11 de nov de 2011

Livro de Jazz de Augusto Pellegrini em promoção na Livraria da Folha

Augusto Pellegrini
    Lançado em 2004, o livro ""Jazz: Das Raízes ao Pós-bop" de Augusto Pellegrini está à venda na Livraria da Folha (http://livraria.folha.com.br/catalogo/1018103/jazz). Na promoção o livro da Editora Conex sai por R$ 45,00 sem o frete. Augusto Pellegrini apresenta programa sobre o ritmo norte-americano no programa Sexta Jazz da rádio Universidade FM (106,09 no dial) da Universidade Federal do Maranhão. Além de estudioso do jazz, radialista, administrador de empresas e economista, Pellegrini é escritor de ficção. No início do ano lançou  seu quinto livro, “O Bruxo de Concepción”, reunindo contos fantásticos.
    "Jazz das Raizes ao Pós-Pop" teve primeiro lançamento em São Luís. O livro é uma viagem pela história do gênero musical que revolucionou o cenário artístico no início do século 20. As origens e a evolução do jazz são contadas neste livro em linguagem clara e fluente, impregnada da evidente paixão de Augusto Pellegrini, há mais de 20 anos produtor e apresentador de programas de jazz em emissoras de rádio de São Luís do Maranhão. Ao longo de suas páginas, a paixão de Pellegrini contamina e instiga, assim como uma boa musica. É uma volta ao passado, que vai de Nova Orleans a Chigago e a Nova York, traçando um panorama histórico da trajetória do jazz, que de lá partiu para conquistar o mundo, representado pelos gênios Louis Armstrong, Duke Ellington, Benny Goodman, Charlie Parker, Dizzy Gillespie, Miles Davis, Dave Brubeck, Chet Baker e muitos outros, retratados neste livro.

No Mercado Aberto da Folha de S. Paulo

ATRAÇÃO TURÍSTICA
    Para atrair um número recorde de turistas da Argentina no verão, a Embratur vai aumentar as propagandas do Brasil no país vizinho.
    De 2009 para 2011, a Embratur elevou em 413% os investimentos em publicidade no mercado argentino.
    "O país é o principal emissor de turistas para o Brasil. No ano passado, recebemos 1,4 milhão de argentinos", afirma o presidente da Embratur, Flávio Dino.
Por Maria Cristina Frias

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Maranhão tem mais de R$ 2 bi de crédito para investimento
Região
Diário do Pará: Quinta sem lei
Jornal do Commercio: Acesso mais lento à Zona Sul
Meio-Norte: Piauí terá cursos para tratamento de viciados
O Povo: Desigualdade no Ceará cai mais do que no Brasil
País
Correio Braziliense: MEC recua e suspende contratos suspeitos
Estadão: Europa prevê forte recessão e FMI cobra solução já
Estado de Minas: Um gole, um crime - Nova lei pegará 4 vezes mais motoristas em BH
Folha: Europa prevê PIB de 0,5% e nova recessão em 2012
Globo: O Rio contra o crime - Nem diz que metade do caixa do tráfico era para policiais
Valor: Combate preventivo à crise começa com investimentos
Zero Hora: União dá aval a novos empréstimos para o RS

10 de nov de 2011

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Maranhão amplia limite de crédito no plano federal
Região
Diário do Pará: Supremo adia decisão sobre posse de Jader
Meio-Norte: Ministro: Escolas do Piauí são exemplo nacional
Jornal do Commercio: Tolerância zero para quem bebe e dirige
O Povo: Prefeitura tem cinco dias para tirar feirantes da Sé
País
Correio: Tolerância zero para quem bebe e dirige
Estadão: Senado aprova exigência de 'álcool zero' para dirigir
Estado de Minas: Álcool e direção: tolerância zero
Folha: Mercados fazem pressão para Berlusconi sair logo
Globo: Ocupação em contagem regressiva - Policiais são presos ajudando traficantes a fugir da Rocinha
Valor: Socorro à Itália pode exigir € 700 bi
Zero Hora: Senado aprova pena maior para quem dirigir após beber

28 de out de 2011

No Painel da Folha

Por Renata Lo Prete
A queda de Orlando Silva teve ao menos um efeito positivo para o PC do B. Havia chance real de os comunistas do Brasil serem limados do primeiro escalão na reforma ministerial prevista o início de 2012. Com a ida de Aldo Rebelo para o Esporte, a pequena sigla "ficou".
    O mesmo não pode ser dito de seus outros cargos de peso na máquina federal. Aposta-se que em novembro, ao fim do mandato de Haroldo Lima no comando da ANP (Agência Nacional do Petróleo), o cargo vá para outro partido. Também há chance de o PC do B rodar da presidência da Embratur quando Flávio Dino virar candidato à Prefeitura de São Luís.

Brados retumbantes

Nelson Mota
A cada ministro que cai ainda ecoam vozes do Planalto repetindo o bordão que a presidente não será pautada pela imprensa, não irá a reboque da mídia, não decidirá sob pressão. Embora todos os escândalos que levaram a quedas de ministros tenham sido levantados justamente pela imprensa. Nunca na história desse governo a mídia e a opinião pública foram surpreendidas com algum ministro demitido por malfeitos flagrados e revelados pelo próprio governo e seus órgãos de controle. Se a imprensa não gritasse, o ministério inicial de Dilma/Lula estaria intacto e, como dizia o ministro Orlando Silva, seria indestrutível. É por isso que o Zé Dirceu e seus colunistas militantes gritam tanto contra a "mídia golpista". Por ser legalista demais.
    Daí a obsessão de controlar os meios de comunicação através de conselhos a serem aparelhados por partidos e sindicatos. Inspirada no modelo venezuelano e argentino, uma das bandeiras dessa "democratização da mídia" é a limitação da "propriedade cruzada": quem tem televisão não pode ter rádio, jornal, portal de internet ou canal de TV paga ao mesmo tempo. Apesar da competição acirrada no bilionário mercado publicitário brasileiro, eles querem nos proteger de monopólios imaginários, ignorando que a interação entre várias mídias é hoje uma exigência dos grupos de comunicação independentes, que os viabiliza economicamente. A produção de informação e entretenimento custa, e vale, cada vez mais.
    Para manter a TV Globo, seus acionistas teriam que vender suas revistas, rádios e canais pagos. A "Folha de S.Paulo" teria que se desfazer do UOL. A Band teria que escolher entre suas rádios ou TVs. A RBS perderia o "Zero Hora". Coitado do Sarney, teria que abrir mão de sua rede Mirante ou da "Tribuna do Maranhão".
    O sonho dirceuzista é ver empresários "progressistas" comprando a CBN, a "Época", o UOL e a Band News, financiados pelo BNDES por supuesto, para "democratizar" as comunicações brasileiras. Como jamais conseguiram criar, mesmo com rios de dinheiro público, um veículo de sucesso e credibilidade, desistiram de tentar fazer, agora querem comprar feito.
Da Folha

