11 de out de 2010

Petistas maranhenses declaram voto a Dilma e dizem que Sarney pode ir para base de Serra

    Petistas antes aliados do ex-governador Jackson Lago (PDT), derrotado nas urnas nas eleições de 3 de outubro, divulgaram nesta segunda-feira um documento no qual repudiam a ideia de que a defesa da candidatura de Dilma estaria embutido o desejo de uma sinecura ou vaga em ministérios.
    A crítica sobre o apoio da ala anti-Sarney a candidatura Dilma-Presidente foi feita por Jackson Lago na semana passada ao declarar a continuação do apoio ao tucano José Serra. O PDT nacional apoio Dilma.
    Além dos deputados federais reeleitos Domingos Dutra(PT)e Ribamar Alves(PSB), assinam o documento ex-colaboradores do governo Jackson Lago, como Silvio Bembem (ex-secretário adjunto da Igualdade Racial), Márcio Jardim (ex-Secretário adjunto de Minas e Energia), o deputado estadual eleito Biro do Pindaré( Ex- Assessor Especial do Governo Jackson) e militantes do MST, Sociedade de Defesa dos Direitos Humanos entre outros.

Leia abaixo o documento:

APESAR DA OLIGARQUIA SARNEY, PARA O BRASIL CONTINUAR MUDANDO – DILMA PRESIDENTE!
1. Nós, maranhenses que não nos rendemos à oligarquia, vimos publicamente manifestar à sociedade maranhense, militantes e movimentos sociais: A CONTINUIDADE DAS POLÍTICAS DO GOVERNO LULA SOMENTE ACONTECERÁ COM A ELEIÇÃO DE DILMA-PRESIDENTE. Com Serra e o PSDB, as mudanças no Brasil serão interrompidas!
2. Nós, maranhenses que não nos vendemos à oligarquia, não estamos felizes com a situação do Maranhão atual, tampouco buscamos qualquer sinecura ou empregos nos Ministérios do Governo Federal e não nos iludimos: SERRA NÃO É UMA SEGUNDA CHANCE PARA O MARANHÃO. VENCENDO O PSDB, SARNEY SERÁ BASE DE APOIO DO GOVERNO SERRA, como foi governista no Governo JK, na Ditadura Militar, no Governo Collor, no Governo Itamar, no Governo FHC e no Governo Lula.
3. Nós, maranhenses que no primeiro turno nos somamos aos 70% de votos de Dilma e estivemos no campo da mudança no Maranhão com 50% dos votos contra a oligarquia, lutaremos uma vez mais pelo Maranhão democrático, popular e solidário com DILMA-PRESIDENTE, apesar das chantagens da oligarquia junto ao Governo Federal.
4. Votar nulo ou votar Serra é retroagir nas políticas do micro-crédito, de transferência de renda-Bolsa Família, de moradia-Minha Casa,Minha Vida, de agricultura familiar-Pronaf, da expansão das vagas nas universidades-ProUni, Luz para Todos, de valorização do servidor público e realização de concursos, de não-privatização de empresas públicas e da Previdência Social, de unidade dos povos da América Latina e da África contra o imperialismo.
5. Estamos com Dilma-presidente, pelo Maranhão, pelo Brasil!
São Luís (MA), 11 de outubro de 2010.
Assinam:
Dep Fed reeleito Domingos Dutra (PT), Dep Fed reeleito Ribamar Alves (PSB), Dep Est eleito Bira do Pindaré (PT), Dep Est Valdinar Barros (PT), Membros da Direção Estadual do PT (Janete Amorim, Franklin Douglas, Silvio Bembem, Márcio Jardim, Genilson Alves etc) e Municipais (Paulo Jorge, Irilene Silva, Ivaldo Coqueiro, Alexandre Marques etc), lideranças e militantes do movimentos sociais (Jonas Borges-MST, Creusamar de Pinho e Carlito Reis-Moradia, Joseane Gamba-SMDH, Neuton César-rádios comunitárias, etc)

