7 de mai de 2011

Gestores da cultura do Maranhão foram literalmente à merda

    Em teatro, merda é um interjeição que exprime boa sorte cochichada entre artistas nas cochias antes do último badalo anunciando o hora de entrar em cena. O que aconteceu no Teatro Arthur Azevedo na noite de sexta-feira,6, durante a apresentação da humorista cearense Raimundinha há tempos vem sendo anunciado.
   Justamente o produtor Moraes Júnior foi quem acendeu o farol vermelho para a forma de adminstração da Casa de Apolônia Pinto aos gestores da Secretaria de Estado da Cultura. Buscou apoio do Sindicato dos Artistas para engrossar o coro. Mesmo assim, não foi ouvido. Com o riso fácil no rosto destes, os alertas eram traduzidos como crise de estrelato a qual Moraes não padece. Falhas costumeiras no atendimento aos contratantes da casa eram relevadas.
     Inimaginável, o tresloucado ataque do psicopata, envergando o figurino das celebridades sinistas - enfocadas à exaustão pela mídia em busca de audiência e, consequentemente, dinheiro -, expõe a negligência da direção da casa com a segurança. 
    O público que se dirige ao teatro está à mercê da violência tão quanto produtores e artistas. A começar pelo estacionamento, improvisado na praça João Lisboa, território do crack que no breu favorece o clima de apreensão logo na chegada. Receptivos, os flanelinhas cobram taxa de R$ 5,00 pelo estacionamento público de maneira ameaçadora. Mas, a direção do teatro nada tem com isso.
    No interior do casa e nas proximidades mais estritas da casa de espetáculo, a insegurança é saliente. Embora os contratos com a Cefor, empresa de segurança privada, sejam de valores astronômicos, a bilhereria fica a deus dará. Sorte dos produtores que ainda não foram vítima de assalto diante de tamanho descaso.
    Mesmo que a direção não responda exclusivamente pelo ato, compartilha com esse o psicopata pela apatia e negligência.
    O Arthur Azevedo, casa tradicional de São Luís, estacionou no passado com ajuda do pensamento anacrônico da direção. O uso de cartões, uma realidade até no comércio informal, no TAA inexiste. Compra por telefone, nem pensar. Câmeras, as da Mirante causam frisson no diretor. Tudo à moda antiga, conservando as mazelas que a somente a arte pode curar. Nesse episódio no espetáculo de humor foram oss gestores da cultura que literamente à merda.
Nota de repúdio do Sindicato dos Artistas do Maranhão
    O SATED-MA vem através desta expressar seu repúdio ao lamentável fato ocorrido no Teatro Arthur Azevedo durante a apresentação do espetáculo "Raimundinha, meu nome é humor", produzido por Moraes Junior.
    Lamentamos a existência de uma mente tão doentia que espalha fezes na plateia para chamar a atenção, mas que é covarde demais para assumir o fato. Lamentamos os prejuizos financeiros e morais envolvidos.
    Lamentamos que mais uma vez o nome do Maranhão seja destaque nacional literalmente nas fezes. E, principalemte, lamentamos o pouco caso como a Secretaria de Estado da Cultura trata a questão da segurança e manutenção dos Teatros do Estado.
    O que foi um pacote de dejetos poderia ter sido uma arma e um incômodo asqueroso e vil, poderia ter sido uma tragédia.
    Sr. Roberto Brandão, diretor do TAA. Sr. Bulcão, Sec de Est. Da Cultura e Sra. Roseana Sarney, exma. Governadora deste Estado, sabemos que em todo lugar existem loucos, idiotas e invejosos, e isso não é culpa de ninguém, mas providências de segurança e monitoração precisam ser tomadas com urgência para que tais absurdos não voltem a acontecer. O Sindicato dos Artistas e Técnicos do Estado do Maranhão conta com o vosso apoio para a apuração dos fatos, punição dos responsáveis, compensação dos prejuizos e as providências cabíveis em relação à segurança dos nossos Teatros.
Charles Melo
Presidente Sated-MA
Ator
NOTA - TEATRO ARTHUR AZEVEDO
    A direção do Teatro Arthur Azevedo lamenta o episódio ocorrido na noite desta sexta-feira (6), quando uma pessoa que ocupava cadeira na galeria jogou um saco com fezes na área da platéia, sujando uma pessoa. O culpado, apesar das buscas da direção, não foi encontrado porque as luzes são apagadas no momento da apresentação.
    A direção do TAA repudia o ato de vandalismo contra o público e a casa de espetáculo, um dos patrimônios arquitetônicos e artísticos de São Luís. O teatro passa por processo de limpeza e desinfecção na manhã deste sábado (7).
    Foi registrado boletim de ocorrência e a polícia está investigando o caso. Em respeito ao público, os ingressos foram devolvidos.

