do rosário de concessões do deputado estadual Joaquim Haickel (PMDB) arrendada aos evangélicos. Com programação ancorada pela equipe do pastor Mário Porto e Renan Hernandez, a 92,3 FM virou febre. Os pastores e bispos querem transformar a alta fidelidade no dial em votos nas urnas.

São João 2010: São Pedro na capela de São Pedro no bairro da Madre Deus

PP realiza convenção para homologar candidaturas

     O Partido Progressista realiza nesta terça-feira (29) a convenção estadual que irá homologar os candidatos às eleições gerais de outubro. O evento democrático vai reunir militantes do estado no Ginásio do Colégio Dom Bosco, bairro Renascença, em São Luís. Além de 92 delegados, presidentes de 37 diretórios municipais e mais representantes de 15 comissões provisórias e aproximadamente 70 comissões provisórias municipais em formação participam do evento. Estarão presentes também os três deputados estaduais, 101 vereadores e 10 prefeitos eleitos no pleito de outubro de 2008.
     “Vamos fazer uma grande convenção para que os objetivos de nosso partido sejam conhecidos, assim como estabelecer uma linha programática para a campanha que se inicia”, explica o presidente do diretório estadual, deputado federal Waldir Maranhão.
    Candidato a prefeito de São Luís na eleição de 2008, Waldir Maranhão obteve 2.644 votos, correspondendo a 0,54% do  votos válidos, segundo menor votação entre os dez candidatos.
     O ato convencional chamado de “Política de alianças proporcionais e majoritárias” começa às 14 horas. Meia hora após, será feita a análise de conjuntura e definição programática de “Um novo Maranhão”. Às 16 horas serão apresentadas as chapas proporcional e majoritária. Às 17 horas, ato político e pronunciamento do deputado Waldir Maranhão. Serão homologadas as candidaturas de 37 pré-candidatos à Assembléia Legislativa, três à Câmara dos Deputados e de Heber Waldo Silva Costa, o pastor Bel, ao Senado da República.
     O Partido Progressista aparece na segunda colocação nacional com número de filiados. Dos 11,5 milhões de eleitores filiados a partidos políticos, 11% ou 1,26 milhão integram a lista de progressistas. No plano municipal, o trabalho minucioso e coordenado dos 27 diretórios estaduais permitiu a eleição de 553 prefeitos em 2004. O resultado manteve o partido entre as quatro maiores agremiações políticas do país. 
Nas eleições para a Câmara dos Deputados, o partido elegeu 41 representantes em 2006, firmando-se  com força no Congresso brasileiro. Foram mais de 6,5 milhões de votos espalhados por todas as unidades da federação.

Calendário Eleitoral 2010

30 de junho – quarta-feira
1. Último dia para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, estadual e distrital (Lei no 9.504/97, art. 8o, caput).



JULHO DE 2010
1º de julho – quinta-feira
1. Último dia para a designação do juiz eleitoral responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral nos municípios com mais de uma zona eleitoral.

2. Data a partir da qual não será veiculada a propaganda partidária gratuita prevista na Lei nº 9.096/95, nem será permitido nenhum tipo de propaganda política paga no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/97, art.36, § 2º).

3. Data a partir da qual é vedado às emissoras de rádio e de televisão, em programação normal e em noticiário (Lei nº 9.504/97, art. 45, I a VI ):

I - transmitir, ainda que sob a forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados;

II - usar trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo, que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido político ou coligação, ou produzir ou veicular programa com esse efeito;

III - veicular propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido político, coligação, a seus órgãos ou representantes;

IV - dar tratamento privilegiado a candidato, partido político ou coligação;

V - veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos;

VI - divulgar nome de programa que se refira a candidato escolhido em convenção, ainda quando preexistente, inclusive se coincidente com o nome de candidato ou com a variação nominal por ele adotada.

São João 2010: Boi da Floresta de mestre Apolônio no Viva Vinhais

Jackson Lago acusa governo de fazer propaganda enganosa sobre obras

     O candidato a governador do Estado, Jackson Lago (PDT), voltou a criticar a forma como o governo do Estado vem manipulando informações oficiais para projetar uma imagem positiva da atual administração.
     Segundo afirmou Jackson Lago, o atual governo se apropria de ações desenvolvidas durante sua gestão para dar volume a uma administração inerte, ancorada na enorme publicidade custeada pelo erário. “Eles não têm o que mostrar. Então, se apropriam das obras realizadas no nosso governo para iludirem a população”, destacou.
     Durante conversa com lideranças políticas da região Tocantina (foto), quando confirmou a participação nas festividades de 86 anos de fundação de Imperatriz no próximo dia 16 de julho, Jackson Lago reclamou da apropriação indevida das obras deixadas pelo seu governo. Dentre elas a Ponte da Liberdade, concluída em sua gestão.
     O convite foi feito pelo prefeito Sebastião Madeira (PSDB), através do deputado estadual Carlos Amorim (PSDB), do vice-prefeito Jean Carlos (PSDB) e de Lula Almeida, candidato a tucano a deputado estadual. Na conversa o candidato acertou a agenda de visita à região a partir de Imperatriz.
     Homologado no sábado, 26, candidato à reeleição da coligação PDT, PSDB e PTC, Jackson Lago citou como uma das ações dessa artimanha a divulgação da assinatura de convênio entre governo do Estado e a Fundação Airton Senna, na área da Educação.
     “Esse convênio foi assinado no primeiro ano de nosso governo. No entanto, eles divulgam através dos meios de comunicação de propriedade da família e da comunicação oficial como se tivesse sido feito agora”, ressaltou.
     A apropriação de ações do governo anterior pela peemedebista Roseana Sarney se estende a outros setores. Pelo que esclareceu o ex-governador, a atual administração gasta recursos do Estado para fazer propaganda enganosa. Um exemplo dessa prática seria a estrada entre Buriti Bravo e Colinas, construída na administração do pedetista Jackson Lago, e apresentada como parte do plano de realizações do governo que o sucedeu por força de uma manobra judicial.
     Segundo Jackson, durante sua gestão não foi possível fazer chegar até a população o trabalho que vinha sendo realizado em diversos setores. Uma dessas obras foi a recuperação da rodovia que atravessa quase toda a Baixada Maranhense, ligando Pinheiro a Vitória do Mearim.
     Ele ressaltou ainda a construção de 175 escolas durante o período de dois anos, quatro meses e treze dias em que esteve à frente da administração estadual. Disse também que constatou durante sua gestão que o Maranhão tem dinheiro para construir obras com recursos próprios, do Tesouro Estadual.
     Jackson Lago também citou o convênio assinado entre o governo do Estado durante o período em que esteve no comando do Executivo estadual e a Suzano, instalada em Açailândia, também incluído no pacote publicitário do atual governo. “Um dia as pessoas vão descobrir o que é verdade e o que não é verdade”, ressaltou o candidato à reeleição.
Da Assessoria Jackson 12

