29 de jun de 2010

No Radar on-line de VEJA.COM: Morde assopra

     Inicialmente, José Sarney concordou com a intervenção do PMDB no diretório de Santa Catarina, mesmo com a ameaça do DEM de retaliar tirando a aliança no Maranhão. Com o avanço do DEM, foi a vez de Roseana Sarney procurar os dirigentes peemedebistas para reclamar dos efeitos de um possível abandono do DEM sobre sua eleição.
Por Lauro Jardim

Candidatos ligados às igrejas evangélicas disputarão votos entre fiéis com ajuda das ondas da mídia

    As Igrejas vão disputar com maior avidez fatias do poder nas eleições deste ano. No Maranhão, denominações evangélicas colocaram o debate político na ordem do dia. Durante a 69ª Assembleia Geral Ordinária, realizada em Coroatá (MA), a Igreja Assembleia de Deus definiu, através da Comissão Política, os nomes dos candidatos que disputarão vagas nas Câmaras Estadual e Federal e no Senado.
    Para federal os votos serão disputados entre os fiéis pelos candidatos Costa Ferreira (PSC), ex-secretário de Desenvolvimento Social do governo Roseana Sarney (PMDB); e Telma Pinheiro (PSDB), ex-secretária de Cidades e Infraestrutura do governo Jackson Lago (PDT). Dois candidatos ungidos pela Assembleia de Deus vão pleitear vagas na Assembleia Legislativa do Estado: Eliziane Game (PPS), que tentará a reeleição, e Pedro Lindoso (PSC).
    Para o Senado, concorrerá apenas o Pastor Heber Aldo Silva Costa, Pastor Bel, de Poção de Pedra, pelo Partido Progressista, PP. A deputada Gama acha que Bel ficaria mais acomodado em uma suplência de Senador. Advertida pelos irmãos em reunião extraordinária em Bacabal, Eliziane Gama teve que refazer sua rota de apoio, antes direcionada para o ex-secretário de Administração do governo Roseana, Luciano Moreira, candidato a deputado federal.
     O pastor-presidente da Assembleia de Deus no Maranhão, Pedro Aldí Damasceno, confia no rebanho para ampliar a representatividade do segmento nas casas legislativas. Pragmático mudou a sistemática de escolha de candidatos na AD. Antes indicados pelo colegiado de pastores, a incumbência agora é da Comissão Política em prévias. Embora não contando com o apoio das lideranças eclesiásticas, outros mais se jogarão na disputa.
Universal
     Com mais de 70 igrejas instaladas somente em São Luís, a Igreja Universal do Reino de Deus, IURD, do bispo Edir Macedo, pretende também chamar seu rebanho à razão política. O coordenador geral da igreja no Maranhão, André Morgado, não quer repetir erros do passado recente.
   A igreja perdeu espaço no mundo político e acha estratégico ocupá-lo. O deputado estadual Reginaldo Nunes e o vereador de São Luís, Fernando José, foram os últimos com mandato outorgado pelo voto dos fieis da Universal no Maranhão.
    Desta vez a IURD trabalha com um só nome: o do bispo Paulo Luiz. Incensado pelas aparições diárias na programação da TV Cidade e pela mensagem transmitida pela rádio 105 FM, a eleição do bispo da Universal ainda está sendo gestada pelos pastores da Universal, mas é tida como certa.
Mídia
     No dial das emissoras de rádio as vozes evangelizadoras se multiplicam geometricamente. Antes reservada apenas a 100,9 (Rádio Esperança FM), a programação ganhou força com o sucesso da 92,3 FM. Com apenas cinco quilos de potência, mas com uma robustez imensurável em termos de fidelidade e marketing,  a emissora é mais um dos canais do rosário de concessões do deputado estadual Joaquim Haickel (PMDB) arrendada aos evangélicos. Com programação ancorada pela equipe do pastor Mário Porto e Renan Hernandez, a 92,3 FM virou febre. Os pastores e bispos querem transformar a alta fidelidade no dial em votos nas urnas.

São João 2010: São Pedro na capela de São Pedro no bairro da Madre Deus

PP realiza convenção para homologar candidaturas

     O Partido Progressista realiza nesta terça-feira (29) a convenção estadual que irá homologar os candidatos às eleições gerais de outubro. O evento democrático vai reunir militantes do estado no Ginásio do Colégio Dom Bosco, bairro Renascença, em São Luís. Além de 92 delegados, presidentes de 37 diretórios municipais e mais representantes de 15 comissões provisórias e aproximadamente 70 comissões provisórias municipais em formação participam do evento. Estarão presentes também os três deputados estaduais, 101 vereadores e 10 prefeitos eleitos no pleito de outubro de 2008.
     “Vamos fazer uma grande convenção para que os objetivos de nosso partido sejam conhecidos, assim como estabelecer uma linha programática para a campanha que se inicia”, explica o presidente do diretório estadual, deputado federal Waldir Maranhão.
    Candidato a prefeito de São Luís na eleição de 2008, Waldir Maranhão obteve 2.644 votos, correspondendo a 0,54% do  votos válidos, segundo menor votação entre os dez candidatos.
     O ato convencional chamado de “Política de alianças proporcionais e majoritárias” começa às 14 horas. Meia hora após, será feita a análise de conjuntura e definição programática de “Um novo Maranhão”. Às 16 horas serão apresentadas as chapas proporcional e majoritária. Às 17 horas, ato político e pronunciamento do deputado Waldir Maranhão. Serão homologadas as candidaturas de 37 pré-candidatos à Assembléia Legislativa, três à Câmara dos Deputados e de Heber Waldo Silva Costa, o pastor Bel, ao Senado da República.
     O Partido Progressista aparece na segunda colocação nacional com número de filiados. Dos 11,5 milhões de eleitores filiados a partidos políticos, 11% ou 1,26 milhão integram a lista de progressistas. No plano municipal, o trabalho minucioso e coordenado dos 27 diretórios estaduais permitiu a eleição de 553 prefeitos em 2004. O resultado manteve o partido entre as quatro maiores agremiações políticas do país. 
Nas eleições para a Câmara dos Deputados, o partido elegeu 41 representantes em 2006, firmando-se  com força no Congresso brasileiro. Foram mais de 6,5 milhões de votos espalhados por todas as unidades da federação.

