22 de mar de 2011

Nice Lobão vai comandar PSD no Maranhão

    A família do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, vai reforçar o PSD, o novo partido que está sendo criado por iniciativa do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Quem vai presidir a legenda no Maranhão será a deputada Nice Lobão (DEM), que é esposa do ministro.
    Além dela, o PSD vai ganhar um reforço de cinco deputados estaduais do DEM. Quem anuncia é o senador Lobão Filho, para quem "o DEM foi destruído". "A missão do senador José Agripino (novo presidente do DEM) é missão impossível, de segurar os cacos líquidos do partido", disse.
De O Estadao

Correios abrem inscrições para concursos às 10 horas desta quarta-feira

A partir das 10 horas desta quarta-feira, 23, os Correios abrem concurso para 8,3 mil vagas de nível médio através do site www.cespe.unb.br/concursos/correiosagente2011.
    As inscrições poderão ser feitas até 5 de abril. Os cargos são de atendente comercial (2.272 vagas), carteiro (5.060) e operador de triagem e transbordo (1.014).
    Além do salário, haverá benefícios como vale-alimentação/refeição, vale-transporte, auxílio creche ou auxílio babá, auxílio para filhos dependentes portadores de deficiência física, assistência médica e odontológica e plano de previdência complementar, além de plano de cargos, carreiras e salários estruturado e possibilidade de desenvolvimento profissional.
    A taxa de inscrição é de R$ 32,00. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 13 de abril. Os Correios disponibilizaram locais com acesso à internet para os candidatos fazerem as inscrições.
    A seleção terá prova objetiva para todos os cargos e avaliação da capacidade física laboral (teste de barra fixa, teste de corrida de 12 minutos e testes de dinamometria) para carteiro e operador de triagem e transbordo. A prova objetiva será realizada nas cidades que constam no anexo I , de acordo com a opção do candidato no momento da inscrição.
    A avaliação de capacidade laboral dos candidatos que se classificarem na prova objetiva será realizada em local a ser divulgado posteriormente em edital específico no site www.correios.com.br.
    A prova objetiva, com duração de 3h30, será na data provável de 15 de maio, em 345 municípios de todas as regiões do país. Para atendente comercial e operador de triagem e transbordo será no período da manhã e para carteiro, no período da tarde.
    A prova objetiva será composta de 60 questões de múltipla escolha, com 5 opções de respostas para cada uma, havendo somente uma opção correta. As provas são de língua portuguesa, matemática e informática.
    Os locais e o horário de realização da prova objetiva estarão disponíveis no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/correiosagente2011, a partir da data provável de 9 de maio.
    O prazo de validade do concurso é de um ano, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Sarney, A biografia não autorizada

Deputados do Piauí virão conhecer a refinaria, termelétrica e poços de gás no Maranhão

     Um grupo de deputado da Assembleia Legislativa do Piauí chegana próxima sexta-feira,25,  a São Luís. Eles pretendem visitar a Usina Termelétrica do Itaqui, que o grupo EBX do empresário Eike Batista constrói na ilha do Maranhão. Vão também até Bacabeira verificar o andamento da Refinaria Premium I da Petrobras. A informação que eles têm é que a obra está de vento em popa, com chuva e tudo.
    Na agenda dos deputados do Piauí consta ainda uma visita aos poços de gás natural, outro empreendimento no Maranhão do empresário Eike Batista. Segundo informações colhidas pelos parlmantares da ALPI seis poços já foram perfurados na Bacia do Parnaíba.

