28 de fev de 2011

Planalto lança campanha pelo Dia da Mulher


PSOL discute pedido de filiação de ex-petistas

    O Diretório Estadual do Partido Socialismo e Liberdade, PSOL, divulgou nato da esclarecimento nesta segunda-feira, 28, sobre a migração de petistas para a legenda. Segundo a nota assinada por Rogério Costa, presidente do Diretório Estadual, os pedidos de filiação de quatro ex-petistas ainda estão sendo avaliados.
    A revoada de petistas foi iniciada com o pedido de desfiliação de Franklin Douglas. Outro nomes como do ex-vereador Haroldo Sabóia seguiram na mesma direção.
Confira abaixo a nota do PSOL-MA:
NOTA DE ESCLARECIMENTO
    Em atenção às informações que têm circulado na imprensa, acerca da filiação de quatro personalidades da política maranhense no PSOL-MA, oriundos de partidos diversos: Haroldo Sabóia, Franklin Douglas, Wagner Baldez e Roberval Costa, informamos à sociedade e ao mundo político estadual que os pedidos de filiação em comento ainda estão em processo de discussão, com base nas disposições estatutárias do PSOL.
    A filiação, de fato, somente ocorrerá se, num prazo de trinta dias, a contar da data de abono das fichas, não houver qualquer manifestação em contrário por parte de algum filiado, situação em que, caso ocorra, proporcionará ao interessado ampla defesa nas instâncias partidárias.
Rogério Costa
Presidente do PSOL-MA

Super Pop investiga Codó e o pai de santo de Sarney



O pai de santa Bita do Barão
     Levado ao ar na sexta-feira passada, 24, o programa Super Pop da Rede TV!, que contém comportamento humano, sexo e drogas, agora apresentado pela cantora Gil, aumentou a fama do babalorixá Bita do Barão e do município de Codó (MA). Bita foi apresentado como o mais poderoso pai de santo entre os políticos brasileiros e Codó foi denominada "capital mundial da feitiçaria".
    A reportagem e entrevista exibidas foram realizadas pelo jornalista Arthur Veríssimo. "Viemos para Codó, cidade que está localizada a 300 km de São Luís do Maranhão e 190 km de Teresina (PI) para investigar os mistériops encantados desta cidade, considerada um dos maiores centros de magia do Brasil", diz o repórter.
    Sob pretexto de investigar o terecô, citada por Veríssimo como "religião  autenticamente brasileira", Codó é apresentada como a cidade que concentra o maior número de terreiro do país, quiçá, do mundo: são mais de 300.  Os moradores entrevistados afirmar ser  Codó a "cidade da macumba".
    Daí, para Arthur Veríssimo, o despertar do interesse de políticos, empresários, artísticas e todas as camadas sociais que a procuram em busca dos "trabalhos da entidades".
    Bita do Barão, o pai de santo de Codó, segundo o Super Pop, "é o homem acusado de manipular o destino do Brasil"."Ele é conhecido por realizar trabalhos de magoa negra para políticos famosos", diz a narradora sem jamais citar o senador José Sarney (PMDB-AP), amigo dileto do pai de santo codoense. Gil diz que até presidentes já pediram ajuda do pai de santo maranhense.
    "Toda vez dá certo", afirma Bita do Barão respondendo sobre os destinos do Maranhão, sempre acompanhado mda filha Janaína, herdeira direta do Terreiro.
    A fama de Bita do Barão é confirmada pelo pai de Santo Guimarães e ratificada pelo presidente da Federação de Umbanda e Cultos Afro-Brasileiros, Cássio Ribeiro. "Ele é muito famoso", afirma Ribeiro. "Vários políticos que estão aí precisaram dos trabalhos de bruxaria", insinua a apresentadora do Super Pop.
Reveja o programa SuperPop investiga o poder do pai de santo dos políticos aqui

Servidor de carreira do Incra assume superintendência do instituto no MA

    Luiz Alfredo Soares da Fonseca, servidor de carreira do Incra, assume nesta segunda, interinamente, a superintendência do instituto no Maranhão.
    Na sexta-feira, toda a cúpula do Incra no estado foi exonerada pelo presidente Rolf Hackbart por suspeita de desvio do dinheiro destinado a construção de moradias. As irregularidades foram constatadas em 16 assentamentos.
    De acordo com investigações da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União, o esquema envolvendo 55 pessoas, entre servidores públicos, construtoras e presidentes de associações de assentados, desviava o dinheiro e construía moradias de baixa qualidade, usando taipa em vez de cimento.
    Uma equipe de auditoria interna chega nesta segunda-feira a São Luis para dar continuidade à investigação.
Do Globo Rural

Na coluna do Ancelmo Góis

Arte de falar mal
Mestre em cultura popular, Ariano Suassuna, de 83 anos, levou uma plateia ao delírio na Associação de Delegados de Polícia de Pernambuco ao assumir: — Eu não vou mentir, acho uma hipocrisia quando o cara diz que não fala mal de ninguém. Eu não falo na frente, que é muito inconveniente. Eu espero o cara sair e baixo o pau. É. Pode ser.
De O Globo

A Casa do Sader

Fernando de Barros e Silva
    Emir Sader fez o que estava a seu alcance para abocanhar o Ministério da Cultura. Ganhou de presente a presidência da Casa de Rui Barbosa. Sader faria menos estrago no Ministério da Pesca. Talvez na Secretaria Nacional de Peixes de Águas Rasas -onde gosta de navegar.
    O sociólogo, notório defensor do fuzilamento dos dissidentes cubanos pelo regime castrista, em 2003, é figura periférica no governo Dilma. Sua importância é ainda menor que a do colega do Turismo, aquele que pagou a conta do motel com dinheiro da Câmara.
    Mas Sader é um ideólogo. E quer transformar a Casa de Rui Barbosa, reputada fundação de pesquisa histórico-literária, num centro de debates sobre o "Brasil para todos".
    Na boa reportagem de Paulo Werneck na Ilustríssima de ontem, Sader usa o slogan do governo Lula para defender que a instituição, séria e com reconhecida vocação documental, deve ser politizada em torno de "grandes temas" do país atual. Quando um intelectual sente falta dos "grandes temas" é bom ficar atento: ou se trata de um gênio ou de Emir Sader.
    Sua figura é representativa do que há de pior na esquerda: a convivência do oportunismo rasteiro com o ranço stalinista. "É preciso tratar de ter políticas culturais que consolidem na cabeça das pessoas as razões pelas quais o Brasil está melhor", disse ele ao jornal "O Globo". Sader vê o trabalho intelectual como uma mistura de propaganda do poder e catecismo marxista.
    Desço agora a um detalhe da reportagem de ontem, onde mora o diabo (ou o ato falho): "Quem diria que aquele nego baiano tem muito mais articulação do que o Caetano?", diz Sader, supostamente elogiando Gilberto Gil. Inverto a ordem da frase, apenas para lhe dar um "realce", sem alterar nada de seu sentido: "Aquele nego baiano tem muito mais articulação que o Caetano, quem diria?". Quem diria que isso é preconceito de...? O leitor julgue por si.
Da Folha de S. Paulo