Charge do dia - Nani

Deputados do MA e PI se aliam para criação de novos estados

    Os deputados do Piauí e Maranhão se aliaram para aproveitar a decisão da Câmara dos Deputados de dois projetos legislativos convocando plebiscitos sobre a divisão do Pará criando dois estados – Tapajós e Carajás – e colocarem na pauta os projetos de criação do estado do Gurgueia, com a divisão do Piauí, e do Maranhão do Sul, com a divisão do Maranhão.
    “Temos que aproveitar o momento”, declarou o deputado federal Júlio César Lima (DEM), um dos defensores da criação do estado do Gurgueia. Ele afirmou que o projeto legislativo para a convocação do plebiscito sobre a criação do estado do Gurgueia está “100% pronto para votação pelo plenário da Câmara dos Deputados.
    Júlio César declarou que os deputados maranhenses também querem agilizar a votação do projeto legislativo para a realização do plebiscito sobre a criação do estado do Maranhão do Sul, que tem entre os seus virtuais municípios Açailândia e Balsas.
    O Maranhão do Sul é o da região da existência de gás natural e de grãos como a soja e fica na divisa da região dos Cerrados piauienses, também beneficiada com a produção de grãos como a soja.
    O deputado Carlos Brandão (PSDB-MA) cobrou, em discurso no Plenário, a aprovação do PDC 947/01, do ex-deputado Sebastião Madeira (PSDB-MA), que cria o estado do Maranhão do Sul. “Nós já conversamos com os líderes e vamos reforçar a pressão, porque agora abriu-se uma brecha, um espaço para colocar os requerimentos de urgência para os plebiscitos sobre a criação dos estados de Tapajós e de Carajás”, declarou Brandão. “O estado do Maranhão do Sul possui potencial econômico e estrutura sociopolítica para se desenvolver”, disse.
Com informações do Meio-Norte


Abertas inscrições para a primeira edição do Festival Audiovisual Luso Afro Brasileiro

    Encontram-se abertas as inscrições para a 1ª edição do FestFilmes – Festival do Audiovisual Luso Afro Brasileiro, evento que tem por finalidade promover o intercâmbio cultural, social e econômico dos países de língua portuguesa nos diversos continentes mediante mostras competitivas de filmes de curta duração, oficinas de formação, seminários, palestras e atividades correlatas.
    O cronograma de ações do FestFilmes compreende 3 etapas distintas e complementares, cada uma correspondendo a uma janela de exibição: Internet, TV e Cinema. Além disso, será distribuído um total de R$ 47.000,00 (Quarenta e sete mil reais) em prêmios, divididos entre as seguintes mostras competitivas:
Mostra Iracema
    Será composta por 15 filmes de curta duração – no gênero ficção, documentário e animação – cuja feitura se configure como obras de realizadores cearenses ou residentes, há pelo menos 2 anos, no estado do Ceará.
    Todos os 15 filmes selecionados para a grande final do FestFilmes receberão o Prêmio José de Alencar, no valor de R$ 500,00 (Quinhentos Reais), sendo que o melhor filme escolhido por voto popular receberá o Troféu Dragão do Mar e um prêmio adicional em dinheiro no valor de R$ 1.000,00 (Mil reais).
Mostra Nascente
    Será composta por 15 filmes de curta duração – no gênero ficção, documentário e animação – cuja feitura se configure como obra de estréia de realizadores naturais ou residentes, há pelo menos 2 anos, em qualquer município brasileiro.
    Todos os 15 filmes selecionados para a grande final do FestFilmes receberão o Prêmio Adhemar Albuquerque, no valor de R$ 500,00 (Quinhentos Reais), sendo que o melhor filme escolhido por voto popular receberá o Troféu Dragão do Mar e um prêmio adicional em dinheiro no valor de R$ 1.000,00 (Mil reais).
Mostra Atlântica
    Será composta por 15 filmes de curta duração – no gênero ficção, documentário e animação – cuja feitura se configure como obra audiovisual de realizadores naturais ou residentes, há pelo menos 2 anos, em qualquer um dos países que compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP: Angola, Cabo Verde, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.
    Todos os 15 filmes selecionados para a grande final do FestFilmes receberão o Prêmio Fernando Pessoa, no valor de R$ 1.000,00 (Mil Reais).
    Serão também destinados, nesta categoria, prêmios adicionais aos filmes escolhidos por voto popular nos seguintes gêneros:
Melhor Curta Documentário – Troféu Dragão do Mar e Prêmio Capistrano de Abreu no valor de R$ 5.000,00 (Cinco Mil Reais).
Melhor Curta de Animação – Troféu Dragão do Mar e Prêmio Aldemir Martins no valor de R$ 5.000,00 (Cinco Mil Reais).
Melhor Curta de Ficção – Troféu Dragão do Mar e Prêmio Eduardo Campos no valor de R$ 5.000,00 (Cinco Mil Reais).
Ao júri técnico – composto por personalidades de notório saber e experiência na área – caberá premiar com o Troféu Dragão do Mar as seguintes categorias:
Melhor Roteiro
Melhor Ator
Melhor Atriz
Melhor Fotografia
Melhor Edição
Melhor Trilha Sonora Original
    Para efeito de inscrição e busca por maiores informações acerca do FestFilmes, acessem o site http://www.festfilmes.com.br
    A Direção Geral do FestFilmes é do Cineasta e Presidente da ACCV/ABD-CE, Duarte Dias, numa promoção da Areal Produções Culturais e realização do Instituto da Cidade.

