17 de mar de 2011

Gallo Azhuu participa da quinta edição do Grito Rock BR em Pernambuco

    A banda maranhense de rock Gallo Azhuu participa no sábado, 26, em Olinda (PE), do Grito Rock, festival que, em sua quinta edição, acontece ao mesmo tempo em 133 cidades da América Latina, em países como Argentina, Bolívia e Nicarágua e Brasil.
    Os shows devem ocorrer num período de 45 dias - entre 25 de fevereiro e 27 de março -, a critério do realizador. Em Pernambuco, é a terceira vez que o evento arma sua vitrine: as apresentações serão neste final de semana no Recife, e no próximo em Olinda, Arcoverde e Floresta. Os ingressos custam R$ 5 ou R$ 10, e em Arcoverde não há cobrança.
    "É a maior plataforma de circulação de artistas a baixo custo. Para bandas autorais, que estão começando, ela é mais interessante porque o festival já tem um público maior do que um evento isolado", explica Alejandro Vargas, do Lumo Coletivo, que produz a "franquia" do Recife e co-produz a de Olinda.
    Assim como as bandas, os produtores se cadastram num site para poder levar o festival à sua cidade. Uma vez escolhida, a produtora tem autonomia para selecionar os conjuntos, buscar patrocínios e apoios e, dependendo da negociação, definem se os grupos receberão cachê. Alejandro explica que dois itens são obrigatórios fornecer: hospedagem e alimentação.
    A Gallo Azhuu (grafia psicodélico para galo azul) disparou carreira no final de 2007, com repertório autoral na pulsação do rock’roll clássico e do blues. Patrick Pataugaza, Denis Carlos, Pablo Habibe e André Grolli se inspiram nas mulheres, livros, álcool para falar de sonhos, realidades, pores e depressões. Dão ouvidos a Neil Young, Deep Purple, Rolling Stones, Creedence, Beatles, Black Sabbath, Mutantes, The Band e outros sons.

Nos anais da Assembleia Legislativa do Maranhão - Sessão ordinária do dia 17 de março de 2011

O SENHOR DEPUTADO MANOEL RIBEIRO – Eu sou dono de imprensa, tenho 20 rádios, 04 televisões, mas nas nossas empresas nós não consentimos isso, nós somos a favor da democracia da imprensa livre, mas a imprensa para fazer patrulhamento ideológico discordamos totalmente, e estamos a favor aqui do Deputado Carlinhos Amorim, porque aqui nesta Tribuna ele tem direito a voto, a palavra, e é livre, não para ser interrogado, ser interpelado por quem quer que seja, ele deu a sua opinião. Agora o jornalista não pode ameaçá-lo.

A SENHORA DEPUTADA ELIZIANE GAMA – E nem vice versa, eu acho que nós precisamos...

O SENHOR DEPUTADO MANOEL RIBEIRO - Deputada, eu estou com a palavra, V. Ex.ª tem que ter educação. Presidente garanta a minha palavra.

A SENHORA DEPUTADA ELIZIANE GAMA - Eu acho que nós precisamos analisar a questão constitucional aqui na Casa...

O SENHOR PRESIDENTE DEPUTADO ARNALDO MELO – Deputada Eliziane, por gentileza o Deputado Manoel Ribeiro está com a palavra.

O SENHOR DEPUTADO MANOEL RIBEIRO – Quando ela falou, eu não me meti, agora ela quer ser mal educada eu serei também, e bastante mal educado, eu sei de nome feio como que, então me respeite. Então Senhor Presidente eu quero hipotecar solidariedade ao Deputado Carlos Amorim que ele tem toda liberdade de expressão, voto e palavra aqui nesta Casa. Agora, o jornalista tem o direito de fazer a sua reportagem, mas não desrespeitá-lo e ameaçá-lo começar interrogando.

A SENHORA DEPUTADA ELIZIANE GAMA – E vice e versa, principalmente porque o jornalista parece que é o lado mais fraco nesta história.