Cid Moreira ao vivo no Papo na Redação do Comunique-se

    Nesta segunda-feira, (28/2), Cid Moreira estará no Papo na Redação. Você pode enviar suas perguntas pelo chat, a partir das 15h.
Agende sua pauta:
Papo na Redação Online - evento gratuito
Dia 28/2/2011 - Segunda-feira às 15h (entrevista com Cid Moreira)
Para participar, basta se cadastrar na página:

PSDB reativa site 'Gente que mente'

Deu na coluna Radar, da edição dessa semana da revista Veja: o PSDB reativou o site “Gente que Mente” ( www.gentequemente.org.br ), página que já foi alvo de disputa entre o partido e o PT na Justiça Eleitoral. O PSDB vai usar o site para falar sobre o que chama de “herança maldita” do governo Lula e apontar diferenças entre as promessas de Dilma durante a campanha eleitoral e as medidas anunciadas pelo Executivo. Entre os destaques da página estão os seguintes títulos “Dilma Rousseff no apagão: show de mentiras e incompetência” e “Os falsos doutores de Dilma e Mercadante”.

Oscar em cartaz no CineSystem

    O filme “Cisne Negro” (Black Swan, 2010, EUA), dirigido por Darren Aronofsky e com Natalie Portman, ganhadora do Oscar de Melhor Atriz está em cartaz no CineSystem – Sala 2. Sessões (leg): 16h45 e 19h15.
    "O Vencedor" (The Fighter, EUA, 2010), dirigida por O. Russell. Com Christian Bale e Melissa Leo, ganhadores do Oscar de Ator Coadjuvante e  Atriz Coadjuvante está em cartaz no CineSystem – Sala 3. Sessão (leg): 22h15.

Lágrimas e testosterona

Moacyr Scliar
    Atenção, mulheres, está demonstrado pela ciência: chorar é golpe baixo. As lágrimas femininas liberam substâncias, descobriram os cientistas, que abaixam na hora o nível de testosterona do homem que estiver por perto, deixando o sujeito menos agressivo.
    Os cientistas queriam ter certeza de que isso acontece em função de alguma molécula liberada -e não, digamos, pela cara de sofrimento feminina, com sua reputação de derrubar até o mais insensível dos durões. Por isso, evitaram que os homens pudessem ver as mulheres chorando. Os cientistas molharam pequenos pedaços de papel em lágrimas de mulher e deixaram que fossem cheirados pelos homens.
    O contato com as lágrimas fez a concentração da testosterona deles cair quase 15%, em certo sentido deixando-os menos machões.
Ciência, 7 de janeiro de 2011
    ELE VIVIA FURIOSO com a mulher. Por, achava ele, boas razões. Ela era relaxada com a casa, deixava faltar comida na geladeira, não cuidava bem das crianças, gastava demais. Cada vez, porém, que queria repreendê-la por uma dessas coisas, ela começava a chorar. E aí, pronto: ele simplesmente perdia o ânimo, derretia. Acabava desistindo da briga, o que o deixava furioso: afinal, se ele não chamasse a mulher à razão, quem o faria? Mais que isso, não entendia o seu próprio comportamento. Considerava-se um cara durão, detestava gente chorona.
    Por que o pranto da mulher o comovia tanto? E comovia-o à distância, inclusive. Muitas vezes ela se trancava no quarto para chorar sozinha, longe dele. E mesmo assim ele se comovia de uma maneira absurda.
    Foi então que leu sobre a relação entre lágrimas de mulher e a testosterona, o hormônio masculino. Foi uma verdadeira revelação. Finalmente tinha uma explicação lógica, científica, sobre o que estava acontecendo. As lágrimas diminuíam a testosterona em seu organismo, privando-o da natural agressividade do sexo masculino, transformando-o num cordeirinho.
    Uma ideia lhe ocorreu: e se tomasse injeções de testosterona? Era o que o seu irmão mais velho fazia, mas por carência do hormônio.
    Com ele conseguiu duas ampolas do hormônio. Seu plano era muito simples: fazer a injeção, esperar alguns dias para que o nível da substância aumentasse em seu organismo e então chamar a esposa à razão.
    Decidido, foi à farmácia e pediu ao encarregado que lhe aplicasse a testosterona, mentindo que depois traria a receita. Enquanto isso era feito, ele, de repente, caiu no choro, um choro tão convulso que o homem se assustou: alguma coisa estava acontecendo?
    É que eu tenho medo de injeção, ele disse, entre soluços. Pediu desculpas e saiu precipitadamente. Estava voltando para casa. Para a esposa e suas lágrimas.
MOACYR SCLIAR (1937 - 2011)
Moacyr Scliar, que morreu ontem, à 1h, aos 73 anos, escrevia nesta coluna, às segundas-feiras, um texto de ficção baseado em notícias publicadas no jornal.
    É a última coluna do médico e escritor publicada neste espaço.
    Este texto, inédito, foi enviado pelo escritor ao jornal no dia 11 de janeiro, antes de sofrer um AVC (acidente vascular cerebral), no dia 17 do mês passado.
Da Folha de S. Paulo