Combustível não sofrerá mais reajustes

O ministro Edison Lobão (Minas e Energia) disse nesta sexta (6), após um encontro com a presidenta Dilma Rousseff, que o preço do combustível proveniente das refinarias da Petrobras não sofrerá reajustes. Segundo ele, não haverá nenhuma alteração na tarifação da gasolina até que o preço do barril de petróleo caia. Segundo Lobão, na próxima semana haverá uma melhora no abastecimento e o preço do etanol passará a cair. “A oferta será muito maior e, como conseqüência, a tendência é uma queda crescente nos preços”, reforçou o ministro.
No claudiohumberto.com.br

Manchetes dos jornais

Maranhão

O ESTADO DO MARANHÃO -ACM só soube de comissão do IPU após lei aprovada
O IMPARCIAL - Deputados do Maranhão querem novo Código Florestal
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Inflação supera meta, mas governo desdenha
FOLHA DE SÃO PAULO:Inflação estoura a meta pela 1ª vez em seis anos
O ESTADO DE MINAS:Um título que não queríamos ter conquistado
O ESTADO DE S. PAULO:Preços do governo fazem inflação romper teto da meta
O GLOBO:Inflação estoura a meta pela 1ª vez desde 2005
ZERO HORA:Gasolina e carne fazem inflação romper teto de 6,5% em 12 meses
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Gasolina traz de volta fantasma da inflação
JORNAL DO COMMERCIO:Alagamentos até com sol
MEIO-NORTE:Divisão do Piauí ganha força
O POVO:Inflação de Fortaleza supera média nacional

CONTAGEM

Faltam 603 dias
PARA O TÉRMINO DA ADMINISTRAÇÃO DO PREFEITO JOÃO CASTELO

Bancada evangélica quer impedir obrigatoriedade de casamento gay em igreja

    Após o Supremo Tribunal Federal (STF) reconhecer a união estável entre pessoas do mesmo sexo, a bancada evangélica quer incluir na legislação brasileira um dispositivo para impedir explicitamente que igrejas sejam obrigadas a celebrar cerimônias de casamento entre homossexuais.
    Para integrantes do movimento LGBT, a medida visa tirar o foco da discussão sobre os direitos civis dos homossexuais.
    O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), afirma que a proposta visa evitar constrangimentos para a religião. Ele afirma que a intenção é evitar a existência de decisão judicial obrigando a realização de cerimônia.
    "Seria bom tornar isso explícito para evitar que algum juiz preconceituoso atendendo a alguma demanda específica possa dar uma sentença impondo uma ação dessa a alguma igreja".
    Campos afirmou que em Goiânia já houve um caso de decisão liminar obrigando uma igreja evangélica a realizar casamento de pessoas que não seguiam a igreja e que isso pode acontecer também no caso de homossexuais. A frente presidida por Campos conta com 76 deputados e três senadores.
    O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que é homossexual assumido, afirma que a proposta visa desviar o foco da discussão sobre os direitos civis. "Isso é desespero para confundir a opinião publica, para jogar união publica contra o direito civil. O direito é publico, a fé é privada. Nenhum homossexual quer casar em igreja"
Da Agência Estado