Deputado chama ministro do STF de 'moreno escuro'

Fátima Góis
    A Câmara deve votar nesta terça-feira (22) o Projeto de Lei 4208/01, que promove a reforma do Código de Processo Penal. Uma das principais polêmicas é em relação à prisão especial para autoridades. Ao defender a manutenção do privilégio durante reunião do DEM, no início da tarde, o deputado Júlio Campos (MT) deu uma declaração de viés racista.
    “Todo mundo sabe que essa história de foro privilegiado não dá em nada. O nosso amigo Ronaldo Cunha Lima precisou ter a coragem de renunciar ao cargo para não sair daqui algemado. E depois, meus amigos, você cai [sic] nas mãos daquele moreno escuro lá no Supremo, ai já viu”, disse Júlio, em referência ao ministro Joaquim Barbosa e criticando a suposta falta de proteção mútua entre os deputados. As informações são do blog Poder Online, que estava presente à reunião.
    Ex-governador e ex-senador por Mato Grosso, Júlio defendia o colega tucano Ronaldo Cunha Lima em relação à acusação de tentativa de assassinato do governador da Paraíba Tarcísio Burity. Pai do ex-governador paraibano Cássio Cunha Lima, Ronaldo renunciou ao mandato em 2007, renunciou ao mandato de deputado na véspera de seu julgamento, alegando que queria ser julgado como um "cidadão comum".
    Joaquim Barbosa era o relator do caso no Supremo Tribunal Federal. O parecer do então procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, era pela condenação. Com a renúncia, o processo de Ronaldo Cunha Lima voltou à Justiça da Paraíba depois de tramitar por 12 anos sem uma definição do STF.
Do Congresso em foco

Maranhão: Busto do senador José Sarney em praça de Pinheiro

Prefeito de Urbano Santos distribuiu abadás para um quarto da população no carnaval deste ano

A prefeitura de Urbano Santos distribuiu gratuitamente mais de 5 mil abadás para participantes de blocos carnavalesco nativos que marcaram presença no corredor oficial da folia. Isso corresponde a quase um quarto da populaçao do município. O gesto de bondade tem intuito de deixar bem na fita o prefeito Abnadad Léda prestes ser julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral, TRE,dormitório de um pedido de impugnação relativo à eleição de 2008.
    Co-participante em crime eleitoral nas eleições de 2010 em benefício da releeição de Roseana Sarney (PMDB) para o quarto mandato como governador, utilizando até mesmo uma ambulância da APAE em carreata da candidata, Léda, extra-oficialmente, diz que não recebeu uma moeda do Governo do Estado para fazer a festa.
    Ao menos 18 blocos carnavalescos de Urbano Santos receberam os abadás. Três deles eram da zona rural do município. Durante o período de Momo a prefeitura usou logística da administração municipal para transportar foliões dos povoados. Nos dois primeiros anos da atual administração de Abnadad Léda, centenas de crianças da zona rural de Urbano Santos ficaram fora da sala de aula.
    Abnadab Léda colecionou rejeições de contas pela Câmara. Todas, entre 1999 e 2004. Em uma sob a acusação de ter oferecido Caninha da Roça no cardápio da merenda escolar. A folha corrida inclui ainda falsificação de carimbo bancário; nepotismo descarado, usando a sogra, etc,etc.
    Nada disso foi suficiente para impugná-lo na Justiça Eleitoral em 2008. Contou para isso com a acuidade da desembargadora Nelma Sarney no Tribunal Regional Eleitoral, que atrasou deveras o processo com pedidos de vistas injustificáveis a olhos comuns.
    A cachaça do prefeito, além da branquinha, se chama Sarney. Abnadad Léda chama Marly Sarney de "minha madrinha". Tem devoção pelo senador Sarney e mimos extremados por Fernando, Roseana e Zequinha Sarney.
    Truculento, Léda costuma ameaçar adversários. Em episódio recente, publicamente tentou intimidar o sociólogo e professor Iranilton Araújo Avelar, do blog www.urbanosantosblogspot.com fazendo ameaças de morte.

No Painel da Folha de S. Paulo

contraponto
Pelo fio do bigode
    Em biografia escrita pela jornalista Regina Echeverria, a ser lançada hoje no CCBB de Brasília, José Sarney lembra episódio em que o desafeto Vitorino Freire (1908-1977) ameaçou arrancar-lhe o bigode à pinça. Sarney aprendeu a atirar e passou a andar armado.
Um dia, viu Vitorino no Senado com dois homens.
-Pensei: é hoje que ele vai me pegar aqui sozinho, vai me esbofetear, e vou ter de atirar nele! Abri o paletó, coloquei a mão na pistola, e ele passou junto de mim, resmungou uma porção de coisas com aquela voz de trovão, mas eu nem ouvi. Passou bufando, mas não fez muito desaforo. Se fizesse, eu atirava nele.
Por Renata Lo Prete

Quanto vale o blog de Bethânia?