Confira os vencedores do Oscar 2011


Cena da cerimônia da 83ª entrega do Oscar no Kodak Theather
    O filme "O Discurso do Rei" foi o grande vencedor da 83ª edição do Oscar, realizado na noite de domingo,27, no Kodak Theatre, em Los Angeles. O longa de Tom Hooper saiu da cerimônia com quatro estatuetas, incluindo a mais cobiçadas: melhor filme, ator - Colin Firth, por sua interpretação como o rei gago George VI -, diretor e roteiro original. Ao receber o prêmio como melhor diretor, Hooper agradeceu aos "homens de meu triângulo amoroso: Colin Firth, Geoffrey Rush e eu".
    Natalie Portman confirmou o favoritismo e venceu a estatueta de melhor atriz por "Cisne Negro". As categorias de ator e atriz coadjuvantes foram ambas de "O Vencedor", para Melissa Leo e Christian Bale. "A Origem", de Christopher Nolan, dominou os prêmios técnicos da noite, levando os Oscars de efeitos visuais, fotografia, mixagem e edição de som.
    A animação "Toy Story 3", outra que concorria ao Oscar de melhor filme, venceu o prêmio de longa-metragem animado e também canção original, por "We belong together". A versão de Tim Burton para "Alice no País das Maravilhas" também levou dois: figurino e direção de arte.
    Já o filme "Lixo Extraordinário", coprodução do Brasil e Reino Unido, que mostra o trabalho do artista Vik Muniz no aterro de Gramacho (RJ), perdeu o Oscar de melhor documentário para "Trabalho Interno", de Charles Ferguson. Narrado por Matt Damon, o documentário escancara verdades da crise econômica mundial de 2008, que abalou os Estados Unidos e resultou na perda do emprego e moradia para milhões de pessoas.
Confira lista completa de vencedores da 83a. edição do Oscar:
Filme:"O Discurso do Rei"
Ator: Colin Firth - "O Discurso do Rei"
Atriz: Natalie Portman - "Cisne Negro"
Ator Coadjuvante: Christian Bale - "O Vencedor"
Atriz Coadjuvante: Melissa Leo - "O Vencedor"
Diretor:Tom Hooper - "O Discurso do Rei"
Roteiro Original:"O Discurso do Rei" - David Seidler
Roteiro Adaptado:"A Rede Social" - Aaron Sorkin
Filme de Animação: "Toy Story 3", Lee Unkrich
Filme Estrangeiro: "In a Better World"- Susanne Bier (Dinamarca)
Fotografia:"A Origem" - Wally Pfister
Montagem: "A Rede Social" - Kirk Baxter, Angus Wall
Direção de Arte:"Alice no País das Maravilhas" - Robert Stromberg, Karen O'Hara
Figurino: "Alice no País das Maravilhas" - Colleen Atwood
Maquiagem:"O Lobisomem" - Rick Baker, Dave Elsey
Trilha Sonora: "A Rede Social" - Trent Reznor, Atticus Ross
Canção Original: "Toy Story 3" - Randy Newman ("We Belong Together")
Mixagem de Som: "A Origem" - Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo, Ed Novick
Edição de Som:"A Origem" - Richard King
Efeitos Visuais:"A Origem" - Paul Franklin, Chris Corbould, Andrew Lockley, Peter Bebb
Documentário: "Trabalho Interno" - Charles Ferguson, Audrey Marrs
Documentário, curta-metragem: "Strangers No More", Karen Goodman e Kirk Simon
Curta-metragem de animação: "The Lost Thing", Shaun Tann e Andrew Ruhemann
Curta-metragem: "God of Love", Luke Matheny
Da Agência Estado

No claudiohumberto.com.br

PODER SEM PUDOR
Questão de temperamento
O ex-presidente José Sarney contou certa vez que divergia dos métodos do seu ex-ministro e amigo Antônio Carlos Magalhães, o Toninho Malvadeza, quando o babalaô baiano advertiu:
- Mas eu tenho o meu temperamento!
Sarney não perdeu a chance:
- Mas o meu é melhor que o seu, porque cheguei a presidente da República...

Manchetes dos jornais

JORNAL PEQUENO - PF vai pedir prisão de suspeitos de desviar verbas do Incra no Maranhão
O ESTADO DO MARANHÃO - Operação da polícia desbarata quadrilha

NO PAÍS
CORREIO BRAZILIENSE: Rebeldes avançam na Líbia e ganham o apoio dos EUA
FOLHA DE S. PAULO:Oposição na Líbia decide criar conselho de transição
O ESTADO DE MINAS: Estado de Minas: Tragédia com trio elétrico mata 16 foliões em Minas
O ESTADO DE S. PAULO:Rebeldes fecham cerco a Trípoli
O GLOBO: Comunidade internacional se une para isolar Kadafi
VALOR ECONÔMICO: Desaceleração começa, mas dimensão é incerta
ZERO HORA:Justiça fará mutirão para aliviar cadeias
DIÁRIO DO PARÁ:Bebê é roubado na parada de ônibus
JORNAL DO COMMERCIO:Timbu e Leão felizes
MEIO-NORTE: Álcool e drogas fazem 90% das vítimas graves
O POVO:Onde a cidade não funciona

27 de fev de 2011

Carnaval de São Luís (MA) 2011 - Bloco Tradicional Os Fanáticos na rua do Passeio

Lambe-Lambe: Viva Lili Marques no João Paulo, a derrocada da tradição

Caso Incra: Raimundo Monteiro, o passado te condena

PT deve pedir o afastamento urgente de Raimundo Monteiro para apurar todas as denúncias

Silvio Bembem
    Não faço prejulgamento, mas diante dos indícios já levantados pela Polícia Federal e os vários fatos noticiados pela imprensa, Raimundo Monteiro perdeu todas as condições de presidir o PT/MA.
    Penso que o campo antioligarquia do partido deve urgentemente pedir o afastamento de Raimundo Monteiro e Fernando Magalhães, Presidente e Secretário-Geral, respectivamente, da Direção Estadual do Partido e solicitar a instalação da comissão de ética, para apurar todas essas denúncias. Temos um código de ética no partido que, se não for para ser respeitado, é melhor jogar no lixo.
    Precisamos tirar o PT dessa inércia, letargia e desse monte de escândalos (SEEDUC – Washington, Anselmo e Fernando Silva, FAPEMA ­– Fernando Magalhães e Paulo Romão e agora INCRA – Raimundo Monteiro). Isto tudo está comprometendo a nossa HISTÓRIA DE LUTA e nossa ÉTICA diante da sociedade maranhense.
    É o momento desse campo que venceu o encontro de tática, indicando o ex- Dep. Flávio Dino como candidato a Governador do PT/MA e que depois foi golpeado pela direção nacional, a pedido da oligarquia Sarney; fazer esse movimento, pelo afastamento de RAIMUNDO MONTEIRO e FERNANDO MAGALHÃES da Direção do Partido. Precisamos enfrentar esse debate com transparência e maturidade.
    Vejo que o campo político liderado pelo vice-governador Washington Luís rebaixou a política do PT no Maranhão ao se render à oligarquia de mais 40 anos no Estado.
     Precisamos reagir! Penso que o Dep. Bira e o Dep. Dutra poderão muito bem fazer um duro pronunciamento e até apresentar junto ao Diretório Nacional documentação, mostrando o caos em que foi colocado o partido, depois que, de forma autoritária e nunca antes vista na história dos 31 anos PT, o grupo de Washington Luís aliou-se com a oligarquia para chegar ao Governo do Estado.
    É triste o que vem passando o PT no Maranhão.
* Sílvio Bembem é ex-Secretário de Comunicação do Diretório Estadual do PT/MA, administrador,especialista em Sociologia das Interpretações do Maranhão e mestrando em Ciências Sociais da PUC/SP.