Manchetes dos jornais

AQUI -MA - Copa do Mundo: Que venha a Holanda
JORNAL EXTRA - Seleção chilena: Jogou como nunca, perdeu como sempre
JORNAL PEQUENO - Jackson acusa governo de fazer "propaganda enganbosa" com obras
O ESTADO DO MARANHÃO - Brasil nas quartas de final
O IMPARCIAL - Com a cara do Brasil
TRIBUNA DO NORDESTE - PCdoB faz convenção amanhã e sagra Flávio

28 de jun de 2010

Maranhão: Estátua de Santa Helena na entrada do município da Baixada Maranhense

Com Pedrosa eleição deve contar com seis candidatos ao governo do Estado

     Seis candidatos deverão disputar o governo do estado nas eleições deste ano. Quatro nomes já foram homologados pelos partidos e coligações: Roseana Sarney (PMDB), Jackson Lago (PDT), Marcos Silva (PSTU), Saulo Arcângelis (PSOL). Estão previstas ainda as candidaturas do deputado federal Flávio Dino (PCdoB) e do sindicalista José Ribamar Pedrosa Silva, pelo Partido da causa Operária.
     Pedrosa aguarda decisão da direção nacional do PCO para formalizar sua candidatura em convenção partidária. Na eleição de 2006 seu nome foi retirado da corrida, após confronto entre o maranhense e a direção nacional do PCO. Ele tentou concorrer à prefeitura de São Luís em 2008 e teve registro negado pela Justiça Eleitoral.
     No dia 26 o partido lançou a candidatura de Rui Pimenta à Presidência da República, proclamada como única vinculada à classe operária e comprometida com o socialismo. Até o momento o PCO oficializou oito candidaturas a governador de Estado. Algumas em grandes colégios eleitorais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e em dois estados do Nordeste, Piauí e Paraíba.

Bia Aroso nomeia irmã postiça de Sarney para Secretaria de Educação

     A prefeita de Paço do Lumiar, Bia Venâncio (na foto com Bita do Barão), que nunca deixou deixou de ser Aroso, administra o município sob a tutela da família Sarney. Isso não é novidade para os luminenses. Depois de ter se desvencilhado de um processo de cassação por conta de abuso de poder ecnomômico na eleição de 2008, a prefeita passou a ser monitorada de perto pelos Sarney ou prepostos designados pelo clã. Filiada ao PDT, partido pelo qual se elegeu para o primeiro mandato como prefeita, Bia Venâncio foi uma das primeiras a pular a cerca da fidelidade partidária, manifestando apoio à governadora que assumiu o comando do Estado por força da Justiça Eleitoral.
      Depois de ter demitido o secretário adjunto de Educação, Celso Marques, que não concordou com os métodos pouco ortodoxos da prefeita administrar o dinheiro público, Bia Aroso ressolveu consultar o oráculo sarneysta para encontrar alguém com perfil adequado.
     A indicação para a pasta veio do gabinete do deputado federal Sarney Filho (PV). No lugar do secretário José Simeão Costa escalou a esposa do coordenador regional da Fundação Nacional de Saúde, FUNASA, Jair Vieira Tannus, matemático de formação, também indicado por Sarney Filho para ocupar o posto da estutura do governo Lula.
     Célia Tannus,porém, teve vida breve na administração de Paço do Lumar. Cedeu lugar para Ilka Sarney, indicada da desembargadora Nelma Sarney que ora responde pela secretaria de Educação de Paço do Lumiar. Irmão do senador José Sarney (PMDB-AP), Ilka terá a função de cuidar do setor e colocar panos quentes no relatório do Ministério Público Estadual do depoimento do contador da Prefeitura que realça o desvio no setor.

Cemar é condenada a pagar indenização a TV Maranhão Central

     A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, decidiu nesta segunda-feira, em sessão extraordinária, manter sentença da 3ª Vara Cível de São Luís que condenou a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) a pagar o valor de R$17.328,00, por danos materiais, à empresa TV Maranhão Central.
     A TV Maranhão entrou com pedido de indenização, em decorrência de ter dois aparelhos danificados mediante as constantes oscilações de energia elétrica. Conforme autos do processo, em março de 2004, um transformador trifásico, no valor de R$3.380,00, foi inutilizado por problemas na transmissão de energia. Em maio do mesmo ano, a empresa teve um estabilizador de corrente danificado, e o conserto do aparelho custou R$13.948,00.
     É também relatado no processo, que a Cemar negou qualquer pedido de indenização e considerou o processo administrativo da TV Maranhão improcedente, sob o argumento de fragilidade nas alegações apresentadas, mesmo não demonstrando provas contrárias.
JUROS - A decisão do relator do processo, desembargador Jaime Ferreira, foi pela manutenção da decisão de primeira instância, alterando apenas a parte referente a incidência dos juros e da correção monetária. Os desembargadores Paulo Velten e Anildes Cruz acompanharam o voto do relator.

PCdoB confirma convenção estadual para o dia 30 de junho

     O PCdoB do Maranhão confirma a realização da convenção estadual para a quarta-feira, dia 30 de junho. Por questões operacionais, entretanto, a legenda transferiu a atividade política do hotel Rio Poty para o auditório Fernando Falcão, na Assembléia Legislativa. O horário das 16h está mantido. Caravanas do interior e diversos movimentos sociais já confirmaram presença na convenção.
     No último domingo, 27, a coordenação política do PCdoB fez uma reunião de avaliação da conjuntura política e concluiu favoravelmente à manutenção da candidatura ao governo do estado com PCdoB, PSB e PPS, além da maioria dos petistas do Maranhão e movimentos sociais. “Estamos aguardando a confirmação do apoio do PPS à candidatura”, informou o coordenador de campanha de Flávio Dino, Márcio Jerry.
     O pré-candidato Flávio Dino comentou a organização das atividades de pré-campanha dos últimos dias. “Estamos buscando apoios que nos fortaleçam. A organização da campanha segue normalmente, com muitas reuniões e muito diálogo”, explicou.

Entidades ligadas à Igreja Católica dispõem cartilha sobre voto consciente

     No documento intitulado “Eleições 2010: O Chão e a o Horizonte”, elaborado pelo Conselho Nacional do(a)s Leigo(a)s do Brasil (CNLB), Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara (CEFEP), Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (IBRADES) e Pastorais Sociais da CNBB, o eleitor é levado a avaliar conscientemente seu voto. O documento está impresso em uma cartilha lançada há cerca de um mês.
     A cartilha até o momento já vendeu  mais de 20 mil exemplares e é um subsídio ao eleitor, em preparação às eleições 2010. Para fazer o pedido da cartilha, o interessado deve entrar em contato com a editora Scala nos telefones (62) 4008-2350 08007038353; pela internet no site www.cpp.com.br , ou no e-mail: vendas@cpp.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . O preço da cartilha por unidade e de R$ 1,00.