Danilo Venticinque, Luís Antônio Giron e Marcelo Rocha     O cantor e compositor baiano Gilberto Gil viajou na semana passada para uma turnê no exterior. Levará a plateias da Europa e da Ásia o show Concerto de cordas, em que interpreta canções acompanhado de duas guitarras e um violoncelo. Desde que deixou de ser ministro da Cultura, em 2008, Gil ficou à vontade para exercer o ofício em que é considerado um dos maiores do Brasil. Mas Gil não se desligou tanto assim do governo. Para financiar o Concerto de cordas, ele foi ao ministério em busca de incentivos fiscais. Não foi a única vez. Desde que Gil deixou a Pasta, a Gege Produções Artísticas, empresa criada por ele em 1982, enviou ao governo cinco projetos para captar dinheiro público para financiar seus projetos. Três deles, que somam R$ 4 milhões, foram autorizados. Os outros dois, que somam R$ 3 milhões, estão em análise. Gil também foi autorizado a buscar dinheiro para digitalizar seu acervo e criar um site biográfico.
    Companheira de Gil no grupo Doces Bárbaros nos anos 1970, a cantora baiana Maria Bethânia trilhou o mesmo caminho. Como Gil, Bethânia acostumou-se a ser aplaudida ao longo de quase cinco décadas de carreira. Na semana passada, ela recebeu sonoras vaias ao dar os primeiros passos na tentativa de estrear no palco virtual. A notícia de que o Ministério da Cultura aprovara a captação de R$ 1,3 milhão pela Lei Rouanet para a criação do blog da cantora, O Mundo Precisa de Poesia, provocou alvoroço.
    Antes da primeira publicação, o blog já era um fenômeno de audiência. O nome de Bethânia chegou à lista dos dez assuntos mais comentados no Twitter. O orçamento do projeto despertou revolta entre os tuiteiros " alguns famosos, como o cantor Lobão. No mercado, estima-se que manter um blog do tipo custe em torno de R$ 100 mil por ano.
    Os projetos de Gil e Bethânia esquentam o debate sobre o uso do incentivo fiscal por artistas. A Lei Rouanet, de 1991, se tornou uma maneira acessível de levantar recursos para projetos culturais. Para ter direito ao benefício, os artistas enviam um projeto ao Ministério da Cultura. A Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) analisa os pedidos e autoriza o artista a captar uma quantia estabelecida. Ele procura pessoas físicas ou jurídicas, que topam financiar o projeto e, em troca, podem destinar, respectivamente, até 6% ou 4% de seu Imposto de Renda para financiar a produção de CDs, DVDs, espetáculos musicais, teatrais, de dança, filmes e livros.
    Números do governo revelam que a renúncia fiscal chegou a R$ 6,6 bilhões em duas décadas. Nos últimos dez anos, o volume de dinheiro que deixou de ser recolhido aos cofres públicos saltou quase seis vezes, de R$ 186 milhões para R$ 1,1 bilhão.
    A Lei Rouanet aumentou a quantidade de recursos disponíveis para os projetos culturais ao transformar a cultura em bom negócio para as empresas " e para os artistas. Como os investimentos são maiores, cresce o número de projetos contemplados.
    Os críticos da lei afirmam, porém, que o Estado só deveria oferecer renúncia fiscal a projetos que não dão lucro e não poderiam ser financiados de outra forma. Mas é natural que as empresas prefiram financiar produtores e artistas de renome. "A lei favoreceu mais os produtores e patrocinadores do que o público", diz a ministra da Cultura, Ana de Hollanda. Ela aposta na criação do Programa Nacional de Fomento à Cultura, que tramita no Congresso, para transformar o Fundo Nacional de Cultura no mecanismo central de financiamento ao setor.
    Para a ministra, a isenção fiscal deveria beneficiar os projetos com "contrapartida social", como redução de preços. Mas isso excluiria os maiores clientes do benefício (nomes consagrados como Caetano Veloso ou o Cirque du Soleil) e com certeza reduziria a oferta cultural ao público brasileiro. O maior problema da Lei Rouanet não é a quantidade de artistas famosos contemplados com o benefício. É a abertura de espaço para influências políticas ou mesmo pessoais em sua concessão. No ano passado, a própria Bethânia enviou ao ministério um projeto para captar R$ 1,8 milhão para uma turnê. A área técnica do ministério deu parecer contrário. O então ministro e conterrâneo de Bethânia, Juca Ferreira, contrariou o parecer e autorizou a artista a captar R$ 1,5 milhão.
    No caso do blog de Bethânia, a maior razão da polêmica não foi a fama da artista, mas o tamanho do orçamento. Segundo a assessoria da cantora, o motivo seria o uso de recursos multimídias. O projeto aprovado prevê que o blog apresente todos os dias um vídeo com um número de Bethânia, dirigido pelo cineasta Andrucha Waddington.
    O custo de cada vídeo seria de cerca de R$ 3.500. O orçamento inicial de R$ 1,8 milhão, alterado pela CNIC, previa a remuneração de R$ 600 mil para o diretor artístico (leia-se Bethânia). Nem Waddington nem Bethânia quiseram revelar quanto cada um receberia. Em nota, o Ministério da Cultura afirma que os critérios para a aprovação dos projetos são "técnicos e jurídicos", e que "rejeitar um proponente pelo fato de ser famoso, ou não, configuraria óbvia e insustentável discriminação". Está certo. Mas contrariar o parecer dos técnicos para aceitá-lo também é.
Da Revista Época