Ex-parceira de Jackson do Pandeiro morre aos 87 anos no Recife

    A cantora Almira Castilho, ex-mulher de Jackson do Pandeiro, rumbeira e radioatriz na época de ouro da rádio, morreu aos 87 anos no Recife, na madrugada deste sábado. Altamira sofria do mal de Alzheimer há dois anos e faleceu enquanto dormia.
    Além de ter sido casada com Jackson durante 12 anos (entre 1955 67), ela foi co-autora de pelo menos 30 músicas do artista. Altamira Castilho foi professora, cantora, compositora e atriz, tendo nascido em 1924, em Olinda. Brilhou na Rádio Jornal do Commercio, na época das radionovelas.
    O enterro da cantora ocorrerá neste domingo, no Recife.
No cinema, Almira Castilho participou dos filmes:
Bom Mesmo É Carnaval (1962)
Aí Vem a Alegria (1960) .... Marina
O Viúvo Alegre (1960)
Pequeno por Fora (1960)
Minha Sogra É da Polícia (1958)
O Batedor de Carteiras (1958)
Cala a Boca, Etelvina (1960)
Rio à Noite (1962)

Jackson do Pandeiro e Altamira em "Sebastiana"

Três Cortes do Carnaval 2011


O bailarino Cadu Rodrigues, 85 kg, rotulado de "sarado",e Paula Matias, rei momo e rainha do carnaval de São Luís eleitos em concurso realizado pela Fundação Municipal de Cultura no Circo Cultural Nelson Brito, no dia 5 de fevereiro. O prefeito João Castelo (PSDB) não compareceu ao Baile da Corte. Ainda não recebeu a chave da cidade. Houve polêmica sobre sea eleição.

Sem polêmica ou rótulos televisivos Yuri Menezes e Mayra Menezes foram eleitos rei e rainha do carnaval do Recife de 2011 em concurso realizado no 42º Baile Municipa. A expectativa do prefeito João da Costa é arrecadar R$ 500 mil com a realização da festa. O carnaval oficial na capital pernabucana é dividido em nove polos e 40 polinhos extras.


O dançarino Eliábio Basílio, 27, e Nadiele Rodrigues, 22,  receberam neste sábado, 26,, na Avenida Piauí, das mãos da Prefeita Socorro Waquim a chave da cidade de Timon, na solenidade de abertura do Zé Pereira de Timon 2011. Eles foram escolhidos Rei e Rainha do Carnaval de Timon 2011.


Carge do dia: I. G. Boas

Jornal Extra

Estadão dá barrigada em reportagem sobre Assembleia do Maranhão

    O jornal O Estado de S. Paulo comete o que se define no jargão jornalístico como "barrigada" (erro provocado por falha na apuração da no notícia) na edição deste domingo,27, na reportagem "Dezoito presidentes de Assembleias Legislativas têm mais de R$ 1 milhão".
    Assinada pelo repórter Alfredo Junqueira, a reportagem comete erro de informação ao adfirmar que a governadora Roseana Sarney (PMDB) enfrenta dificuldade política no estado por ter na direção do legislativo estadual um adversário, no caso o ex-presidente da assembleia Legislativa deputado Marcelo Tavares (PSB).
    Desde o dia 1º de fevereiro Tavares não é mais presidente da Mesa Diretora. Ele foi substituído pelo deputado estadual Arnaldo Melo (PMDB), do bloco de sustentação política da governadora.
Confira trecho da matéria com incorreções:
"A situação mais complicada é a de Roseana Sarney (PMDB), no Maranhão. O novo chefe do Legislativo local é Marcelo Tavares (PSB), eleito na aliança liderada pelo ex-deputado federal Flávio Dino (PC do B) - principal opositor de Roseana na campanha de 2010."

O povo desorganizado

Ferreira Gullar
O FIM da ditadura de Hosni Mubarak, no Egito, pode suscitar indagações acerca das consequências que podem advir dela, mas num ponto todas as opiniões parecem coincidir: foi o povo desorganizado que pôs abaixo o regime autoritário que durara 30 anos.
    No Egito havia -e ainda há- numerosos partidos e organizações sociais que, de uma maneira ou de outra, vinham atuando na vida do país. Mas não partiu de nenhuma delas a mobilização popular que, concentrada na praça Tahrir, durante 18 dias, obrigou o ditador, obsessivamente apegado ao poder, a abrir mão dele. A fagulha que incendiou a nação egípcia foi o suicídio de um jovem, em resposta ao abuso da repressão policial.
    Esse gesto desesperado despertou a revolta inicialmente de algumas dezenas de jovens, depois de centenas, de milhares e finalmente de milhões de cidadãos. Ignorando o poder repressivo do regime, foram para a rua, ocuparam a praça e receberam o apoio do povo egípcio. O povo desorganizado se mobilizou e através da internet passou a coordenar suas ações e seus objetivos. Parece um milagre? Pode parecer, mas não é. A razão disso é que o povo é, de fato, o detentor do poder, esteja ele organizado ou não.
    Essa rebelião popular espontânea leva-me a refletir sobre o que chamo de "povo desorganizado". O que é, então, o povo organizado? Certamente aquelas parcelas da população que atuariam nos sindicatos e em outras entidades profissionais, estudantis e culturais. O objetivo de tais organizações, ao serem criadas, é defender os interesses das categorias e classes sociais que representam. A verdade, porém, é que isso nem sempre acontece e pode até mesmo ocorrer que tais organizações passem a se valer de sua suposta representatividade para atuar contra os interesses que deveriam defender.
    Isso pode acontecer de várias maneiras, especialmente nos regimes autoritários. Por exemplo, no Brasil, quando os militares tomaram o poder, prenderam as lideranças sindicais e as substituíram por agentes do regime. A partir de então, essas entidades, que deveriam representar o povo organizado, agiam em sentido oposto, isto é, impedindo toda e qualquer manifestação contrária ao governo. Por isso que a primeira grande manifestação popular contrária à ditadura -a passeata dos Cem Mil- nasceu da mobilização espontânea de intelectuais e artistas que, em face da repressão policial, se concentraram num teatro e dali apelaram para a solidariedade da população, que aderiu a eles.
    Mas essa noção da potencialidade política do povo desorganizado deveria ser acionada também no estado democrático, quando as entidades, que deveriam lutar pelos direitos da população, são cooptadas pelos que exercem o poder.
    No Brasil, temos um péssimo exemplo: o de Getúlio Vargas, que, ao criar o imposto sindical, anulou a combatividade dos sindicatos de trabalhadores. Foi uma medida maquiavélica. Enquanto em outros países os sindicatos nascem da conscientização dos trabalhadores, que neles se organizam e os mantêm com sua contribuição mensal, os nossos, sustentados pelo imposto que é cobrado de todos os assalariados e controlado pelo governo, dispensam a participação efetiva dos assalariados.
    Noutras palavras, são entidades-fantasmas, que não nasceram da necessidade dos empregados de se organizarem em entidades que defendam seus direitos. Por isso mesmo, poucos são os trabalhadores que delas participam, enquanto os oportunistas, com o apoio de minorais organizadas, passam a dirigi-las, impondo-se como lideranças fajutas.
    Através delas, vinculam-se a partidos políticos, elegem-se deputados, tornam-se ministros e passam a atuar na vida política. Como a maioria dos trabalhadores ignora tudo ou quase tudo do que estou dizendo aqui, esses impostores passam por ser líderes de verdade e servem de "pelegos" para manter os trabalhadores submissos aos jogos de interesses.
    Agora, mesmo esses falsos líderes apresentaram-se como defensores de um aumento do salário mínimo maior que o oferecido pelo governo, num jogo de cartas marcadas, demagógico, cujo resultado estava previsto.
    E assim as coisas irão até que, um dia, o povo desorganizado perca a paciência e acabe com essas lideranças de araque e esses sindicatos de mentira.
Da Folha de S. Paulo