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Energia elétrica chegará a todo Maranhão até 2013

Região

Meio-Norte: Vou fazer a maior copa da história, avisa Aldo

O Povo: MEC admite falha no pré-teste

País
Correio: Fiasco do Enem deixa Haddad emparedado
Estadão: Dilma põe Aldo no Esporte e quer fim de convênios suspeitos
Folha: Europa aprova um calote de 50% em pacote anticrise
Globo: Europa acerta calote da Grécia e bolsas disparam
Valor: Brasil ajuda Europa, mas via FMI
Zero Hora: Secretário afirma que “indústria de ações” corrói estatal gaúcha

27 de out de 2011

No Painel da Folha de S. Paulo


Sabedor do modo de funcionar de Dilma Rousseff, levada a dispensar seu sexto ministro, o PC do B deve entregar ao Planalto uma relação de nomes, e não um único indicado para o lugar de Orlando Silva. Apesar disso, o partido tem preferência clara: Aldo Rebelo, peça importante na operação de bastidores dos últimos dias. O deputado, contudo, não é assimilado com facilidade pela presidente, que até hoje se ressente de sua atitude de enfrentamento na votação do Código Florestal, do qual foi relator. A lista tem ainda Luciana Santos, deputada e ex-prefeita de Olinda, e Flávio Dino, presidente da Embratur e, ontem, o favorito de Dilma.

Ela Além de ser mulher, pesa a favor de Luciana Santos o fato de ocupar a vice-presidência do PC do B, o que reforçaria o discurso oficial segundo o qual a sigla não será "castigada". Ela tem ainda a simpatia do governador Eduardo Campos (PSB-PE), de quem já foi secretária de Ciência e Tecnologia.

Ele Já Flávio Dino conta com o apoio do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça). Mas parte do PC do B o considera um "cristão novo".

Manchetes dos jornais

Maranhão

O Estado do Maranhão: Aposentadoria aos 75 anos é aprovada na AL
Região
Diário do Pará: MPF pede anulação do ENEM

Jornal do Commercio: Enem vaza novamente
Meio-Norte: Wilson se reúne com Dilma hoje para rever dívida
O Povo: MEC anula provas de 639 alunos em Fortaleza
País
Correio: Fora do jogo
Estadão: Cai o 6º ministro de Dilma; interino assume Esporte
Estado de Minas: Fora do jogo
Folha: Sob suspeita, ministro do Esporte deixa o governo
Globo: Cartão vermelho - Orlando sai, mas PCdoB fica
Valor: Câmbio faz rentabilidade da exportação crescer 15%
Zero Hora: Sucessão de crises na gestão Dilma abate um ministro a cada 50 dias 

22 de out de 2011

Na coluna do Ilimar Franco

PMDB dobra ministro do Turismo
Na noite de quinta-feira, numa reunião no Planalto, o ministro Gastão Vieira (Turismo) desistiu de manter Suzana Dieckmann na Secretaria de Turismo. O ministro mudou depois de ser pressionado pelo vice Michel Temer e pelos ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Gilberto Carvalho (Secretaria Geral). Para o cargo, ele vai nomear Fábio Rios, indicado pelo PMDB da Bahia. Mas Suzana será assessora especial e vai comandar o programa de formação de mão de obra para a Copa.



No Painel da Folha de S. Paulo

tiroteio
"Roseana estatiza a fundação em memória de seu pai para guardar a catacumba, os cueiros e os penicos do senador, oficializando o Maranhão como capitania hereditária."
DO DEPUTADO FEDERAL DOMINGOS DUTRA (PT-MA), adversário histórico do clã Sarney, sobre a iniciativa da governadora de estatizar a instituição com o acervo do ex-presidente da República.


Por Renata Lo Prete

Manchetes dos jornais

Maranhão

Jornal Pequeno: Ex-marido "sequestra" adolescente e a mantém sob cárcere em motel
O Estado do Maranhão: Provas do Enem serão realizados hoje e amanhã
Região
Diário do Pará:  Morte no PSM e abuso no Barros Barreto
Jornal do Commercio: Ministério da Saúde promete barrar lixo

Meio-Norte: Cidades vão ganhar até 11 vezes mais
O Povo: Poluição sonoro é responsável por 60% das queixas na CIOPS
País
Correio: Dilma segura ministro "demitido" pela Fifa
Estadão: Mulher de Orlando levou verba pública
Estado de Minas: A Corrida ao carro novo
Folha: Esporte cobrou 10% de propina, afirma pastor
Globo: Lula manda PCdoB resirtir e Dilma mantém ministro
Zero Hora: Rejeitado pela Fifa, Orlando Silva ganha sobrevida de Dilma

21 de out de 2011

Família denuncia que idoso é expulso de pronto socorro em Timon

Polícia prende lavrador acusado de violentar e engravidar jovem em Buriticupu

    Policiais civis da cidade de Buriticupu, sob o comando o delegado Carlos Alessandro Rodrigues Assis, prenderam o lavrador Luís Santana de Lima, o “Luís Capoema”, de 56 anos. Ele é acusado de abusar sexualmente e de engravidar uma adolescente de 14 anos, com quem vivia maritalmente desde quando ela tinha 11, no assentamento Portão da Cikel.
    A prisão aconteceu por volta das 13h da quarta-feira (19), após a polícia ser informada pelo Conselho Tutelar do município que tinha recebido denúncias anônimas sobre os abusos sofridos pela adolescente. De acordo com o delegado Carlos Alessandro, o lavrador começou a aliciar a menina quando ela morava com sua avó, no mesmo assentamento, até que ganhou a confiança da família e a vítima foi morar na casa dele.
    O delegado informou que o lavrador vivia com a adolescente como se ela fosse mulher dele, sendo submetida aos abusos. Atualmente, a menina está no quarto mês de gravidez.
    O Conselho Tutelar de Buriticupu informou ainda ao delegado que recebeu denúncias de que o idoso teria um casal de filhos, uma adolescente de 13 anos e um jovem de 25, de nome Luís Santana Lima Filho. E que a menina estaria sendo violentada pelo próprio irmão, com o consentimento do pai e sob ameaças de morte para que não conte o fato a outras pessoas.
    O delegado Carlos Alessandro informou que representou pela prisão preventiva de Luís Santana Filho, que está foragido.
Do Meio-Norte

