17 de ago de 2011

Na agulha:Yamandú Costa no Lençóis Jazz e Blues em São Luís

PRF do Piauí recupera dois carros furtados em São Luís (MA)

Um dos carros recuperados pela Polícia Rodoviária
     A Polícia Rodoviária Federal do Estado do Piauí recuperou dois automóveis furtados em São Luis-MA.  
    O primeiro veículo recuperado foi o GM/Celta, placa NNB4204, ANO 09/10, emplacado em São José de Ribamar/MA, quando os agentes da PRF executavam trabalho de policiamento e fiscalização na rodovia BR 343, Km 290, em área do município de Altos, no dia 15.08.2011. Depois de parado o veículo citado, procederam à consulta na base de dados de veículos do Registro Nacional de Veículos Automotores - Renavam, onde ficou constatado que o veículo havia sido furtado em São Luis/MA, em 09.08.2011.
    O segundo veículo foi recuperado hoje (17/08), por volta da 10h00 da manhã, e se trata do Chevrolet/Classic LS, placa NXB3468, ANO 11/12, emplacado em São Luis/MA. Os agentes da PRF, em ronda pela rodovia BR 343, altura do Km 268, circunscrição do município de Campo Maior/PI, pararam e abordaram o condutor do veículo em referência. Depois de consultado o sistema Renavam ficou constatado que este automóvel havia sido furtado em 11.08.2011, também em São Luis/MA.
    Os dois casos foram encaminhados às Delegacias de Polícia Civil da área de ocorrência para abertura de procedimento que apurará a responsabilização pelos ilícitos penais.
Do Meio-Norte

Na carta "O Turismo é maior" secretários estaduais manifestam apoio a Pedro Novai

"O TURISMO É MAIOR"
    O turismo brasileiro é maior que eventuais erros ou equívocos administrativos. Ele representa cerca de sete milhões de empregos, R$ 75 bilhões de receita e movimenta uma cadeia produtiva de mais de 52 elos com quase todos setores da economia.
    Através do turismo, o Brasil se relaciona com dezenas de países em todo o mundo como destinos ou mercados emissivos. E, além de constituir o 4º item da pauta de exportações brasileiras, o setor contribui decisivamente na atração de investimentos internacionais.
    Assim, é que os secretários e dirigentes estaduais de turismo manifestam sua profunda inquietação com a possibilidade de uma redução do ritmo de funcionamento dos órgãos federais de turismo, em decorrência dos processos de investigação vigentes. Menos pelo volume de recursos, de convênios e financiamentos pelo Ministério do Turismo e mais pela saudável e produtiva interface permanente dos setores público e privado na atividade turística. Medidas paralisadoras das atividades do Ministério longe de atenuar os efeitos da óbvia crise administrativa ministerial poderão agravá-la.
    Desde sua criação em 2003, o Ministério do Turismo tem atuado de forma estratégica para o desenvolvimento da atividade no Brasil, através da construção e implementação de políticas públicas próprias para o setor, que teve sua criação comemorada pelas diversas organizações ligadas ao turismo, tendo em vista a perspectiva de fortalecimento dos setores que formam essa cadeia produtiva no País.
    Como órgão oficial de turismo em âmbito nacional, a principal atribuição deste ministério é gerir o desenvolvimento do turismo no Brasil. Para isso, em abril de 2003, lançou o seu Plano Nacional 2003-2007, cuja implementação o consolidou como articulador do processo de integração dos diversos atores do turismo, tendo sido fundamental para que a atividade espontasse como um dos fatores de construção da cidadania e de integração social, em consonância com as políticas federais, o que se consolidou nos planos subseqüentes.
    Além disso, o Ministério do Turismo tornou-se um importante instrumento para a gestão descentralizada e participativa da atividade turística, incentivando a criação de fóruns de discussão entre o poder público, a iniciativa privada e o terceiro setor em todo o território nacional.
    Conhecedores do funcionamento e da estrutura do Ministério do Turismo, temos plena ciência e profunda convicção sobre a honrabilidade e correção da maioria esmagadora de seus servidores. O corpo técnico do MTur é parte do patrimônio turístico brasileiro.
    Entendemos também que o ministro Pedro Novais e os auxiliares que com ele entraram no ministério há pouco mais de três meses não podem deixar de merecer a confiança dos parceiros públicos e privados do MTur, inclusive os Secretários e Dirigentes de Turismo de Estados.
    Assim é que como cidadãos e gestores públicos, conclamamos as autoridades responsáveis pela apuração de eventuais crimes ou irregularidades a agirem com o máximo rigor e com a maior velocidade possível, para punir os verdadeiros culpados e retirar do ambiente do turismo a nuvem da suspeição e a sombra da paralisação.
    São empregos, renda e riqueza da sociedade brasileira que dependem da agenda positiva do turismo e da correta percepção de que o turismo é um setor estratégico para desenvolvimento socioeconômico do pais.
Brasília, 16 de agosto de 2011
Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes de Turismo (Fornatur)

