15 de jun de 2010

Em VEJA online

                                 O preço da metamorfose
Na Coluna do Augusto Nunes
Na campanha presidencial de 1989, quando o mandato de José Sarney agonizava, o candidato do PT fez um duríssimo balanço do governo em seu crepúsculo. Depois de declarar-se inimigo político e ideológico do adversário que no ano anterior qualificara de “o maior ladrão da Nova República”, acelerou a discurseira que teria ultrapassado amplamente o ponto de não-retorno se Lula soubesse o que é isso.
     O cortejo de afrontas que ocupa a primeira parte do vídeo de 88 segundos colide estrondosamente com a procissão de agrados que aparece na segunda. Não existe um ex-presidente melhor que Sarney, inverte a direção a metamorfose ambulante. “Ele não conversa com a imprensa, dá conselhos”, bajula. Desde 1989, o agora presidente do Senado fez o que pôde para piorar a biografia e engrossar o prontuário. Por que o Grande Satã foi transformado em amigo de infância?
     “Que dívida é essa que o Lula tem com o Sarney?”, quer saber o deputado Domingos Dutra, do PT maranhense, desde sexta-feira em greve de fome no plenário da Câmara. Sem chances de êxito, Dutra protesta contra a ordem, baixada por Lula e executada pelo comando do partido, que reduziu os companheiros da capitania a cabos eleitorais de Roseana Sarney, candidata a permanecer mais quatro anos no cargo que usurpou.
     Se houver alguma dívida a pagar, o vídeo permite deduzir que é de bom tamanho. Mas é provável que os parceiros estejam quites: nenhum dos dois tem motivos para queixar-se do acerto celebrado em 2003. Lula garante a Sarney o direito de ir e vir. Sarney garante que Lula faça do Senado o que quiser. E ambos cuidam de erradicar focos de descontentamento nos domínios da Famiglia.
     Que dívida tinha o companheiro Dutra com Lula para demorar tanto tempo a enxergar no chefe o mais valioso cúmplice de Sarney e, sobretudo, o principal comparsa de si próprio? Lula só pensa em Lula, grita o vídeo. Para não repassar o bastão de mando, topa qualquer negócio. A venda do PT do Maranhão é nada para quem vendeu a própria alma.

Plenarinho da Câmara Federal vai premiar reportagens em concurso infantil

     O Plenarinho, que faz parte do Plenário da Câmara dos Deputados, lançou o concurso "Esporte que Constrói Cidadãos", que vai premiar as três melhores reportagens de estudantes do ensino fundamental.
     As crianças, de 7 a 12 anos, devem procurar personagens ou projetos em seu próprio bairro ou cidade que mostre como o esporte transforma a realidade da comunidade e traz cidadania.
     O 1º lugar será premiado com um livro, um jogo e um filme em DVD; o segundo, com um jogo e livro; e o terceiro com um filme em DVD. As reportagens serão publicadas no espaço Seja Xereta, do portal Plenarinho. O resultado será divulgado no dia 08/07 e todos os participantes receberão um kit com revistinhas, mouse pad e régua da Turma do Plenarinho.
     A comissão julgadora, formada por uma pedagoga e duas jornalistas, avaliarão gramática e ortografia, e clareza do texto, de acordo com a idade de cada aluno.
     O Plenarinho recebe as reportagens pelo e-mail plenarinho@camara.gov.br ou pelo correio, com dados completos, com nome, idade, endereço e telefone. O prazo para envio das matérias é até o dia 30/06.O material deve ser enviado com a descrição "Esporte que Constrói Cidadãos" no envelope.
Com informação do Comunique-se

Maioria dos internautas são favoráveis à divisão igualitária dos royalties do pré-sal

