30 de abr de 2010

São Luís está sem o 190

Manifestantes repudiam oligarquia Aroso e descaso da prefeita Bia em Paço do Lumiar

Uma manifestação contra a “oligarquia Aroso” movimentou nesta sexta-feira pela manhã o bairro do Maiobão, no município de Paço do Lumiar. Moradores das vilas Epitácio Cafeteira, Santa Clara, Loteamento Silvana, Parque Horizonte, residenciais Zumbi e Nova Vida participaram de uma passeata em protesto contra o descaso da administração da prefeita Bia Aroso (PDT), ex-esposa do ex-prefeito do município, Amadeu Aroso, e mãe de Thiago Aroso, ambos atualmente empregados na prefeitura.

A prefeita Bia Aroso (hoje Venâncio) sucedeu na administração do município o sobrinho Gilberto Aroso. Filiado ao PDT, Bia “Aroso” Venâncio foi uma das primeiras a manifestar seu apoio à governadora Roseana Sarney (PMDB) imediatamente à posse da filha do Senador José Sarney (PMDB-AP) por determinação do TSE, em 17 de abril. Os ex-prefeitos também são alinhados ao grupo político dos Sarney.

Com faixas, carro de som e reforçados pela frota de vans do transporte alternativo que serve aos bairros do município, os moradores percorreram as principais avenidas do conjunto Maiobão. Na porta do Fórum os manifestantes leram um abaixo-assinado, contendo várias denúncias, entre elas a prática de nepotismo.

De acordo com o documento, muitas escolas estão sem aula por falta de condições das instalações e também de professores. “A Policlínica São José, situada na MA-201, que antes atendia pelo SUS na MA-2001 está fechada desde que a prefeita tomou posse há um ano e três meses, deixando a população sem opção de atendimento já que não contamos nem mesmo com uma ambulância”, reclamou a Raquel Correia.

Os manifestantes solicitaram a presença da promotora Jaqueline Caracas, que não atendeu ao pedido. Desde dezembro do ano passado os moradores tentam manter um diálogo com a promotora de Paço do Lumiar para intermediar a solução de problemas nas áreas de infraestrutura, educação e saúde, geradas pelo descaso da prefeita.

Segundo líderes da manifestação a partir desta data foi iniciada a coleta de assinaturas do abaixo assinado protocolado no Ministério Público no município. No documento apresentado constam cerca de 1.500 assinaturas de moradores do Maiobão e dos bairros e ocupações pertencentes aos municípios.

A poder oligárquico da familia Aroso se arrasta há anos. Talvez seja um dos mais longevos do estado ou do país, Rivaliza de perto com o dos Sarney no Maranhão. Bia foi um arífício da oligarquia para permanecer no comando do município situado na região metropolitana de São Luís. Depois de romper com o sobrinho Gilberto, a ex-Aroso hoje Venâncio oportunisticamente se transferiu para o PDT do na época governador Jackson Lago.

No Painel da Folha de S. Paulo

Areia. Dividida, a Executiva Nacional do DEM ameaça não apoiar a reeleição da ex-correligionária Roseana Sarney (PMDB) no Maranhão.

Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Quadrilha presa
GAZETA DA ILHA - Preso com dinheiro na cueca em São Luís
JORNAL EXTRA - Senado pagou tratamento dentário de Paulinho Lobão: "Panela" custou R$ 26 mil
O ESTADO DO MARANHÃO - Lula deve voltar ao Maranhão antes da campanha eleitoral
O IMPARCIAL - Fecomércio movimentou R$ 72 mi em dois anos

29 de abr de 2010

Jornal diz que caixa 2 de Arruda tem digitais de "'Sarney''


Um documento da contabilidade de caixa 2 da campanha do ex-governador José Roberto Arruda lista o nome "Sarney". A anotação manuscrita foi feita pelo próprio Arruda, como comprova perícia feita a pedido do jornal O Estado de S. Paulo. À frente do nome "Sarney", o documento registra a anotação de uma quantia e quanto teria sido efetivamente pago: "250/150 PG".
O apontamento isolado do nome "Sarney" não permite indicar a quem da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), supostamente se refere. Segundo a perícia, as letras "PG" foram escritas pelo tucano Márcio Machado, um dos arrecadadores do caixa 2 do governador cassado que, depois de vencida a eleição, virou secretário de Obras do Distrito Federal.

Em janeiro de 2007, no mês em que Arruda (ex-DEM, hoje sem partido) tomou posse, o secretário Márcio Machado esqueceu em cima da mesa de uma emissora de televisão, em Brasília, duas planilhas. A primeira, publicada pelo Estado no dia 4 de dezembro do ano passado, continha os nomes de 41 empresas que teriam doado para o esquema de caixa 2 da campanha de 2006 do então candidato do DEM ao governo do Distrito Federal. Machado admitiu que era o autor das anotações.

A segunda planilha, com nove nomes, é que foi submetida ao laboratório de perícia de Ricardo Molina. O perito afirma que foi escrita pela mão do ex-governador Arruda a relação de cinco desses nove nomes onde, na quinta anotação, aparece "Sarney - 250/150 PG". Para chegar a essa conclusão, Molina comparou o documento da contabilidade do caixa 2 com uma carta escrita recentemente por Arruda, também de próprio punho, no dia 11 de fevereiro. A carta, com horário registrado das 17 horas e intitulada "Aos amigos do GDF", foi escrita minutos depois de Arruda ter a prisão decretada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Conclusões seguras". A análise da perícia técnica diz que os trechos escritos "permitem conclusões seguras" sobre os nomes listados nesta ordem: "1-Izalci-300/200-OK", "2-Chico Floresta-80-OK", 3-Ronaldo-Via-OK-500/2x200-1x150", "4-J.Edmar-1.000/100PG+120+800" e "5-Sarney-200/150PG". E acrescenta: "Os nomes listados nos números de 1 a 5 foram certamente produzidos pelo punho escritor do governador Arruda." O trabalho da perícia, assinada no dia 7 de abril, concluiu de maneira categórica: "Acima de qualquer dúvida razoável, podemos afirmar que a escrita cursiva emanou do punho do governador José Roberto Arruda."

Em dezembro do ano passado, quando o Estado publicou a primeira reportagem sobre as anotações do caixa 2 de Arruda, Márcio Machado admitiu a autoria da tabela com os nomes das 41 empresas, mas disse que não saberia dizer quem era o responsável pelo documento que menciona "Sarney". Agora, o perito Ricardo Molina desfaz a dúvida: "Existe, portanto, uma conexão de fato entre os dois documentos questionados."

Anotação. Comparando os "PGs" da planilha de Machado, a perícia concluiu que a anotação "PG" à frente dos valores ligados a "Sarney" também é do arrecadador de Arruda que virou secretário de Obras. Por causa do escândalo do "mensalão do DEM", o PSDB exigiu a saída do tucano do governo e da presidência regional do partido no DF.

Em dezembro, Machado disse ao Estado, por meio de seu advogado, que a planilha era uma projeção de doações que seriam solicitadas às empresas por meio do tesoureiro oficial da campanha, José Eustáquio Oliveira. O tucano diz que não se recorda dos números nem acompanhou essas doações. Os dois documentos - o de Arruda e o de Machado - estão em poder do Ministério Público.

Senado paga R$ 26 mil para tratamento dentário de Paulinha Lobão


Cerca de R$ 26 mil saíram dos cofres do Senado para tratamento odontológico da apresentadora de televisão Paula Lobão(foto), mulher do suplente de senador e empresário de comunicação e outros negócios Lobão Filho, filho do ex-Ministro das Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB).

Lobão Filho ocupou por dois anos a vaga do pai, Edison Lobão (PMDB-MA), no Senado, na condição de suplente.  Antes de assumir o mandado ele foi acusado de usar uma empregada doméstica como laranja em uma distribuidora da cervejaria Schin no Maranhão. Por conta das denúncias pulou fora do DEM e se filiou ao PMDB, mesmo partido político do pai.

