12 de jul de 2011

SEMA emite licença para termelétrica de Eike Batista ampliar produção no Maranhão

Obra da MPX: o suprimento de gás para a MPX Parnaíba será feito pela OGX Maranhão
São Paulo - A MPX Energia comunicou que a Secretaria Estadual do Meio Ambiente do estado do Maranhão emitiu a licença prévia para a capacidade adicional de 1.859 megawatts no Complexo Termoelétrico MPX Parnaíba.
    A emissão da licença prévia eleva a capacidade licenciada da MPX Parnaíba para 3.722 megawatts. A MPX Parnaíba é uma parceria entre a MPX e a Petra, na qual a MPX tem 70% de participação e a Petra tem o restante.
    Em junho, a MPX firmou um termo de compromisso com a Bertin Energia para a aquisição de dois projetos para a construção de usinas termelétricas, com capacidade total de 660 megawatts. A aquisição esta sujeita a obtenção da autorização pela Aneel.
    "A aquisição dos projetos da Bertin é um passo fundamental para a completa integração da produção de gás natural à geração de energia na bacia do Parnaíba", infomrou a MPX, em comunicado ao mercado.
    O suprimento de gás para a MPX Parnaíba será feito pela OGX Maranhão - joint venture entre MPX (33,3%) e a OGX Petróleo e Gás (66,7%), que possui 70% dos direitos de exploração de sete blocos na Bacia do Parnaíba, cujos recursos riscados são estimados em 11,3 trilhões de pês cúbicos (Tcf) de gás natural1. Os 30% restantes são detidos pela Petra.
    Em maio de 2011, a OGX Maranhão apresentou à ANP as declarações de comercialidade e os planos de desenvolvimento de duas acumulações de gás natural, Califórnia e Fazenda São José, na Bacia do Parnaíba e estima que a produção atingirá 5,7 milhões de metros cúbicos por dia até 2013.
Da EXAME

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!