     A maioria dos internautas que participaram até agora da enquete realizada pelo portal da Câmara Federal concorda que a divisão dos royalties do pré-sal seja igualitária entre todos os estados brasileiros. Pelo resultado parcial da consulta informa das 377 pessoas que votaram na enquate, 253 delas, o que corresponde a 67% dos votos,  manifestaram pelo sim, porque pensam que os recurso natural pertence a todo o país. 
     Votaram pelo não, porque acham que os estados produtores sofrem impactos econômicos, ambientais e sociais, necessitando de compensação, 124 internautas. No universo dos participantes o número corresponde apenas a 33% dos votantes.
Votação adiada
     Com o adiamento da votação do projeto de lei que trata do modelo de exploração do pré-sal (regime de partilha de produção), do fundo social e da redistribuição da receita dos royalties e participações especiais (PE) - que estava marcada para hoje -, aumenta a dificuldade de a Câmara deliberar sobre o assunto antes do recesso parlamentar de julho.
      A relatoria voltou a ser entregue a Antonio Palocci (PT-SP), que foi o encarregado do projeto do fundo na primeira vez que passou pela Câmara, e seu parecer deverá ser pela supressão do artigo que trata dos royalties e PE. O dispositivo altera a distribuição prevista na legislação atual da receita provenientes da exploração do petróleo encontrado em plataforma continental, mar territorial ou zona econômica exclusiva (dos campos localizados no pré-sal ou não, inclusive do já licitados).
     A aprovação do dispositivo é dada como certa, inclusive com votos da base governista. Isso acontecendo, ficará a cargo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetar o artigo, considerado inconstitucional e contrário aos interesses do governo.

Conselho Tutelar do Itaqui-Bacanga é despejado por falta de pagamento do aluguel

      Os conselheiros tutelares da área Itaqui-Bacanga foram despejados de sua sede por causa de falta de pagamento de aluguel. O pagamento do aluguel é de responsabilidade da Prefeitura de São Luís que não vinha cumprindo com o compromisso desde o mês de março deste ano. O prefeito João Castelo não tem recebido os conselheiros desde que assumiu o mandato em janeiro do ano passado.
     A Promotoria da Infância de Juventude  tomou conhecimento da situação, mas o promotor de justiça, Márcio Thadeu disse que aguarda comunicação oficial do Conselho Tutelar sobre o ocorrido para tomar as medidas.
     “Existe uma decisão judicial da Vara da Infância para a manutenção dos conselhos tutelares. Estou aguardando a comunicação oficial para os encaminhamentos cabíveis”, revelou o promotor de justiça.
       É por essas e outras que se questiona o papel desses conselhos. Se na capital ocorre o sabemos, imaginemos numa cidade como Pinheiro, onde o prefeito é patrono, com relãções estreitas e fraternas com o representante do Ministério Público. Daí a proteção à criança e ao adolescente está impossiblitada diante das condições. Na capital os conselhos não contam sequer com um veículo. Só faltava ficar sem teto.

Lambe-Lambe: Drumond de bronze veste verde e amarela em Copacabana

Agência Estado

Manoel da Conceição e Dutra assistem jogo no plenário da Câmara


     A estréia da seleção brasileira na Copa do Mundo esvaziou o Congresso Nacional. Na Câmara, somente o deputado Domingos Dutra (PT-MA) e seu colega de partido, Manoel da Conceição, estavam presentes no plenário pouco antes da realização da partida. Os dois fazem greve de fome contra a decisão do Diretório Nacional do PT, que levou o partido para uma aliança com o PMDB no Maranhão pela reeleição de Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Estado.
     Tanto na Câmara quanto no Senado os funcionários ainda foram beneficiados com o ponto facultativo no período da tarde, e poderão assistir o jogo fora do Congresso. Na Câmara, contudo, uma sessão deve acontecer por volta das 18h30, o que obrigará parte dos servidores a retornar ao trabalho.
     De acordo com o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), o colégio de líderes deve se reunir no final da tarde para avaliar se será possível votar alguma das medidas provisórias que trancam a pauta. A expectativa é que não haja número suficiente de deputados para deliberar e somente amanhã haja votações. A ideia é deixar a pauta livre para que na semana que vem os projetos do Pré-sal que voltaram do Senado sejam apreciados.
Severino Motta, iG Brasília