A despesa com o tratamento de dentes da mulher de Edinho (como é conhecido no Estado)foi publicada no Diário Oficial da União na quarta-feira. As informações sobre o caso foram publicadas na edição de hoje do jornal O Estado de S. Paulo.

Paula Lobão é apresentadora do programa "Algo Mais", da TV Difusora (Canal 4), que pertence à família Lobão, no Maranhão. Ele comanda uma carava que percorre o interior do estado em carros baus fazendo shows de payback.

Ao assumir o governo do estado por determinação do Tribunal Superior eleitoral, Roseana Sarney nomeou Paulinha (como é conhecido entre os seus fãs e funcionários da emissora repetidora do SBT no Maranhão) secretário de Estado da Mulher. Foram poucos dias à frente da pasta. Ela desistiu diante das críticas do movimento de mulheres no estado. Alegou tem muitas ocupações com o seu programa, mas disse que iria continuar ajudando as mulheres como faz em seu programa levado ao ar aos sábados.

O gabinete de Edison Lobão no Senado foi procurado pela reportagem do jornal, mas nenhuma resposta foi obtida. Também procurada pela reportagem, Paula Lobão disse que desistira de usar o dinheiro após a publicação da despesa no Diário Oficial. "Meu marido declinou de sua prerrogativa legal e assumirá, integralmente, as despesas relativas a esse processo, não tendo, portanto, sido utilizado nenhum recurso público nessa situação", afirmou à reportagem do jornal de São Paulo. Concluisse que Paulinha usa algo mais além da verba publicitária do seu programa para manter a forma
 
Com informações de O Estado de São Paulo e Terra

Deputados governistas votam contra adicional noturno para PMs

Deputados estaduais rejeitaram no início desta semana a Proposta de Emenda Constitucional, PEC, apresentada pelo deputado estadual Rigo Teles (PV), do Bloco Parlamentar Democrático de apoio ao governo, que estabelecia o adicional noturno para os policiais militares. Os que votaram contra alegaram ser a matéria insconstitucional. O líder do governo, Chico Gomes (DEM), foi um dos que votaram contrário à aprovação da PEC. Gomes acredita que a governadora Roseana Sarney (PMDB) deve enviar mensagem sobre a matéria para o Legislativo antes da eleição. Todos os deputados que votaram contra são da base parlamentar de apoio ao governo na Assembleia.

Veja como votaram os parlamentares:
Contra o adiconal norturno aos PMs
Arnaldo Melo (PMDB)
Antonio Pereira (DEM)
Carlos Braide (PDT)
Fábio Braga (PMDB)
Fátima Vieira (PP)
Francisco Gomes (DEM)
José Lima (PV)
Jura Filho (PMDB)
Max Barros (DEM)
Paulo Neto (PHS)
Stênio Rezende (PMDB)
Valdivino Cabral (PV)

A favor:
Alberto Franco (PMDB)
Camilo Figueiredo (PDT)
Cleide Coutinho (PSB)
Edivaldo Holanda (PTC)
Eliziane Gama (PPS)
Gardênia Gonçalves (PSDB)
Helena Barros Heluy (PT)
Irmão Carlos (PSDB)
Marcelo Tavares (PSB)
Marcos Caldas (PRB)
Penaldon Jorge (PSC)
Raimundo Cutrim (DEM)
Rigo Teles (PV)
Rubens Pereira Júnior (PCdoB)

Ausentes:
Afonso Manoel (PMDB)
Antonio Bacelar (PV)
Carlos Alberto Milhomem (DEM)
César Pires (DEM)
Chico Leitoa (PDT)
Domingos Paz (PSB)
Fufuca Dantas (PMDB)
Graça Paz (PDT)
João Batista (PP)
João Evangelista (PSDB)
Manoel Ribeiro (PTB)
Nonato Aragão (PSL)
Pavão Filho (PDT)
Ricardo Murad (PMDB)
Valdinar Barros (PT)
Victor Mendes (PV)

Grito da Terra dará prioridade aos temas da Terceira Idade

Os problemas e as dificuldades dos trabalhadores rurais que estão na terceira idade constituirão um dos principais temas apresentados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) nas negociações com o governo, nos próximos dias, durante o movimento Grito da Terra do Brasil.

De acordo com a entidade, 7,5 milhões dos 25 milhões de trabalhadores rurais encontram-se na terceira idade.

“Nossas preocupações vão desde a fraude, que transformam aposentados e pensionistas em vítimas de golpes com o crédito consignado, até a reivindicação para que o governo doe aos idosos do campo uma pequena terra com habitação, para evitar que tenham que se mudar para favelas das grandes cidades, após serem demitidos pelo patrão”, explica o secretário de Terceira Idade da Contag, Natalino Cassaro.

A edição deste ano do Grito da Terra do Brasil,criado em 1995, está marcada para 12 de maio, em Brasília, e deverá reunir 10.000 trabalhadores e trabalhadoras rurais.

Com informações do Brasil Confidencial

Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Barbaridade na Areinha
CORREIO DE NOTÍCIAS - Castelo dá posse a novo secretário
GAZETA DA ILHA - Meteu bala no olho do vizinho
JORNAL EXTRA - Anciã é morta a pauladas e queimada em caeira
JORNAL PEQUENO - Flávio Dino garanti: "Não retiro candidatura nem se Lula pedir"
O DEBATO - Igreja Universal é acusada de enviar R$ 400 mi ao exterior
ESTADO DO MARANHÃO - Comerciante denunci fraude e grilagem em Barreirinhas
O IMPARCIAL - Os milhões por trás da eleição da Fecomércio
TRIBUNA DO NORDESTE - Maranhão continua exportando doentes

28 de abr de 2010

Rosena prometeu financiar filme de Guilherme Fontes em 2001

Condenado a três anos e um mês de prisão por sonegação de impostos em sua produtora, a Guilherme Fontes Filmes, o ator Guilherme Fontes é um velho conhecido da governadora Roseana Sarney. Quando em seu segundo mandato como governadora, em 2001, Roseana prometeu a Fontes patrocinar seu filme nunca terminado “Chatô, o Rei do Brasil”.

Em troca do patrocínio da governadora que na época alimentava a ilusão de ser a primeira presidente do país, antes que a Lunus sepultasse de vez sua ambição desmesurada, Fontes rodaria o filme fictício em terra dos Sarney. Quando esteve no Maranhão,o ator-diretor tinha acabado de ser inocentado do Tribunal de Contas da União. Não se tem notícia se o patrocínio foi empenhado. Na época quem tinha a chave do cofre era Jorge Murad, marido de Roseana.

Parte dos impostos não pagos por Fontes se refere ao dinheiro recebido como patrocínio para a relização do filme sobre Assis Chateabriand Bandeira de Mello, inicialmente programado para estrear em 1997.Desde 1995 que o ator global vem driblando a Justiça. Foi acusado de enriquecimento ilícito e de ter adquirido um apartamento com o dinheiro da produção.



A sentença contra o ator que nega o crime será analisada pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

No Painel da Folha de S. Paulo

Veja bem. Lula vai conversar com o presidente do PC do B, Renato Rabelo, na tentativa de implodir a candidatura de Flávio Dino no Maranhão. Isso devolveria o PT à órbita de Roseana Sarney (PMDB), que buscará um novo mandato.


Radical. Domingos Dutra (PT-MA) iniciou dieta em preparação para a greve de fome que promete fazer caso seu partido decida apoiar Roseana. Há dias o deputado se alimenta de farinha com camarão seco e banana com pão, que fazem o organismo exigir água, diminuindo a fome.





Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Assassino solto
DIÁRIO DA MANHÃ- Maranhão é líder em gravidez na adolescência
JORNAL PEQUENO - Governo do Estado é ineficiente, afirma presidente da Assembleia
O ESTADO DO MARANHÃO - Promip qualificará 6.700 para refinaria
O IMPARCIAL - Certidões de nascimento válidas por enquanto
O QUARTO PODER - Em todo Maranhão: Pulseiras do sexo estão proibidas

27 de abr de 2010

PSB e Ciro Gomes divergem da tática para as eleições de outubro

Como um espadachim heróico, o deputado federal cearense Ciro Gomes (PSB-SP) reagiu firme à decisão da Executiva Nacional do Partido Socialista Brasileiro em retirar sua candidatura à presidência da República. O prenúncio do golpe foi o esturro de Gomes em forma de entrevista dada ao portal IG. Duro nas palavras constumazmente, Ciro Gomes destilou críticas à candidata patrocinada pelo Palácio do Planalto e não deu outra: ficou isolado.

Na noite desta terça-feira, Ciro Gomes e Executiva Nacional vieram à público explicar as diferenças em notas oficiais. Confira os persamentos divergentes sobre o projeto do PSB e do ex-presidenciável Ciro Gomes.


Nota Oficial

Da Comissão Executiva Nacional
Aos militantes socialistas, aos partidos fraternos e à sociedade brasileira,

A Comissão Executiva Nacional (CEN) do Partido Socialista Brasileiro (PSB) reuniu-se nesta data em sua sede, em Brasília (DF), para avaliar o quadro político-eleitoral do País e deliberar, depois de ouvidos os Diretórios Estaduais, sobre o papel a ser desempenhado pelo PSB na sucessão presidencial. Decidiu a CEN, por maioria de votos, não apresentar candidatura própria à Presidência da República.

A Comissão Executiva Nacional avalia como correta e consequente a participação do PSB no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É dever das forças populares contribuir para a continuidade desse projeto, a partir do qual o Brasil retomou o caminho do desenvolvimento soberano, com maior repartição de renda e menor exclusão social.

As eleições de outubro não estão definidas. A aliança da oposição representa um desafio real aos socialistas e outras forças populares. O PSB está pronto para ampliar sua presença nos governos estaduais e no Senado, e duplicar sua representação na Câmara dos Deputados, reafirmando-se como um partido capaz de liderar, ao lado de outros, o avanço das mudanças há tanto tempo exigido pelo povo brasileiro. Sob tal perspectiva, para o PSB a disputa das eleições de outubro, em todos os seus níveis, é um projeto estratégico, condicionado, obrigatoriamente, pelos balizamentos da conjuntura.

Ao patrocinar a pré-candidatura presidencial do deputado federal Ciro Gomes, enxergou o PSB, associadamente a esse projeto estratégico, a possibilidade de contribuir para o aprofundamento das mudanças iniciadas pelo governo do presidente Lula.

De nenhuma forma foram em vão os esforços do PSB e do deputado federal Ciro Gomes nestes movimentos iniciais da campanha presidencial. Administrador vitorioso em diversos níveis de governo, homem de ideias e de atos em favor do País, Ciro Gomes engrandeceu o debate republicano. Com ele, expusemos nossas propostas aos brasileiros, mobilizamos a nossa militância e abrimos novas e concretas vias de crescimento partidário. O PSB permanece firme e ativo no processo sucessório. Nele, queremos somar, unir e avançar, em favor da construção de uma Nação à altura das mais legítimas esperanças socialistas.

Brasília (DF), 27 de abril de 2010
Comissão Executiva Nacional (CEN)
Partido Socialista Brasileiro (PSB)


Nota Oficial
De Ciro GomesAo rei tudo, menos a honra
 
A cúpula de meu partido, o PSB, decidiu-se por não me dar a oportunidade de concorrer à Presidência da República. Esta sempre foi uma das possibilidades de desdobramento da minha luta. Aliás, esta sempre foi a maior das possibilidades. Acho um erro tático em relação ao melhor interesse do partido e uma deserção de nossos deveres para com o País.


Não é hora mais, entretanto, de repetir os argumentos claros e já tão repetidos e até óbvios. É hora de aceitar a decisão da direção partidária. É hora de controlar a tristeza de ver assim interrompida uma vida pública de mais de 30 anos dedicada ao Brasil e aos brasileiros e concentrar-me no que importa: o futuro de nosso País!

Quero agradecer, muito comovido, a todos os que me estimularam, me apoiaram, me ajudaram, nesta caminhada da qual muito me orgulho.

Quero afirmar que uma democracia não se faz com donos da verdade e que, se minhas verdades não encontram eco na maioria da direção partidária, é preciso respeitar e submeter-se à decisão. É assim que se deve proceder mesmo que os processos sejam meio tortuosos, às vezes.

É o que farei.

Deixo claro: acato a decisão da direção do partido. Respeitarei as diretrizes que, desta decisão em diante, devem ser tomadas em relação ao nosso posicionamento na conjuntura política brasileira .

Meu entusiasmo, e o nível de meu modesto engajamento, entretanto, compreendam-me, por favor, meus companheiros, irão depender do encaminhamento, pelo partido, de minhas preocupações com o Brasil, com nossa falta de um projeto estratégico de futuro, com a deterioração ética generalizada de nossa prática política, com a potencial e precoce esclerose de nossa democracia.

Agradeço novamente aos companheiros de partido pelo apoio que sempre me deram. Faço também um agradecimento especial ao povo cearense pelo apoio de todas as horas; mas minha lembrança mais grata vai para o simpatizante anônimo, para o brasileiro humilde, para a mulher trabalhadora, para os jovens, em nome de quem renovo meu compromisso de seguir lutando!

Mais Cultura na Amazônia Legal abre financiamento para 217 municípios maranhenses

Projetos culturais de jovens da região amazônica receberão cerca de R$ 14 milhões em financiamentos do Ministério da Cultura. Os financiamentos serão feitos por meio do Programa Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal, que tem o objetivo de promover projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais da Amazônia.Nesta edição, o valor do teto dos financiamentos subiu para 35 salários mínimos.

Esta será a segunda edição do projeto. A estimativa do Ministério da Cultura é financiar cerca de 800 projetos culturais, pelo menos um em cada município da região amazônica. A Amazônia Legal é constituída pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, de Mato Grosso, do Pará, de Rondônia, Roraima e do Tocantins, totalizando 771 municípios.

Jovens artistas entre 17 e 29 anos residentes em localidades da região amazônica podem se inscrever. Nesta edição, além das inscrições pela internet, poderão ser feitas inscrições orais por meio digital ou fita cassete enviadas pelo correio. A iniciativa auxiliará os candidatos que não saibam escrever ou não tenham acesso à internet. As inscrições vão até o dia 11 de junho e são gratuitas.

Também podem participar pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos socioculturais nos segmentos de artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design, moda e artes integradas (ações que não se enquadrem nas áreas anteriores ou que contemplem mais de uma área artística na mesma proposta).

O custo amazônico, definido na 2ª Conferência Nacional de Cultura, tem por objetivo contribuir para promover mais oportunidades aos jovens da região amazônica.

Os editais e formulários de inscrição estão disponíveis nos sites do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br), do Programa Mais Cultura (http://mais.cultura.gov.br) e da Funarte (www.funarte.gov.br).

Inscrições orais deverão ser enviadas para o endereço da Funarte em Brasília:
Programa Mais Cultura – Ação Microprojetos Amazônia Legal,
Coordenação de Difusão Cultural da Funarte/MinC,
Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural, Lote 02
CEP: 70.070-350 - Brasília - DF

Com informações da Agência Brasil

José Alencar sofre golpe do falso sequestro

O vice-presidente da República, José Alencar (PPS), foi transformado na noite de domingo em mais uma vítima do golpe do falso seqüestro, segundo reportagem publicada hoje no Jornal do Brasil.

Baseado em relato do próprio Alencar à jornalistra Hildegard Angel, o texto da reportagem diz o seguinte:

“Sem empregados em casa, em Ipanema, ele mesmo atender ao toque do telefone, aceitando a chamada a cobrar e ouvindo, do outro lado da linha, o choro forte de uma jove, que ele julgou fosse uma de suas filhas. Ela apelava, desesperada:

“Meu, meu pai, me pegaram, meu pai, estou amarrada. Paga logo eles, para eles me soltarem., meu pai!”. Ato contínuo, um suposto seqüestrador assumiu o telefone anunciando que a moça estava em seu poder e exigindo R$ 50 mil de resgate.

