21 de jul de 2010

TRE- MA divulga tempo de propaganda dos candidatos e coligações

     O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão divulgou nesta quarta-feira o tempo reservado a cada coligação e candidato no programa gratuito de TV e rádio. De acordo com o calendário eleitoral a propaganda na mídia terá início no dia 17 de agosto.
     A rádio Difusora AM, de propriedade de Edison Lobão Filo, candidato a suplente de Senador na chapa do pai; e a TV Cidade serão as geradoras dos programas.

Tempo dos candidatos na propaganda gratuita
“O Maranhão não pode parar” – Roseana Sarney (PMDB) - 9´12''
"O Povo é maior” -Jackson Lago (PDT) - 3' 49'' 52'''
“Muda Maranhão” – Flávio Dino (PCdoB) - 2'53''1'''
PSOL – Saulo Arcangeli - 1'5''47'''
PSTU –Marcus Silva – 1'
PCO – Marcos Igreja -1'

Quociente eletoral do Maranhão para deputado será de 240 mil votos

     O quociente eleitoral para eleger um deputado federal no Maranhão será de 240 mil votos. O cálculo pode ser feito com precisão a partir da divulgação do número de eleitores maranhenses aptos a votar nas eleições de outubro deste ano.
     O cálculo do quociente é feito da seguinte forma: divide-se o número de eleitores pelo número de cadeiras da bancada. No Maranhão são 18 deputdos federais.
    A votação total no partido (votos válidos dos candidato mais a legenda) é dividida por esse número. Dai se define o número de cadeiras que cada legenda terá direito. A sobra desse divisão também elege.  Da atual bancada foram eleitos pela média os deputados federais Julião Amim (PDT), com 61.095 votos; e Sétimo Waquim (PMDB), com 75.193 votos.

Petistas despejam petistas do comitê Pró- Flávio Dino instalado na sede do PT

     Petistas pró-Flávio Dino foram despejados da sede do diretório regional do partido em São Luís. No final da tarde desta quarta-feira, eles tiveram que quebrar cadeados do portão de entrada da sede, situada na Rua do Ribeirão, para ter acesso às dependências da casa.
     Segundo contou Silvio Bembem, secretário Adjunto de Igualdade Racial na gestão Jackson Lago (PDT), eles pretendiam reinaugurar o comitê pró-Flávio/Dilma. Bembem disse que os petistas inconformados iriam usar a força.
     O comitê foi inaugurado no dia 13 de julho com a presença do candidato da coligação "Muda Maranhão", que reúne PCdoB, PSB e PPS, e petistas contrários à aliança com o PMDB de Roseana Sarney.
     Um dia depois da inauguração, a sede foi invadida pela militância petista pró-Roseana que rasgou os cartazes com fotos de Flávio e Dilma. Segundo Bembem, a troca de cadeados  foi tprovidênciada por Mundico Teixeira e família. Junto com Kleber Gomes, Teixeira participou do vandalismo entre companheiros. 
     Candidatos a deputado estadual e federal do PT vinham usando a comitê iPró-Flávio/Dilma nstalado na sede do Ribeirão. O presidente estadual do PT, Raimundo Monteiro, nem deu as caras por lá, ocupado com os compromissos de campanha da aliada filha do senador José Sarney (PMDB-AP).
     A coligação Muda Maranhão inaugurou nesta quarta-feira, 21, o comitê em São Luís da campanha Flávio Dino governador. O comitê funcionará na Avenida Beira-Mar, nº200, Centro.


Maranhão: Arremedo do conceito de democracia em São João do Paraíso

Autor de denúncias de crimes em Pedrinhas é assassinado na Ivar Saldanha

     Foi assassinato, na manhã de hoje,21, Marco Aurélio Paixão da Silva. Conhecido como Matosão, a vítima  estava em fase de triagem para ingresso no Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita). Matosão vinha denunciando o quadro grave dos supostos crimes ocorridos no interior da Penitenciária de Pedrinhas, onde o mesmo cumpriu pena por sua ligação com o tráfico de drogas.
     Matosão foi assassinado a tiros em sua residência, uma quitinete na Ivar Saldanha, bairro da periferia de São Luís, onde morava com sua esposa e uma filha recém-nascida. Estava cumprindo liberdade condicional desde o dia 13 de julho, concedida para seu ingresso no Provita (saiba mais sobre o caso na matéria ao fim desta mensagem).
     A Sociedade Maranhense de Defesa dos Direitos Humanos vai se pronunciar hoje a tarde sobre o assunto. No entendimento dos membros da SMDDH o crime de Matosão tem inequívoca característica de queima de arquivo.