Apoio do PT a Roseana é irrevogável, diz Dutra

     O presidente do PT nacional, José Eduardo Dutra, condenou a greve de fome do deputado Domingos Dutra e do militante histórico Manoel da Conceição, que protestam pelo apoio oficial a Roseana Sarney (PMDB) no Estado. Segundo Dutra, a manifestação, que acontece desde sexta-feira, é “absurda” e não mudará a orientação do partido. “O apoio a Roseana é irrevogável”, garantiu Dutra ao iG.
     Na última sexta-feira, o Diretório Nacional do PT anulou o apoio à candidatura do deputado Flávio Dino e aprovou o endosso à reeleição da governadora Roseana. A decisão foi tomada por 43 votos a favor a 30 contra, com duas abstenções, revertendo a posição adotada anteriormente pelas instâncias regionais da legenda.
     No quarto dia da greve, o deputado federal prepara, junto com Flávio Dino (PCdoB), uma petição para ser entregue à Justiça e reverter a decisão da direção nacional. Por conta da estreia do Brasil na Copa do Mundo, a idéia é entrar com o pedido até quinta-feira. No final de semana, o PT do Maranhão marcou encontro para definir o vice de Roseana. No entanto, o deputado Dutra quer barrar o encontro.
     “Precisamos convocar a militância para impedir isto”. “ Se a Justiça não responder, vamos para o pau”, completou Manoel, que, aos 75 anos, disse que irá lutar até o final. Os grevistas receberam a visita de Flávio Dino e Ivan Valente, do PSOL.
No Portal IG

Chico Maranhão critica São João do governo do estado

    O cantor e compositor Chico Maranhão soltou os cachorros para cima do secretário de estado da Cultura, Luiz Henrique Bulcão. Na noite de domingo, Maranhão participou da programação do Canto da Cultura, promovido pela SECMA no centro histórico de São Luís. Descontente com a apatia do pequeno público presente o artista desandou a insultar a tudos e a todos.
     Segundo Chico Maranhão o grande São João do Maranhão propalado pelo Governo do Estado não passa de um engodo. Para ele os gastos excessivos com a festa não privilegia o artista maranhense, mas dá ênfase apenas à política de cultura equivocada do governo.
     Em meio a palavrões de todo quilate, Chico Maranhão insultou aos presentes e também ao secretário, para quem endereçou críticas sem citar nomes.
     Na programação do estado, ele está escalado para fazer outros três shows. Na segunda-feira o secretário Luiz Bulcão, cercado por um cordão de artistas e funcionários públicos, conferiu a apresentação dos artistas no canto da cultura.
    Por enquanto, a Secretaria está promovendo a festa somente em três espaços da Praia Grande e na Lagoa da Jansen. Este último é uma promoção do governo do estado, Sistema Mirante de Comunicação e Liga Independente do Bumba-Meu-Boi, a entidade criada por Ricardo Murad e dirigida pelo amo do boi de Morros, Lobato.
     Nos arraias do Ceprama, Vila Palmeira e Viva Renascença, a programação financiada pelo estado com R$ 7 milhões do Tesouro Estadual será entre18 a 30 de junho, perfazendo doze dias de festa.  Nos demais terreiros apenas sete dias de programação, entre 23 a 29 de junho.

Candidatura de Jackson Lago será homologada durante convenção no dia 26 de junho no Lítero

     O pré-candidato ao governo do Estado Jackson Lago (PDT, PSDB, PPS e PTC) informa por meio de sua assessoria de comunicação, que a convenção para homologar oficialmente seu nome ao Governo do Maranhão está confirmada para acontecer no dia 26 deste mês (sábado).
     De acordo com o jornalista Jorge Vieira, membro da coordenação da campanha de Jackson, o evento será realizado no Grêmio Lítero Recreativo Português, no bairro do Anil, a partir das 8h da manhã.
      Mais de 2 mil filiados, vindos de vários municípios do Estado, além de lideranças políticas, prefeitos, vereadores, deputados, simpatizantes que apoiam a candidatura do pedetista, são esperados para participar do ato.
     Após a convenção, uma nova coordenação da campanha do ex-governador deve ser anunciada, com nomes do PSDB, do PTC, do PPS e das outras siglas da coligação.
Assessoria de Comunicação

Petistas subscrevem carta aberta esclarecendo posição contrária a aliança om Roseana Sarney

Quatro petistas com forte viés na luta política anti-oligarquias no Maranhão, entre eles o sindicalista Manoel da Conceição, presidente estadual de honra do PT do Maranhão, e o deputado federal Domingos Dutra assinaram carta ao povo Brasileiro expondo as razões que os levaram a protestar contra a aliança com o PMDB no estado com greve de fome.