Muito tenso, Alencar tentou argumentar, alegando não ter, àquele hora, tal soma.

“Não sou do Rio, não tenho tudo isso aqui”.

O criminoso, irredutível,também pediu joias. Alencar explicou que sua mulher muito religiosa, fizera promessa e não as tinha.

Depois de negociar sob pressão emocional, ouvindo o choro da “filha” ao fundo, Alencar conseguiu baixar para R$ 20 mil e, em seguida, sem desligar acionou o empresário Walter Moraes:

“Preciso pegar R$ 20 com urgência no Banco do Brasil.”

O amigo se prontificou, ouvindo:

“Então manda providenciar para mim, é uma emergência, é uma emergência”.

Enquanto aguardava o dinheiro, ainda ao telefone, o interlocutor fez a pergunta:

“Você trabalha com o quê?” E ele: “Eu sou vice-presidente da República do Brasil”. E o bandido: “Qual é o seu nome?”” José Alencar Gomes da Silva”. Ato contínuo, o bandido desligou.

A segurança da Vice-Presidência apura a origem do telefonema, que tudo leva a crer, foi mais um a partir de presídios., que por mais que a população sofra , continuam a receber sinal de empresas de telefonia móvel, mais afeita a seu lucro do que às necessidades da população.

(...) Com experiência na investi9gação desse tipo de crime, o titular da Divisão Anti-Sequestro da Polícia Civil, Marcos Reimão, fez críticas ao atual modelo adotado pelas operadoras de telefonia móvel do país. Segundo ele, a preocupação com o lucro permite que clientes estejam cadastrados nos bancos de dados das empresas sem informações básicas que poderiam solucionar casos de extorção por telefone.

“O interesse público nunca foi prioridade para as operadoras, já que a parte financeira está acima de tudo e de todos”, reclama Reimão.

Imagem de calendário de São Luís da década de 60


Praça Benedito Leite e o Centro Caixeiral em primeiro plano

Arnaldo Antunes cria linguagem lúdica em livro

MARCO RODRIGO ALMEIDA
Da Folha de S. Paulo 

Quem acompanha o trabalho de Arnaldo Antunes não será surpreendido ao encontrar entre as páginas de "n.d.a.", novo livro que ele lança hoje, imagens de portas, pés, guarda-chuva, ovos e placas. A poesia que nasce do estranhamento e do inusitado é uma busca constante para ele, que trafega com igual naturalidade pela música, literatura e artes plásticas.

Em "n.d.a." esses talentos se misturam com espontaneidade. Arnaldo, como de costume, assina o projeto gráfico do livro, que parte de uma "viagem" que faz com a configuração gráfica das palavras, processo fundamental de sua criação.

A experiência lúdica já começa pela título. O autor propõe um diálogo entre "n.d.a." e "Nada de DNA", seção do novo livro que já constava na antologia "Como É que Chama o Nome Disso", de 2006, mas só agora foi publicada como parte de um volume inédito.

A escolha da foto da capa, um ovo com uma vírgula desenhada na superfície, também resultou de um longo processo de "gestação". A imagem já o perseguia desde "Ou e" (1983), seu primeiro livro de poesia. "Tem a ver com continuidade, dialoga com a ideia de nada, de DNA." E a misteriosa e solitária vírgula?

"É uma referência à linguagem. Tirada de seu lugar natural, a frase, a vírgula perde sua função e ganha outro sentido."

Musicalidade
Entre o que é racionalizado e o que escapa das explicações, não será difícil para o leitor "ouvir" em alguns dos poemas a voz metálica do autor, ao som de guitarras ao fundo.

A musicalidade é ressaltada em muitos deles, como "Ela e Você", que faz lembrar a canção "Essa Mulher", do CD "Paradeiro", e em "n.d.a." (trecho ao lado), que dá nome ao volume.

Coincidência ou não, o livro foi concebido durante as gravações de "Iê Iê Iê" , CD em que ele buscava a melodia perdida pelo rock nos últimos anos.

A interação é frequente na carreira de Arnaldo. Poemas já viraram faixas de CD ("As Coisas", "Dinheiro") e canções ("O Quê") foram publicadas como poesias.

"Uma coisa alimenta a outra. Desde o modernismo, passando pela bossa nova, pela poesia concreta, pelo tropicalismo, as fronteiras entre música e literatura já foram quebradas."

Cartões postais
Além de imagens de exposições realizadas por ele, "n.d.a." revela um hobby de Arnaldo: fotografar placas e escritos urbanos nas cidades que visita. Parte da coleção, iniciada há mais de dez anos,foi publicada em forma de cartões postais.

A palavra escrita mesclada à imagem rende flagrantes inusitados, como no cartão que mostra uma caçamba, repleta de lixo, onde está escrita a palavra "divino". "É um esboço de um projeto que quero desenvolver mais profundamente no futuro: fazer um livro só com esses cartões, como se fosse uma história em quadrinhos."
--------------------------------------------------------------------------------
N.D.A.
Autor: Arnaldo Antunes
Editora: Iluminuras
Quanto: R$ 44 (208 págs.)





Trecho de "n.d.a"

nenhuma das alternativas me atrai- nem a lua que brilha nem a folha que cai nem o nome do pai
nenhuma das alternativas me dá medo- nem olhar a mulher nem saber o segredo nem a bruxa de Blair nem o bispo Macedo
nenhuma das alternativas me seduz- nem a voz do deserto nem a mão que conduz nem o sonho desperto nem o lustro da luz

No Painel da Folha de S. Paulo

Contraponto

Liga pra mim
A certa altura do governo Sarney (1985-1990), o então deputado Leopoldo Bessone (PMDB) entrou na lista de cotados para virar ministro da Reforma e Desenvolvimento Agrário, o que colocou a imprensa em seu encalço.

Naquela época pré-celular, um repórter conseguiu o número da casa de Bessone e não parou mais de ligar:
-O senhor vai ser ministro?
-Meu caro, não tem nada disso...
No enésimo telefonema, ele resolveu abrir o jogo:
-Estou esperando o Sarney ligar. Se o número estiver ocupado e ele escolher outro ministro, eu te mato!

Em tempo: Sarney encontrou Bessone, que ocupou o ministério de agosto de 1988 a fevereiro de 1989.

Manchete dos jornais

AQUI-MA-"Eu fiz por Deus"
JORNAL PEQUENO - Discurso de Anselmo Raposo sugere que "salto de qualidade" é uma farsa
O IMPARCIAL - Horror em família
O QUARTO PODER - Crente mata pais idosos
TRIBUNA DO NORDESTE-Mulher mata os pais a golpes de machado

26 de abr de 2010

TCU condena mais um ex-prefeito maranhense

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o ex-prefeito de São Luiz Gonzaga do Maranhão (MA) Luiz Gonzaga Muniz Fortes Filho a devolver R$ 177.230,00, valor atualizado, aos cofres do Fundo Nacional de Saúde.
O ex-prefeito não prestou contas do convênio firmado com o Fundo Nacional de Saúde, para adquirir duas unidades móveis de saúde, visando o melhorar o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no município. O responsável foi multado em R$ 12 mil. O valor deverá ser recolhido ao Tesouro Nacional.
Cópia da decisão foi enviada à Procuradoria da República no Estado do Maranhão, para que sejam tomadas as devidas providências. O relator do processo foi o ministro José Múcio Monteiro. Cabe recurso da decisão.

Serviço:
Decisão: Acórdão nº 1980/2010 – 1ª Câmara
Processo: TC-011.623/2009-0
Ascom - (AP/200410)
Tel.: (61) 3316-7208
E-mail: imprensa@tcu.gov.br

Repórter da Mirante denuncia omissão da Mirante sobre fuga de presos

O radialista Domingos Ribeiro (foto) abriu o verbo em seu programa na Rádio Mirante AM, do sistema de comunicação da família da governadora, sobre a fuga de presos ocorrida no final de semana passado. Cinco fugas registradas na CCPJ do Anil, em São Luís, e mais seis no município de Bacabal. Justamente da Delegacia do 1º DP, famigerada por abrigar presos em condições subumanas e denunciada ao país pelo juiz Roberto de Oliveira Paula.