Calendário Eleitoral 2010

30 de junho – quarta-feira
1. Último dia para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, estadual e distrital (Lei no 9.504/97, art. 8o, caput).



JULHO DE 2010
1º de julho – quinta-feira
1. Último dia para a designação do juiz eleitoral responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral nos municípios com mais de uma zona eleitoral.

2. Data a partir da qual não será veiculada a propaganda partidária gratuita prevista na Lei nº 9.096/95, nem será permitido nenhum tipo de propaganda política paga no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/97, art.36, § 2º).

3. Data a partir da qual é vedado às emissoras de rádio e de televisão, em programação normal e em noticiário (Lei nº 9.504/97, art. 45, I a VI ):

I - transmitir, ainda que sob a forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados;

II - usar trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo, que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido político ou coligação, ou produzir ou veicular programa com esse efeito;

III - veicular propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido político, coligação, a seus órgãos ou representantes;

IV - dar tratamento privilegiado a candidato, partido político ou coligação;

V - veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos;

VI - divulgar nome de programa que se refira a candidato escolhido em convenção, ainda quando preexistente, inclusive se coincidente com o nome de candidato ou com a variação nominal por ele adotada.

São João 2010: Boi da Floresta de mestre Apolônio no Viva Vinhais

Jackson Lago acusa governo de fazer propaganda enganosa sobre obras

     O candidato a governador do Estado, Jackson Lago (PDT), voltou a criticar a forma como o governo do Estado vem manipulando informações oficiais para projetar uma imagem positiva da atual administração.
     Segundo afirmou Jackson Lago, o atual governo se apropria de ações desenvolvidas durante sua gestão para dar volume a uma administração inerte, ancorada na enorme publicidade custeada pelo erário. “Eles não têm o que mostrar. Então, se apropriam das obras realizadas no nosso governo para iludirem a população”, destacou.
     Durante conversa com lideranças políticas da região Tocantina (foto), quando confirmou a participação nas festividades de 86 anos de fundação de Imperatriz no próximo dia 16 de julho, Jackson Lago reclamou da apropriação indevida das obras deixadas pelo seu governo. Dentre elas a Ponte da Liberdade, concluída em sua gestão.
     O convite foi feito pelo prefeito Sebastião Madeira (PSDB), através do deputado estadual Carlos Amorim (PSDB), do vice-prefeito Jean Carlos (PSDB) e de Lula Almeida, candidato a tucano a deputado estadual. Na conversa o candidato acertou a agenda de visita à região a partir de Imperatriz.
     Homologado no sábado, 26, candidato à reeleição da coligação PDT, PSDB e PTC, Jackson Lago citou como uma das ações dessa artimanha a divulgação da assinatura de convênio entre governo do Estado e a Fundação Airton Senna, na área da Educação.
     “Esse convênio foi assinado no primeiro ano de nosso governo. No entanto, eles divulgam através dos meios de comunicação de propriedade da família e da comunicação oficial como se tivesse sido feito agora”, ressaltou.
     A apropriação de ações do governo anterior pela peemedebista Roseana Sarney se estende a outros setores. Pelo que esclareceu o ex-governador, a atual administração gasta recursos do Estado para fazer propaganda enganosa. Um exemplo dessa prática seria a estrada entre Buriti Bravo e Colinas, construída na administração do pedetista Jackson Lago, e apresentada como parte do plano de realizações do governo que o sucedeu por força de uma manobra judicial.
     Segundo Jackson, durante sua gestão não foi possível fazer chegar até a população o trabalho que vinha sendo realizado em diversos setores. Uma dessas obras foi a recuperação da rodovia que atravessa quase toda a Baixada Maranhense, ligando Pinheiro a Vitória do Mearim.
     Ele ressaltou ainda a construção de 175 escolas durante o período de dois anos, quatro meses e treze dias em que esteve à frente da administração estadual. Disse também que constatou durante sua gestão que o Maranhão tem dinheiro para construir obras com recursos próprios, do Tesouro Estadual.
     Jackson Lago também citou o convênio assinado entre o governo do Estado durante o período em que esteve no comando do Executivo estadual e a Suzano, instalada em Açailândia, também incluído no pacote publicitário do atual governo. “Um dia as pessoas vão descobrir o que é verdade e o que não é verdade”, ressaltou o candidato à reeleição.
Da Assessoria Jackson 12

Manchetes dos jornais

AQUI -MA - Copa do Mundo: Que venha a Holanda
JORNAL EXTRA - Seleção chilena: Jogou como nunca, perdeu como sempre
JORNAL PEQUENO - Jackson acusa governo de fazer "propaganda enganbosa" com obras
O ESTADO DO MARANHÃO - Brasil nas quartas de final
O IMPARCIAL - Com a cara do Brasil
TRIBUNA DO NORDESTE - PCdoB faz convenção amanhã e sagra Flávio