Edinho Lobão quer tornar hediondo desvio de recursos públicos

    "Sobre a impunidade no Brasil, registro que pretendo ingressar na semana que entra com projeto tornando hediondo todo crime de desvio de recursos públicos. Considero que o crime de desvio de recurso público na área da saúde, da educação tem um poder maior do que um simples homicídio, tem um poder de homicídio em massa".
    Esse trecho de discurso é do senador suplente Edison Lobão Filho (PMDB-MA), filho do ministro das Minas e Energia, em aparte do discruso do senador José Sarney (PMDB-AP) sobre impunidade à criminalidade no país. Conhecido entre os maranhenses como Edinho Lobão, o suplente ganhou notoriedade no estado durante o governo do pai em que era apontado como taxador em 30% de todos os contratos do governo. Daí nasceu a alcunha de "Edinho Trinta".
    O filho do senador que ocupa o ministério das Minas e Energia desde o governo Lula é dono de uma fortuna meteórica angariada em pouco menos de um lustro. A ponto de se tornar vizinho do piloto de Fórmula 1, Emerson Fitipaldi, em Miami (EUA). Sobre a origem do dinheiro, Edinho relatou que teve êxito como dono de uma padaria no garimpo de Serra Pelada.
    Suplente do pai no mandato anterior  (2002-2010), Edinho Lobão deixou o DEM (partido coligado com o PMDB no Maranhão) depois da avalanche de denúncias sobre negócios com uma empresa de distribuição de bebidas na qual foi acusado de usar como laranja uma empregada doméstica maranhense (saiba mais aqui).
    Numa reflexão sobre sua dificuldade de deixar a vida pública após 50 anos e sua revolta com os números da criminalidade e impunidade no país, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP),   defendeu o endurecimento das penas para assassinos, criticou o fato de os homicidas poderem se defender fora da cadeia e comparou os altos índices de criminalidade do Brasil com países que adotam a prisão perpétua e a pena de morte.

Na coluna do Ilimar Franco

Peitada
O ministro Gastão Vieira (Turismo) vai aproveitar a indicação do PMDB da Bahia para a Secretaria de Turismo da pasta, Fábio Rios Mota, em outra área do ministério. Na secretaria, ele vai manter sua indicada: Suzana Dieckman.

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Sarney critica brandura da lei em caso de homicídio
Região
Diário do Pará: OAB-PA será julgada domingo
Jornal do Commercio: Cinco jogos e uma aposta
Meio-Norte: Dilma diz que respeitará decisão sobre royalties
O Povo: O Brasil joga aqui
País
Correio: Brasília será a capital da Copa
Estadão: Ditador Muamar Kadafi é morto
Folha: Gaddafi é capturado e morto
Globo: O violento fim de um ditador
Valor: Pessoa física tira R$ 5,4 bi da bolsa
Zero Hora: Decisão da Fifa emite alerta a Porto Alegre

20 de out de 2011

Padre cearense diz estar de luto pela morte de Kadafi

    “Mataram Kadafi, mas não poderão matar jamais a luta pela liberdade e pela vida… O Império americano e os países europeus mais uma vez cometem um grande crime, não somente contra o povo líbio, mas contra a humanidade. Kadafi morre como martir”, disse para o Blog do Eliomar, nesta tarde de quinta-feira, 20, o padre Haroldo Coelho, ex-militante do PT e hoje membro do PSol cearense.
    Ele culpou o “imperialismo norte-americano” pelo assassinato do ditador líbio e disse que o interesse dos EUA é no petróleo desse País. “Descanse em paz, Muammar Kadafi, a sua luta jamais será esquecida”, reiterou padre Haroldo, avisando estar de luto e prometendo celebrar missa em memória do ditador.
Do Blog do Elimar

Dutra rebate acusações publicadas em O Estado do Maranhão

     Tendo em vista a acusação direcionada a minha pessoa sobre “insuflamento” na comunidade Vinhais Velho, em São Luis (MA), publicada no Jornal O Estado do Maranhão, na data de hoje (19), com o título Roseana lamenta ações contra a Via Expressa, rebato:
1 – A linguagem utilizada corresponde ao período da Ditadura Militar a qual a Governadora Roseana Sarney muito bem serviu não se harmonizando com a democracia que estamos construindo, uma vez que os cidadãos e, principalmente, a sociedade organizada possui inteligência para compreender seus direitos e autonomia para defendê-los.
2 – Até o momento o signatários não havia questionado o elevado custo da obra, sua oportunidade, os interesses econômicos e políticos a que a mesma serve. Passarei a fazer a partir de agora, inclusive questionando a liberação ilegal dos R$ 20 milhões pelo Ministério do Turismo.
3 – Em todas as minhas intervenções nos meios de comunicação e na Tribuna da Câmara dos Deputados, propugnei a Governadora do estado e ao Secretário Max Barros que promovessem uma pequena alteração na Alça da Avenida para preservar o território da comunidade Vinhais Velho, em São Luís. No entanto, a Governadora, ao invés de abrir o diálogo em busca de soluções prefere agredir e utilizar linguagem do Regime Militar a que tanto serviu.
    Por fim, vou usar todos os recursos que a democracia me possibilita para preservar a dignidade e o território da comunidade Vinhais Velho que completará quatro séculos no próximo ano.
    Se a Governadora se adequar a realidade que estamos vivendo, estou à disposição junto com a comunidade para encontrar alternativas.
DOMINGOS DUTRA
Deputado Federal (PT/MA)

Danilo Gentili - Maranhão + Sarney = "Politicamente Incorreto"

BNB realiza oficinas de elaboração de projetos culturais no Maranhão

O Banco do Nordeste realizará um elenco de oficina de elaboração de projetos culturais em 79 cidades dos 11 estados da sua área de atuação (Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo), no período de 21 de outubro a 02 de dezembro. No Maranhão as oficinas serão realizadas a partir do dia 31 de novembro, em São Luís, e mais nas cidades de Açailândia (1º de novembro), Alcântara (8), Barreirinhas, (11), Balsas (17) e Carolina (18).
     O objetivo das oficinas é oferecer maiores oportunidades de acesso aos recursos financeiros do Programa Banco do Nordeste de Cultura - Edição 2012 - Parceria BNDES, inclusive com o fornecimento detalhado de informações sobre preenchimento de formulários de inscrição. O ingresso nas oficinas é gratuito e não há necessidade de inscrição prévia.
    O Programa Banco do Nordeste de Cultura - Parceria BNDES é uma linha de patrocínio direto do Banco do Nordeste, com a parceria do BNDES, para apoio à produção e difusão da cultura nordestina, mediante seleção pública de projetos.
    A primeira oficina será realizada na próxima sexta-feira, 21, às 13h30, em Fortaleza, no seguinte endereço: Centro Cultural Banco do Nordeste - rua Floriano Peixoto, 941 - Centro - fone: (85) 3464.3108).
Com informações da Assessoria de Comunicação do BNB