Leia abaixo o conteúdo do documento:
“Introdução"
     Diante de qualquer situação devemos ter presentes o chão em que pisamos e o horizonte que nossa vista alcança. O primeiro nos dá o senso do real e evita que tropecemos já nos primeiros passos; mas é o segundo que aponta para onde levam os caminhos.
     Olhar para o chão e para o horizonte significa, em termos práticos, posicionar-se criticamente diante da realidade cotidiana e buscar os meios que mais favoreçam a construção de um mundo humanamente diverso, socialmente justo e ecologicamente sustentável.
     Temos uma grande responsabilidade e uma importante missão: colocar na urna não só o nosso voto pessoal, mas a consciência de que ele tem conseqüências para a vida do povo e para o futuro do nosso País.
     Não basta votar. Não basta mesmo escolhermos uma pessoa de ficha limpa, por mais fundamental e importante que ela seja. Nossa missão vai além: levar a pessoa ficha limpa a ser eficaz e a se manter ética durante o mandato a serviço do bem comum.
A política como pedagogia
Isso pressupõe, além do valor do momento do voto:
a) Mandatos Coletivos, com estruturas de maior participação. O povo organizado pode mais facilmente expressar a sua voz.
b) Grupos de Acompanhamento ao Legislativo.
O diálogo com a sociedade deve ser a senha-crachá no pescoço do(a) candidato(a), ou já eleito(a), para relembrá-lo do caminho baseado na ética.
O nosso sim, empenhado no voto, deve envolver, sobretudo as prioridades da sociedade, do futuro do nosso Brasil, que luta por uma democracia mais consolidada, tanto representativa como direta. Não votemos sim em interesses corporativos!
     A Igreja Católica não apresenta candidato(a)s próprio(a)s. Indicamos, com força profética, a importância do voto e os critérios que devem valer no nosso compromisso como cristão.
Pensando a sociedade
     A dominação neoliberal dos últimos vinte anos produziu um grau de exclusão social jamais visto, tanto nos países desenvolvidos como nos menos desenvolvidos. Gerou transformações dramáticas no sistema alimentar em todo o mundo, tornando os alimentos mercadorias meras fontes de lucros para as empresas transnacionais que os controlam , em vez de meios de sustento da população.
     Este capitalismo gerou também uma crise ecológica sem precedentes: ele está tornando a Terra inabitável, ao utilizar um modelo de desenvolvimento predatório, que esgota os recursos naturais, porque se baseia na produção sem limites e no consumo desenfreado. Utiliza-se da propaganda para transformar todos os seres humanos em consumidores permanentemente insatisfeitos, ansiosos por comprar não apenas o necessário, mas sobretudo o que é supérfluo.
     O abismo social e econômico que separa ricos e pobres, incentivado pela intolerância étnica, o fanatismo religioso, a repressão às migrações e a disseminação da fome e doenças, tende a conduzir o mundo a guerras de média e alta intensidade.
     Os rumos do mundo não são, no entanto, traçados unicamente pelos chefes de governo. Cidadãos e cidadãs de todos os cantos do mundo estão se mobilizando contra a crise ecológica, e a consciência planetária, que cresce com esses movimentos, já se enraíza por toda parte. Ao proclamar um novo mundo é possível o Fórum Social Mundial tornou-se um agente catalisador dessa nova consciência.
Na superfície
Para o chão do cotidiano, se ficarmos presos ao dilema entre a política do Estado mínimo e a política desenvolvimentista, tendo em vista que tanto uma quanto a outra se inserem no mesmo sistema produtivista-consumista, o eleitorado não terá oportunidade de se expressar sobre como enfrentar a crise ecológica que se desenha no horizonte e que esse sistema faz antecipar.
Se ficarmos presos ao chão, cairemos nas escolhas de tipo plebiscitário: Estado mínimo x desenvolvimentista, a favor ou contra a descriminalização do aborto, ou outras polarizações de cunho imediatista.
Por uma nova política
- Insistir tanto nas Reformas estruturantes (Agrária, Tributária e do Estado) quanto nas Políticas Públicas para o aumento e melhoria do emprego, da saúde e da educação.
A reforma agrária e o desenvolvimento rural, acompanhados por políticas agrícolas e hídricas, bem como a reforma urbana, são inadiáveis e urgentes para reverter a dramática situação social do país.
     O impasse da dívida requer que se proceda a uma auditoria pública em suas contas, aliás, já prevista na Constituição Federal. Cabe lembrar que a única auditoria da dívida pública foi feita em 1931 e verificou que apenas 40% da dívida era documentada, suspendendo-se então o pagamento relativo aos outros 60%.
- Fortalecer a autonomia e integração latino-americana e caribenha.
- O equilíbrio ecológico, o aquecimento global e a preservação dos recursos naturais para uso das futuras gerações têm importância estratégica. Elas não podem ser colocadas apenas como externalidades aos grandes projetos como a transposição das águas do Rio São Francisco, as barragens na Amazônia e a expansão da agropecuária, como se compensações financeiras pudessem sanar os males que provocam.
- Banhados pelo sol o ano inteiro, temos 13,7% da água doce do mundo e temos ventos. Poderíamos ter toda nossa energia limpa: energia solar, hídrica, eólica, sem destruir o habitat de nossos povos indígenas, de nossas populações ribeirinhas, assim como o meio ambiente.
- Devem ser apoiadas as políticas públicas em favor da vida, desde as medidas que favoreçam a maternidade até a implementação de uma segurança pública com uso mínimo de armas letais.
- A política econômica deve ser debatida pela sociedade e não submetida ao controle de tecnocratas.
- Devem ser apoiados os esforços para a efetiva universalização dos Direitos Humanos, políticos, civis, econômicos, sociais, culturais e ambientais, para que a Democracia tenha alcance planetário.
- Deve ser apoiada a democratização dos meios de comunicação, assegurando a todos os segmentos da sociedade civil organizada o acesso a esses meios e o direito à informação completa isto é, não filtrada pelos interesses dos donos dos órgãos de comunicação.
- Urge combater a corrupção política que se nutre da impunidade. Esta é acobertada pela conivência que se torna cumplicidade, usando as estruturas do poder público em benefício de interesses privados. A responsabilização e punição dos culpados, bem como a restituição dos bens subtraídos, deverão levar a uma ação maior: a reforma do Estado e do próprio sistema político.
- O sistema eleitoral brasileiro é falho e favorece o clientelismo e a corrupção. Privilegia alguns grupos político-partidários, não deixando espaços para uma efetiva participação dos cidadãos. E como é prática no Estado brasileiro pautar-se pela governabilidade, os partidos que chegam ao poder são levados a deixar de lado projetos de nação socialmente mais justa, democrática e solidária.
Sinais de esperança
     No Brasil merecem destaque especial, nos últimos anos:
- A maior participação dos cidadãos nos Conselhos de Políticas Públicas nos níveis municipais, estadual e federal;
- A luta em favor da reforma agrária;
- O crescimento de iniciativas de economia solidária e sua organização em redes;
- As mobilizações para a revitalização e integração da bacia do Rio São Francisco e contra o projeto de transposição de suas águas, contra as grandes barragens na Amazônia e em favor de uma economia ecologicamente sustentável;
- A ética na ação e formação da consciência política.
Doutrina Social
     São princípios consolidados da Doutrina Social da Igreja:
     A dignidade da pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus, e a busca do bem comum; o princípio da subsidiariedade, segundo o qual é preciso respeitar a autonomia relativa de cada nível de competência; a importância primordial do trabalho sobre o capital e o princípio de que sobre toda propriedade paira uma hipoteca social.
O papel da Igreja
     A Igreja, enquanto instituição, não assume opções partidárias, mas empenha-se na luta geral pela justiça, ajudando a purificar a razão e a formar a consciência das pessoas. No atual contexto histórico renova-se um redobrado compromisso da Igreja com a luta pela Cidadania, Justiça e Direitos Humanos.
     Princípios para construir uma nação soberana, cuidadora do meio ambiente, justa e solidária:
1. Reforma do Estado com participação democrática.
2. Busca de alternativas ao sistema produtivista- consumista.
3. Trabalho como direito humano.
4. Ética na política
5. Terra para trabalhar, terra para morar.
6. Proteção dos biomas e ecossistemas nacionais.
7. Por uma nação soberana e solidária.
Voto consciente: critérios para a escolha dos candidatos
     Examinar suas idéias, os valores que ele/ela defende e também sua vida; examinar seus projetos; votar em candidatos cujas propostas defendam a dignidade da pessoa e da vida; compromisso com a questão ecológica; cuidado da infância e da adolescência e combate à prostituição, à pornografia e à exploração do trabalho infantil, com educação escolar de qualidade; defesa da dignidade e dos direitos dos idosos; compromisso com a construção de uma sociedade plural; compromisso com a luta contra todas as formas de corrupção e de mau uso do dinheiro público.
     A defesa da vida deve traduzir-se em projetos que ajudem a construir a Cultura da Paz, através da inclusão social e da proteção das pessoas contra as diversas formas de violência;
Um alerta importante
     Alguns candidato(a)s fazem sua campanha enfocando questões de bioética de modo quase exclusivo. Embora os valores que estes candidatos defendam neste campo sejam importantes, encontram-se muitas vezes em contradição com as opções e compromissos que estes mesmos candidatos têm em relação aos direitos humanos, à economia, à vida social e política e, de modo especial, às necessidades dos pobres. A defesa de alguns valores importantes pode ser feita por estes candidatos para iludir e esconder compromissos e práticas que estão, na verdade, a serviço da cultura da morte. A defesa da cultura da vida exige que os valores da bioética não sejam separados dos valores da ética social.