Economista avalia que próximo presidente terá que redefinir Bolsa Família

    Dilma Rousseff (PT) ou José Serra (PSDB) poderão ter de mexer na principal ação social do governo Lula: o Programa Bolsa Família. A avaliação é de Serguei Soares, doutor em economia e especialista da área social do Instituto Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
    Segundo ele, saber qual a vocação do programa: fazer a proteção social dos mais pobres ou gerar oportunidades para superação da pobreza, deverá entrar na agenda do próximo governo.
    “As duas coisas são incompatíveis”, acredita Serguei e “exigem abordagens diferentes para públicos diferentes”. Conforme o analista, a proteção social deve ser uma ação ativa do Estado sem a exigência de contrapartidas, isso porque “os pobres não são pobres à-toa. As famílias mais pobres são as mais vulneráveis e desestruturadas”.
    Na avaliação de Serguei Soares, além dessa demanda há setores na sociedade que esperam que “o Bolsa Família, como se diz na sabedoria popular, não dê o peixe, mas ensine a pescar”. Isso significa orientar o programa “não para o mais pobre entre os pobres, mas para aquele cidadão que com alguma ajuda decola e sai da linha de pobreza”, disse se referindo à oferta de mais microcrédito e de treinamento profissional, por exemplo.

Mensagem de Roseana Sarney em O Estado não tem preço

   O anúncio de página inteira na edição de domingo no jornal O Estado do Maranhão, de propriedade da família Sarney, com agradecimento da Governadora Roseana Sarney (PMDB) pelos votos recebidos na eleição do dia 3 de outubro não traz nenhum identificação sobre agência, coligação ou partido responsável pela publicação. Pode ser uma cortesia da empresa, principal destino dos R$ 32 milhões da verba publicitária do governo do estado. O mesmo material foi repassado para os órgão da imprensa aliada.

Payssandu usa imagem de N. Srª de Nazaré desde jogo no Maranhão

    Desde o jogo contra o Moto Clube no município de Codó, o time paraense do Payssandu passou a ser acompanhado por uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré.
    O jogo que terminou com placar de zero a zero impediu que o time paraense dispencasse para o grupo D do Campeonato Brasileiro. O Payssandu  luta agora para retornar ao grupo B.
    No domingo, o jogador Romário, do Papão, levou a imagem da santa durante a procissão do Círio de Nazaré em Belém do Pará num percurso de 4.5 quilômetros.

Sítio Panakuí promove evento sobre ecologia e espiritualidade

    Uma nova visão de mundo, que valoriza o patrimônio tradicional, caminha na direção da Felicidade Interna Bruta (FIB), permite um novo olhar da natureza, o planeta terra, o universo, percebendo a criação, a vida, como a sublime manifestação de um Deus generoso.
    Estes são os pontos principais que serão tratados na Vivência Ecológica, evento que acontecerá dia 16 de outubro, próximo sábado, no Sítio Panakuí.
    A vivência será ministrada por Moisés Matias, autor do livro Sítio Ecológico, um guia para salvar a terra, e por Veneraldo Pereira, autor do livro Oceano de Deus.
    Os autores sabem que há pouco o que ensinar sobre o tema Ecologia e espitualidade.
    "A vivência visa,antes de ensinar, possibilitar um experienciar. Posso assegurar que a dimensão ecológica pode melhorar e muito a vida das pessoas, das famílias. Busco praticar o que digo", afirma Mathias.
    Veneraldo Pereira trará a experiência de uma vida de busca da elevação espiritual.
    O espaço ecológico, que funciona como museu compõe o cenário ideal para a vivência. A oficina será o piloto do que os dois pretendem fazer, em outros ambientes. São apenas 25 vagas para esta vivência. os interessdos devem reservar a vaga por e-mail:
moises-matias@ig.com.br, por fone (98)3253 3372
    Custo da vivência: R$ 25,00 (pessoa).

Manchetes dos jornais

O ESTADO DO MARANHÃO - Mistura de estilo abre o Planeta Marafolia
O IMPARCIAL - A eleição continua