Eddie na abertura da VI Mostra Sesc Guajajara de Artes

Banda Eddie toca no Guajajara de Artes no Sesc Deodoro
Tem início nesta quinta-feira,20, a VI Mostra Sesc Guajajara de Artes  com programação variada que se estende até 28 de outubro em vários pontos da cidade. Na programação de abertura o destaque é a apresentação pela primeira vez em São Luís da banda pernambucana Eddie. Sensação do universo musical pop do Nordeste, Eddie.
    Protocélula do mangue beat, Eddie está há mais de 20 anos na janela. Olidense de nascença, Eddie
Programação desta quinta-feira:
CORTEJO E ABERTURA
15h30 - Concentração: Praça Nauro Machado
Circuito: Rua da Estrela - Avenida Magalhães de Almeida, Largo do Carmo, Rua Grande e Praça Deodoro
19h - Recepção e apresentações dos grupos: Área de Vivência - SESC Deodoro
1. Teatro / Tapete Criações Cênicas
2. Teatro / Grupo Improviso
3. Circo / Grupo GAMAR
4. Circo / Grupo HUHUHU Circo Teatro
5. Dança Afro Omnirá
6. Bloco Tradicional / Os Foliões
7. Música Percussiva / Maratuque Upaon Açu
8. Tamboe de Crioula "Arte Nossa"
9. Cia. Street Master
10. Xangô Caô - TSI SESC
11. Banda de Música do 24º Batalhão de Caçadores
12. Projeto Por Trás da Cena / SESC
Show e discotecagem - Área de Vivência - SESC Deodoro
19h30 - "DJ Carol Aragão"
20h - "Coletivo Gororoba" / MA
21h "Banda Eddie" / PE

Cantor paraense mistura brega com MPB

Mesclar a batida do brega tradicional com as letras de grandes clássicos da MPB. Essa é a proposta do cantor Jango no CD dançante “Brega Universitário”, lançado recentemente. “Eu fiz isso para conciliar os gostos musicais, porque tem muita gente que gosta de brega, mas não gosta da letra, e tem várias pessoas que gostam de MPB, mas acham o ritmo cansativo”, explica.
  Além de cantar, Jango, que tem 39 anos dedicados à música, é também produtor musical, intérprete, arranjador, compositor, pianista e tecladista. Em “Coração de Menino”, o ritmo calmo do cantor sertanejo Daniel é deixado de lado pela levada dançante do brega de Jango.
    Na música “Fullgás”, interpretada na versão original por cantoras como Ivete Sangalo e Marina Lima, o solo inicial se mantém fiel, mas, durante a música, outros arranjos vão surgindo. Aos casais apaixonados, a canção “Vitoriosa”, do músico e compositor Ivan Lins, é um bom motivo par sair da cadeira e puxar o seu par para dançar.
DIFERENCIAL
    O CD se diferencia por não ser uma cópia instrumental da versão original, como acontece em algumas bandas de bregas regionais. “As músicas foram totalmente regravadas por mim e pela banda, e, em algumas, nós até mudamos para melhorar a qualidade”, afirma Jango.
    A romântica “Amar é”, da banda Roupa Nova, continua com os solos tradicionais da introdução, mas ganha nova roupagem com viradas expressivas de percussão e a ritmada guitarra.
    Entre as outras músicas do CD, estão “Estou Feliz”, “Não dá para te esquecer”, “Abraça-me”, “Sonhos desfeitos”, “Esperando a lua”, “Tudo outra vez”, “Comandante do seu coração” e “Se você me esqueceu”.
    João Felix do Carmo Machado, vulgo Jango, é natural de Belém, onde começou a carreira. Foi incentivado musicalmente primeiro pelo avô Félix Machado, que é considerado pelo cantor como eterno professor, e depois pelo pai, Ivan Machado.
    Já tocou como músico, produtor em trabalhos de artistas como Alípio Martins, Beto Babosa, Abílio Farias, Carlos Santos, Márcia Ferreira, Pinduca, Jane Duboc, Nilson Chaves, Mestre Vieira, Banda Sayonara, entre outros.
CONTATO Os interessados em contratar o artista para shows e demais eventos podem entrar em contato pelos fones 8407-2191 e 8192-0302.
Do Diário do Pará

OAB estuda ação contra Fundação Sarney

    O presidente seccional maranhense da Ordem dos advogados do Brasil, Mario Macieira, disse que a lei 259/11, aprovada nesta quarta-feira, 19, pela Assembleia do Maranhão, que prevê a estadualização da Fundação José Sarney, "aparentemente" é inconstitucional e que a entidade já estuda a possibilidade de entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a aplicação da lei.
    "Não quero afirmar categoricamente sem antes ver o texto final, mas aparentemente esta lei é inconstitucional. E já estamos discutindo a possibilidade de entrar com uma Adin neste caso", disse o advogado cerca de duas horas depois que o projeto de lei foi votado e aprovado por maioria dos deputados estaduais maranhenses.
    Ontem os deputados estaduais do Maranhão aprovaram a estadualização da Fundação José Sarney, que foi criada pelo atual presidente do senado e ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) no final dos anos 80 para guardar os itens que reuniu na época em que era Presidente da República.
    Na sessão, compareceram 38 dos 42 parlamentares e apenas oito votaram contra - todos do bloco de oposição. Antes, os deputados estaduais maranhenses haviam aprovado por 32 votos a favor e três contra, o relatório da comissão de Constituição e Justiça que declarava a constitucionalidade do projeto de lei do governo, que havia sido encaminhado no final da semana passada, com pedido de urgência.
    O líder da oposição na Assembleia Legislativa do Maranhão, Marcelo Tavares (PSB), que tentou articular a reação contra o PL 256/11, do executivo estadual, também afirmou que estuda o como entrar com uma Adin.
    "Estou procurando o caminho mais curto. Já sei que pela mesa diretora da casa não poderei fazer uma vez que o governo tem maioria entre os membros da mesa diretora. Ainda restam os partidos e a OAB, porém o meu partido (PSB) faz parte da base governista no âmbito federal junto com o PMDB e não sei se conseguirei conversar a executiva nacional a entrar com a Adin, mas ainda me resta a provocar a OAB", disse Tavares.
Da Agência Estado