Jornalistas votam a favor de consórcio "de esquerda" para recapitalizar Le Monde

     Os jornalistas do diário francês "Le Monde" votaram maciçamente na sexta-feira,25, a favor do consórcio formado pelo banqueiro Matthieu Pigasse, o mecenas Pierre Bergé e o criador do site Free, Xavier Niel, para socorrer o grupo de mídia, que busca uma recapitalização. A votação favorável a eles atingiu o surpreendente patamar de 90,84%. O consórcio colocou na mesa uma oferta de 110 milhões de euros.
     Uma vitória de Pigasse, Niel e Bergé é tudo o que o presidente Nicolas Sarkozy não queria. Fontes disseram que ele se opunha ao consórcio - e teria dito isso ao diretor-executivo do "Monde", Eric Fottorino - por causa da forte ligação dos três com a esquerda e o Partido Socialista, de oposição.
     Seguiram os jornalistas 94,9% dos diretores e 100% dos demais empregados. Entre o pessoal das revistas do grupo ("Télérama", "La Vie", "Courrier international"), a votação a favor dos três foi de 92,66%.
     Apenas a associação Hubert Beuve-Méry, da família do fundador do jornal, votou a favor do outro consórcio, capitaneado por Claude Perdriel, diretor-executivo do grupo Nouvel Observateur (do semanário homônimo), com a operadora de telefonia France Télécom e o espanhol Prisa, que controla o jornal "El País" e tem uma fatia de 15% no "Monde".
     A associação tem dois assentos no Conselho de Supervisão do "Monde", que dará a palavra final sobre a escolha do novo sócio na segunda-feira. Apesar da derrota, Perdriel disse que mantém sua oferta, segundo a agência AFP.
     Uma das razões para a quase unanimidade do consórcio Pigasse-Niel-Bergé, segundo o site do "Le Figaro", foi o fato de que eles prometeram abrir uma parte do capital aos funcionários. Além disso, Perdriel e Juan Luís Cebrián (diretor da Prisa) entraram em conflito ao apresentar sua proposta aos funcionários. Perdriel prometeu manter o "Monde" como vespertino, mas Cebrián queria uma edição matinal.
     - Foi quando tudo se definiu - disse um jornalista que não quis ser identificado. - Uns tinham um projeto coeso, e os outros estavam divididos.

Manchetes dos jornais

AQUI -MA  -  Centro: Abuso de poder
JORNAL PEQUENO - B|rasil pega o Chile no mata-mata
O ESTADO DO MARANHÃO - Hoje é dia de decisão
O IMPARCIAL - Brasil encara o freguês

27 de jun de 2010

Alberto Franco, Pinto Itamaraty, Roberto Costa e PP ignoram legislação e fazem propaganda na Parada Gay





 

Jorge Thadeu exagera no agradecimento à Prefeitura e puxa vaia para João Castelo

      O cantor maranhense Jorge Thadeu (foto) provocou um pequeno ensaio do que seria uma estrepitosa vaia ao prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), durante show no Arraial da Praça Maria Aragão, organizado pela Fundação Municipal de Cultural. Ao agradecer o convite especial ao prefeito que, segundo o cantor atualmente radicado em Salvador (BA),  estaria tratando a cidade com carinho a plateia ensaiou uma vaia encoberta pela música.
     "Quero fazer um agradecimento especial a uma pessoa. È o prefeito João Castelo que tem tratado nossa cidade com carinho", discursou o artista que durante o show também fez uma especial homanegem à cantora Elba Ramalho que estaria "passando por um momento difícil de sua vida".  
     Seria a segunda reprovação pública de sua administração em menos de dez dias. Na semana passada, durante a entrega do prêmio do festival de caranguejo, Castelo foi ruidosamente vaiado pelo público presente no arraial patrocinado pela Prefeitura de São Luís.
     Indignado com o tratamento nada cerimonioso, o prefeito afogou-se em doses de scotch servido todas às noites a uma seleta platéia de convidados da administração municipal. 