“O que está acontecendo. No passado quando havia fuga de presos era um deus nos acuda. Tinha denúncia de tudo quanto era lado. Agora fica todo mundo caladinho. Não vi nada em lugar nenhum”, comentou o radialista.


Ao fazer alusão ao passado, Ribeiro se refere à gestão da ex-secretária de Segurança Cidadã, Eurídice Vidigal. Alvo de impropérios e posturas mais que equivocadas, a ex-secretária era sempre citada como responsável pelas fugas.


Acomodado no assento parlamentar, o democrata Raimundo Cutrim reverberava na tribuna do legislativo aquilo que considerava desmando, falta de pulso. Primeiro nomeado pela governadora logo após a decisão do TSE, Cutrim registrou uma passagem pífia pela Secretaria de Segurança Pública. Desprezou os preceitos da Segurança Cidadã, exitosa em campos minados pela violência como os de Cali, na Colômbia, e como um Messias do avesso tentou mostrar serviço. Foram vãs as tentativas. A violência campeou como nunca dantes na história do Maranhão.


As fugas de presos são apenas sintomas evidentes da falência do modelo defendido por Cutrim e adotado pelo governo Roseana Sarney. Mesmo com os gastos feitos na aquisição de viaturas, as promessas se tornaram palavras ao vento. Nada de concurso, nada de aumento de contingentes. Apenas a manutenção de celas pútridas como a de Bacabal mostradas a todo país como a latrina maranhense por onde deveria vazar a classe política mais podre do estado.

CPI preserva nome de boate de fazendeiro pedófilo

A Comissão Parlamentar de Inquérito de Combate à Pedofilia da Assembleia Legislativa do Maranhão decidiu preservar a imagem do estabelecimento comercial do empresário Raimundo Erbete Bezerra Barbosa que teve prisão decretada no sábado passado.

Desde o primeiro momento de sua convocação houve esse cuidado em não milindrar a imagem do point de diversão. O sujeito das notícias – maior destaque desta CPI –, inicialmente, foi identificado apenas como "dono de uma boate.

Posteriormente, emergiu o nome de Raimundo Erbete,que depois de conduzido coercitivamente prestou depoimento no sábado passado, na Sala das Comissão da Assembleia. Sabe-se agora que o estabelecimento tem endereço em São Luís, distante 270 quilômetros dos outros empreendimentos de Erbele, situados Vargem Grande onde atua como agropecuarista.

Tratado cerimoniosamente pela comissão, o acusado por três vezes se negou a atender à solicitação da Comissão encabeçada pela deputada estadual Eliziane Gama (PPS). Como o prefeito Elizeu Gama, o "dono de uma boate" é acusado de abusar de adolescentes de 12 e 14 anos. Acrescentou, porém, um agravante ao crime: o uso da violência. Óbvio, ele nega tudo.

“A CPI tem primado por cumprir todos os procedimentos legais, através de um trabalho conjunto com o Ministério Público, Delegacia Geral e Tribunal de Justiça. Inclusive temos tido tolerância com todos os casos. Precisamos ser implacáveis contra esse crime!”, frisou a deputada Gama.

Raimundo Erberte teve a prisão preventiva decretada no sábado e está preso na Delegacia Regional de Itapecuru-Mirim. Sua boate, no entanto, continua preservada. Talvez até em funcionamento normalmente.

Manchetes dos jornais

AQUI-MA-Tragédia na BR-135
JORNAL PEQUENO -"Roseana anda escondida está insegura e com medo do povo"
O ESTADO DO MARANHÃO -Número de homicídios de crianças cresce no MA

25 de abr de 2010

Primeiro aninho

FERREIRA GULLAR
________________________________________



Viver em Brasília não era mole; nosso único divertimento era ver subir e descer os aviões



________________________________________

BRASÍLIA COMPLETA 50 anos de existência, mas pouca gente sabe que fui um dos organizadores da festa de seu primeiro aniversário. É que tinha sido convidado por Paulo de Tarso, o primeiro prefeito da cidade, a presidir a Fundação Cultural.

Aceitei o convite porque Brasília era uma coisa nova e instigante e também por ajudar-me a sair do impasse em que me encontrava: perdera o entusiasmo pelas experiências neoconcretas e não sabia que rumo tomar.

Tomei o avião que me levaria à nova capital e nele, por coincidência, ia o jornalista Raimundo Souza Dantas, convidado para ser oficial de gabinete do presidente Jânio Quadros. Soube, depois, como surgiu o convite. Jânio perguntara a José Aparecido de Oliveira, seu secretário particular, se conhecia um negro que pudesse trabalhar no gabinete presidencial. "Conheço", respondeu Aparecido. "Mas negro retinto?" "Sim, presidente, retinto." E Jânio: "Chame-o, quero-o ao meu lado".

Raimundo Souza Dantas não só era negro retinto como também distinto e terminaria embaixador em Gana. A notícia despertou tal entusiasmo que, quando ele voltou ao Rio de Janeiro, foi recebido no Galeão pela batucada de ritmistas das escolas de samba. Temendo que sua nomeação fosse rejeitada pelo Senado, pôs um revólver na sua mesa de cabeceira para fazer uso dele e livrar-se de um possível vexame. Não foi preciso.

Viver em Brasília, naquela época, não era mole não. O vento erguia nuvens de poeira -um talco vermelho que tisnava nosso rosto e nossas roupas. Não havia transporte coletivo. Eu me valia do carro da fundação. Nosso único divertimento era ir ao aeroporto ver subir e descer os aviões. Por isso, quando um grupo de teatro rebolado, do Rio, me telefonou propondo apresentar-se na cidade, topei sem hesitar.

O Teatro Nacional era, então, apenas uma casca de concreto, sem nada dentro. Como esperávamos apresentar, ali, em breve, um espetáculo de Jean-Louis Barrault, improvisáramos um palco e uma plateia para viabilizar a temporada. Antes de Barrault, chegou o grupo carioca, cujo espetáculo se chamava "O Cão Chupando Manga". Ao assistir a um de seus ensaios, assustei-me com a licenciosidade das falas e das cenas e mais ainda quando passei a receber pedidos de altas autoridades para reservar-lhes ingressos a elas e suas famílias.

No dia seguinte à estreia, tal foi a indignação dos convidados que o presidente Jânio Quadros enviou um bilhete ao prefeito mandando tirar o espetáculo de cartaz. Quando os jornalistas me procuraram, declarei que não o faria, já que não era censor. Isso gerou uma crise que foi superada por um fato inesperado: o grupo fugira da cidade sem pagar-nos o aluguel do teatro.

Dias depois, o prefeito me chamava ao seu gabinete para tratar da comemoração do primeiro aniversário de Brasília. Na parte cultural, que a mim cabia, programei uma exposição do acervo do Museu de Arte de São Paulo, uma temporada do Teatro de Arena e um desfile da escola de samba Estação Primeira de Mangueira.

Os dois primeiros eventos não implicavam maiores problemas, mas o desfile da Mangueira, sim, a começar pelo número de sambistas que teríamos que transportar até Brasília. Felizmente, a Aeronáutica se dispôs a colaborar, pondo à nossa disposição um avião onde caberiam umas cem pessoas. Não era o ideal, mas dava para animar a festa, sobretudo porque, ao contrário dos outros eventos, este seria na rua, com participação dos funcionários todos e dos candangos que trabalhavam na construção da cidade.

Mal saiu na imprensa a notícia do desfile, meu gabinete se encheu de funcionários dos mais diversos órgãos públicos: eram mangueirenses que haviam sido transferidos para lá e queriam desfilar na sua escola. Desfilaram. Foi o grande acontecimento do aniversário da cidade. Era tanta gente que o prefeito quase não conseguiu chegar ao palanque.