Comissão ouve testemunhas do Caso Tamires

    A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembléia Legislativa do Maranhão realiza nesta quinta-feira, às 15 horas, na sala das Comissão, a mãe da jovem  Tamares Pereira Vargas, 19 anos, da cidade de Campestre, encontrada enforcada dentro de cela da delegacia de Porto Franco no Dia Internacional da Mulher, 8 de março. Josefa da Silva Vargas, a amiga de Tamires que estava com ela no momento da prisão também será ouvida.

Crime ambiental em São José de Ribamar em 12 fotos da "Mulher Babaçu"

Praia de Jararaí em São José de Ribamar

Pedetista pede cabeça de jornalista na tribuna da Assembleia Legislativa

O deputado estadual Carlos Amorim
    Na sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira, 17, o deputado estadual  Carlos Amorim (PDT), insuflou a lei da mordaça na Casa. Em pronunciamento na tribuna o deputado delatou um jornalista, supostamente da diretoria de comunicação do Legislativo,  que o abordou de "forma desrespeitosa" para questioná-lo sobre sua postura em relação à greve dos professores.
    Líder da bancada do PDT, Amorim foi contra a aprovação de requerimento para discutir a educação do estado pelo parlamento.
    Não habituado com críticas, o pedetista implicitamente "pediu a cabeça" do profissional, conforme jargão jornalístico, ao presidente da Casa, deputado Arnaldo Melo. Corporativo, Melo adiantou que providências seriam tomadas, com base em uma constitucionalidade reservada exclusivamente ao parlamentar. Ao menos na Casa do Povo essa é ideia dominante.
    A reação em bloco veio dos deputados Marcelo Tavares (PSB), líder da oposição, e Eliziane Gama (PPS). Ambos se solidarizaram com o jornalista sentenciado por Carlinhos Amorim. Tavares inclusive chegou a dizer que não aceitaria retaliações contra a liberdade de imprensa.
   De esguelha mesmo entrou o deputado estadual Manoel Ribeiro (PTB). Rude como sempre, Ribeiro com postura de jagunço revelou aos telespectadores, internautas e membros da galeria que era "dono" de quatro emissoras de televisão e 20 de rádio. Tanto as TVs como as rádios são fruto de concessões públicas.
    Para ficar "dono", Ribeiro foi muleta, durante longos dez anos como presidente do Legislativo, de um governo manchado por corrupções e desmandos administrativos. Contou também com a ajuda do extinto Banco do Estado do Maranhão, BEM, que lhe emprestou dinheiro à rodo para ele empreender no fracasso, vide suas fazendas de soja entregues aos bancos por descumprimento de compromissos financeiros.
    "Nas minhas empresas não aceito isso", vociferou o ex-vereador nascido em Arari. Em réplica à deputada Eliziane Gama, o deputado que conseguiu se manter como suplente durante toda a legislativa passada graças ao jeitinho de sua turma, soltou sua ficha: "Sei ser mal educado". Isso, só tem dúvidas seus eleitores incautos. Viva Educação do melhor governo da vida deles!.

