12 de jul de 2011

INSS vive caos em São Luís do Maranhão sem material de limpeza e expediente

    Sem material de expediente e com os serviços de limpeza paralisados, também por falta de material, as unidades do Instituto Nacional de Seguridade Social, INSS, em São Luís (MA) enfrentam a pior crise da sua história no estado. Os vigilantes dos prédios locados pelo INSS na cidade estão há meses sem receber salários. Há seis meses a agência paga aluguel de um prédio na avenida dos Holandeses, região nobre da cidade, que aguarda reforma para abrigar a gerência central do órgão, hoje ocupando instalações igualmente alugadas no centro histórico.
    Temerosos de retaliações, os funcionários não tornam público os problemas enfrentados cotidianamente para dar conta das tarefas rotineiras.
    Há meses as obras do Edifício João Goulart, na avenida Dom Pedro II, na área onde nasceu a cidade de São Luís há 400 anos, foram paralisadas por uma guerra judicial entre o INSS e a construtora responsável.(leia mais INSS abandona reforma do Edifício João Goulart em São Luís com custo de mais de R$ 4,5 milhões)
    Por enquanto, o órgão está concentrado no centro histórico e na região do São Francisco, bairro da área moderna da cidade. No prédio onde funciona a procuradoria do INSS, na avenida Castelo Branco, um banheiro unissex é utilizado pelos segurados.
    Não somente a situação das instalações denota a crise do órgão do Ministério da Previdência no Maranhão. No ano passado, em parceria com a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura do estado do Maranhão, FETAEMA, o órgão realizou um grande mutirão para dar celeridades aos processos de aposentadoria. Mais de 40% dos processos encaminhados pelo mutirão foram indeferidos.
    Por outro lado, os números são manipulados pela gerência local entregue pelo senador José Sarney (PMDB-AP) à viúva de um funcionário da emissora de rádio da família em São Luís. Integra a cota de cargos federais do senador pelo Amapá no Maranhão. Com a maquiagem a Agência do INSS no Maranhão é tida como uma das melhores do país. A realidade, porém, nesse caso,contraria os números.

Celso Borges e DJ Beto Enhongue apresentam nesta terça "A palavra voando" no Espaço Impar

    Novo espetáculo do poeta Celso Borges tem participação especial do DJ Beto Ehongue e faz releituras poéticas de letras de Torquato Neto, Caetano, Chico Buarque, Capinam, Alceu Valença, Ronaldo Bastos, Gil, Josias Sobrinho e Vitor Ramil, entre outros.
    O recital A Palavra Voando leva ao palco uma releitura do cancioneiro popular brasileiro. Além de reler/recriar as letras de música, destacando o seu valor poético, o espetáculo mostra que — embora os versos das canções tenham ambiências sonoras e particularidades diferentes da poesia no papel —, podem alcançar um nível de qualidade idêntico ou superior ao discurso poético tradicional.
    “Criamos uma nova musicalidade para as letras a partir de sonoridades e trilhas construídas pelo DJ Beto Ehongue, ou utilizando apenas a ‘música da voz’ no ato da leitura”, afirma Celso Borges. Ehongue, líder das bandas Nego Kaapor e Canelas Preta, elaborou diferentes trilhas para cada uma das 20 letras do recital.
    "Transportar canções, algumas delas consagradas, para um universo musical distinto sem perder (e em vários momentos ganhar) o valor poético e atemporal das letras foi um grande desafio”, diz Beto.
    O show em São Luís é a quarta apresentação de A Palavra Voando, que estreou em junho nos auditórios do Centro Cultural Banco do Nordeste em Fortaleza, Juazeiro (CE) e Sousa (PB).
Letra de música é poesia? - O recital é também uma reflexão e ao mesmo tempo uma (não) resposta a uma das questões mais abordadas em seminários, mesas, oficinas e fóruns de literatura na atualidade: “letra de música é poesia?”. Celso Borges quer pôr fim a essa discussão privilegiando o discurso poético, qualquer que seja o seu meio. A Palavra Voando transforma alguns letristas em verdadeiros poetas, independentemente de sua obra ter sido ou não publicada em livros.
    O poeta argumenta que as letras nem sempre necessitam do suporte sonoro da canção. “A proposta do show é justamente criar uma nova “música” para essas letras a partir do som e da inflexão da voz falada sobre trilhas compostas especialmente para cada uma das letras. Em resumo, valorizar a letra de música sem o suporte da sua melodia original”, diz.
SERVIÇO
A Palavra Voando
Celso Borges & Beto Ehongue
Dias 12 de julho – 21h
Espaço Impar (Jornal O Imparcial)
Rua Assis Chateaubriand s/n - Renascença II – tel: 3212 2010
Apoio Cultural: Studio Amelia Reis, Restaurante Leve Vida
Da Assessoria