Mas preparar as comemorações não foi fácil porque, naquela época, para conseguir um prego era preciso atravessar a cidade inteira. Um major do exército, para nos ajudar, definiu a situação: "O problema, doutor Gullar, é viatura e gasolina".

Passado o sufoco, fiz uma "embolada" que cantei numa festa na casa do prefeito:
"Não adianta, seu prefeito, abrir estrada
Não adianta carnaval na Esplanada
Não adianta superquadra sem esquina,
Catedral de perna fina/ Rebolado de menina
Que o problema é/ Viatura e gasolina."

Meses depois, Jânio Quadros renunciava e eu voltava ao Rio já com outra cabeça: trocara a vanguarda artística pelo engajamento político.

Enquete aponta curto governo de Jackson Lago mais bem avaliado que Roseana Sarney

Uma das enquetes on line realizadas pelos site voltado para cobertura jornalística no Maranhão, aponta superioridade de Jackson Lago como governador em exercício do mandato em relação a Roseana Sarney (PMDB).

A enquete lançada pela equipe de O Quarto Poder on line, questionando os internautas sobre quem fez o melhor governo, se Jackson Lago ou Roseana Sarney, registrava  até quinta-feira passada, por volta das 10 horas, 3.460 (três mil quatrocentos e sessenta ) votos, distribuídos da seguinte forma: Jackson Lago, 49,05% (1697 votos), Roseana Sarney 46,71% (1616 votos). 3,61% dos internautas, o que corresponde a 125 votos, acreditavam que os dois governantes foram ruins para o Maranhão, enquanto 0,29% (10 votos) consideram Roseana Sarney e Jackson Lago como bons governantes. 0,35% (12 votos) não souberam responder.

A enquete mostra que o pedetista Jackson Lago, que esteve à frete do governo por uma período de apenas dois anos e três meses, tem aprovação acima da governadora em terceiro mandato. O Quarto Poder vai encerrar a enquete quando atingir 4 mil votos computados. 

Manchetes dos jornais

O ESTADO DO MARANHÃO - Indústria da pirataria está sem controle em São Luís

24 de abr de 2010

"Dente de ouro" de Josias Sobrinho

Quatro concorrem na Progradoria Geral de Justiça na eleição do dia 17 de maio

São candidatos oficiais à Procuradoria Geral de Justiça: a atual procuradora-geral  Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro, os procuradores de Justiça Francisco das Chagas Barros de Sousa e Raimundo Nonato de Carvalho Filho, e o promotor de Justiça Gilberto Câmara França Junior.

A eleição para o cargo de procurador-geral de Justiça ocorrerá no dia 17 de maio de 2010, das 8h às 17h, nas cidades de São Luís (sede da Procuradoria Geral de Justiça), Imperatriz e Timon (sedes das Promotorias de Justiça). São eleitores os membros do Ministério Público do Maranhão em atividade. O voto será secreto e plurinominal e cada eleitor pode votar em até três candidatos.

Os três mais votados vão compor a lista tríplice, a ser encaminhada para a governadora do Estado, que vai escolher o novo procurador-geral de Justiça para o biênio 2010-2012.

A comissão eleitoral é formada pelos procuradores de Justiça Krishnamurti Lopes Mendes França (presidente), Ana Lídia de Mello e Silva Morais e Carlos Nina Everton Cutrim (suplente), e os promotores de Justiça Marco Aurélio Batista Barros e Francisco de Aquino da Silva (suplente).

Para a mesa receptora e apuradora de votos de Imperatriz, foram designados os promotores de Justiça Jadilson Cirqueira de Sousa (presidente), Fernanda Helena Nunes Ferreira e Raquel Chaves Duarte; e para a mesa receptora e apuradora de votos de Timon, os promotores de Justiça Selma Regina Souza Martins (presidente), Sérgio Henrique Furtado Coelho e Antonio Borges Nunes Júnior.

Uma (triste) página da história do país

Manchetes dos jornais

AQUI -MA - Assassinos presos
GAZETA DA ILHA - Morto violentamente a pau
JORNAL PEQUENO - Associação dos Magistrados quer reduzir cargos comissionados no TJ
O ESTADO DO MARANHÃO -PT aprova participação no governo Roseana
O IMPARCIAL - Certidão de nascimento: Um milhão de maranhenses terão que trocar documentos

23 de abr de 2010

Fátima Travassos dependerá da visão democrática de Roseana para continuar no cargo


Terminou nesta sexta-feira às 17 horas o prazo de inscrições para o cargo de Procurador-geral de Justiça. A atual Procuradora-Geral de Justiça, Maria de Fátima Rodrigues Tavares Cordeiro, está entre os pleiteantes inscritos até o momento. Os procuradores de Justiça Francisco das Chagas Barros de Sousa e Raimundo Nonato de Carvalho Filho que no passado recente ocuparam o lugar de Fátima Travassos também estão no páreo.
É complexa a situação da candidata à reeleição sucessiva. Travassos foi escolhida pelo ex-governador Jackson Lago (PDT) numa lista tríplice na qual figurava como segunda mais votada no pleito. O primeiro, Francisco das Chagas Barros de Sousa, foi preterido numa clara demonstração de prestígio de Fátima Travassos com o governador em exercício. E, dizem, sobretudo, com a primeira-dama dos Leões, Clay Lago.

A escolha da procuradora, segundo verbalizou o Chefe de Casa Civil do Governo, o ex-deputado e ex-candidato ao Governo do Estado em 2006, Aderson Lago (PSDB), atendeu a uma orientação do governador que assim procedendo prestigiaria o gênero, em detrimento do processo eleitoral democrático. A lista tríplice é contestada dentro e fora do Ministério Público.

Na semana passada, quando a governadora do Estado, Roseana Sarney (PMDB), se transferiu para a região Sul do Estado para cumprir uma agenda trepidante, Fátima Travassos coincidentemente também cumpria agenda de trabalho. Na pauta as lamentações por apoio institucional para atender à população do estado. Não tenho conhecimento se elas – as autoridades – se cruzaram por um acaso premeditado.

Se conquistar a maioria dos votos, Fátima Travassos terá aguardar a benevolência democrática da governadora para que ela acate a manifestação soberana do colegiado através do voto. São ecos para surdo nos ouvidos da governadora que assumiu o lugar de Jackson Lago por determinação do colegiado do Tribunal Superior Eleitoral.

Os ex-procuradores gerais têm afinidades com a governadora. Afinal, ambos estavam no comando do órgão fiscalizador da aplicação da lei quando Roseana Sarney exerceu seus dois mandatos consecutivos. Foi nessa era que  a chefe do executivo, numa complacência dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, permitiu que seu nome fosse estampado na fachada do órgão auxiliar do legislativo que julga as contas do Estado. Outras transgressões nem tão cintilante quanto a inscrição já retirada do prédio também foram cometidas acobertada pela miopia seletiva do Ministério Público. Travassos poderá então reduzir suas ilusões a pó diante da situação espinhosa na qual se transformará a eleição marcaa para 17 de maio.

PROGRAMA DESTA SEXTA-FEIRA

Ciro Gomes: "Acho que dá Serra"

Na entrevista que concedeu ao iG na noite de quinta-feira,22, o deputado federal, Ciro Gomes (PSB-CE), afirmou que, com sua saída da corrida presidencial, o candidato tucano tem mais chances de vencer a eleição do que Dilma Rousseff.

“Minha sensação agora é que o Serra vai ganhar esta eleição. Dilma é melhor do que o Serra como pessoa. Mas o Serra é mais preparado, mais legítimo, mais capaz. Mais capaz inclusive de trair o conservadorismo e enfrentar a crise que conheceremos em um ou dois anos.”

As palavras reservadas por Ciro a Serra impressionam. Impressionam porque a relação entre os dois é reconhecidamente conflituosa – e se situa num grau de agressividade elevadíssimo. As ofensas mútuas publicadas na imprensa dispensam repetição e podem ser conferidas numa pesquisa rápida em sites de busca na internet. As palavras mais pesadas partem em geral do deputado cearense. Nesta entrevista, Serra foi poupado de ataques. “Todos sabem o que sinto pelo Serra. Não preciso repetir”.