Manchetes dos jornais

Maranhão
Aqui-MA:Cachorro contra policiais
Atos e Fatos: Manoel chama de corja os gestores do aeroporto de SL
Jornal Extra: AL entrega na surdina o Convento das Mercês ao Governo do Estado
Jornal Pequeno: Dinheiro público custeará a Fundação José Sarney
O Debate: Traficantes são presos no morro do Zé Bombom
O Estado do Maranhão: Petrobras vai construir mais um berço no Itaqui
O Imparcial: Pai do empresário assassinato: "Perdi mais que um filho. Perdi meu menino. Nossa família foi destruída"
Região
Diário do Pará: Doença de Chagas mata uma pessoa em Belém
Jornal do Commercio: FBI entra no caso do lixo hospitalar
Meio-Norte: Senado aprova royalties e PI terá R$ 276 milhões
O Povo: Lixo hospitalar americano é vendido em Fortaleza
País
Correio: BC corta juros a 11,5%. Crédito começa a sumir
Estadão: Ministério do Esporte renova convênio fantasma até 2012
Folha: BC mantém estratégia, e juros caem 0,5 ponto
Globo: Na marca do pênalti - Planalto já avisou que PCdoB perderá Esporte
Valor: Arrecadação cresce muito além da expansão do PIB
Zero Hora: Abertura de inquérito deixa ministro mais perto da demissão

19 de out de 2011

Exemplo para o MA: Cid Gomes se reúne com ministro dos Transportes e cobra ações no Ceará

Cid Gomes e o ministro Paulo Passo
O governador Cid Gomes se reuniu nesta quarta-feira, 19, com o ministro dos Transportes, Paulo Passos, e cobrou incremento no ritmo da Ferrovia Transnordestina e da recuperação imediata das condições das BRs que cortam o Ceará.
    Segundo informações da assessoria da Casa Civil, de imediato, o Ministro designou o diretor geral do Dnit, Jorge Ernesto Pinto, para vir ao Ceará já na próxima semana para formatar, em conjunto com o Estado, um plano de trabalho para a melhoria dessa rodovias.
Episódio com ex-ministro
    Em maio deste ano, Cid protagonizou polêmica ao chamar o ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, de "inepto, incompetente e desonesto". O desabafo havia sido provocado por conta do estado precário das estradas federais que cortam o Ceará.
    O governado também chegou a chamar de "antro de roubalheira" o Ministério dos Transportes e o Dnit.

Assembleia do MA aprova 'estatização' de Fundação Sarney

Sílvia Freire
A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quarta-feira (19) o projeto de lei que transfere a Fundação José Sarney para a administração do Estado.
    Atualmente, a entidade, que fica em São Luís e reúne o acervo do ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-AP), pai da governadora, é uma fundação privada.
   O projeto, enviado pelo governo estadual, tramitou em regime de urgência e foi aprovado sem emendas apenas dois dias após chegar ao Legislativo. O texto segue agora para sanção da governadora.
   De acordo com texto aprovado, Sarney será o patrono da fundação.
   No modelo proposto por Roseana, o governo estadual assumirá os custos de manutenção da fundação, que passará a se chamar Fundação da Memória Republicana. Em contrapartida, José Sarney transfere para o Estado todos os bens que estão atualmente na fundação.
    A fundação está instalada em um convento do século 17, em São Luís, que foi doado à fundação pelo governo estadual em 1990. No local, há um espaço reservado a um futuro mausoléu.
    Deputados ouvidos pela reportagem disseram que não se sabe qual o custo de gestão da fundação nem se há inventário dos bens que serão repassados ao Estado.
    Para o deputado estadual Ubirajara do Pindaré (PT), o projeto de lei é inconstitucional, pois fere o princípio da impessoalidade.
    De acordo com o texto aprovado, dois dos nove conselheiros da Fundação da Memória Republicana serão indicados pelo ex-presidente. O direito de indicação passará aos herdeiros de Sarney depois que ele morrer.
    O deputado Marcelo Tavares (PSB) disse que a oposição irá se reunir para discutir possíveis medidas para barrar a estatização da fundação
Da Folha

Manchetes dos jornais

Maranhão
Jornal Extra: Motorista tem a cabeça espocada por uma van
O Estado do Maranhão: Roseana lamenta ações contra Via Expressa
O Imparcial: Em 24h, Justiça manda soltar suspeito de matar empresário
Região
Diário do Pará: Doença misteriosa põe saúde em alerta
Jornal do Commercio: Barbárie em família
Meio-Norte: Piauí muda imagem e j´´a tem PIB sustentável
O Povo: Justiça libera construção nas dunas do Cocó
País
Correio: Estudante da Asa Sul é a 4ª vítima de bactéria
Estadão: Dilma tira poder de Orlando e assume decisões sobre Copa
Folha: Governador do DF é alvo de investigação no STJ
Globo: Na marca do pênalti - Ministério do Esporte tinha QG da propina, diz acusador
Valor: Crise embala terceira onda de investimento espanhol
Zero Hora: Efeitos do vulcão: Saúde faz alerta sobre os perigos das cinzas

18 de out de 2011

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Greve termina e bancos voltam ao normal hoje
O Imparcial: Bancários suspendem a greve no Maranhão
Região
Diário do Pará: Rio Branco volta e bagunça Série C
Jornal do Commercio: Estado melhora ranking da violência
Meio-Norte: Municípios terão banca para alvancar negócios
O Povo: Bancários voltam ao trabalho após 21 dias de greve
País
Correio: Fantasmas custavam R$ 37 milhões ao GDF
Estadão: Ministro propôs acordo por silêncio, diz pivô de escândalo
Estado de Minas: Campeões de infração
Folha: ONGs do esporte têm de devolver R$ 26,5 milhões
O Globo: Futuro do ministro do Esporte depende de depoimento hoje
Valor: Arbitragem aumenta a fatia de Daniel Dantas na Valepar
Zero Hora: Verbas para crianças no RS são desviadas, constata sindicância

