14 de out de 2010

Gardênia Castelo joga pá de cal sobre os pedetistas sobreviventes

    Em entrevista ao Jornal Extra publicada na edição desta quinta-feira, 14, a deputada estadual reeleita Gardênia Castelo (PSDB) dá eco à predação do legado do pedetista Jackson Lago na Ilha de São Luís. Igualmente ao pai, o prefeito João Castelo (PSDB), que em todos seus discursos não descuida de enaltecer o próprio passado e condenar de maneira corrosiva as administrações pretéritas da capital maranhense.
    Embora ocupe uma popularidade no rés do chão da ilha, considerando a avaliação de um gestor entre bom e regular, Castelo acha que está ladeado pelo “povo” quando alveja os administradores que o antecederam, quase todos sob a égide do PDT e a batuta de Jackson Lago pós Mauro Fecury.
    Castelo é um bom parceiro, da filha. Foi içado em 2008 ao comando da prefeitura com a colaboração dos mesmos pedetistas que por anos a fio administraram a cidade, acometida por "mazelas de trinta anos que nunca foram combatidas". Assim se expressa Gardênia Castelo na entrevista.
    A retribuição de Castelo e sua filha aos pedetistas que no passado e presente ainda os apoiam são críticas contumazes aos predecessores. Compartilham com ambos os 215.791 eleitores de Sâo Luís que votaram em Roseana Sarney (PMDB) e os 189.436 que deram votos a Flávio Dino (PCdoB).
    Eleita com o auxílio luxuoso da máquina municipal, Gardênia Castelo guarda enormes semelhanças com os Sarney. Ao menos nos métodos. Houvesse o destino a colocado na terra como filha do ex-presidente e presidente do Senado, homem forte de Lula e da República, seus méritos eleitorais extrapolariam os poucos redutos sob influência direta da Prefeitura de São Luís.
    Do alto de sua politização adquirida em berço esplêndido, a filha do ex-governador e ex-senador e ex-deputado federal João Castelo, hoje prefeito de São Luís, quer fazer acreditar que foi sua determinação para trabalhar pelo "povo" (aprendeu com o pai) que lhe deu a quinta maior votação entre os 42 deputados eleitos para a Assembleia Legislativa. Afinal, a filha do prefeito foi a mais votada na ilha com 25. 561 votos diante de um universo de 60.851 que a legitimaram para o primeiro mandato como eleita.

Ex diz que namorou Dilma quando ela ainda era casada

Ao relatar sua paixão por Dilma Rousseff a Maria Lima e João Guedes, do Globo, domingo, o ex-marido Carlos Araújo acabou dando munição para que os adversários a acusem de adultério. Eles se conheceram em 1969 (“Era linda, um espetáculo!”) e logo passaram a ter encontros amorosos. “Mas ela era casada (com Claudio Galeno Linhares)”, ponderou o jornal. Ele reconheceu: “Mas só formalmente, o casamento já estava se desfazendo, não conviviam mais, viviam foragidos”.
Do claudiohumberto.com.br

Museu de Tudo: Avenida Beira-Mar em São Luís nos anos 1960

Festa de Roseana Sarney causa blackout na Praia Grande por cinco dias

    Desde sexta-feira,8, quando a governadora Roseana Sarney (PMDB) comemorou sua reeleição com participação do Bicho Terra, braço carnavalesco da Cia Barrica, e outros adereços de campanha, parte da Praia Grande, no centro histórico de São Luís, está sem energia elétrica.
    Por conta da suspensão do serviço pela Cemar, que não prestou nenhum esclarecimento sobre o assunto, foi suspensa a audiência pública na Câmara Municipal de São Luís, marcada para ontem (quarta-feira,13), que discutiria a questão das creches na capital e no estado.
    Além da sede do Legislativo municipal a Secretaria Municipal de Administração e parte da Feira da Praia Grande foram incluídos no blackout.

Manchetes dos jornais

O DEBATE - Mais um deputado eleito na mira da lei
JORNAL EXTRA- Gardeninha:"Estou preparada para disputar a presidência da AL e para o que der e vier"
JORNAL PEQUENO - Operação Nossa Senhora Aparecida: 43 acidentes e 4 mortes nas rodovias federais no Maranhão
O ESTADO DO MARANHÃO -Termina a greve dos bancários
O IMPARCIAL - IBGE estima que São Luís tem 997.098 habitantes
TRIBUNA DO NORDESTE - Mais um deputado quer presidir a Assembleia