Presidente nacional do PT vem a São Luís para tratar sobre eleições 2012

    O presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, estará em São Luís na próxima sexta-feira, 19, para participar de uma plenária com dirigentes, deputados, prefeitos, vereadores, militância e filiados do partido, no Hotel Holiday In, bairro do São Francisco.
    No Maranhão Rui Falcão será recebido pelos presidentes dos diretórios estadual e municial, Raimundo Monteiro e Fernando Magalhães, respectivamente. Está previsto ainda na agenda uma reunião com a Comissão Executiva Estadual do PT e encontro com a governadora e vice-governador do Estado.
    Desde maio, Falcão tem visita as capitais do país participando de debates sobre conjuntura nacional, eleições 2012, reforma política e reforma do estatuto do PT.

Edson Vidigal se filia ao PDT

    O ex-candidato ao Senado pelo PSDB nas eleições de 2010 e ex-ministro do Superior Tribual de Justiça, advogado Edson Vidigal, se reúne nesta quarta-feira,17, com o presidente estadual do PDT, Igor Lago, para acertar sua filiação ao partido fundado por Leonel Brizola. A reunião acontece na sede do Partido, no centro de São Luís, na rua do Sol.
    Em julho deste ano, Vidigal anunciou sua saída do ninho tucano.Vidigal chega ao PDT do Maranhão  afinado com a proposta de recostrução, mas consciente de que a luta pela libertação do estado está acima das siglas partidárias. O convite para Vidigal se enfileirar no PDT veio do presidente nacional da legenda, o ministro Carlos Lupi.
    Seu deslocamento entre legendas é uma questão estratégica para minar as forças do atraso perpetuador da miséria no estado.  A ida paa o PDT é uma maneira de arrumar as trinheiras destruturadas após a morte de Jackson Lago em abril deste ano.
    Além de Vidigal se filiarão no PDT a ex-secretária de Estado de Segurança, Eurídice Vidigal, e Barrão, presidente do Sindicato dos Vendedores Ambulantes.

Bia Aroso ocupa mídia para melhorar sua imagem irretocável

    A prefeita Bia "Aroso" Venâncio  é incorrigível. De volta à prefeitura após um curto hiato por determinação judicial, a prefeita de Paço do Lumiar, município da região metropolitana de São Luís, mostra que tem fôlego no cofre para bancar uma milionária campanha publicitária na mídia eletrônica.
    A partir do mote do sorteio do Minha Casa, Minha Vida, programa do governo federal financiado pela Caixa, Bia utiliza a população carente para relevar sua administração.
"Agora estou podendo trabalhar. Brigas não levam a lugar algum", ensina a prefeita ainda filiada ao PDT.
    Descumprindo a obrigatoriedade da tansparência eletrônica, a prefeitura de Paço do Lumiar programou inserções de rádio e televisão nas emissoras locais em horário nobre escondendo os custos da empreitada. Na carona da alta audiência da novela Insensato Coração, acompanha o adjetivo sem dó e piedade do erário. Cortesia dos padrinhos políticos certamente não é.
    Sua estratégia no retorno foi de cooptação da classe política e da mídia. A partir da pulverização dos recursos da Secretaria Municipal de Comunicação, comandada pelo radialista Marcelo Minardi, ex-assessor do deputado federal Pinto Itamaraty, Bia arrefeceu as críticas que davam ecos à insatisfação geral dos luminenses.
    Tem se apegado a ações triviais, como uma simples passeata pela paz como a ocorrida nesta quarta-feira,17, para ocupar canais de comunicações pecuniariamente aliados. Com o deslocamento de recursos de áreas demandadas para alimentar a mídia, bem na fita pode até ficar a prefeita, mas impondo prejuízos ainda maiores à administração.