Bumba-meu-boi: o autêntico teatro maranhense

Lio Ribeiro *
     Há uma grande força dramática nas principais expressões da cultura popular do Maranhão. Ninguém pode negar. O estado é, talvez, ainda o maior detentor da cultura popular chamada “ de raiz”, no Brasil. Em terras timbiras, os ciclos junino e do carnaval são a forma mais visível dessas manifestações. Um rico e diversificado painel resultante das culturas negras, brancas e índias.
     Acalentado e reverenciado por estudiosos e “incultos”, o Bumba-meu-boi é, sabidamente por todos, visto como a principal marca da identidade cultural maranhense, expoente maior da hoje propalada “maranhensidade”. Apesar disso, embora com honrosas exceções, o fato é pouco estudado por antropólogos, sociólogos, pesquisadores em geral.
     Para muitos, o esteio desta dança popular é o seu componente teatral, que a deixa de pé todos estes longos anos. Basta consultar um livro que se tornou indispensável para compreender, em detalhes, o bumba-meu-boi e toda sua complexidade dramática: “Bumba-meu-boi do Maranhão”, do jornalista, dramaturgo e membro da Academia Maranhense de Letras, Américo Azevedo Netto. Imprescindível.
     Enfim, verdadeiramente, o auto é sustentáculo do Bumba-meu-boi maranhense. Um drama popular com todos os ingredientes indispensáveis para o deleite do publico e a própria manutenção da trama. O verdadeiro teatro popular.
     Drama em sua essência, porque teatro, mas comédia enquanto gênero. Uma melhor compreensão requer apreender conceitos. Há uma certa concordância entre todos os estudiosos acerca das origens teatrais que apontam para o gênero Comédia como sendo o lado mais humano na arte da representação, enquanto a tragédia voltava-se mais para o aspecto divino. As comédias procuravam mostrar o homem em toda a sua dimensão, explorando suas malezas, seu lado risível, apoiando-se na sátira. É portanto aí, que as formas de manifestações teatrais populares, que, apoiadas na tradicional sátira grega, evoluem para os cômicos medievais, contemporaneamente aos autos religiosos.
     Como o intento aqui não é, necessariamente, uma investigação de caráter histórico acerca do teatro, mas vamos, a partir dele, tentar localizar os primeiros fragmentos da origem ocidental das representações cênicas, apenas para tentar situar melhor, selecionamos um trecho de Brandão (1984):
     "... Aristóteles, na passagem supracitada da Poética, declara que a comédia primitiva era improvisada e provinha dos cantos fálicos. Ora, esses cantos fálicos acompanhavam as Falofórias, procissões solenes em que se escoltavam um falo, símbolo da fecundidade e da fertilização do solo. Além do mais, deve-se observar que no vocábulo "komoidía", há um elemento que não é estranho à definição e à origem da Comédia: trata-se de "kômos", que tem muitos sentidos, mas o principal é o de grupo de festas, oque denominaríamos de cordão, bloco..."(1)
     Para muitos pesquisadores, residem aí as origens do nosso carnaval. Não custa lembrar que, também nessa festa, diferentemente de todo o restante do Brasil, no Maranhão não são poucas suas formas teatrais, chamadas expressões dramáticas. Danças que se matem vivas através dos tempos, guardando em seu seio os rudimentos dos elementos teatrais como enredo, personagens, conflitos... vale citar o auto do Urso Caprichoso que, após uns poucos anos de ostracismo, ressurgiu e aí está vivinho, fruto do trabalho de resistência do saudoso Braz Carvalho. Uma dança dramática, com todos os seus elementos, em pleno carnaval maranhense.
     Mas nosso objetivo aqui é o bumba, verdadeira dança dramática em toda sua pujança e resistência. Entendendo danças dramáticas, àquelas aferidas por Mário de Andrade:
     "...As danças dramáticas se dividem em duas partes bem distintas: o cortejo e a parte dramática. O cortejo é marcado por peças que permitem a locomoção dos dançadores e a parte dramática é aquela que conserva mais fixamente os seus textos, transmitidos oralmente ou conservados em manuscritos..."(2)
     Durante algum tempo, o auto do bumba-meu-boi (a comédia, ou o drama; enfim, seu teatro) ficou de escanteio, meio esquecido. Mesmo hoje, com seu resplandecer, ainda alguns grupos deixam de apresentá-los nos arraiais. Precisam cumprir vários contratos, marcar presença em dois, três locais diferentes numa mesma noite. Nesse momento, impera a ditadura do espetáculo coreográfico, a dança se sobrepõe aos demais elementos da representação. Mas, atualmente, é mesmo na cerimônia da matança, o período da “morte do boi”, nos meses de setembro a outubro, encerrando o ciclo junino, que a maioria apresenta a encenação completa. Aí sim, pode-se apreciar todo o drama: o enredo, personagens, conflitos, figurinos e, cenários, aqueles elementos verdadeiramente da raiz de seus promotores, a própria comunidade onde se originam os brincantes e os grupos. Autentico teatro popular.
     Para propiciar melhor compreensão, cabe-nos recorrer a uma definição de autos, esta forma de teatro popular, muito freqüente em diversos ciclos, no Maranhão inclusive no carnaval, a exemplo do cordão do Urso Caprichoso, mencionado anteriormente. Recorremos à conceituação mais comumente aceita, contida no Dicionário do Folclore Brasileiro de Câmara Cascudo, que passamos a transcrever:
     "Auto. Forma teatral, de enredo popular, com bailados e cantos, tratando de assunto religioso ou profano, representado no ciclo das festas do Natal (dezembro-janeiro). Lapinhas, pastoris, fandango ou marujada, chegança ou chegança de mouros, bumba-meu-boi (...)
     O gênero popularizou-se. Para ele convergiram as danças dramáticas, algumas realizadas à porta ou adros das igrejas em Portugal, bailados com espadas, desfiles e apresentações corporativas (...) Dos autos populares brasileiros o mais nacional, como produção, é o bumba-meu-boi (...)
     A origem erudita ligar-se-á, quanto aos autos de enredo religioso, aos miracles e mystéres, estes saídos da liturgia das festas do Natal e Páscoa, e aqueles cânticos em louvor a santos (...)
     No Brasil, as mais antigas menções informam que os autos eram cantados às portas das igrejas, em louvor à Nossa Senhora do Rosário (...)
     Depois levavam o enredo, com as danças e cantos, nas residências de amigos ou na praça pública, num tablado. Alguns autos reduziram-se a um puro bailado, sem assunto figurado, e se fixaram no carnaval, como o maracatu pernambucano, que não parece ter sido auto (...)"(3)
O AUTO – Enredo de fácil assimilação, conta a historia de Nêgo Chico, vaqueiro da fazenda, e sua mulher Catirina. Esta, prenhe, deseja comer a língua do boi; este o novilho predileto do patrão. Sucessão de fatos, acontecimentos, encontros e desencontros, encatamento. Uma trama cheia de conflitos, urdida com a melhor carpinteira teatral, seguindo a risca qualquer receituário, desde os elaborados gregos aos improvisos “lazzi” da Comedia Dell’Arte medieval.
PERSONAGENS – Protagonizada por Chico e Catita (oba, pessoas do povo, com seus desejos, angústias, emoções, sentimentos... uma aula de dramaturgia!), a trama está recheada de personagens: índios (guerreiros, não os apolíneos, orquestrados hoje), vaqueiros, curandeiros/pajés, o metamorfoseado boi, síntese da máscara dionisíaca: homem-bode, homem-boi; e, claro, o indispensável elemento místico, o cazumbá (os brincantes chamam cazumba). Este último, legítimo representante dos medievais autos, dos trágicos gregos, cuja principal função é promover a redenção dos pecados terrenos, a reabilitação do desequilíbrio cometido; a possibilidade da ressurreição, perfeito!
     Não contente com o comum, o previsível, a incrível capacidade criadora do povo maranhense quis, e foi mais além, criou os sotaques; Zabumba, Matraca, Orquestra e, mais recentemente, o Costa de Mão. Ritmos, indumentárias, coreografias, elementos diferenciados para uma mesma dança, a mesma trama, o mesmo ritual. O resultado está aí hoje, resistindo ao tempo, digerindo as influências, incorporações, renovando-se, como é próprio da cultura feita pelo povo, amalgamando-se. Ela é viva, dinâmica, e pulsa.

