19 de fev de 2010

Func confirma Turma do Saco como 2º colocado entre blocos organizados

A comissão organizadora do Carnaval de Passarela 2010, em parceria com a Associação Maranhense de Blocos Carnavalescos, esclarece que, após a apuração das notas dos Blocos Organizados, os grupos “Os Liberais” e “Turma do Saco” apresentaram o mesmo número de pontos (97,7), empatando em segundo lugar. Entretanto, o regulamento não permite empates em qualquer posição, de acordo com o artigo 20, que diz:


Art.20 – Não serão admitidos empates em qualquer posição; [...]

Para proceder o desempate o mesmo artigo prevê ainda que:

I – recorrer-se-á, sucessivamente, às notas concedidas em cada quesito, na ordem de precedência em que se encontram dispostas e relacionadas no Artigo 7º deste regulamento, obtendo, então, melhor classificação o bloco que alcançar as maiores notas em cada um dos supracitados quesitos, na ordem de precedência acima descrita;

A referida ordem apontada pelo Artigo 7º é a seguinte:

1- Fantasia;

2- Bateria;

3- Desfile;

4- Letra;

5- Melodia.

Obedecendo a esses critérios, o primeiro quesito a ser considerado é Fantasia. Nesse caso, o bloco Turma do Saco leva vantagem sobre seu concorrente, por ter alcançado 20 pontos, superior aos 19,7 pontos de Os Liberais, ficando assim em segundo lugar.

Resultado dos Blocos Organizados

1º Os Gorjeadores 98,4

2º Turma do Saco 97,7

3º Os Liberais 97,7

4º Sambistas Caroçudos 96,6

5º Os Cobras das Estrelas 95,6

6º Mocidade Independente de Fátima 94,5

7º Unidos de São Roque 90,2

8º Beatos do Samba 89,4

9º Dragões da Madre Deus 88,2

10º Canto Quente 82,5

11º Pau Brasil 80,3

12º Unidos do Porto Grande 75,5

13º Unidos da Vila Isabel 69,0

14º Super Sambista 68,1

15º No Maranhão o Babaçu Abunda 56,5

16º Mocidade do Monte Castelo 0

17º Unidos do Codozinho 0

18º Unidos da Vila Embratel II 0

Alberto Franco dá aula de cidadania cobrando R$ 5 por cabeça

De volta ao ninho sarneysta, o deputado estadual Alberto Franco (PMDB) exagera na demagogia. Performático na tribuna, com lustre da mídia aliada, o ex-tucano saiu em defesa do projeto “Carnaval – De Volta à Alegria”, financiado pelo governo do estado com recursos do tesouro estadual.

Para Franco, bancar festas com recursos do erário é uma garantia constitucional. No lúcido entendimento do parlamentar promover alegria, diversão, entretenimento, lazer é tarefa do estado.

Infelizmente, o barulhento discurso do parlamentar na tribuna do Palácio Manoel Bequimão jamais será ouvido pela “massa regueira” que fez fila – imensa, diga-se de passagem, durante toda a temporada do carnaval - na portaria da Choperia Marujo, onde para ter acesso ao Carnaval Popular do governo do estado o cidadão teria que desembolsar R$ 5 cinco reais.

Muitos deles são biscateiros, domésticos, domésticas e de classes subalternas para as quais a constituição não se concretiza nem como pedaço de papel. Real mesmo somente os decibéis da Itamaraty a embalar alienações em todos os sentidos.

Quanto à transparência da aplicação dos recursos, o deputado Alberto Franco segue a trilha dos que dançam conforme a música, estrategicamente é reticente como aliado subserviente.

Frase do Dia

"Fatos podem ser bem alusivos,podem desorientar. Enquanto, rumores, boatos, reais ou falsos, frequentemente são reveladores" - Coronel Hans Landa, nazista do SS interpretado pelo ator Christoph Waltz no filme "Bastardos Inglórios", de Quentin Tarantino