17 de out de 2011

Leituras - Chiquinha Gonzaga quando criança para criança


Serviço
“Chiquinha Gonzaga”
Crianças famosas
Callis Editora
Autor: Edinha Diniz
Ilustrações: Angelo Bonito
21 x 21 cm
24 páginas
Preço sugerido: R$ 19,90
     Livro infantojuvenil da Callis Editora revela curiosidades sobre a infância e a trajetória de Chiquinha Gonzaga. Escrita por Edinha Diniz, obra mostra como a precoce paixão pela música tornou a pianista uma das personalidades mais influentes da música popular brasileira
    Ela foi pianista, compositora e se tornou a primeira maestrina brasileira. Dona de uma personalidade forte, Chiquinha Gonzaga quebrou tabus da época. Precoce, aos 11 nos, iniciou sua carreira como compositora, atividade que a projetou nacionalmente. São essas e outras curiosidades que a obra infantojuvenil “Chiquinha Gonzaga”, escrita por Edinha Diniz, vai contar a adultos e crianças.
    Nascida em 1847, na cidade do Rio de Janeiro, Francisca Edwiges Neves Gonzaga despontou em uma época em que as mulheres sofriam forte preconceito da sociedade. Algumas pessoas chegaram a duvidar das músicas de sua autoria. É de Chiquinha uma das canções carnavalescas mais famosas: “Ó Abre Alas”, feita em 1899 para o cordão carnavalesco da Rosa de Ouro. O sucesso é considerado a primeira marcha carnavalesca da história.
    A “Coleção Crianças Famosas” traz de forma lúdica e com uma linguagem simples a infância de artistas como Anita Malfati, Bach, Cartola, Jorge Amado, Castor Alves e Picasso.
Sobre a autora
Edinha Diniz é pós-graduada em ciências humanas pela Universidade Federal da Bahia, onde exerceu atividade de ensino e pesquisa. Desde 1977, reside no Rio de Janeiro. É autora do ensaio biográfico publicado em 1984, Chiquinha Gonzaga; uma história de vida, responsável pela redescoberta da compositora e maestrina carioca, cuja pesquisa desdobrou em múltiplas linguagens, culminando com a minissérie da TV Globo, em 1999. Com o sucesso surpreendente da minissérie entre o público infantil, a Editora Callis convidou a autora a escrever o livro Chiquinha Gonzaga, para a coleção Crianças Famosas, seguido pelo livro Cartola, para a mesma coleção.
Da Retoque Comunicação

Finalíssima do concurso de samba-enredo da Beija-Flor não tem representante do Maranhão

Concurso de samba-enredo da Beija-Flor em São Luís (MA)
    O mau tempo no estado do Rio de Janeiro forçou a transferência desta segunda,17,  para a próxima quinta-feira, 20, da final do concurso do samba-enredo da Escola Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval 2012.
    As duas finalistas do concurso são parcerias compostas por J.Veloso, Adilson China, Carlinhos do Detran, Silvio Romai, Hugo Leal e Gilberto Oliveira; e Samir Trindade, Serginho Aguiar, JR Beija-Flor, Ricardo Lucena, Thiago Alves e Romulo Presidente.
    Como era previsto os três sambas concorrentes pelo Maranhão foram eliminados do concurso. Os sambas dos compositores Jaílson Pereira, Vicente Melo e Dennys Melodia; Quirino do Cavaco; e, Gilvan Mocidade, Zé Lopes e Oró do Pandeiro chegaram até a final realizada no dia 13 de outubro. Os dois primeiros sambas escolhido em concurso sob suspeita,  realizado no Ceprama, em São Luís, foram eliminados pela comissão da Beia-Flor do Rio nas primeiras etapas.
    O concurso que tem como enredo “São Luís – O Poema Encantado do Maranhão” terá início às 22h, com entrada a R$ 10. A quadra da escola fica na Rua Pracinha Wallace Paes Leme, 1025, no Centro de Nilópolis.

BNB prorroga prazo de inscrição para edital de seleção para pauta de centros culturais

Fortaleza – Foi prorrogado, em virtude da greve dos Correios, do dia 15 (amanhã, sábado) para o próximo dia 22, o prazo de inscrição para o edital de seleção de propostas artísticas para participação nas programações dos Centros Culturais Banco do Nordeste-Fortaleza, Cariri (em Juazeiro do Norte, região sul do Ceará) e Sousa (no alto sertão paraibano), durante o ano de 2012.
    Os interessados podem apresentar propostas nas áreas de artes cênicas, artes visuais, literatura, música, atividades culturais infantis, cursos de apreciação de arte, oficinas de formação artística, manifestações artísticas da tradição cultural nordestina e Novas Ideias (ideias que poderão se tornar novos programas a serem desenvolvidos pelos Centros Culturais).
    O edital de seleção de propostas e os formulários-proposta estão disponíveis para consulta no portal do BNB (www.bnb.gov.br/cultura). O resultado da seleção será divulgado em 16 de janeiro de 2012. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail cultura@bnb.gov.br ou pelos fones (85) 3464.3108 (Fortaleza), (88) 3512.2855 (Cariri) e (83) 3522.2980 (Sousa).
    As inscrições devem ser feitas mediante entrega de formulários-proposta, específico para cada uma das atividades, devidamente preenchido com letra legível ou digitado, assinado pelo responsável pela proposta e acompanhado dos respectivos anexos.
    Qualquer pessoa física ou jurídica pode apresentar projetos para as três unidades do CCBNB. A entrega do formulário-proposta pode ser feita, pessoalmente, nos seguintes locais, dias da semana e horários:
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-FORTALEZA
Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro
Fortaleza-CE
Fone: (85) 3464-3108
(De terça a sábado, no horário de 10h às 20h; e domingo, de 12h às 18h)
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-CARIRI
Rua São Pedro, 337 – Centro
Juazeiro do Norte-CE
Fone: (88) 3512-2855
(De terça a sábado, no horário de 13h às 21h)
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-SOUSA
Rua Cel. José Gomes de Sá, 07 - Centro
Sousa-PB
Fone: (83) 3522-2980
(De terça a sexta-feira e domingo, no horário de 13h às 21h; e sábado, de 14h às 22h)
    Pelo correio postal, os proponentes podem enviar seus projetos, como correspondência registrada com Aviso de Recebimento (AR), em envelope lacrado, devidamente identificado com o seu nome e endereço, com data de postagem não posterior a 22 de outubro de 2010, para qualquer um dos seguintes endereços:
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-FORTALEZA
Formulário-Proposta para Programação CCBNB 2012
Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro
Fortaleza-CE - CEP 60025-130
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-CARIRI
Formulário-Proposta para Programação CCBNB 2012
Rua São Pedro, 337 - Centro
Juazeiro do Norte-CE – CEP 63010-010
CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-SOUSA
Formulário-Proposta para Programação CCBNB 2012
Rua Cel. José Gomes de Sá, 07 - Centro
Sousa-PB – CEP 58800-050

Na coluna Vertical

PESO PESADO
O Grupo Marquise está expandindo suas ações do ramo da construção pesada para vários Estados. Iniciou agora mais recentemente as obras de reforma e ampliação do Aeroporto de Confis (MG), do PAC da Copa, e a Via Expressa de São Luís (MA). As duas formam um pacote de R$ 291 milhões.
De O Povo



Flávio Dino se solidariza com ministro dos Esportes

    O presidente da Embratur, Flávio Dino, se solidarizou através do twitter com o ministro dos Esportes, Orlando Silva, alvo de acusações de corrupção em reportagem "Ele recebia dinheiro na garagem " da revista VEJA. Para Dino o ministro tem direito de se defender, o "que abrande ser verdadeiramente ouvido".
    Orlando Silva antecipou seu retorno ao Brasil. Ele estava acompanhando os jogos Pan_Americanos no México quando foi alcançado pelas denúncias. Para o presidente da Embratur, nenhum tribunal "nenhum tribunal pode condenar uma pessoa com base exclusivamente no depoimento de "testemunha" (que tem interesse direto na "causa")".

