25 de nov de 2010

O maranhense Dyl Pires faz parte do elenco da peça "Roberto Zucco" que abre maratona em São Paulo

    O ator maranhense Dyl Pires faz parte do elenco de "Roberto Zucco", trabalho do grupo Os Satyros que abre a 11ª edição da Satyrianas, maratona de peça, performances e shows que tem início nesta quinta-feira,25, na Praça Roosevelt, polo cultural no centro de São Paulo. No logradouro há seis teatros e, atualmente,24 peças em cartaz de segunda a domingo.
    O texto de Bernard-Marie Koltès foi escrito no final dos anos 1980 e é considerado uma das maiores obras do teatro contemporâneo. Conta a história de um serial killer e é inspirada em fatos reais. A direção, tradução, adaptação e iluminação:é de Rodolfo García Vázquez com trilha sonora de Ivam Cabral, cenário de Marcelo Maffei e figurino de Lori Ann Vargas.
    O elenco é formado por 20 atores que se alternam no palco durante 80 minutos. O tema “Sem você” é interpretados pelos criadores Cristiano Dantas, Ricardo Campanille, Claudio Wendel e Aline Leonello. Fica em cartaz no Espaço dos Satyros Um – Praça Franklin Roosevelt, 214, até 19 de dezembro.

Assista teaser de "Roberto Zucco"

No claudiohumberto.com.br

Lobão de volta
Quem quiser, pode apostar: o senador Edison Lobão (MA) voltará ao Ministério de Minas e Energia. Porque Dilma quer e o PMDB indicou.

Mulher se joga do 10ª andar do TJ-DF
Uma mulher não identificada se jogou ontem (24) do 10º andar do prédio do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, onde fica localizado o restaurante. Nem a polícia nem a assessoria do TJ-DF quiseram se pronunciar sobre o assunto, porém, segundo informações, o motivo do suicídio teria sido depressão.

Dom Gilberto diz que medo e insegurança no Maranhão preocupa cidadãos e religiosos

    O bispo de Imperatriz e presidente do Regional Nordeste V da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, dom Gilberto Pastana, disse que a violência contra os padres preocupa a igreja. A declaração do bispo é uma referência às duas mortes registradas este ano no Maranhão.
    No dia 4 de julho, um domingo, o seminarista Mário David Pinheiro Reis, 31 anos, foi morto por assaltantes. Ele e a avó, Cleide de Jesus Pinheiro, 72 anos, foram surpreendidos por dois homens na porta de sua residência, na Rua de São Pantaleão, no centro de São Luís. Os acusados invadiram o automóvel em que as vítimas estavam e anunciaram o assalto. Um dos homens teria obrigado Mário a sair do carro e fez um disparo à queima roupa contra o religioso.
     No sábado passado, dia 20, o padre Bernardo Muniz Rabelo Amaral foi assassinado no município de Humberto de Campos. O suspeito, identificado como Fabrício, pediu carona ao padre, que se dirigia ao povoado Achuí, quando atirou contra o religioso, que morreu em um hospital de São Luís.
     O suspeito anunciou o assalto alguns minutos depois de ter conseguido a carona. Ele acertou o padre Bernardo Muniz com três tiros e fugiu.
    Dom Gilberto Pastana elogiou o trabalho da polícia ao identificar e prender o acusado da morte do padre Bernando Muniz e destacou a necessidade de investimentos em segurança preventiva.
    “Numa sociedade onde as famílias, o cidadão e os religiosos vivem um sentimento de medo e de insegurança, algo está errado e precisa ser consertado”, disse, acrescentando que “apenas Deus pode dar e tirar a vida”.
Com informações de O Progresso

PT nacional vai negociar cargos federais em troca de participação no governo Roseana Sarney