Museu de tudo:Foto de Edgar Rocha de boneco de grupo do Anjo da Guarda (1988)

Três deputados do MA são os mais assíduos e Nice Lobão é a mais ausente na Câmara Federal

    Três dos 18 deputados federais do Maranhão estão entre os 35 que marcaram presença em 100% das sessões deliberativas no primeiro semestre desta legislatura: Edivaldo Holanda Júnior (PTC), Louvival Mendes (PTdoB) e o suplente Costa Ferreira (PSC), efetivado após a morte de Luciano Coutinho. O levantamento foi feito pelo site G! com base em dados disponíveis no site da Câmara Federal.
    Pela segunda legislatura consecutiva a deputado federal Nice Lobão (DEM), mulher do ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, e mãe do senador Lobão Filho (PMDB), está entre as que mais faltaram às sessões da Câmara Federal. Das 55 sessões, Nice Lobão compareceu somente a 14 delas, correspondente a 25%, e justificou ausência em 37. Foi superada por Eduardo Gomes (PMDB-TO), Paulo Maluf (PP-SP) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

SEMA emite licença para termelétrica de Eike Batista ampliar produção no Maranhão

Obra da MPX: o suprimento de gás para a MPX Parnaíba será feito pela OGX Maranhão
São Paulo - A MPX Energia comunicou que a Secretaria Estadual do Meio Ambiente do estado do Maranhão emitiu a licença prévia para a capacidade adicional de 1.859 megawatts no Complexo Termoelétrico MPX Parnaíba.
    A emissão da licença prévia eleva a capacidade licenciada da MPX Parnaíba para 3.722 megawatts. A MPX Parnaíba é uma parceria entre a MPX e a Petra, na qual a MPX tem 70% de participação e a Petra tem o restante.
    Em junho, a MPX firmou um termo de compromisso com a Bertin Energia para a aquisição de dois projetos para a construção de usinas termelétricas, com capacidade total de 660 megawatts. A aquisição esta sujeita a obtenção da autorização pela Aneel.
    "A aquisição dos projetos da Bertin é um passo fundamental para a completa integração da produção de gás natural à geração de energia na bacia do Parnaíba", infomrou a MPX, em comunicado ao mercado.
    O suprimento de gás para a MPX Parnaíba será feito pela OGX Maranhão - joint venture entre MPX (33,3%) e a OGX Petróleo e Gás (66,7%), que possui 70% dos direitos de exploração de sete blocos na Bacia do Parnaíba, cujos recursos riscados são estimados em 11,3 trilhões de pês cúbicos (Tcf) de gás natural1. Os 30% restantes são detidos pela Petra.
    Em maio de 2011, a OGX Maranhão apresentou à ANP as declarações de comercialidade e os planos de desenvolvimento de duas acumulações de gás natural, Califórnia e Fazenda São José, na Bacia do Parnaíba e estima que a produção atingirá 5,7 milhões de metros cúbicos por dia até 2013.
Da EXAME

Manchetes dos jornais

Maranhão
ATOS E FATOS - Deputados não investigam acusação de agiotagem na Assembleia Legislativa
CORREIO DE NOTÍCIAS - Inadimplência do consumidor é a maior dos últimos 9 anos
JORNAL A TARDE - PROCON, MP e AL traçam estratégia de atuação em relação às empresas de telefonia móvel 
JORNAL PEQUENO - TRF suspende liminar que impedia prolongamento da litorânea
O ESTADO DO MARANHÃO - Dengue já matou cinco pessoas em São Luís este ano
TRIBUNA DO NORDESTE - Prolongamento da litorânea é garantido
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:A cada hora, um carro é roubado no DF. E já foi pior!
FOLHA DE S. PAULO:SP repassará contas de hospitais a convênios
O ESTADO DE MINAS:Aluguel de graça
O ESTADO DE S. PAULO:Crise atinge a Itália e derruba bolsas no mundo
O GLOBO:Dilma manda BNDES sair do negócio com Pão de Açúcar
VALOR:Pacote Brasil Maior vai socorrer setor industrial
ZERO HORA:Risco de calote da Itália assusta Europa
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:OAB do Pará está sob intervenção federal
JORNAL DO COMMERCIO:Migrar no plano de saúde fica mais fácil
MEIO-NORTE:Ferrovia vai contratar mais de 4,5 no Piauí
O POVO:Dilma oficializa ministro e tenta acalmar base aliada

No Painel da Folha de S. Paulo

Foto
Outro que também figura no rol dos pouco prestigiados, Pedro Novais (Turismo) terá uma espécie de desagravo de seu partido, o PMDB, que promete comparecer em massa à abertura do 6º Salão do Turismo, em São Paulo, amanhã.
Por Renato Lo Prette