Minc justifica valor do blog de Maria Bethânia

    O ministério da Cultura justificou na quarta-feira,16, a aprovação de um projeto para um site de poesia da cantora Maria Bethânia, que prevê captação de R$ 1,3 milhão pela Lei do Audiovisual.
    Nesse caso, o projeto pode receber dinheiro de empresas por meio de renúncia fiscal, ou seja, o valor integral do patrocínio é abatido de imposto de renda devido.
    Segundo o MinC, a "aprovação, que seguiu estritamente a legislação, não garante, apenas autoriza a captação de recursos junto à sociedade".
    O projeto da cantora é o site "O Mundo Precisa de Poesia", que teria um vídeo diário da cantora interpretando um poema. A direção dos vídeos seria do cineasta Andrucha Waddington.
    A aprovação gerou polêmica e até um blog falso de Bethânia foi criado.
Leia a nota do Minc:
 Em relação à aprovação do projeto de blog da cantora Maria Bethânia para captação via Lei Rouanet, o Ministério da Cultura informa:
    O projeto em questão (Pronac 1012234) foi aprovado pela Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), que reúne representantes de artistas, empresários, sociedade civil (de todas as regiões do país) e do Estado;
    Esta aprovação, que seguiu estritamente a legislação, não garante, apenas autoriza a captação de recursos junto à sociedade;
    Os critérios da CNIC são técnicos e jurídicos; assim, rejeitar um proponente pelo fato de ser famoso, ou não, configuraria óbvia e insustentável discriminação;
    Todas as reuniões deliberativas da CNIC têm transmissão em áudio em tempo real pelo site do MinC (www.cultura.gov.br), acessível a qualquer cidadão.
Da Folha online

Unesco vê anomalia em concessões de rádio e TV

ELVIRA LOBATO
DO RIO
    Estudo da Unesco, agência da Organização das Nações Unidas para educação, ciência e cultura, recomenda que o Brasil tire do Congresso o poder de aprovar concessões de rádio e TV, o que exigiria mudança na Constituição.
    Desde a reforma constitucional de 1988, a aprovação de novas concessões e a renovação das já existentes dependem de autorização da Câmara e do Senado.
    "Deixar nas mãos do Legislativo o poder de outorgar concessões é anomalia que ameaça a democracia e põe em risco as garantias aos direitos humanos", diz o texto, que será divulgado hoje pelo representante da Unesco no Brasil, Vincent Defourny.
    O estudo é assinado pelos consultores internacionais Toby Mendel e Eve Salomon.
    O estudo sugere a criação de uma agência reguladora independente, sem vinculação com interesses políticos ou empresariais do setor, que, entre outras funções, aprovaria as concessões.
    Outra recomendação da Unesco é criar "regras mais sólidas" sobre a concentração de propriedade dos meios de comunicação.
    A legislação estabelece o teto de dez canais de TV e seis rádios FM por empresa e por acionista. Os limites acabam ultrapassados com o registro de concessões em nome de parentes de proprietários.
    O processo de outorga de concessões brasileiro foi avaliado, no estudo, como "extremamente lento". Uma sugestão foi a aprovação automática dos processos após certo prazo de tramitação.
    O estudo é uma parceria entre a Unesco e a Fundação Ford. Segundo Vincent Defourny as sugestões dos consultores estão "em linha" com a orientação da Unesco, e o objetivo do estudo é contribuir para o debate.
    A Unesco, segundo ele, defende a criação de normas e padrões para regular o conteúdo, e que ela se dê, preferencialmente, por autorregulação das empresas do setor.
REAÇÃO
    A Abert (Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão) criticou o relatório. O diretor-geral da entidade, Luiz Roberto Antonik, disse que o poder conferido ao Congresso de aprovar as concessões foi "uma conquista" e que o relatório tem "viés ideológico".
    A entidade recebeu com ceticismo a proposta de criação de cotas para conteúdo nacional (50%), local (10%) e de produção independente (10%) na programação. Alega que as pequenas emissoras terão dificuldade para cumprir as exigências.
Da Folha de S. Paulo

Manifesto: "Obama é persona non grata no Brasil"