Na coluna do Ricardo Noblat

O tempora o mores
Acendeu o sinal amarelo para Orlando Silva, ministro dos Esportes, acusado por um militante do seu partido, o PC do B, de ter recebido dinheiro desviado de organizações não governamentais (ONGs). No último sábado, reunida com assessores, Dilma considerou “inconsistente” a denúncia contra Orlando e fez questão de se solidarizar com ele.
Dilma procedeu da mesma forma com os ex-ministros Antonio Palocci, da Casa Civil, Alfredo Nascimento, dos Transportes, Wagner Rossi, da Agricultura e Pedro Novais, do Turismo. Uma vez afagados, eles acabaram compelidos a pedir demissão sob a suspeita de enriquecimento ilícito e outros tipos de malfeitos.
Atenção, Orlando! De amarela, a cor da luz passará à vermelha se nos próximos dias José Sarney (PMDBAP), presidente do Senado, sair em seu socorro – como saiu no caso dos outros. Ou se o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), uma das almas mais imaculadas da Câmara, ensaiar algum ato de desagravo a seu favor.
De O Globo

Professores fazem ato público em frente à Assembleia nesta segunda às 15 horas

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) realiza ato público nesta segunda-feira, 17, às 15h, em frente à Assembleia Legislativa, em protesto contra a medida do governo do Estado, que enviou mensagem ao Legislativo, com Projeto de Lei que prejudica a carreira dos educadores públicos estaduais.
    A direção do sindicato conclama todos os trabalhadores para participação no ato. “Vamos nos posicionar na Assembleia Legislativa e mostrar aos deputados nosso sentimento de revolta contra a atitude do governo. Precisamos estar vigilantes para não deixar que o Estado, mais uma vez, tome atitude arbitrária, e autorize a votação de um projeto que é um atentado à carreira dos educadores, um pacote da maldade contra os trabalhadores”, alerta o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro.
    O Projeto de Lei, encaminhado ao Legislativo, à revelia dos trabalhadores, altera a estrutura de cargos da carreira dos educadores, com supressão de 10 referências da tabela salarial; estabelece percentuais de Gratificação por Atividade de Magistério (GAM) que reduz, em cerca de 20%, a conquista dos educadores, assim como submete à votação dos deputados, tabelas salariais com parcelamentos de reajuste que não foram pactuados com a categoria.
    O governo encaminhou o PL antes mesmo que as assembléias regionais concluíssem o processo de votação da proposta de recomposição salarial apresentada pelo Executivo, que resultou em não aprovação das parcelas do reajuste de 20%, previstas para 2012.
Do Simproessema

Manchetes dos jornais

Maranhão
O Estado do Maranhão: Municípios têm que se regularizar para assinar convênios
Regional
Jornal do Commercio: Triguerreiros
Meio-Norte: Demandas populares são o foco de Elmano
O Povo: Em menos de 24 horas, 15 jovens são assassinados
País
Correio: Por que a alta do dólar afeta tanto a sua vida
Estadão: MP da desoneração vai aumentar imposto
Estado de Minas: A morte volta a assombrar nossas estradas
Folha: Dilma cobra explicação de ministro do Esporte
O Globo: Bombeiros intensificarão blitzes em restaurantes
Valor: Renda sobe e 2,2 milhões de lares saem do Bolsa Família

16 de out de 2011

Coreira do Laborarte é destaque no "Guerreiros e Guerreiras" na TV Brasil

    Dona Roxa, integrante do Cacuriá de Dona Teté e do Tambor de crioula do Laborarte, foi destaque do quaro "Guerreiros e Guerreiras" do sábado, 15, na TV Brasil.
    No programa apresentado pelo DJ MV BIll, a maranhense contou sua trajetória desde pequena trabalhando em casa de família até ser levada por Nelson Brito em 1988 para o Cararão da Rua Jansen Muller, 42, no centro de São Luís, sede do grupo Laborarte, que em 2012 completa 40 anos de existência.
    "Meu maior sonho é ter um apartamento só meu", desabafou Dona Roxo, depois de sair em defesa autêntica da cultura popular do Maranhão. "Enquanto estiver viva não vou deixar essa cultura morrer", revelou.
    Roxa é irmão do mestre Felipe, um dos mestres do tambor de crioula. Ela dança tambor desde os sete anos de idade.
Assista Dona Roxa no vídeo "Esta é minha cultura":