Sò Hoje

Associação de Delegados da Polícia Federal rebate críticas de Brasília sobre operações

    A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal vem a público esclarecer que, após ser preso, qualquer criminoso tem como primeira providência tentar desqualificar o trabalho policial. Quando ele não pode fazê-lo pessoalmente, seus amigos ou padrinhos assumem a tarefa em seu lugar.
    A entidade lamenta que no Brasil, a corrupção tenha atingido níveis inimagináveis; altos executivos do governo, quando não são presos por ordem judicial, são demitidos por envolvimento em falcatruas.
    Milhões de reais – dinheiro pertencente ao povo- são desviados diariamente por aproveitadores travestidos de autoridades. E quando esses indivíduos são presos, por ordem judicial, os padrinhos vêm a publico e se dizem “ estarrecidos com a violência da operação da Polícia Federal”. Isto é apenas o início de uma estratégia usada por essas pessoas com o objetivo de desqualificar a correta atuação da polícia. Quando se prende um político ou alguém por ele protegido, é como mexer num vespeiro.
    A providência logo adotada visa desviar o foco das investigações e investir contra o trabalho policial. Em tempos recentes, esse método deu tão certo que todo um trabalho investigatório foi anulado. Agora, a tática volta ao cenário.
    Há de chegar o dia em que a história será contada em seus precisos tempos.
    De repente, o uso de algemas em criminosos passa a ser um delito muito maior que o desvio de milhões de reais dos cofres públicos.
    A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal colocará todo o seu empenho para esclarecer o povo brasileiro o que realmente se pretende com tais acusações ao trabalho policial e o que está por trás de toda essa tentativa de desqualificação da atuação da Polícia Federal.
    A decisão sobre se um preso deve ser conduzido algemado ou não é tomada pelo policial que o prende e não por quem desfruta do conforto e das mordomias dos gabinetes climatizados de Brasília.
    É uma pena que aqueles que se dizem “estarrecidos” com a “violência pelo uso de algemas” não tenham o mesmo sentimento diante dos escândalos que acontecem diariamente no país, que fazem evaporar bilhões de reais dos cofres da nação, deixando milhares de pessoas na miséria, inclusive condenando-as a morte.
    No Ministério dos Transportes, toda a cúpula foi afastada. Logo em seguida, estourou o escândalo na Conab e no próprio Ministério da Agricultura. Em decorrência das investigações no Ministério do Turismo, a Justiça Federal determinou a prisão de 38 pessoas de uma só tacada.
    Mas a preocupação oficial é com o uso de algemas. Em todos os países do mundo, a doutrina policial ensina que todo preso deve ser conduzido algemado, porque a algema é um instrumento de proteção ao preso e ao policial que o prende.
    Quanto às provas da culpabilidade dos envolvidos, cabe esclarecer que serão apresentadas no momento oportuno ao Juiz encarregado do feito, e somente a ele e a mais ninguém. Não cabe à Polícia exibir provas pela imprensa.
    A ADPF aproveita para reproduzir o que disse o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos: “a Polícia Federal é republicana e não pertence ao governo nem a partidos políticos”.
Brasília, 12 de agosto de 2011

No claudiohumberto.com.br

    Apesar das queixas pela falta de pagamento de emendas e da insegurança gerada pelas denúncias na Esplanada, a base de Dilma Rousseff no Congresso pode não sofrer grave abalo numérico e até crescer no curto prazo, contrariando previsões mais apocalípticas. No PR, magoado pela "faxina" nos Transportes, mesmo a "independência", declarada ontem por Alfredo Nascimento, é objeto de controvérsia interna.
    Enquanto isso, o PV dá sinais de que prepara seu retorno ao seio da aliança governista. Para completar, amanhã Gilberto Kassab e correligionários farão um tour por gabinetes de Brasília para deixar claro que o PSD, se vingar, já estreará alinhado ao Planalto.
Em progresso
Segundo o líder do PV na Câmara, Sarney Filho (MA) "a possibilidade [de volta à base] está latente", mas o partido "ainda não tomou decisão". Ele diz que a posição de Dilma em relação ao Código Florestal e às "questões éticas" contribui para a aproximação. "Mas não queremos cargo."
Empate técnico
Assessores palacianos acham injusto conceder a Pedro Novais (Turismo) o título de ministro mais baixinho da Esplanada. Injusto com Paulo Passos (Transportes), que mereceria ao menos se classificar para a final do torneio.

