21 de jul de 2011

Primeira audiência de Pedro Novais com presidente Dilma dura apenas 30 minutos

    Depois de seis meses e 21 dias no cargo de ministro do Turismo, Pedro Novais, de 81 anos, foi finalmente recebido hoje pela presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. A estreia de Novais, um aliado do senador José Sarney (PMDB-AP), no gabinete do terceiro andar do prédio foi mais rápida que o previsto. A audiência deveria durar uma hora, das 15 horas às 16 horas. Entretanto, Dilma chegou 30 minutos atrasada e, pontualmente, encerrou o encontro no horário previsto.
    Novais faz parte da lista dos ministros considerados "ineficientes" e "inadequados" na máquina administrativa pela própria presidente, informam auxiliares de Dilma. Com casa e família no Rio de Janeiro e deputado pelo Maranhão de 1983 a 2010, o ministro causou constrangimento para a presidente antes mesmo de tomar posse. No final do ano, o jornal O Estado de S. Paulo mostrou que ele usou dinheiro da Câmara para pagar pernoite em motel, em São Luís. A sua permanência no cargo é um presente do "amigo" José Sarney.
    Assessores do governo nem se esforçam em tentar desmentir notícias de que Dilma não tem paciência para conversar com o ministro do Turismo, uma área considerada estratégica para um País que sediará nos próximos anos os dois maiores eventos esportivos do mundo - a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. Em vez de perguntas sobre o motivo da audiência, os assessores tiveram de ouvir questionamentos sobre uma possível demissão de Novais, no momento de "faxina" no governo.
    Para amenizar o mal-estar com notícias sobre a "estreia" de Novais no palácio, assessores disseram que o ministro esteve com Dilma anteriormente em "reuniões coletivas", para discutir assuntos relacionados à área do turismo, como transportes. Hoje, no entanto, quando a presidente abriu uma reunião, após o encontro com Novais, para discutir obras de melhoria de rodovias, o ministro do Turismo já tinha deixado o palácio.
    Ao contrário de ministros de pastas sem influência que costumam aproveitar as audiências com a presidente para dar longas entrevistas no Planalto, Novais entrou e deixou o palácio pela garagem. A assessoria do ministro informou que ele permaneceu mais de uma hora no palácio, um período que incluiu encontro com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. O ministro mandou avisar que não estava autorizado pelo Planalto a dar qualquer entrevista.
Da Agência Estado

OGX de Eike Batista transfere resíduos do Maranhão para estados do Nordeste

    Um carregamento de resíduos tóxicos da OGX Maranhão Petróleo e Gás Ltda, empresa de Eike Batista, proveniente dos municípios de Capinzal do Norte e Santo Antonio dos Lopes, no Maranhão, foi interceptado na quarta-feira,20, no Rio Grande do Norte. O destino do material seria a cidade de Recide (PE) 
    O resíduo é proveniente da extração de petróleo e ´gás no estado. Seis carretas com o material foram interceptadas na BR-406 pela Polícia Rodoviária Federal e o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte. Devido ao mal tempo o carregamento foi desviado para Natal.
    A natureza do material causou conflito entre a BRaseco e o Sindicato dos Trabalhadores em Asseio, Conservação e Limpeza Urbana do Rio Grande do Norte (Sindlimp), presidido pelo vereador Francisco Lucena.
    O transporte vem ocorrendo já há alguns dias. O institudo deve expedir um laudo dentro dos próximos dias para por fim à polêmica se o lixo é tóxico ou não. A Braseco, empresa potiguar, se responsabilizou pela carga.
    O mesmo tipo de materual foi descarregado no aterro sanitário em Ceará-Mirim (RN). "Eles estão trazendo isso pra cá porque nenhum outro Estado do Nordeste quis receber porque sabem o quanto é perigoso. Como aqui não há fiscalização nenhuma, entra tudo sem permissão mesmo. É um absurdo", declara Fernando Lucena.
A    lém do Rio Grande do Norte, apenas a Bahia possui um aterro sanitário com as qualificações e atestado do ISO 14.000, exigência para receber os resíduos. Os motoristas declararam que houve entrega do mesmo tipo de resídio para Mossoró(RN). Cada carreta está carregada com cerca de 27 metros cúbicos do resíduo. O preço da carga declarado na nota fiscal é irrisório, apenas R$ 13,50. Porém, o frete, segundo os motoristas, é de R$ 5 mil.
Com informações da Tribuna do Norte

Manchetes dos jornais

Maranhão
CORREIO DE NOTÍCIAS - Homossexuais têm 20 vezes mais probabilidade de ter HIV
JORNAL A TARDE - Hospital Carlos Macieira terá novos dirigentes
JORNAL PEQUENO - Delegado e policiais envolvidos em agressão a operário são afastados
O DEBATE - "Lei da ficha limpa" pode se estender ao serviço público
O ESTADO DO MARANHÃO - Abastecimento dé água no Maranhão tem de ser ampliado
TRIBUNA DO MARANHÃO - Corrrupto são expurgados do Transportes
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Seis meses de agonia à espera de um exame
FOLHA DE S. PAULO:Perícia atesta fraude na criação da sigla de Kassab
O ESTADO DE S. PAULO:SP banca custo para estádio do Corinthians abrir Copa
ESTADO DE MINAS:Algemados
O GLOBO:Transportes tira mais três, e PR ameaça retaliar Dilma
VALOR:Vale e Petrobras acertam megaprojeto de potássio
ZERO HORA:Alerta no estado
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Fazendeiro mandou matar casal
JORNAL DO COMMERCIO:Ministro promete recuperar estradas
MEIO-NORTE:Piauí agora é lider brasileiro em mel
O POVO:Doadores de campanha exerciam cargos no TCE