Manchetes dos jornais

ATOS & FATOS - Vale lucra R$ 84 bilhões e dá prejuízo ao Maranhão
CORREIO DE NOTÍCIAS-SSP registra queda de homicídios em 2010 em São Luís
GAZETA DA ILHA - 2 mortos, 4 feridos 1 ficou sem o pé
JORNAL A TARDE - Castelo inaugura obra de reforma e ampliação da sede social do Ipam
JORNAL EXTRA - Eletricista ganha R$ 20 mil por mês fazendo "gato" para barão
JORNAL PEQUENO -Detentos assissinados no sistema prisional somam 52 em 14 meses
O DEBATE - Cursos  de capacitação para refinaria comença na terça
O ESTADO DO MARANHÃO - TCE constata 42 irregularidades em contratos do MP

NO PAÍS
CORREIO BRAZILIENSE: Servidores ganham bolada na justiça
FOLHA DE S. PAULO: Onu aprova samções à Líbia;Obama pede saída de Kadafi
O ESTADO DE S. PAULO:Kadafi começa a perder áreas de Trípoli e amplia terror
O GLOBO: Estado quer adotar delação premiada para policiais

ZERO HORA: Golpistas se aproveitam da caridade para lucrar
DIÁRIO DO PARÁ :Dossiê revela fraudes na SEFA
JORNAL DO COMMERCIO:O baile é nas ruas
MEIO-NORTE:Piauí firma-se como lugar para investir
O POVO:É hora de encarar o  leão'

26 de fev de 2011

Exemplo: Assembleia do Paraná economiza R$ 3 mi com demissão de comissionados

     A Assembleia Legislativa do Paraná vai economizar cerca de R$ 3 milhões mensais com a demissão de 360 funcionários comissionados promovida no início deste mês, segundo a nova direção da Casa.
    Um levantamento preliminar da Mesa Diretora aponta que as demissões não prejudicaram o funcionamento do setor administrativo, tocado por funcionários da ativa.
    A partir de agora, a maior parte dos funcionários administrativos, por onde tramitam os cerca de R$ 300 milhões anuais de orçamento médio da Assembleia, será composto por servidores concursados, situação que não acontecia antes.
    Desde o início do ano passado, a Assembleia passa por uma devassa criminal que apura um esquema de desvio por meio de nomeações secretas de funcionários-fantasmas.
    O Ministério Público Estadual suspeita que o esquema tenha desviado cerca de R$ 100 milhões entre 1994 e 2010.
    Pelo menos 20 pessoas, entre ex-diretores e ex-funcionários demitidos sob suspeita de envolvimento no esquema já estiveram presos, mas continuam a responder processos por crimes de formação de quadrilha, falsificação de documentos e desvio de dinheiro público.
     Pressionados pela divulgação de novos escândalos ao longo do ano passado, deputados da nova legislatura iniciaram a partir deste mês uma série de mudanças na gerência da Casa.
    Contratos licitatórios também estão sendo revistos, como os que forneciam bebidas para a Casa. Constatou-se, segundo próprio relatório, "preços exorbitantes" para compra de água mineral, suco e refrigerantes.
Da Folha

Na agulha:Célia Sampaio solta a voz da jamaica brasileira

Petistas em Brejo manifestam solidariedade ao ex-superintendente do Incra, Raimduno Monteiro

    Um dia depois de ser citado pelo superintendente da Polícia Federal como um dos cabeças do desvio de recursos no Incra-MA, o ex-superintende do órgão e presidente regional do PT, Raimundo Monteiro, recebeu manifestação de solidariedade e apoio de companheiros do partido, reunidos em Brejo.
    Em abaixo-assinado os companheiros expressam confiança no presidente do PT maranhense. Veja abaixo a manifestação e os diretórios signatários do documento:
    Nós, militantes do Partido dos Trabalhadores do Maranhão presentes ao encontro dos diretórios municipais do Baixo Parnaíba realizado na cidade de Brejo neste dia 26 de fevereiro de 2011, manifestamos nosso apoio, nossa confiança e nossa solidariedade ao companheiro Raimundo Monteiro, presidente do diretório estadual do PT.
    Conhecedores da trajetória e do compromisso de Monteiro, defendemos que as investigações da Polícia Federal sobre supostos desvios do Incra-MA sejam aprofundadas, que se punam todos os culpados e somente os culpados.
    Confiamos em Monteiro e compreendemos os ataques sistemáticos à sua figura como ataques a todo o partido. Assim, nos manteremos firmes tanto na defesa de Monteiro quanto do projeto político que vem mudando o Brasil e é representado pelo PT.
Diretórios Municipais presentes:
Anapurus
A|raioses
Belágua
Brejo
Buriti
Chapadinha
Magalhães de Almeida
Mata Roma
Nina Rodrigues
São Bernardo
Tutóia

Morre Virgílio Moura, fundador do PT em Imperatriz

    Faleceu na madrugada deste sábado,26, em Teresina, o condutor de máquinas pesadas e construtor Virgílio Moura, um militante histórico do Partido dos Trabalhadores de Imperatriz. Há algumas semanas Virgílio se encontrava em Teresina lutando contra um câncer que atingiu violentamente seu fígado e pâncreas. Às três horas da madrugada deste sábado, o velho guerreiro não resistiu e deixou familiares e muitos amigos.
     Desde que foi detectado o câncer, militantes históricos do PT de Imperatriz se juntaram em apoio à família de Moura. Mesmo estando despachado pelos médicos, a família, amigos e companheiros históricos do partido não desistiram e lutaram até o último minuto por sua vida. Nesta semana, a advogada e histórica petista Adilene Ramos, o ex-prefeito de Imperatriz Jomar Fernandes e a ex-deputada Terezinha Fernandes se deslocaram a Teresina na busca por transferir Vigílio para o hospital São Marcos, referência nacional em tratamento de câncer. Conseguiram, mas já não havia recuperação. A degeneração dos órgãos aconteceu rapidamente.
História de luta
    Virgílio Moura chegou ao PT ainda no início de sua existência, na década de 80, e sempre foi uma referência de luta no partido e nos movimentos sociais de Imperatriz e região tocantina. Na década de 80 foi o organizador do Sindicato dos trabalhadores em máquinas pesadas de Imperatriz, contribui diretamente com as atividades da Ong FASE-Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educacional, coordenada à época pela socióloga e professora Deide Luci.
Do Blog do Carlos Hermes