(1) BRANDÃO, Junito de Souza. Teatro Grego - Tragédia e Comédia. Ed. Vozes, Petrópolis, 1984, p. 73
(2) ANDRADE, Mário de. Danças Dramáticas do Brasil. Ed. Itatiaia. Belo Horizonte. 1982. I Tomo. p.57
(3) CASCUDO, Luiz da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. Ediouro. Rio de Janeiro, 1972, 3ª ed., p.115

* Lio Riberio é Jornalista/ Pesquisador/Arte-Educador

Desabafo

Celso Borges

poesia
fiel companheira infiel
doença incurável essa
de depender das palavras
civilização desgraçada essa nossa
onde não se compram paixões em supermercado

Do livro "Persona non grata", de 1990.

Lambe- Lambe: Crepúsculo na Praia do Caolho em São Luís

Flávio Dino e Ciro Gomes são as maiores vítimas da imposição da aliança PT-PMDB

     Nesta primeira fase da sucessão presidencial, o pragmatismo tomou conta dos partidos, principalmente o PT. Em menos de três meses, a campanha, que só começa oficialmente em 5 de julho, já produziu várias vítimas. O balanço desta pré-campanha mostra que aliados e petistas foram sacrificados em favor da candidatura presidencial da petista Dilma Rousseff, deixando um rastro de insatisfação para trás. O desafio, agora, depois de tantas degolas, reconhecem os próprios dirigentes petistas, é tentar que os chamuscados não pulem fora do barco e continuem entusiasmados com o projeto de poder do PT.
      Entre as maiores vítimas da imposição da aliança PT-PMDB estão os deputados federais Ciro Gomes (PSB-CE), forçado a sair da disputa presidencial, e Flávio Dino (PCdoB-MA), que perdeu o apoio oficial do PT para sua candidatura ao governo do Maranhão, depois de uma intervenção do Diretório Nacional petista, que forçou a aliança formal para a reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB).
     A maior parte das degolas é fruto da decisão do PT de pagar o preço exigido pelos peemedebistas para fazer a aliança nacional. Nessa conta entraram, entre faturas menores, a vaga de vice-presidente para o deputado federal e presidente do PMDB, Michel Temer (SP), e o apoio incondicional para as reeleições de Roseana e do governador Sérgio Cabral (RJ), além do apoio à candidatura do senador Hélio Costa (PMDB-MG) ao governo de Minas Gerais. Com essa política, não foram poupados nem mesmo líderes históricos do PT.
     - Essa é uma política definida pelo PT que enfraquece a esquerda e nos deixa com pouca perspectiva. Isso dói, mas passa. Porém, acho que a História vai mostrar que o melhor caminho é o do diálogo, e não do sacrifício - alertou o deputado Flávio Dino (PC do B-MA), vítima do PT.
     No Rio, com a pressão para apoiar Cabral, foi sacrificada a candidatura ao Senado da ex-governadora petista Benedita da Silva. Ela foi derrotada para acomodar na chapa majoritária o ex-prefeito de Nova Iguaçu Lindberg Farias, que ameaçou concorrer contra o governador. Em Minas, a maior vítima foi o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, que, como Hélio Costa, queria ser candidato ao governo. Teve que se contentar com o Senado.
De O Globo

Jackson diz estar pronto para luta, anuncia vice e diz que secretariado será afinado com população

      Em entrevista ao jornalista Djalma Rodrigues durante programa deste domingo na Rádio Capital o candidato a governador do Estado, Jackson Lago (PDT), disse que está preparado para a batalha judicial que se vislumbra à sua frente e disposto a derrotar o grupo Sarney mais uma vez nas urnas. Para se preparar para a batalha, Jackson disse já ter consultado seus advogados para verificar junto ao Supremo Tribunal Federal, STF, quais são as implicações da cassação de seu diploma em sua condição de elegibilidade.
     "Não tenho ficha suja, a Justiça Eleitoral cassou apenas o dipoma expedido pelo TRE e anulou meus votos dando posse ao segundo candidato mais votado. Nem mesmo aguardou a publicação do acórdão  para que apresentássemos recursos junto ao STF. Até hoje o recurso não foi julgado", disse Jackson Lago.     
     O ex-governador do estado criticou duramente as estuturas do poder Judiciário,segundo ele fechada em uma redoma, mergulhada ainda no ambiente da ditadura militar.
     Durante cerca de uma hora e meia, Jackson Lago despondeu às perguntas feitas por ouvintes. Das 15 pessoas que telefonaram para participar do programa, todas de São Luís, o apoio à candidatura do pedetista foi unânime.
     No programa Jackson Lago anunciou que o candidato a vice na chapa que concorrerá à reeleição para governador será novamente o Pastor Luiz Carlos Porto, filiado hoje ao PSDB. A escolha do nome do pastor Porto, aprovada pela classe política da região Tocantina e Sul do Estado, satisfez o candidato da coligação que terá além do PDT, PSDB e PTC - que já confirmaram apoio a Jackson em convenção -, o PPS de Paulo Matos e da deputada estadual Eliziane Gama.
      Matos não participou da convenção conjunta do PDT e PSDB, realizada no sábado no Grêmio Lítero Recreativo. Segundo informou Othelino Neto (PPS), ex-secretário de estado do Meio Ambiente e ex-secretário de municipal de governo da administração João Castelo (PSDB), Matos  participava do encontro nacional do partido em São Paulo.
      Jackson Lago disse aos ouvintes que caso reeleito governador a escolha de seu secretariado não mais atenderá às exigências das coligações partidárias, mas às indicações dos movimentos sociais. Mais uma vez exaltou os quatro fóruns regionais realizados durante seu governo como momento especial da interlocução direta com a população.