    Enquanto a presidenta eleita, Dilma Rousseff, não anuncia os nomes do ministério o PT mapeia os cargos de segundo escalão as as vagas em órgãos federais nos Estados. O diretório nacional do partido aprovou a criação de uma comissão de transição que deve apresentar nas próximas semanas um mapa completo dos cargos federais fora de Brasília e balanços eleitorais nos Estados.
    O objetivo é orientar o partido tanto no preenchimento dos cargos como na negociação por espaço nos governos aliados. Um exemplo de como o PT pretende agir é o Maranhão. Quando Jackson Lago (PDT) foi eleito governador, em 2006, a família Sarney ocupou os principais cargos federais no Maranhão como uma espécie de compensação pela derrota.
    Agora que Roseana Sarney (PMDB) foi eleita mais uma vez governadora, o PT pretende retomar os postos federais ou usá-los para barganhar espaço no governo. "Vamos perguntar para a Roseana como será a participação do PT no governo dela. Vamos apoiar só na Assembleia? Vamos participar diretamente? Teremos uma secretaria forte?", explicou um dirigente petista.
    Segundo fontes do partido, o mapeamento está defasado há muitos anos. A última vez que o PT realizou um levantamento deste tipo foi em 2002, logo depois da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.
    Na época a responsabilidade ficou toda nas mãos do então secretário de Organização do partido, Sílvio Pereira, que pediu desfiliação em 2005 depois de receber um carro Land Rover de uma empreiteira e chegou a cumprir pena de prestação de serviços comunitários para escapar do processo do mensalão.
    A comissão atual, formada por integrantes de todas as principais correntes do PT e também da bancada federal, tem se reunido com representantes do PT em cada Estado para levantar não apenas os cargos federais como também as demandas regionais e balanços eleitorais.
    Além de nortear a ocupação dos cargos regionais e de segundo escalão no governo Dilma, o trabalho da comissão também vai servir para reduzir a pressão interna por cargos, acentuada pela estratégia nacional de abortar candidaturas estaduais em benefício de partidos que compuseram a coligação que elegeu Dilma.
    O resultado do trabalho será entregue ao presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, que se encarregará de negociar diretamente com a presidenta eleita e com os partidos aliados. Com isso, o PT espera unificar as ações e evitar o "cada um por si", que poderia gerar atritos desnecessários.
    A previsão é que a ocupação dos cargos nos estados comece apenas depois do Carnaval.
Do IG

Conselho de Administração condena fusão das secretarias de Administração e Planejamento

    Em nota divulgada na imprensa a diretoria do Conselho Regional de Administração se manifesta contrário à fusão das secretarias de Administração e Previdências Social e do Planejamento, intenção da governadora Roseana Sarney ainda não confirmada oficialmente. Embora ainda no terreno oficioso, o anúncio da fusão causou surpresa na categoria e, consequentemente, refletiu na postura do CRA. No entendimento deste as secretarias possuem especificidades com competências e deveres distintos, antecipando que "a união entre elas seria um tanto precipitada na conjuntura atual.
    O conselho indaga ainda sobre os benefícios que a medida poder a trazer, referenciando a existência da Secretaria de Administração em governos que alcançaram níveis de excelências.
    "Torna-se necessário e urgente reavaliar suas estratégias e táticas na condução da administração pública, considerando que é pertinente uma profunda reflexão sobre o tema, pois tal atitude poderá fragilizar a condução do processo adminstrativo do estado", afirma o presidente do CRA, Jorge Henrique Mariano Cavalcante.

No Painel da Folha de S. Paulo

Contraponto
#prontofalei
No comando de sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Gerson Peres (PP-PA) prestavam homenagem a colegas que não se elegeram.
-Vejo José Genoíno, que entrou aqui jovem, de cabelos pretos, e já está com cabelos brancos...
Flávio Dino (PCdoB) aproveitou a deixa:
- O Genoino quer saber o seu segredo, pois o senhor, aos 79 anos, não tem cabelos brancos.
Peres abriu o jogo de imediato:
- Só há uma solução: a tecnologia. Eu pinto!

Manchetes dos jornais

AQUI-MA - Brutalidade: da cadeia para a morte
ATOS E FATOS - Juiz é condenado por assédio sexual a mulher
JORNAL PEQUENO- Hemomar enfrenta risco de colapso por falta de doadores
O DEBATE -Anunciada nova acumulação de gás no MA
O ESTADO DO MARANHÃO - Governo pagará 13º dias 16 e 17
O IMPARCIAL - Notas na mão: Governo garante pagamento do 13º
O QUARTO PODER - Direto de Rosário: Bimba "cobra" Eliziane Gama
TRIBUNA DO NORDESTE - Rio de Janeiro é dominado por traficantes