“Meu país merece ficar livre de Khadafi”, diz líbio em Foz do Iguacu

 
Ahmad Elsharif
 - Nasci e o Khadafi já era o presidente. Hoje tenho 39 anos e ele continua castigando o meu país.
- Líbio não mata líbio. Quem esta assassinando meus irmãos são os mercenários contratados pelo presidente. Cada matador cobra dez mil dólares por dia para assassinar mulheres, e crianças...
- Deus vai me dar ás palavras certas quando o ditador cair. Não penso em mais nada! Nada! Só quero que ele saia!
- Procuro na lista de mortos o nome dos meus amigos. Pela foto não dá porque eles estão esfacelados, destruídos. Todos levaram tiros de Ar-15 na cabeça e no pescoço.
- Meu pai e minha mãe sabem que se eu estivesse na Líbia, eu estaria entre aqueles que lutam.
- Não quero morrer sem ver meu país livre, sem que meus irmãos experimentem a democracia.
- O khadafi matou 1,2 mil presos políticos e os enterrou na prisão. Deixou os corpos deles presos, castigados para sempre.
- Na infância eu não sabia o gosto do chocolate e da maça. O Khadafi não deixava esses alimentos entrar na Líbia.
As declarações são do líbio Ahmad Elsharif, 39 anos. Há 16 anos ele deixou á Líbia movido por um único desejo: ser livre. “Eu queria respirar sem sentir medo. Sem ser vigiado. Eu queria ver como era viver num país onde sonhar não é crime e nem proibido”.
De A Fronteira

Nota de esclarecimento do presidente do Incra sobre Operação Donatários

Em relação à investigação da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU), com o objetivo de apurar possíveis irregularidades nas ações de servidores da Superintendência Regional do Incra no Maranhão, a direção nacional do Instituto informa que:
1) Por decisão do presidente do Incra, Rolf Hackbart, a partir de hoje, o superintendente regional do Incra no Maranhão, o ouvidor agrário estadual e o chefe da Divisão de Desenvolvimento de Assentamentos no estado estão exonerados de suas funções. A decisão visa garantir uma apuração isenta, transparente e célere dos indícios de irregularidade apresentados pela investigação da PF e da CGU. Para ocupar interinamente a chefia do Incra no Maranhão, será nomeado o servidor de carreira Luiz Alfredo Soares da Fonseca, que assumirá o posto na próxima segunda-feira (28/02), em São Luís;
2) O presidente do Incra determinou ainda o deslocamento de uma equipe de Auditoria Interna para o Maranhão, também na segunda-feira (28/02), com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos de apuração que já estavam em andamento na autarquia;
3) Em novembro de 2010, a Auditoria Interna do Incra expediu um relatório preliminar com o levantamento sobre pagamento de crédito aos assentados. Em decorrência dessa apuração, os servidores envolvidos na aplicação dos créditos foram notificados a entregar a prestação de contas da concessão dos recursos, além de outras medidas de controle interno administrativo para reduzir os riscos na aplicação dos créditos;
4) Outra medida adotada pelo Incra foi a inscrição, em situação de inadimplência, de 43 entidades conveniadas com a Superintendência Regional no Maranhão junto ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) do Governo Federal;
5) Por fim, a direção nacional do Incra reafirma o dever de apurar todos os indícios de irregularidades nas ações de servidores da autarquia e se coloca ao lado dos órgãos de controle pela defesa do patrimônio público e transparência da gestão.

Jesuítas se despedem do Maranhão neste domingo na Igreja dos Remédios


Igreja dos Remédios em São Luís
     Depois de 80 anos de permanência em São Luís, na Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, os jesuítas estão deixando o Maranhão. A última missa dos jesuítas será celebrada neste fdomingo, 27, na Igreja dos Remédios. A partir de segunda-feira o Pafdre Antonio José Soares, da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac, será o novo pároco da igreja.
    A Companhia de Jesus ( em latin Latim Societas Iesu, SJ) foi aprovada pelo Papa Paulo III em 1541. Nove anos depois chegou ao Brasil, desembarcando em Salvador (Bahia). Em 1661 foram expulsos do Maranhão.
    O Padre Antônio Vieira (1608-1697) foi seu missionário mais eloquente.Entre 1652 a 1661 esteve no Grão Pará, Maranhão, Pará e Amazônia. De 1661 a 1681 o jesuíta sofreu processo de condenação pela inquisição. E de 1681 a 1697 passa seus últimos anos na Bahia, na Comunidade do Colégio, trabalhando em suas obras e por três anos ocupa o cargo de Visitador Geral do Brasil e do Maranhão em três embarcações que zarpou para Portugal. Só duas chegaram ao destino. Um ano depois o novo governador, Rui Vaz de Siqueira restituiu os religiosos.
    No Brasil os jesuítas estão em sete estados. Em São Luís (MA) os Jesuítas acompanham a Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, fundada em 1927, onde desenvolvem um trabalho de Pastoral de Juventude. Por mais de noventa anos Irmão Júlio, falecido, colaborou na Capelania do Hospital Dutra, visitando e levando comunhão aos idosos e doentes da paróquia dos Remédios.

Maranhão vai implantar programa de reinserção de resgatados em trabalho escravo

    O Maranhão será o próximo estado brasileiro a implantar o programa que foi criado e executado de forma pioneira em Mato Grosso para reinserção no mercado de pessoas resgatadas de condições degradantes de trabalho. O programa deve ser levados para outras regiões.
    O estado foi escolhido porque teve o maior número de resgates de trabalho escravo entre os anos de 2005 e 2010, com 3.920 pessoas, conforme dados divulgados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Mato Grosso ficou em oitavo lugar na lista, com 888 resgates. Em todo o país, foram mais de 17 mil no período.
    O projeto Resgatando a Cidadania, da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete) do MPT, foi idealizado a partir de trabalho semelhante que acontece em Mato Grosso desde 2008 e que já retirou dessas condições 345 pessoas.
    O objetivo do MPT é fazer com que o governo federal adote o projeto como política pública. A implantação do Resgatando a Cidadania será no dia 19 de abril no Maranhão.
Com informações da Conaete

Charge do dia - Sponholz

A lista de pedidos de cargos do PMDB

Fonte: Correio Braziliense

Donos de blocos do Zé Pereira de Timon reclama da falta de apoio da prefeitura e governo do estado

    O Zé Pereira de Timon, festa carnavalesca que acontece neste final de semana no munícípio fronteira com Terezina (Piauí), espera reunir mais de 150 mil pessoas em três blocos da cidade: Blackout, Gaiola das Loucas e D’ pileque. A principal atração musical é a banda baiana Parangolé, aquela do "Rebolation". Os proprietários dos blocos reclamam da falta de apoio da prefeitura de Timon e do governo do estado do Maranhão.
    O alvo das críticas não se resume à falta de patrocínio, mas ações de apoio por parte da prefeitura que foram proteladas, como a recuperação da avenida Piauí, iniciada somente esta semana.
     “O Zé Pereira de Timon é uma festa tradicional. Não é possível que a governadora não veja a importância que ganhou o Zé Pereira para a região", critica Fabian Costa, do Gaiola das Loucas. Antonio Neto, do D´Pileque, reforça as reclamações de Fabian. Argumenta que o governo municipal fez muito pouco este ano para manter o Zé Pereira como a mais importante e promocional festa da cidade.
    Neto observa que nem a mídia promocional do evento anunciada em outdoors o governo se propôs a fazer com antecedência. Isso levou o bloco D’ Pileque a investir 11 mil reais na colocação de 26 outdoors espalhados por Timon e Teresina.