Disputa no campo político contamina campos esportivos e torcidas no MA

     Na Copa de 1970, a primeira disputada fora da América do Sul e da Europa, os maranhenses foram recebido em Teresina (PI), com faixas de gozação: "Bem-vindos ao México", estampavam as faixas na entrada da cidade, além Parnaíba.
     Os torcedores atravessaram o Velho Monge (o rio Parnaíba) para  assistir na tevê  às partidas -transmitidas ao vivo em preto e branco Via Embratel -  que deram o terceiro título ao Brasil e a posse da Taça Jules Rimet (roubada no Rio em 1983). 
     Trinta anos depois motivaremos outros chistes. Na noite desta quarta-feira os times maranhenses Sampaio Correa e JV Lideral jogam pela quarta divisão do Campeonato Brasileiro. Será no Estádio Alberto Silva, em Teresina, distante 420 Km de São Luís. Motivo: não há campo no Maranhão para a realização da partida. O endereço do jogo foi determinado pela diretoria de competições da CBF. Pelo que se sabe até agora, não há faixas no Albertão. A medida envergonha os desportistas do Estado e a todos os maranhenses por extensão.
Desportista
     Quando assumiu o governo por ordem judicial, Roseana Sarney (PMDB) colocou no comando da Secretaria de Estado de Esporte e Juventude o presidente municipal do PMDB, Roberto Costa, escolhido a dedo pelo vice-governador João Alberto. Costa sucedeu na secretaria Weverton Rocha que, como ele, têm raízes no movimento estudantil com viés esportivo.
     Uma das primeiras medidas do secretário de Roseana foi alardear o suposto desvio de milhões e milhões destinados à reforma do Estádio Castelão e Ginásio Costa Rodrigues. As obras do ginásio, então em andamento, foram paralisadas por determinação do secretário. O material que se encontrava ao lado do ginásio foi recolhido não se sabe para onde. Rocha jura que pagou adiantado, cético com o ditado "quem paga adiantado merece ser roubado".  Ainda mais diante do valor da obra: R$ 5 milhões.
     Através do Sistema Mirante, Roberto Costa acusou Weverton Rocha de corrupção braba, anunciando uma auditoria e participação do Ministério Público Estadual no desvendar do mistério. Ainda hoje nada do desfecho da novela Costa Rodrigues.
     Já sobre o Castelão a história se repete. Weverton Rocha afirma que faltavam somente as cadeiras para que a obra fosse entregue. O estádio construído por João Castelo e que o auto-homenageia está com as portas fechadas para os desportistas e a torcida maranhense há meia década.
     No semestre passado, Roseana Sarney foi até Imperatriz inaugurar o Estádio Frei Epifâneo. Amarelou diante da torcida por Jackson Lago (PDT), adversário no campo político, e não deu o ponta pé inicial da partida inaugural do estádio. Passou a bola para João Alberto, o vice, que enfrentou a galera, e as vaias.
     A exigência de laudos foi o motivo da transferência da partida entre os times de Imperatriz e de São Luís. O mando de campo é boliviano. A partida dos dois times locais no Albertão cora de vergonha os maranhenses e mostra a que ponto pode chegar a política predadória no Estado.

Museu de Tudo: Praça João Lisboa tendo ao fundo a Igreja do Carmo em São Luís

Jesus desperta interesse de navegadores do sítio da Época

     "Um guaraná cor-de-rosa do Maranhão conquista a maior premiação mundial de design" está entre as  mais lidas no site da revista Época. Postada na sessão Negócios e Carreira, a reportagem conta como o guaraná Jesus, uma pequena marca brasileira de refigerante, conquistou a medalha de ouro de melhor estratégia de marketing no Prêmio Internacional de Excelência em Design, o Idea, a maior premiação mundial de design. A campanha vencedora ocorreu no fim de 2008 para renovar o visual da lata. A tarefa não era simples, já que a bebida angariou, ao longo de décadas, fãs entusiasmados.
     O guaraná Jesus, criado em 1920, enraizou-se no gosto maranhense. Com pouquíssima propaganda, tornou-se quase um símbolo cultural do Estado. Ele deu origem a um subsegmento, o guaraná rosado, comum também no Piauí e Pará. Nos últimos anos, seu nome engraçado e sua cor fascinante ganharam simpatia Brasil afora.
     Há centenas de comunidades bem-humoradas a seu respeito no Facebook e no Orkut. Vídeos no YouTube brincam com o refrigerante em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Curitiba e outras cidades espalhadas pelo país – o tipo de tratamento espontâneo e alegre que empresas gastam milhões para conseguir.
     Há muito mais gente que fala sobre a bebida do que gente que já experimentou mesmo seu sabor muito doce, com traços de cravo e canela (a fórmula exata tem uma aura de mistério), mas os apreciadores reais não só existem, como se organizam para “importar” as latinhas do Maranhão.
     Por isso, renovar a lata sem incomodar os fãs seria um trabalho delicado. “Em marcas que são ícones, como o Jesus é no Maranhão, o desafio é manter a ligação emocional com os consumidores”, diz Leonardo Lanzetta, diretor executivo da agência de publicidade Dia, que montou a estratégia de marketing premiada. Em outras palavras: uma mudança desastrada faria com que o bebedor de Jesus não reconhecesse mais o produto que lembra sua infância, adolescência e tempos felizes.
     Os publicitários fizeram uma campanha estadual com três propostas de novos desenhos para a lata e pediram votos dos fãs. Usaram a internet e mensagens por celular. Três pessoas fantasiadas de latinha – uma de cada opção – passearam por São Luís, brincaram com os passantes, visitaram colégios e entraram em casamentos, sempre recebidas com festa.
     O modelo vencedor lembra outro símbolo do Estado, os azulejos coloniais portugueses de São Luís. A Coca-Cola, que havia comprado a marca em 2001, esperou para fazer mudanças sem quebrar a ligação nostálgica dos bebedores com Jesus. “Foi um grande mérito da campanha. Os consumidores sentiram que a marca pertence a eles, e não à Coca-Cola”, afirma Júlio Moreira, professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing e especialista em marcas. Desde a campanha, as vendas do refrigerante cresceram 17%, segundo a consultoria Nielsen.
     O resultado certamente teria agradado ao criador da bebida, o farmacêutico Jesus Norberto Gomes – que era ateu, foi excomungado e morreu em 1963. O guaraná resultou de uma tentativa frustrada de fabricar um remédio. Deu errado, mas os netos do farmacêutico adoraram o xarope. Nascia um produto vitorioso.
Da Revista Época