Brasilia 50 anos segundo Caju e Amâncio

Jornalista é proibido de citar governador de RR no Twitter


DA AGÊNCIA FOLHA
A Justiça Eleitoral de Roraima multou um jornalista em R$ 5.000 por entender que ele fez propaganda eleitoral antecipada negativa em seu perfil no Twitter.

Em decisão liminar anterior, o juiz Johnson Araújo, do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima, havia proibido o jornalista José Raimundo Rodrigues Silva de citar no microblog o nome do governador José Anchieta Júnior (PSDB), que é pré-candidato à reeleição.

O jornalista anunciou, em março, em seu perfil no Twitter, que iria postar 45 supostos crimes eleitorais de Anchieta Júnior. Antes de chegar ao 30º "crime", uma liminar proibiu que ele mencionasse o nome do governador, mesmo que implicitamente, e fixou uma multa diária de R$ 300 em caso de descumprimento.

J.R. Rodrigues, como é conhecido, é secretário de Comunicação da Assembleia e ligado a políticos de oposição a Anchieta Júnior.

Para o jornalista, a decisão é um caso de censura prévia. O advogado do PSDB, Alexander Ladislau, nega a acusação. (SÍLVIA FREIRE)

Manchetes dos jornais

AQUI - MA - Facãozada, bala e morte
ATOS & FATOS - Descoberta fraude em cartórios da Justiça
CORREIO DE NOTÍCIAS:  Dilma: "Corrupção não tem partido"
JORNAL A TARDE: Maranhão promove semináerio para debater objetivos do milênio nesta sexta
JORNAL EXTRA: Quadrilha é presa cheia de drogas na Raposa
JORNAL PEQUENO: Governadora corta 40% da verba destinada a agricultura do Estado
O DEBATE: Polícia desbarata quadrilha que fraudava IR
O ESTADO DO MARANHÃO: Maranhão é o 2º do país que mais vacinou contra gripe A
O IMPARCIAL: Novo mutirão contra gripe A
TRIBUNA DO NORDESTE: Roseana deixa agricultura à míngua

22 de abr de 2010

No Radar on-line de VEJA- Família Vidigal no STM

Judiciário
Lula nomeou o advogado Artur Vidigal, filho do ex-presidente do STJ Edson Vidigal para uma vaga de ministro do Superior Tribunal Militar.

Por Lauro Jardim

Fenaj e sindicatos de jornalistas preparam "Já vai tarde!" para Gilmar Mendes

Nesta sexta-feira, 23 de abril, o ministro Gilmar Mendes deixa a Presidência do STF. A FENAJ, os Sindicatos de Jornalistas e o GT Coordenação Nacional da Campanha em Defesa da Profissão programam manifestações de protesto com o lema "Já vai tarde!" e convocam a categoria a participar de mais um dia nacional em defesa da profissão e do Jornalismo.

"Desde 2008, enquanto Gilmar esteve à frente do STF, uma série de decisões tomadas deixaram claro que critérios técnicos foram preteridos em função de outros, no mínimo escusos", registra a nota distribuída pelo GT Coordenação Nacional da Campanha em Defesa da Profissão às entidades, profissionais, professores e estudantes que apóiam o movimento. "Sob sua gestão, o Supremo também aboliu a Lei de Imprensa, transformando o Brasil no único país do mundo sem regulação para o setor. E além de dar declarações que extrapolavam suas atribuições, libertar o banqueiro Daniel Dantas e criminalizar os movimentos sociais, o presidente do STF foi o principal responsável pela derrubada da exigência do diploma para o exercício do jornalismo, em julgamento realizado em 17 de junho de 2009", completa o documento.

Alguns sindicatos já anteciparam o que pretendem fazer para comemorar a saída de Mendes da presidência do STF. O do município do Rio de Janeiro realizará um ato das 10 às 16h em frente à Igreja de São Jorge, no Campo de Santana, no centro da cidade. E a atração será um artista que ficará circulando na área com pernas de pau e um grande cartaz com os dizeres "Obrigado São Jorge! Gilmar Mendes já vai tarde! Campanha em defesa da profissão. Jornalista, só com diploma!".

Já o Sindicato dos Jornalistas da Bahia orientou a categoria a protestar usando roupas pretas na sexta-feira. A entidade distribuirá nas redaçõe s e faculdades tarjas pretas e uma praguinha alusiva à saída do Ministro da Presidência do STF com o slogan "Gilmar Mendes, já vai tarde!". E no Ceará o Sindicato dos Jornalistas programou manifestação para esta sexta-feira, às 13h, em frente ao Tribunal de Justiça em Fortaleza.

Em Pernambuco, o protesto será durante o 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, às 10h, durante um Café Cultural no Salão Receptivo da Unicap, que sedia o evento.

Fonte e texto: site FENAJ.

Dutra recebe hoje Medalha Joaquim Nabuco de Direitos Humanos do CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entrega, pela primeira vez, às 15h desta quinta-feira (22/04), a Medalha Joaquim Nabuco de Direitos Humanos em reconhecimento aos serviços prestados em favor dos direitos humanos. Durante a cerimônia, 10 personalidades escolhidas pelos 15 conselheiros do CNJ serão agraciadas. A entrega acontecerá no plenário do CNJ, no anexo I do Supremo Tribunal Federal (STF).

A medalha foi instituída em homenagem ao centenário da morte de um dos maiores juristas e abolicionistas do país e será concedida anualmente, pelo CNJ, a cidadãos brasileiros ou estrangeiros, integrantes ou não do meio jurídico, que forem considerados merecedores do reconhecimento. Cada conselheiro poderá indicar duas pessoas para concorrer à homenagem. Presidente de tribunais, associações nacionais de magistrados e membros do Conselho Consultivo do Departamento de Pesquisas Judiciários do CNJ também poderão indicar um candidato.

Abolicionista - Falecido em janeiro de 1910, aos 60 anos, em Washington (EUA), Joaquim Nabuco ficou conhecido por se opor veementemente à escravidão no Brasil, contra a qual lutou tanto por meio da política quanto da literatura. Em 1878, fez campanha contra a escravidão na Cãmara dos Deputados e fundou a Sociedade Antiescravidão Brasileira, sendo considerado um dos grandes responsáveis pela abolição. Entre 1905 e 1910, serviu como embaixador nos Estados Unidos e foi um dos fundadores da Academia Brasileia de Letras.

Receberão a medalha nesta quinta-feira: Hélio Bicudo, jurista e político; Antônio Augusto Cançado Trindade, juiz da Corte Internacional de Justiça; Maria da Penha, biofarmacêutica e vítima de violência doméstica; Victoria Vogl, religiosa e dirigente do Instituto de Psiquiatria Forense de João Pessoa; Maria Acirene Araújo da Costa, auxilia na recuperação de presos no Amapá; Marilene Aranha Silveira, coordenadora do Núcleo de Advocacia Voluntária do CNJ; Domingos Dutra, deputado federal (PT-MA); Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa; Zilda Arns, médica pediatra e sanitarista (in memorian) e Orlando Villas-Boas, indigenista (in memorian).


Agência CNJ de Notícias

Tadeu Palácio destoa da marca Roseana e mantém marca de Jackson Lago em logradouro

Aos 63 anos de idade o ex-prefeito de São Luís e atual secretário de Estado de Turismo, o ex-pedetista Tadeu Palácio, parece não ter entendido o espírito do governo Roseana Sarney, norteado pelo culto à personalidade em forma de propaganda.  Um exemplo desse desleixo pode ser visto ainda no selo da Rampa Campos Melo, único marcado do governo Jackson Lago que a Secom de Roseana ainda não passou a borracha.

Numa análise leiga, o perfil de Tadeu Palácio pode ser assim descrito. O ofalmologista que inicou carreira política como vereador de São Luís,  caiu nas graças - ou em desgraça - do grupo Sarney logo após as eleições municípais em outubro do ano passado.