Presidente do PT/MA acusado de desvio de verbas do Incra

Raimundo Garrone
    O presidente do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro, foi acusado [ontem] pela Polícia Federal de comandar um esquema de desvio de verbas no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
    Monteiro foi superintendente do órgão entre 2004 e 2005, quando deixou o cargo por conta das investigações iniciadas pela PF. Segundo ele, o afastamento aconteceu a seu pedido.
    De acordo com o superintendente da PF no Maranhão, Fernando Segóvia, o presidente do PT-MA, o atual superintendente do Incra, Benedito Terceiro, e o delegado agrário Rubem Sérgio dos Santos eram os cérebros do esquema.
    As investigações duraram cinco anos, quando o Incra disponibilizou quase R$ 500 milhões para o Maranhão em contratos que previam a construção e reforma de casas em assentamentos rurais.
    Vinte e cinco assentamentos foram vistoriados no estado, e foram descobertos indícios de desvio de R$ 4 milhões. No município de Santa Luzia, nenhuma das 300 casas previstas foram construídas e em outros as casas estão inacabadas e com material de baixíssimo custo.
    Um líder comunitário do assentamento Flechal, na cidade de Santa Luzia, chegou a ser morto ano passado porque procurou a polícia para denunciar que as casas não vinham sendo construídas. Na época, ele estava sendo obrigado por empreiteiros e técnicos do Incra a assinar notas fiscais atestando que as casas estavam prontas.
De O Globo

Manchetes dos jornais

ATOS & ATOS - Professores iniciam greve e esperam ação de Roseana
JORNAL EXTRA - Professores em greve geral
JORNAL PEQUENO - Polícia Federal pede prisão do presidente do PT no Maranhão
O ESTADO DO MARANHÃO - CNMP vai apurar se houve omissão em obra do Ministério Público
O IMPARCIAL - Polícia Federal pede prisão de Raimundo Monteiro e Benedito Terceiro
TRIBUNA DO NORDESTE -Inraero nunca cogitou fechar aeroporto de São Luís

NO PAÍS
CORREIO BRAZILIENSE - Cortes atingem concursos de 2011 e moradia
FOLHA DE S. PAULO - Funcionário do Estado negocia dados sigilosos
JORNAL DO BRASIL - Dilma suspende concursos e reajustes
O GLOBO - Os cortes de Dilma - Habitação popular perde quase metade das verbas
O ESTADO DE MINAS - Serpentina fatal
O ESTADO DE S. PAULO - EUA ameaçam usar a força e dizem que Kadafi deve sair já
VALOR ECNÔMICO - BTG terá R$ 2,5 bi em crédito fiscal do PanAmericano
ZERO HORA - Governo federal suspende concursos até o final do ano
DIÁRIO DO PARÁ - Recém nascido é achado em Matagal
JORNAL DO COMMERCIO - Dilma suspende concursos e reajustes
MEIO-NORTE - "Minha Casa, Minha Vida" perde R$ 5,1 bilhões
O POVO - Dilma suspende concursos federais em 2011

25 de fev de 2011

A musa do hit do verão: ‘Minha mulher não deixa não’

Rosivane, a musa de Reginho
“Quando os amigos o convidam para beber, eu sempre falo ‘Não vai não. Só se eu for junto’”. Essa constante proibição feminina levou o cantor Reginaldo Alves da Silva, o Reginho, de 39 anos, a compor o maior sucesso do verão: "Minha mulher não deixa não". Mas, afinal, quem é a musa geniosa que inspirou o hit da estação? Ela atende por Rosivane Maria do Nascimento, de 31 anos, namorada do músico há mais de três e autora da declaração acima. Os dois moram juntos na cidade de Abreu e Lima, região metropolitana de Recife.
    Ciumenta assumida, a mulher "que não deixa não" foi a primeira pessoa a escutar a canção-chiclete. Mas, apesar da música ser uma crítica a sua postura controladora, Rosivane diz que achou graça.
    — Tomei um susto quando ele cantou para mim. Mas depois achei engraçado, combina comigo. Sou muito possessiva — admite.
    O casal se conheceu na escola dos filhos: ambos eram divorciados. Reginho tem três filhas, e ela é mãe de dois meninos.
    — Nossos filhos eram da mesma turma, a gente sempre se via no colégio. Até que começamos a namorar. Ele é um excelente pai e marido — derrete-se Rosivane.
    Desde que a música estourou pelo Brasil — já foi cantada por nomes como Ivete Sangalo, Alexandre Pires, Aviões do Forró, Molejo e Parangolé e foi escolhida como trilha sonora da campanha do Ministério da Saúde em prol do uso da camisinha — o casal têm aturado muitas brincadeiras dos amigos.
    — Eles sempre falam para Reginho "Quando você vai deixar de ser pau-mandado da mulher?" Mas a gente nem liga. O importante é que ele faça sucesso.
    O músico, no entanto, admite que a canção não foi baseada somente em Rosivane, mas retrata também o relacionamento de um amigo próximo.
    — Tenho um amigo DJ que é totalmente dominado pela mulher. Mas claro que a música tem muito de Rosivane. Ela também é controladora — diverte-se Reginho.as no quesito ciúme o compositor não fica atrás. A dona de casa diz que Reginho implica todas as vezes que ela tenta arranjar emprego:
     — Quando eu quis trabalhar, ele não deixou, disse que eu não podia largar a nossa casa. Mas não desisto. Quero fazer um curso de soldador elétrico, que era a profissão do meu pai. Sei que o Reginho não vai gostar, porque é uma carreira predominantemente masculina, mas acho que é uma profissão muito bonita.
Do Extra