Anselmo Raposo faz campanha pelo continuismo a pretexto de promover a revolução na educação

     O secretário de Estado de Educação, o petista Anselmo Raposo, esteve na semana passada em Balsas para participar de uma reunião com gestores escolares da região sul do Estado.
     Na reunião, Raposo recomendou aos educadores que convoquem os pais dos alunos a contribuírem para a melhoria das instalações das escolas da rede estadual. Professores saíram indignados com a proposição indecorosa. Ainda por cima, o obsequioso secretário aproveitou a reunião da categoria para fazer proselitismo.
     Segundo quem lá esteve, Raposo pediu mais quatro anos para promover a revolução na educação do estado, numa tentativa de induzi-los a garantir a continuidade do governo ao qual serve.
     Ao assumir o comando da Educação no governo da aliada, Raposo criticou o ex-governador José Reinaldo Tavares por ampliar a rede de ensino médio no estado sem atentar para o quesito qualidade.
     Apesar do esforço de Tavares em instalar escolas de nível médio em todos os 217 municípios, agregando-as à rede estadual de ensino, em alguns municípios o estado não cumpre sua função. Em Gov. Ribamar Fiquene não há escolas da rede estadual. A única escola de Ensino Médio, a Escola Senador Henrique de La Rocque pertence à rede municipal de ensino. Com a escassez de vagas, muitos são os que abandonam os estudos no meio do caminho.

Abstenção eleitoral no MA é uma das maiores no país

     Com crescimento eleitoral acima da média nacional o Maranhão apresenta uma curiosidade: o elevado número de abstenções. Com 4.324.696 habitantes aptos a votar, segundo divulgou o Tribunal Superior Eleitoral, TSE, o Estado é o décimo primeiro dos 27 colégios eleitorais do país. O crescimento do eleitoral em relação às eleições gerais anteriores foi de 10,3%. No país o eleitorado é de 135,8 milhões. 
     Em 2006 o eleitorado era formado por 3.920.608 eleitores aptos a votar. Destes, cerca de um milhão se abstiveram de votar. Tanto na eleição para presidente quanto para governador do Estado. O índice de abstenção no Estado foi crescente entre o primeiro e segundo turnos. É um dos mais elevados do país.
     As abstenções dos eleitores na votação para governador do Estado corresponderam a quase 70% dos votos dados ao candidato eleito, Jackson Lago, que obteve 1.393.754. Brancos e nulos, que entram no cômputo eleitoral, foram também significativos: 387 mil no primeiro turno. No segundo houve uma pequena queda, quando 286 mil eleitores optaram por votar em branco ou anularam seus votos.

Manchetes dos jornais

ATOS & FATOS - Advogado de Bruno: "Esta menina está viva, Eliza pode aparecer'
JORNAL A TARDE - Maranhão é o 3º estado em emissão de cheque sem fundo
JORNAL EXTRA - Foram só seis tiros: Maratam Boquinha
JORNAL PEQUENO - Castelo garante apoio a vítimas de temporal no Anjo da Guarda
O ESTADO DO MARANHÃO - 4,3 milhões  estão aptos a votar, diz TSE
O IMPARCIAL - Mais dias de cadeia a Alessandro Martins
O QUARTO PODER - Rio Anil: Shopping é assaltado
TRIBUNA DO NORDESTE - Casas destruídas no Anjo da Guarda serão refeitas