Frustrado diante da baixa performance eleitoral do candidato do PDT apoiado por ele, o ex-secretário municipal de seu Governo Clodomir Paz, Tadeu Palácio arrumou as malas e se juntou ao grupo de apoio à candidatura do comunista Flávio Dino.  Às véspera de iniciar o calendário eleitoral, Palácio cunhou um bordão afinado com seu caráter pernóstico: "Aguardem meu sinal", respondia quando questionado sobre o candidato que apoiaria para ficar em seu lugar no Palácio La Ravardière. Na época desfrutava de boa avaliação da população de São Luís.

Na posse de João Castelo, Palácio não deu as caras. Sob o pretexto de uma viagem programada de lazer, o prefeito ainda no PDT nem mesmo compareceu à solenidade de transferência da faixa ao sucessor.

O ex-prefeito de São Luís hibernou por um tempo até aparecer na lista de Roseana como titular da Secretaria de Estado de Turismo. A pasta já foi ocupada por nomes como Airton Abreu, João Martins e outros ligados`ao setor. A afinidade de Palácio com o setor se resume a check ins e check ups em hotéis e balcões de empresas aéreas nos aeroportos nacionais e internacionais.

O cargo dado por Roseana lhe caiu como luva. Serviu para escudá-lo de uma provável retaliação jurídica por parte de Castelo, que desde o início não poupou críticas a Tadeu e ao pedetismo imperioso na prefeitura de São Luís nas últimas décadas. E, claro, para justificar seus arroubos de bon vivant.  Nos bastidores comentam que a sedução para a troca de lado teria sido a promessa de um retorno à Prefeitura. Aos olhos dos antigos amigos e amigas do PDT, Tadeu Palácio cometeu um verdadeiro suicídio político.

No Painel da Folha de S. Paulo

Há 50 anos. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), conta que foi o primeiro deputado a se mudar para Brasília, em dezembro de 1959. Ele lembra que a UDN, seu partido na época, tentou demovê-lo da ideia, por ser contra a nova capital. "Sou a favor e vou", Sarney respondeu. Vinda do Rio, sua mudança se perdeu no caminho, e quando chegou, meses depois, estava toda quebrada.

Manchetes dos jornais

JORNAL PEQUENO - |Flávio Dino diz que não pretende ser "o salvador do Maranhão"
O IMPARCIAL - PMs são expulsos da corporação
O ESTADO DO MARANHÃO - Enchente já ameaça Trizidela e Pedreiras

21 de abr de 2010

PT define lista de candidatos aliados de Flávio Dino ou Roseana Sarney

O suplente de deputado federal Washington Luiz Oliveira (PT) que defendeu a tese de aliança com o PMDB de Roseana Sarney no Encontro sobre definições de táticas e alianças do partido é candidato a vice-governador na lista de candidatos que defende a reeleição da governadora para um quarto mandato.

Já a corrente que defendeu a tese vencedora de aliança com o PCdo B tem como candidata a Vice-Governadora a Ex-deputada federal Terezinha Fernandes, do PT de Imperatriz.

Há duas listas prontas. Uma alinhada com a tese de aliança com O PCdoB e outra com o PMDB. Em encontro que acontece hoje, 21, e amanhã, o PT maranhense delibera sobre a lista de pré-candidatos a Vice-Governador, Senador, Suplentes, Deputado Estadual e Deputado Federal nas eleições de outubro deste ano.

Dois dos três recursos que os defensores da aliança com o PMDB apresentaram ao Diretório nacional do PT com propósito de derrubar a decisão de 27 de março foram indeferidos. Resta ainda o julgamento do recurso apresentado pela Francisco Primo, esposa do Prefeito de Buriticupu que era delegada da Chapa de Augusto Lobato, candidato à presidência do PT no PED derrotado por Raimundo Monteiro, atual presidente.

AS LISTAS DO PT
PRÉ –CANDIDATOS PRÓ-CANDIDATURA DE FLÁVIO DINO - GOVERNADOR

Senador
1.Bira do Pindaré – São Luís
Vice-Governador
1.Terezinha Fernandes - Imperatriz
Suplentes de Senador
1.Primeiro suplente Arnaldo Colaço – São José de Ribamar
2.Segundo suplente Franklin Douglas – São Luís
Dep. Federal
1. Ananias Neto – Paço do Lumiar
2. Augusto Lobato –São Luís
3. César Soares - Pinheiro
4. Domingos Dutra – São Luís
5. Emílio Matos - Codó
6. Francisco José Araújo - Itapecuru
7. Giltarlã - Balsas
8. Márcio Jardim – São Luís
9. Nonato Chocolate – São Luís
10. Osvaldo Cruz Brito dos Santos – São Luís
11. Uerly -Timon
12. Zé de Deus- São Luís
Dep. Estadual
1. Almir Bruno – São Luís
2. Antonio da Mata – Paulino Neves
3. Antonio Pedrosa – São Luís
4. Antonio Soares – Barro do Corda
5. Arnaldo Galvão - Balsas
6. Balbina Rodrigues – paço do Lumiar
7. Cândida - Carolina Nunes
8. Dr. Raimundo Fonseca – São Luís
9. Eri Castro - Pinheiro
10. Fabiano Costa Araujo
11. Genilson Alves – São Mateus
12. Geraldo Fortaleza de Miranda Neto
13. Gerson - Cantanhede
14. Helena Vereadora
15. Irilene Silva – São Luís
16. Ivaldo Coqueiro – São Luís
17. Ivo Fonseca - Mirinzal
18. Jomar Fernandes - Imperatriz
19. JR - Itapecuru
20. Luiz França - Palmeirândia
21. Marcelo Barros – São Luís
22. Márcio Jardim – São Luís
23. Marcos Paulo - Zé Doca
24. Mauro Jorge - Lago da Pedra
25. Nice de Penalva
26. Orlando - Santa Helena
27. Paulo Oliveira – Governador Nunes Freire
28. Pereira - Nina Rodrigues
29. Professor Vicente
30. Raimundo Nonato - Alcântara
31. Reinaldo Companheiro - Bacabal
32. Tom - Caxias
33. Dep. Valdinar Barros - Imperatriz
34. Vilanir da Silva – São Luís

PRÉ –CANDIDATOS PRÓ-CANDIDATURA DE ROSEANA SARNEY - GOVERNADORA
Senador
1. Kleber Gomes – São Luís
Vice-Governador
2. Washington Luiz – São Luís
Suplentes de Senador
3. Joab Jeremias – São Luís
Dep. Federal
1. Raimundo Monteiro – São Luís
2. Rodrigues Comerciário – São Luís
3. Ney Jefferson Teixeira - Caxias
4. Soismarino Galvão Ramos – São José de Ribamar
5. Giltarlã Araújo Lima - Balsas
6. Washington Luiz – São Luís
Dep. Estadual
1. Paulo Romão – São Luís
2. Cláudia Vale de Arruda
3. Elvane Fernandes Serejo “Cafezinho” - Arari
4. Nilson de Jesus Sousa
5. José Ribamar da Fonseca
6. José Ribamar Pires Rocha
7. Normando dos Santos Araújo – São José de Ribamar
8. Vandison Saraiva Ferreira
9. Francisca Ferreira Primo - Biriticupu
10. Luís Fernando Bogéa Pereira
11. Fransuila das Chagas - Balsas
12. José Carlos Nunes Junior – São Luís
13. Américo de Sousa dos Santos – Coelho Neto
14. Antônio Erismar -Açailandia
15. Emilson Carneiro
16. José Inácio Sodré Rodrigues - Bequimão
17. Raimundo Monteiro – São Luís

* Nomes inscritos na chapa majoritária também foram inscritos na chapa proporcional, caso o Partido não confirme suas candidaturas. Terezinha Fernandes e Bira do Pindaré para Deputado Federal ou Estadual; Washington Luiz para Deputado Federal; Kleber Gomes e Joab Jeremias para Deputado Estadual.