Na agulha: Maria Bethânia na opinião de João do Vale

Monteiro emaranha o vice-governador Washington Oliveira nas trapaças do INCRA

Washington Oliveira, Roseana Sarney e Raimundo Monteiro
    Natural de Castelo no Piauí, Raimundo Monteiro dos Santos, presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores, servidor público estadual, é ex-superintendente do INCRA. Ele  é um dos envolvidos na organização criminosa que desviou R$ 4 milhões dos recursos destinados à construção de casas em assentamentos no Maranhão, desbaratada pela Operação Donatários.
    Aliado do vice-governador do estado, Washington Oliveira (PT), Monteiro foi um dos defensores da repetição da aliança  entre seu partido e o PMDB de Roseana Sarney. Mesmo que esse se desse por uma intervenção escandalosa. Na eleição de 2010 Monteiro concorreu a uma vaga na Câmara Federal. Delcarou de limites de gastos em campanha no valor de R$ 3 milhões. Posou sorridente com Roseana, mas não foi eleito.
    A fumaça em torno do ex-superintendente do INCRA se adensou a ponto de ejetá-lo do cargo, em 2007. Durante sua gestão como superintendente, Monteiro foi assessorado diretamante por Washington Oliveira. Este despachava diuturnamente no órgão federal até a substituição do companheiro pelo indicado do senador Epitácio Cafeteira (PTB), o ex-deputado Benedito Terceiro. Blindado por um habeas corpus, Monteiro não deve ser preso, mas deixa um rastro no caminho do seu tutor.
    O nome de Washington Oliveira dificilmente emergirá na Operação Donatário, afinal ele dispõe de aliados poderosos na República. A citação do nome de Monteiro pela Polícia Federal torna o vice petista mais vulnerável. Em torno dele gravitam "suspeitos" de corrupção como Anselmo Raposo, indicado por Oliveira para ocupar a Secretaria de Estado da Educação, e afastado por indícios de desvios, insuado oficialmente pelo governo ao qual serviu e serviu-se.

Operação Donatário prende integrantes de organização criminosa que agia no Incra-MA

SÃO LUÍS/MA - A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) desencadearam nesta sexta-feira (25.02.2011) a "Operação Donatário", planejada para dar cumprimento a 39 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal no Maranhão.
    Os mandados estão sendo cumpridos em seis cidades do Maranhão (São Luis, São José de Ribamar, Turiaçu, Pindaré-Mirim, Santa Luzia e Buriticupu) por 160 policiais federais e 15 analistas da CGU, recrutados do Maranhão, Ceará, Pará, Piauí, Tocantins e Distrito Federal.
    A investigação tem âmbito estadual e visa coibir a ação de quadrilha envolvida no desvio de recursos públicos federais da modalidade de Crédito Instalação, liberados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) para construção de casa em projetos de assentamentos (PA) em favor de beneficiários do Programa Nacional de Reforma Agrária.
    Constam do inquérito, por exemplo, 535 fotografias de casas inacabadas, não construídas ou construídas com material de baixíssimo custo (taipa) apesar da liberação de recursos pelo INCRA para conclusão dos imóveis.
    Após serem realizadas diligências em 16 assentamentos nos municípios de Arame, Morros, Icatu, Santa Helena, Turiaçu, Santa Luzia, Centro Novo e Barrerinhas, foi identificada a participação no esquema de pelo menos 55 pessoas, entre as quais: servidores e ex-servidores do INCRA, do Instituto de Colonização e Terra do Maranhão (ITERMA), um policial civil (atualmente delegado agrário), construtores, lobistas e presidentes de associações e cooperativas de assentados.
    Os integrantes da organização criminosa são investigados pelos crimes dos arts. 288 (quadrilha ou bando), 312 (peculato), 317 (corrupção passiva), 333 (concussão), do Código Penal.
    O nome da OPERAÇÃO DONATÁRIO é uma referência ao título que, na organização colonial portuguesa, era dado à pessoa a quem era concedida a donataria de um território ou capitania, o qual, agindo por delegação do rei, administrava-o, buscando sua colonização e o aproveitamento dos seus recursos.

Conselho Nacional do Ministério Público vistoria obra do prédio das promotorias na segunda

    A presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão (AMPEM), Doracy Moreira Reis, informou através de sua assessproa que a diretoria da entidade dará total apoio à diligência que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) fará no prédio das promotorias de justiça de São Luís no dia 28de fevereiro.
    A diligência do Conselho atende à Representação nº 1142/2009 de autoria de quatro promotores de justiça da capital, que alegam no documento inércia por parte da Procuradora-Geral de Justiça “frente a denúncias de irregularidades flagrante na prestação de serviços da empresa contratada para obras de reforma no prédio sede das Promotorias de Justiça da Capital”.

Presidente do Geia ignora trabalho de ilustrador com a colaboração de imortal



 
 O genro do senador José Sarney (PMDB-AP) e presidente do Instituto Geia, Jorge Murad, é economista por formação e, consequentemente, voraz devorador de números. Para despistar essa predileção, "Jorginho" (como é tratado entre cupinchas) tem imantado intelectuais, materializando a definição gramsciana (do filosófo Antonio Gramsci), segundo a qual cada classe produz seus próprios pensadores.
     Favorecido pelos patrocínios domésticos, o mais intelectual dos Murad tem dado vazão a seu talento de mecenas em episódios isolados. Destes, o Festival Geia, que ganha a sétima edição realizada em São José de Ribamar este ano, é o mais popular.

    Como fomentador das artes e cultura, "Jorginho" tem pontificado em textos de apresentação da produção do próprio instituto que preside. É o bastante. Porém, como todo mecenas que se preze seus dotes artísticos, mesmo que parcos, são festejados pela classe mantenedora do status quo e alhures.

    Na sua trajetória inoxidável Jorge Murad almejou compartilhar espaço com o bibliófilo José Midlin (1914-2010), dono da Metal Leve, na condição de editor.


    Para lustrar a dita coleção, "Jorginho" cercou-se de pronomiais da literatura maranhense contemporânea. O imortal Sebastião Moreira Duarte figurou na proa. Em ao menos um caso, Jorginho derrapou na acuidade como editor: o livro "O caso Pontes Visgueiro-Um erro judiciário", de Evaristo de Moraes (1871-1939).
    O livro esmiuça à luz da lei o caso de Mariquinhas assassinada pelo desembargador José Cândido de Pontes Visgueiro em agosto de 1873, trespassado de passionalidade e célebre na história da criminologia brasileira, inicia a série de comentários de Moraes. A primeira edição em livro foi publicada pela Editora Ariel, do Rio de Janeiro, em 1934. No entanto, a edição da Maranhão Sempre peca ao sonegar a autoria de todas as ilustrações do livro. Suas assumidas hão de dizer que isso é coisa sem importância, afinal que seria de Duhrer, Caribé e outros tantos se todos fossem iguais a Duarte ou Jorginho?

    Antes do gestar o Geia, para empreender uma carreira de editor, Jorginho contou com o inarredável apoio do Governo do Estado do Maranhão. A coleção Maranhão Sempre, publicada pela paulistana Editora Siciliano (perceba o nome!) em 2002, antes de Roseana Sarney se despedir do segundo mandato como governadora, foi uma aventura nessa direção.