PPS nacional resolve apoiar candidatura de Serra

     O Partido Popular Socialista (PPS) formalizou apoio ao candidato pelo PSDB, José Serra, à Presidência da República nas eleições de outubro. Cerca de 500 integrantes da legenda participaram no sábado, 26, da Convenção Nacional, entre eles estava o presidente da legenda no Maranhão, Paulo Matos. Serra não compareceu.
     "O Serra lamentou não poder vir ao Rio, mas disse que está firme" , disse o presidente nacional do PPS, Roberto Freire aos partiipcantes."Esse é o melhor [candidato] e pronto",  completou Freire sobre a notícia da escolha do PSDB de lançar o senador Álvaro Dias como candidato a vice presidente de Serra, que gerou uma crise com o aliado Partido Democrata (DEM). Freire concluiu dizendo que o assunto não devia ser transformado num “cavalo de batalha”.
      O presidente do partido DEM, Rodrigo Maia, também era aguardado e não apareceu no encontro como protesto. O DEM ainda pretende definir o vice na chapa de Serra e deve pressionar o PSDB na Convenção Nacional do partido marcada para o dia 30.
      A aliança nacional à candidatura é composta também por PTB e PSC. Estiveram presentes o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, e o candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Verde (PV), Fernando Gabeira.

Minc lança em São Luis a coletânea “Drogas e Cultura: Novas Perspectivas”

      O livro "Drogas e Cultura: novas perspectivas" será lançado na próxima segunda-feira, 28 de junho, às 19h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175 – Praia Grande/ Em frente à Praça Valdelino Cécio).
     A publicação, apoiada e financiada pelo Ministério da Cultura (MinC), contribui para o debate público sobre as drogas, à medida que não se restringe aos aspectos biomédicos dos produtos e de suas propriedades. A obra propõe ampliação nas discussões sobre o uso de substâncias psicoativas, a partir de 17 artigos de pesquisa e reflexão no âmbito das ciências humanas. Tem como co-organizadores Beatriz Caiuby Labate, Sandra Goulart, Maurício Fiore, Henrique Carneiro e Edward MacRae. A publicação tem parceria com a EDUFBA (Editora da Universidade Federal da Bahia).
      O livro aborda majoritariamente a relação humana com tais produtos, as motivações e os sentidos ligados à produção e ao uso de sustâncias especificas. Traz elementos para ajudar a compreender a interpretação que os sujeitos dão à experiência com as drogas, de seu estado, da motivação que os impele a um consumo repetido de determinada substância, dos sentidos e razões pelas quais a considera importante e indispensável para satisfação de determinadas metas e necessidades.
     Trata-se de uma mostra do que o Brasil vem fazendo para lançar luzes sobre a temática. A coletânea de artigos é formada por pesquisadores que não apenas tangenciam o tema, mas que procuram enfrentá-lo diretamente explorando a diversidade de seus significados sociais, seja por meio de etnografias circunscritas de experiências de uso, seja pelo esforço de análise histórica dos discursos que se articulam em torno das drogas.
     Outra contribuição importante da publicação é a desmistificação do uso dessas substâncias em associação às religiões. Embora o álcool, por exemplo, esteja relacionado com graves problemas sociais, as ideias e práticas culturais associadas a ele vão muito além da dimensão negativa. À parte sua importância econômica, as bebidas alcoólicas entre nós são fermento da sociabilidade e das celebrações. Vale lembrar que o livro do Eclesiastes, no antigo Testamento, descreve o vinho como “gozo do coração e alegria dos homens” e que o Novo Testamento o consagra como representação do sangue de Cristo. Não é pois apenas em contextos considerados “exóticos” que religião e psicoativos podem se relacionar e se completar.
     O evento de lançamento do livro contara com as presenças de Fabio Kobol (Ministério da Cultura), Henrique Carnerio (co-organizador do livro e pesquisador do NEIP), Euclides Moreira Neto (Fundação Municipal de Cultura), Paulo Alves Moreira (Pesquisador e escritor), Mivan Gedeon (Secretaria-adjunto Municipal de Comunicação), Daniel Serra (Presidente do Centro de Iluminação Cristã Estrela Brilhante Raimundo Irineu Serra) e Sérgio Ferreti (antropólogo e professor. Após a cerimônia haverá distribuição gratuita do livro.

No Panorama Político, de Ilmar Franco

EFEITO COLATERAL. Um dos possível beneficiados com a aplicação da Lei da Ficha Limpa nestas eleições é o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que pode se livrar de dois adversários: Jackson Lago (PDT), que disputaria o governo do estado, e João Capiberibe (PSB-AP), o senado. Outro possível agraciado é Fernando Collor (PTB-AL), que concorrerá ao governo. Ele tem chance de se desvencilhar de Ronaldo Lessa (PDT).

LIBEROU GERAL. O PPS desistiu do alinhamento automático ao PSDB e ao DEM. Essa era a vontade de seu presiente, Roberto Freire. Mas foram liberadas as alianças com os partidos governistas. O partido concluiu que isso comprometia a reeleição de oito dos seus 23 deputados federais. O PPS se aliou ao PDMB de Gedddel Vieira, na Bahia; ao PCdoB do deputado Flávio DIno no Maranhão ao PDT de OSmar Dias no Paraná; e ao PT de Agnello Queiroz, em Brasília.
De O ESTADO DO MARANHÂO

Observação: O PPS no Maranhão está na coligação do PSDB, PTC e PDT. Na próxima quarta-feira o partido realiza convenção em Bacabal para confirmar a aliança com os três partidos que têm como candidato ao governo o pedetista Jackson Lago.

Manchetes dos jornais

JORNAL PEQUENO - Jackson oficializa candidatura e garante: "Vamos derrotar, agora de uma vez por todas, a família Sarney"
O DEBATE - MA no The New York Times
O ESTADO DO MARANHÃO -Seleção treina forte para enfrentar o Chile amanhã
O IMPARCIAL - R$ 300 milhões para restaurar casarões

26 de jun de 2010

Quem são os candidatos da chapa proporcional do PDT

Deputados federais
1 - Julião Amim
2 - Moacir Feitosa
3 - Weverton Rocha
4 - Fernando Antunes
5 - Doutor Rangel
6 - João Francisco dos Santos
7 - Josemar Pinheiro
8 - Djane Luciazia Carvalho Silba, filha de David Alves Silva

Deputados estaduais
1 - Pavão Filho
2 - Graça Paz
3 - Camilo Figueiredo
4 - Carlos Amorim
5 - Zetinha Sampaio
6 - Valeria Macedo
7 - Vereadira Deuselene
8 - Bebeto Telles
9 - Jadiel Melo
10 -  Marcone
11 - Emílio Fiquene
12 - Alisson
13 - Dede Poeta
14 - Guimarães
15 - Monica Almeida
16 - Cabo Silva
17 - Francisco Bastos