No claudiohumberto.com.br

“Uma das coisas que queremos alcançar é que os partidos existam”
SENADOR JOSÉ SARNEY (PMDB-AP) AO DEFENDER A REFORMA POLÍTICA

PRODUTOR DE LUXO
Foi do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), a ideia de reunir os ex-presidentes da República para uma foto, no almoço para Barack Obama, e de José Sarney o convite a Dilma para integrar o grupo.

Manchetes dos jornais

AQUI-MA -Assassinado na porta de casa
ATOS E FATOS - Peixe contaminado pode estar sendo vendido
CORREIO DE NOTÍCIAS - Professora do Maranhão é agraciada com medalha
JORNAL A TARDE - Roseana lança mutirão emergencial de combate à dengue em São Luís
JORNAL EXTRA - Estudantes levam fumo
JORNAL PEQUENO - Sindicato recorre contra decisão que tornou ilegal greve dos professores
O DEBATE -Ex-prefeito é condenado por peculato
O ESTADO DO MARANHÃO - Governo deflagra campanha contra dengue em São Luís
O IMPARCIAL - BR-135: duplicação já
TRIBUNA DO NORDESTE - Governo também  quer combater dengue em São Luís

NO PAÍS
CORREIO BRASILIENSE:Cada vez mais encrencadas
FOLHA DE SÃO PAULO:Brasil pede cessar-fogo na Líbia
O ESTADO DE S. PAULO:Após saída de Obama, Brasil pede cessar-fogo na Líbia
O ESTADO DE MINAS:Ficha limpa corre risco de ir para o lixo
O GLOBO:Desarticulação de aliados ameaça operação na Líbia
VALOR ECONÔMICO:Lucro de produtores bate recorde na safra de grãos
ZERO HORA:Após Obama partir, Brasil defende o fim dos ataques na Líbia
DIÁRIO DO PARÁ:1.523 concursados serão nomeados e mais 1.520 vagas são confirmadas
JORNAL DO COMMERCIO:Drama no IML sem prazo para acabar
MEIO-NORTE: No Senado, Wellington exalta Casa Meio Norte
O POVO: Construções nas dunas do Cocó continuam proibidas