24 de mar de 2010

Roseana Sarney se reúne com uma banda do PT nos Leões

Ao menos oito nomes da Exectuiva Estadual do Partido dos Trabalhadores estarão ausentes do encontro com a governadora Roseana Sarney no Palácio dos Leões (foto), agendado para esta quinta-feira em horário não divulgado. Acontece um dia apenas antes dos petistas em encontro estadual deliberarem sobre a tática de alianças no Estado com vistas às eleições de outubro deste ano.

O convite para a reunião entre peemedebistas e petistas foi oficializado na quinta-feira passada pelo presidente estadual do PMDB, Remi Ribeiro, que deixou em aberto o local. Ventilaram que os petistas gostariam de receber pela primeira vez a visita da chefe do Executivo em sua sede alugada.

Roseana Sarney não quis testar sua impopularidade diante dos petistas. Petistas estelares apostaram que a governadora, sucessora do pedetista Jackson Lago por decisão da justiça eleitoral, provavelmente viveria uma situação simétrica à aclamação que os petistas dispensaram ao pré-candidato ao governo, deputado federal Flávio Dino (PCdoB), na semana passada.

É correto afirmar que ao encontro com a peemedebista, ex-PFL, irá somente a ala comandada por Washington Oliveira.  O presidente Raimundo Monteiro ao receber o convite, logo manifestou sua inclinação para o convescote nos Leões. Tão contagiado ficou que chegou a ponto de estender a disposição ao diálogo até mesmo em ao pedetistas Jackson Lago, enquadrado na galeria de corrupto por Oliveira.

Para Roseana o apoio do PT é questão moral, e, consequentemente, de desmoralização das esquerdas. Há também uma ponta de pragmatismo nessa luta pela aliança. Com o acréscimo do horário do PT, somado ao do PMDB e dos naninos que virão a reboque, a candidata da coligação eclética disporá de quase 11 minutos de televisão. Em mão de um bom marqueteiro esse tempo é eterno, ad infinitum para embromar eleitor desmemoriado e os desprovido de discernimento.

Os desconvidados

Augusto Lobato – 1º vice-presidente

Janete Ritter – 2ª vice-presidente

Bira do Pindaré –Secretário de organização

Fábio Rocha – Secretário de comunicação

Genilson Almeida – Secretário de Finanças

Dutra de Caxias –Secretário de mobilização

Valdinar Barros – Líder de bancada

Márcio Jardim – vogal

Maria Adelina, Dada - vogal


Brandão afina mais com a SECMA ao abrir contas de evento


Teve a aparência de nobre a atitude do diretor do Teatro Arthur Azevedo, o cantor do Boi Barrica e Bicho Terra, Roberto Brandão, em informar ao público, logo na abertura do evento, o dinheiro investido na quinta edição da Semana do Teatro no Maranhão. Antes de anunciar a apresentação do espetáculo "Paixões", da atriz Nathália Timberg (foto), o diretor leu o texto, descortinando os gastos com a programação cultural.

Segundo Brandão, a Secretaria de Estado da Cultura usou R$ 260 mil do resto do seu orçamento - que com o gasto do carnaval ficou em pouco mais de R$ 13 milhões -,a Secretaria de Estado de Comunicação transferiu R$ 30 mil para a organização da semana, e, por fim, o Banco do Nordeste financiou o evento com R$ 70 mil, obtidos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, BNDES.  Os dois últimos aparecem como patrocinadores da semana, através da Lei Rounet, do Governo Federal.

Como interveniente do projeto aparece o Convention Visitors Bureau, comandado por Nan Souza, ex-político e empresário que mantém negócios com a família Sarney no setor hoteleiro.

Na linguagem teatral, porém, não passou de uma farsa a  atitude do diretor do TAA. Sobretudo se avaliarmos as posturas recentes da SECMA no trato dos recursos públicos.  Segundo os esquete de Brandão, baseado em fatos reais,  quando se trata de valores irrisórios, o órgão da cultura oficial do estado trabalha com a transparência legal. 

Mas, diante de somas vultosas, como o despêndio feito no Carnaval, por exemplo, a cortina de fumaça passa a integrar o cenário, sobretudo, político. Mostrar a planilha de custos ao público da Festa de Momo promovida com o erário estadual pode gerar controvérsia.

Embora os ânimos dos atores da cena cultural nativa estejam sempre apaziguados pela perspectiva do apoio institucional, não será nada animador saber que o Marafolia abocanhou boa parte dos milhões do carnaval para promover um pífio carnaval à beira-mar na avenida Litorânea. Mas isso é outra cena, talvez até obscena para de faktor ser tratada como coisa séria. Nada tem de glamuroso.

Manchetes dos jornais

AQUI-MA – Tráfico, traição e morte
CORREIO DE NOTÍCIAS –“É mais fácil vacinar cachorro do que criança”
DIÁRIO DA MANHÃ – MA realiza apenas 4% das obras do PAC
GAZETA DA ILHA – Polícia descobre “sítio da erva” em Iguaíba
JORNAL A TARDE –Seis postos vão vacinar doentes crônicos contra gripe H1N1
JORNAL EXTRA - Deputado Calvet: “Policial tentou passar o sal na minha família”
JORNAL PEQUENO – Consea aprova retirada do programa do leite da Secretaria de Saúde
O DEBATE – Secretaria divulga calendário de posse de novos secretários
O ESTADO DO MARANHÃO –Jackson Lago e José Reinaldo serão julgados no Maranhão
O IMPARCIAL –Maranhão desconectado
TRIBUNA DO NORDESTE –Professores vão decidir sobre indicativo de greve