"Os movimentos sociais brasileiros consideram o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, persona non grata no Brasil e rechaçam a sua presença em nosso país.
    O atual mandatário dos Estados Unidos mantém a orientação belicista de ocupar países e agredir povos em nome da “luta ao terrorismo”. Obama tem reiterado que o objetivo fundamental do seu governo no setor externo é a reafirmação da hegemonia estadunidense no mundo, inclusive na área militar.
    Dizemos que Obama é persona non grata no Brasil porque, como latino-americanos, sabemos que a política dos Estados Unidos para a América Latina não mudou em nada. Não aceitamos a manutenção do bloqueio a Cuba, as provocações contra a Venezuela, a Nicarágua, a Bolívia e o Equador.
    O governo Obama apoiou o golpe militar em Honduras, que retirou do poder o presidente legitimo Manuel Zelaya, e mantém o apoio ao atual governo de fato, que é denunciado por inúmeras violações aos direitos humanos. Como recompensa pelo apoio às forças golpistas, os EUA instalaram duas novas bases militares neste país.
    Temos acompanhado a ampliação da presença militar dos EUA na região, tanto as iniciativas dirigidas a instalar novas bases militares na Colômbia, quanto a movimentação de tropas na Costa Rica e no Panamá.
    A disputa pelo petróleo está no centro das guerras promovidas pelo imperialismo estadunidense. No caso do Brasil, logo após a descoberta de petróleo nas águas do Atlântico Sul, reativaram a chamada Quarta Frota de sua marinha de guerra e falam ainda em deslocar para estas pacificas águas, os navios de guerra da OTAN. As imensas reservas do pré-sal, estimadas em pelo menos 10 trilhões de dólares, atraem a cobiça dos EUA. Com certeza, o ouro negro brasileiro é uma das maiores motivações da vinda do presidente estadunidense ao nosso país.
    Obama também liderou a Organização do Tratado do Atlântico Norte que consagrou um “novo conceito estratégico” a partir do qual se arroga o direito de intervir militarmente em qualquer região do planeta. Os Estados Unidos nunca abriram mão de dominar nossos países e continuam considerando nosso continente como sua área de influência.
    Os EUA sob a presidência de Barack Obama falam em Direitos Humanos, mas mantém os cinco heróis cubanos presos injustamente, e reafirmam o apoio à política genocida do Estado sionista israelense contra o povo palestino. Sob Barack Obama, os Estados Unidos mantiveram a presença das tropas de ocupação no Iraque e no Afeganistão, e desde este país bombardeiam o Paquistão. Só nessas guerras já foram mortos dezenas de milhares de civis e inocentes. Sob o seu governo os EUA ameaçam países soberanos como o Irã, a Síria e a Coréia do Norte, e continuam em pleno funcionamento o centro de detenções e torturas de Guantánamo, mantida em território cubano de forma ilegal e contra a vontade deste povo.
    Obama chega ao Brasil num momento em que os Estados Unidos e seus aliados, principalmente os europeus, preparam-se, sob falsos pretextos, para perpetrar novas intervenções militares. Agora, no norte da África, onde, com vistas a assegurar o domínio sobre o petróleo, adotam a opção militar como a estratégia principal. Os Estados Unidos querem arrastar as Nações Unidas para sua aventura, numa jogada em que pretende na verdade instrumentalizar a organização mundial e dar ares de multilateralismo à sua ação militarista e imperial.
    No mesmo 20 de março, dia em que Obama estará visitando o Brasil, acontecerão manifestações em todo o mundo convocadas pela Assembleia Mundial dos Movimentos Sociais realizada durante o Fórum Social Mundial de Dacar, Senegal.
    O dia de mobilização global foi convocado para afirmar a “defesa da democracia, o apoio e a solidariedade ativa aos povos da Tunísia e do Egito e do mundo árabe que estão iluminando o caminho para outro mundo, livre da opressão e exploração”.
    O 20 de março será um Dia Mundial de Luta contra a multiplicação das bases militares dos Estados Unidos, de solidariedade com o povo árabe e africano, e também de apoio à resistência palestina e saharauí. O mundo não pode tolerar uma nova guerra, agora, na Líbia!
    É nesse contexto que convocamos a Plenária Unificada dos Movimentos Sociais contra a vinda do Obama, espaço onde os movimentos sociais de todo o país construiremos uma grande manifestação de repúdio à presença de Obama no Brasil com destaque para a ação que será organizada no Rio de Janeiro no dia 20 de março.
   Abaixo o imperialismo estadunidense!"
Assinam o manifesto:
Campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso
CMS - Coordenação dos Movimentos Sociais
Plenária dos Movimentos Sociais - RJ
UNE
MST
CUT
CSP-Conlutas
Intersindical
CTB
CEBRAPAZ
Sindipetro-RJ