Jackson Lago é aclamado em convenção candidato ao governo do Maranhão

     ‘Vamos retomar a esperança de nossa gente, realizar um governo honrado e de participação popular. Vamos nos unir para mostrar a essa gente que não respeitou a vontade legítima do povo, que o voto é soberano. Vamos derrotá-los novamente. E, não apenas elegendo o governador, mas a maior bancada nas câmaras legislativas e no Senado”, disse Jackson Lago para centenas de pessoas que ocupavam o salão principal do Grêmio Lítero Recreativo Português neste sábado, 26, durante a convenção conjunta do PDT e PSDB.
     Jackson Lago chegou ao local da convenção acompanhado dos candidatos ao Senado Federal, Roberto Rocha e Edison Vidigal, e se juntou a outros líderes históricos da oposição como Isaac Dias e a pedetista Maria Lúcia Telles, que aos 80 anos de idade nunca deixou de participar de uma convenção do partido.
     Os prefeitos de São Luís, João Castelo; e de Imperatriz, Sebastião Madeira, ambos do PSDB, líderes políticos dos dois maiores colégios eleitorais do estado, destacaram o sentimento de repúdio que a população alimenta em relação à cassação do governador Jackson Lago.
     Madeira contou que em suas andanças pela cidade a população tem cobrado a ele sua fidelidade ao doutor Jackson Lago como líder da libertação do Maranhão. Para o prefeito João Castelo, seu compromisso com o grupo, tem lhe rendido retaliações e perseguições com único objetivo de prejudicar sua administração.
     Prefeitos e lideranças dos quatro partidos da coligação formada pelo PDT, PSDB, PTC e PPS, que terá Jackson Lago como cabeça da chapa, marcaram presença no evento. Também estiveram presente à convenção políticos de outros partidos, como PT e PSB, entre eles o deputado federal Ribamar Alves.
     Após os discursos dos candidatos à eleição proporcional, já oficializado como candidato ao governo do estado nas eleições de outubro deste ano, Jackson Lago enumerou as razões pelas quais lhe foi cassado o mandato em um julgamento de corar de vergonha a Justiça brasileira.
     "Eles cassaram nosso mandato porque estávamos dando a população oportunidade de discutir o que eles queriam”, enfatizou o candidato à releeição. Citou obras na área da saúde como principal ameaça da continuidade da política de exclusão perpetrada pela oligarquia que domina o Estado há décadas. Por fim, disse estar determinado a dar continuidade ao projeto de democratizar o Maranhão.

     Mais uma vez Jackson Lago apontou o absurdo da acusação na qual se basearam para usurpar seu mandato legitimado pela maioria dos votos: a assinatura de um convênio entre governo e prefeitura de Codó, na data do aniversário da cidade que acontece no mês de abril.
     “Disseram que por estar ali, cassaram meu mandato. È uma mentira, um cinismo. Eu não era nada na época, não tinha nenhuma função pública”, argumentou Jackson Lago, aplaudido bastante pelos presentes que empunhavam bandeiras de partidos, candidatos à assembléia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado.
     “O tucano está novamente junto com a rosa”, disse o presidente estadual do PSDB e candidato ao Senado, Roberto Rocha se referindo à reedição da aliança política com o PDT.
     Segundo Edison Vidigal, candidato ao Senado nas eleições de outubro, o aumento da boataria sobre a candidatura de Jackson sinaliza desespero do grupo dominante. “Jackson será candidato, eleito e empossado”, afirmou Vidigal. O ex-ministro do Supremo Tribunal de Justiça ameaçou incinerar os livros de direito do mundo inteiro se houver impedimento da candidatura de Jackson Lago por conta da Lei da Ficha Limpa. “Vamos fazer uma campanha para repor o Maranhão dentro do Brasil republicano. Os princípios republicanos são negados no Maranhão, assim como o princípio de que todos são iguais perante a lei. Aqui a lei não funciona”, salientou Vidigal.
     Jackson Lago ressaltou que sua reeleição representará a retomada do Maranhão à trilha da legalidade. “Este dia entrará para nossa histórica como o mais memorável de nossas lutas pela liberdade. É confiando, sobretudo, na juventude que me engajo novamente nessa batalha para reconstruirmos a liberdade nesse estado”, disse o candidato à reeleição do governo do Maranhão.
     Justificando seu voto ao candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, Jackson Lago afirmou que não poderia votar com aqueles aliados com o grupo que se embrenhou pelas estruturas de poder da União para desrespeitar a vontade popular.



APOIO A JACKSON LAGO
Catulé, vereador da Câmara Municipal de Caxias – “Vim conferir essa convenção histórica, onde partidos se uniram para que pudéssemos recuperar a história de nosso estado” .

Edivaldo Holanda, deputado estadual do PTC, candidato à reeleição- “Iniciamos aqui uma batalha para colocarmos de volta ao Palácio dos Leões o doutor Jackson Lago”

Pinto Itamaraty, deputado federal do PSDB, candidato à reeleição – “Estamos diante de um povo que sabe o que quer e que sabe com quem contar. Vamos à luta para reeleger Jackson Lago porque a vitória é do povo”

Bebeto Teles, empresário, candidato a deputado estadual pelo PDT – “Em primeiro lugar vamos eleger Jackson Lago. Depois vamos eleger deputados leais e fieis ao povo maranhense”.

Chico Leitoa, deputado estadual do PDT – “Estamos iniciando uma luta ancorada na vontade popular.A força do povo é imbatível”.

Telma Pinheiro, candidata a deputada federal pelo PDT –“O povo maranhense renova suas esperanças. O povo não se conforma com a forma vil como retiraram seu direito de escolher”.

Edmilson Sanches, vereador de Imperatriz, candidato a deputado estadual pelo PSDB – “Estamos aqui para um ato de história. Para recolocar a historio em seu trilho, reconduzindo o doutro Jackson ao governo do estado”

Célio Henrique, presidente da juventude do PSDB – “A fé é o firme firmamento das coisas que não se vê e a prova do que se espera. O povo está calado, mas seu sentimento será posto nas urnas”

Othelino Filho, candidato a deputado federal pelo PPS – “Hoje é sem dúvida uma data histórica. Será inicio da resposta que o povo do Maranhão dará à arrogância, devolvendo o mandato a Jackson Lago”.

Julião Amim, deputado federal do PDT, candidato a reeleição – “As convenções são momentos importantes. Esse ano é diferente porque estamos organizando uma frente para combater o governo mais corrupto e violento da história do Maranhão”.

Deoclides Macedo, prefeito de Porto Franco – “”A batalha se reinicia hoje, nessa convenção. A luta será pela liberdade de escolher nossos representantes. Estamos prontos, mais uma vez, para dizer que quem vai escolher o governador é o povo, e não os tribunais”.

Márcío Silva, bispo da Igreja Mundial do Reino de Deus – “O Maranhão lhe aguarda doutor Jackson Lago”

Sebastião Madeira, prefeito de Imperatriz- “O senhor tem o apoio total de meu partido. Viemos aqui em nome do sentimento quase unânime da região Tocantina de que a Justiça tem que ser feita através da manifestação soberana de cada cidadão do Maranhão”.

João Castelo, prefeito de São Luís – “Queremos corrigir um grande equívoco. O povo é quem vai decidir”

Hélio Santos, presidente da Câmara de Açailândia – “Açailândia está com o doutor Jackson Lago. Vamos dar conta de mostrar a força da nossa região”.

Irmão Carlos, deputado estadual pelo PSDB – “Estamos ensaiando para uma gande luta que é do povo do Maranhão”

Neto Evangelista, candidato a deputado federal pelo PSDB – “Estou aqui para oferecer a força da minha juventude para reconduzir o doutor Jackson Lago ao governo do Maranhão. Quero que o legado do meu pai João Evangelista contribua para isso”