A solidão de Dilma

Fernando de Barros e Silva
SÃO PAULO - Os gestos de Dilma Rousseff para inibir e controlar um pouco a corrupção não encontram eco no meio político em geral, o que é sabido, mas tampouco têm o respaldo do PT, o que é menos falado.
    Quem, no partido da presidente, abraçou em público, se não a causa, ao menos o discurso da faxina? Talvez Eduardo Suplicy, o eterno Rousseau do PT, levante a mão, solitário e sorridente. A solidão que chama a atenção, porém, é a da própria Dilma, desamparada pelo partido, que -diga-se- nem dela é.
    O PT não se deixa mobilizar pela moralização da política, em primeiro lugar, porque é sócio majoritário do sistema que aí está, do qual Lula foi (ou ainda é) o grande fiador.
    Desde que chegou ao poder, em 2002, o partido encontrou basicamente duas maneiras para ser aceito como "um dos nossos" pelo establishment: distribuiu dinheiro para banqueiros e tolerou vícios fisiológicos e esquemas de corrupção enraizados no sistema político, muitas vezes participando deles.
    Além disso, depois do mensalão, o PT percebeu que a "agenda ética" tem impacto residual na base da sociedade. E soube tirar dividendos da máxima brechtiana: primeiro vem o estômago, depois a moral.
    Diante de evidências de corrupção à sua volta, Lula tratava de atacar a "mídia burguesa" para sair em defesa de seus corruptos. Buscava deslegitimar a acusação para proteger os ladrões aliados, como se tudo não passasse de mais uma reedição do golpismo udenista contra o pai dos pobres -Getúlio ou ele. Dilma não age assim. Não é de espantar, também por isso, que o PT se sinta mais confortável com Lula.
    O apoio suprapartidário na cruzada pela ética que a presidente recebeu anteontem de nove senadores tem algo de quixotesco. A causa é nobre, mas encampada pela turma de Pedro Simon e Cristovam Buarque assume ares românticos e sonhadores, de quem parece meio descolado da realidade. Os neoamigos de Dilma são o reflexo involuntário da sua solidão na Petelândia.
Da Folha de S. Paulo

Manchetes dos jornais

Maranhão
ATOS E FATOS - Pastor chama Câmara de poleiro e pode virar persona non grata
JORNAL A TARDE - Governo lança projeto de despoluição da lagoa da Jansen
JORNAL PEQUENO - Oposição pede abertura de investigação contra Novais
O DEBATE - Mais de 65 mil famílias precisam atualizar informações no Maranhão
O ESTADO DO MARANHÃO -  Maranhão ganha oito IFMAs e campus da UFMA em Balsas
Nacional
CORREIO BRASILIENSE:Ministro fere a ética pública e acha pouco
FOLHA DE S. PAULO:Tele estrangeira poderá controlar televisão a cabo
ESTADO DE MINAS:Ministro infringiu Código de Ética
O ESTADO DE SÃO PAULO:Justiça condena 4 dos 5 acusados pelo vazamento do Enem
O GLOBO:Ministro da Agricultura considera normal usar jato de agroempresa
VALOR:Governo decide acabar com fator previdenciário
ZERO HORA:Deserção do PR deixa Dilma refém do PMDB
Regional
DIÁRIO DO PARÁ:Maioranas aplicam golpe de R$ 37 milhões no Estado
JORNAL DO COMMERCIO:Mutirão vai proteger os caixas eletrônicos
MEIO-NORTE:38 mil famílias terão Àgua para Todos no PI
O POVO:Deputados baixam o nível na Assembleia