Manchete do Jornal Extra

Cantor de reggae é esfaqueado na Inglaterra

    O astro britânico do reggae Smiley Culture foi assassinado na noite de terça-feira (15) durante uma batida policial no sul da Inglaterra, e sua morte está sendo investigada pela Comissão Independente de Reclamações da Polícia.
    A comissão afirmou em comunicado que a polícia foi a uma casa em Warlingham para fazer uma prisão e enquanto estava lá "acredita-se que um homem sofreu uma facada e morreu no local."
    "Analisaremos a forma como a prisão foi planejada, a maneira em que foi realizada e as ações de todos os oficiais que estavam presentes na hora do incidente", disse o comissário Mike Franklin.
    Em comunicado separado, a polícia disse que a batida fazia parte de uma operação em andamento, e que o homem que morreu tinha 48 anos.
    Smiley Culture, cujo nome real era David Emmanuel, fez sucesso com sua música de 1984 "Police Officer", que falava sobre como muitos negros sentiam que estavam sendo tratados injustamente pela polícia.
Assista Smiley Culture em Police Officer:

Bia Aroso contrata empresa de assessoria em licitação

    A prefeitura municipal de Paço do Lumiar está licitando a contratação de empresa especializada para prestar assessoria em licitação. A tomada de preços pela prefeitura comandada pela pedetista Bia "Aroso" Venância está marcada para o  dia 5 de maio. O cearense Helder Teixeira Oliveira, presidente da Comissão de Licitação, responde pelo processo.

No claudiohumberto.com.br

ERA O QUE FALTAVA
Um tal “MV Bill” fala sobre a visita de Barack Obama como se fosse o anfitrião do presidente americano. É aquele que em favelas do Rio se deparou com pessoas amarradas e encapuzadas, em três cativeiros, e calou. No país de Obama, teria sido preso por omissão e cumplicidade.



Agenda dos professores do Maranhão

Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Mil reais por Edjane Mota
ATOS E FATOS - Só 10% da polícia fez greve e a população não sofreu 
CORREIO DE NOTÍCIAS - Detran realização leillão de carros e motos neste sábado 
JORNAL A TARDE - Roberto costa defende negociações entre professores e governo
JORNAL EXTRA - Sampaio vence no sufoco
JORNAL PEQUENO - Servidores do Ministério Público se prepararam para greve
O ESTADO DO MARANHÃO - Professor do Maranhão ganha 77% mais que o de São Paulo
O IMPARCIAL - Torcida empurra Sampaio para vitória
TRIBUNA DO NORDESTE - Secretária faz críticas à greve dos professores

NO PAÍS
CORREIO BRASILIENSE:Procurador recrimina conduta de Durval
FOLHA DE S. PAULO:Radiação está muito alta, diz chefe nuclear dos EUA
O ESTADO DE MINAS:PIB de Minas cresce mais que o da China
O ESTADO DE S. PAULO:Radiação no Japão atinge nível extremo, alertam EUA
O GLOBO:'Japão perdeu o controle’, dizem EUA, Europa e Rússia
VALOR ECONÔMICO:Dilma garante guerra à inflação
ZERO HORA:Embaixadas sugerem retirada de Tóquio
DIÁRIO DO PARÁ:1,4 mil policiais serão contratados
JORNAL DO COMMERCIO:Japão tenta esfriar reatores com água
MEIO-NORTE: Bunge pode ser obrigada a diversificar produção
O POVO: Cagece recebe sexta multa.Nenhuma foi paga até agora