Roubalheira recorde

    Os deputados estaduais do Amapá estão recebendo uma verba indenizatória, paga além do salário, de R$ 100 mil por mês. Mas quem se impressiona com mais esse absurdo? Para qualquer lado que se olhe neste país, em qualquer direção que se procure, lá se encontram marginais travestidos de homens públicos que não hesitam em meter a mão no dinheiro que é de todos, locupletando-se à custa dos brasileiros que, vergados sob o peso de uma das mais onerosas cargas tributárias do mundo, assistem impotentes ao espetáculo da corrupção e da ineficiência no trato da coisa pública. Não há faxina que possa dar conta deles. As evidências que diariamente vêm à tona demonstram que em todos os níveis, em todos os poderes, em todos os partidos, em todos os Estados e municípios, a corrupção se alastra. Basta procurar, que se encontra.
    O escândalo da vez vem do Estado amazônico que José Sarney escolheu para representar no Senado. Lá, a Polícia Federal levou a cabo a Operação Mãos Limpas, cujo relatório final o Estado divulgou no domingo passado. O inquérito foi feito com a colaboração de técnicos da Controladoria-Geral da União (CGU) e revela o envolvimento de membros dos Três Poderes estaduais, do Tribunal de Contas e da prefeitura da capital, Macapá, em desvios de recursos públicos que somaram, ao longo de dez anos, cerca de R$ 1 bilhão.
    Mesmo diante dessa enormidade a trampolinagem praticada pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa amapaense pode ser considerada de primeira grandeza. Em junho, na maior moita, a verba indenizatória dos 24 deputados estaduais foi elevada para inacreditáveis R$ 100 mil por mês. Essa verba indenizatória é quase três vezes maior do que a paga pela Assembleia de Alagoas - de R$ 39 mil -, considerada recordista em generosidades no trato de seus deputados, até que se conheceram os hábitos amapaenses. E corresponde a sete vezes o que os deputados federais recebem para cobrir as mesmas despesas gerais de aluguel, transporte e consultoria. Os responsáveis pela decisão são o presidente da Assembleia, Moisés Souza (PSC), e o primeiro-secretário da Mesa, Edinho Duarte (PP). Ambos integram com destaque a lista dos indiciados pela Operação Mãos Limpas, acusados de participar de um esquema de emissão de notas frias destinadas a mascarar o desvio de verbas públicas.
    Mas o que dá a exata medida da podridão que infesta a vida pública do Estado é a história de um personagem que, se fosse de ficção, seria simplesmente inacreditável. Mas é de carne e osso. José Julio de Miranda Coelho comandou a Polícia Militar, presidiu a Assembleia Legislativa por dois mandatos consecutivos e era presidente do Tribunal de Contas quando foi preso no ano passado pela Operação Mãos Limpas, sob a acusação de desvios num montante de R$ 190 milhões, e solto em março último. É suspeito do assassínio de um policial federal, cuja arma foi encontrada na sua casa, além de responder à acusação de pedofilia. Possui cerca de 100 imóveis, alguns deles em São Paulo, tudo em nome de laranjas. Pois é esse o homem que manda no dia a dia da política amapaense. Lá, tudo é feito à sua imagem e semelhança.
    A Assembleia Legislativa, que ele presidiu por duas vezes, por exemplo, está caindo aos pedaços. A verba que sobra para a farra dos deputados falta para manter o prédio em condições minimamente dignas. A Casa tem 3.121 funcionários, apenas 134 efetivos. Os demais são nomeados pelos deputados. Mas não são encontrados no prédio, até porque a maior parte é constituída de fantasmas. Entre os quase 3 mil comissionados, outra revelação inacreditável: 626 ocupam o cargo de agentes parlamentares da presidência; 272 atuam como agentes especiais da presidência e 89 são assessores especiais da presidência. Ao todo, 987 para servir ao chefe do Legislativo.
    E este, o deputado Moisés Souza, tem para o fato uma explicação absolutamente cínica: "Seria uma hipocrisia se tivéssemos tantos funcionários que não pudessem percorrer o Estado e manter contato com nossas bases eleitorais. São esses gastos (a verba de R$ 100 mil) que aumentam a qualidade dos trabalhos dos deputados do Amapá". Haja desfaçatez!
Do Estadão 

Ferreira Gullar - Política sem sonhos

    Estou longe de me ver como um comentarista político, de modo que as considerações que às vezes faço aqui, em torno desse assunto, na verdade atendem à necessidade que tenho, como qualquer pessoa, de entender o que está acontecendo e pode ser que atendam também à necessidade de um ou outro leitor. De qualquer maneira, além do mais, me divirto com isso, já que pensar "certo ou errado" é a minha cachaça.
    E foi assim que, meses atrás, levantei aqui a hipótese de que os dois partidos nascidos de uma discordância ideológica radical com o regime militar "PT e PSDB" já esgotaram sua vida útil e, agora, surgiram novas lideranças, com outra história e outra visão do problema político, do modo de formulá-lo e conduzi-lo.
    Dizendo de outra maneira: a nova geração de políticos, que vem substituir a de Fernando Henrique, Lula e José Serra, não teve que enfrentar a ditadura, não conheceu o exílio e, por essa e outras razões, tem uma visão menos ideológica, mais pragmática das questões políticas e sociais. Em razão disso, Serra não chegará à Presidência da República e o PT, se continua no poder, é porque já deixou de ser um partido (pretensamente) revolucionário: hoje é um partido sem compromissos ideológicos, que, para se manter no poder, aliou-se a cobras e lagartos, do PC do B, que já nada tem de comunista, aos evangélicos do bispo Macedo.
    Pois bem, e não é que, de repente, Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo, inventa um outro partido que, segundo ele mesmo, não era nem de direita, nem de esquerda, nem de centro? Alguém diria então que não era um partido. Essa foi minha conclusão, em face da primeira notícia, uma vez que os partidos nascem para pôr em prática uma opção política ou ideológica. Então, que partido seria esse, que vinha para defender nada, sem tomar nenhuma posição? Ele agora diz que o PSD é de centro.
    Em abril deste ano, quando Kassab anunciou a criação do PSD, escrevi uma crônica qualificando-o de oportunista por inventar um partido que, sem projeto para o país, visa somente o poder.
    Errando e aprendendo. Para minha surpresa, porém "e de muita gente mais", o partido inventado por Gilberto Kassab cresceu em seis meses de maneira surpreendente, a ponto de se tornar, ao que tudo indica, a terceira maior representação na Câmara dos Deputados, desbancando o PSDB.
    Realmente, não fui o único a me espantar, e não era para menos. Às vésperas de findar o prazo para a inscrição de candidaturas às eleições do ano que vem, o número de prefeitos filiados ao PSD chegava a 600, e o de vereadores, a mais de 6 mil. Segundo a avaliação dos entendidos, o PSD lançará cerca de 12 mil candidatos a vereador e 1,4 mil candidatos a prefeito.
   Isso significa que milhares de políticos, filiados a outros partidos, os abandonaram para se inscreverem no partido de Kassab. Dezenas de prefeitos dos mais diversos Estados deixaram seus partidos e a ele se filiaram. Os governadores do Amazonas e de Santa Catarina também mudaram de barco, arrastando consigo prefeitos, deputados e vereadores. Ao que tudo indica, o PSD se tornará em breve o terceiro maior partido do País.
   Qual a razão disso? Como se explica tal fenômeno? Certamente haverá mais de uma razão para que tanta gente deixe seu partido e embarque numa aventura como essa, já que ninguém sabe ao certo quem é Kassab nem o que será esse partido, que não diz a que vem.
   Surpresa maior ainda foi, no apagar das luzes, a filiação de Henrique Meirelles, presidente do Banco Central durante o governo Lula que pertencera ao PSDB e depois ao PMDB. Ele transferiu seu título de eleitor de Goiânia para São Paulo a fim de se candidatar, pela novel agremiação, a prefeito da capital paulista. Mas ele afirma que sua filiação ao PSD não tem objetivo eleitoral, pois visa tão somente ajudar na construção de um grande partido nacional. Ou seja, o lugar está vago.
    Se vai fazê-lo ou não, pouco importa. O que fica evidente, porém, é que Kassab, ao se dar conta do vácuo político surgido do esgotamento do PT e do PSDB, viu que era chegada a hora de criar um partido que, ao contrário daqueles, não se define ideologicamente e no qual, por isso mesmo, cabe todo mundo.
Da Folha

Charge do Dia - Lute

Revista VEJA - "O ministro recebia dinheiro na garagem"