Veia abaixo a carta:
Companheiros,
Companheiras,
     Somos fundadores do PT, nosso primeiro e único partido. Nestes 30 anos dedicamos o melhor de nossas vidas à sua construção, andando a pé, debaixo de chuva, sob o sol quente, enfrentando a fome, pobreza, violências, perseguições, abusos do poder econômico e o massacre político e midiático da família Sarney.
Não desistimos e nem nos curvamos ao arbítrio da oligarquia Sarney: consolidamos o PT no estado e contribuímos humildemente para a construção da liderança e a eleição do Presidente Lula.
     Durante a ditadura, enquanto Manoel da Conceição gemia na tortura, a família Sarney construía seu império econômico, transformando o estado em seu feudo político. Quando foi Governador as maiores realizações do Sr. José Sarney foram a entrega de nossas terras aos grupos econômicos, inclusive estrangeiros e mandar cortar a bala a perna de Manoel da Conceição.
     Nas décadas de 80 e 90, enquanto lutávamos pela construção do PT, pela reforma agrária e a democracia, o Senador Sarney se apoiava nas Forças Armadas para ficar no lugar de Tancredo, se arranchando depois nos governos Collor, Itamar e FHC para manter seu esquema de poder político e empresarial, sustentado no latifúndio, no grande capital e nas operações subterrâneas que agora estão vindo à tona pela Polícia Federal.
Com a eleição do Presidente Lula sonhamos que a democracia, a paz e a liberdade finalmente chegariam ao Maranhão, estado que entrou no século XXI com a economia e o sistema político do século XIX. Infelizmente Sarney continua grudado no governo, apossado de quase todos os cargos federais para humilhar os maranhenses, massacrar os petistas e tirar vultosas vantagens pessoais, reveladas nas investigações policiais e em outros esquemas ilícitos.
     Em 2003 e 2004 quando o PT governou Imperatriz, segunda cidade do Maranhão, a família Sarney moveu implacável perseguição contra o petista Jomar Fernandes, tomando sua reeleição para neutralizar o seu crescimento político e o fortalecimento do Partido no Estado.
Nas eleições de 2006, a família Sarney manobrou e canalizou o apoio do Presidente Lula para o Senador Cafeteira, impedindo a eleição do petista Bira do Pindaré para o Senado Federal, justamente para não permitir o surgimento de uma nova liderança no cenário estadual, tirando do PT a possibilidade de apresentar uma nova alternativa ao povo maranhense.
Ainda nas eleições de 2006, conseguimos no segundo turno eleger Jackson Lago (PDT) Governador do Maranhão. A família Sarney, no tapetão em Brasília cassou o mandato de Jackson, restabelecendo a escuridão política, econômica e social no estado, pois apesar de já ter sido até Presidente da República, após 44 anos de domínio político transformou o Maranhão no Estado mais pobre da Federação.
Desde 2007 a coligação da família Sarney tenta cassar o mandado do Deputado Federal Domingos Dutra, visando calar sua voz firme e corajosa.
Agora o Senador Sarney quer se apossar e destruir o PT do Maranhão, contando infelizmente com a colaboração de parte do CNB (Construindo um Novo Brasil) local. Felizmente, outra parte dessa importante corrente interna, já declarou apoio à aliança do PT, PC do B e PSB, em torno da candidatura do deputado Flávio Dino.
No dia 27 de março realizamos o Encontro Estadual. As regras do encontro foram proposta pelo CNB. A votação foi aberta, nominal, filmada, fotografada e testemunhada pelo Secretário de Organização Nacional, Paulo Frateschi.
A família Sarney transformou o Palácio dos Leões em Quartel General, de onde partiam ofertas de dinheiro, cargos no governo, vagas na chapa majoritária e ameaças a prefeitos e delegados do Partido.
Com a força de nossa história, a dor do nosso sofrimento e as lágrimas da emoção derrotamos a prepotência e o abuso do poder econômico e político da família Sarney.
Agora o Senador José Sarney e sua filha movem o céu e a terra para inverter o resultado do encontro, pressionado, chantageando e constrangendo o Presidente Lula para intervir no PT, pressionar o PC do B a retirar a candidatura de Flávio Dino ou anular o encontro estadual.
A decisão do Encontro Estadual foi limpa, transparente, democrática e de acordo com a resolução do 4º Congresso que estabelece a existência de dois palanques aonde não for possível palanque único.
Se haverá dois palanques no Rio, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Mato Grosso do Sul e outros estados, porque não pode haver dois palanques no Maranhão?
A aliança do PT, PSB e PCdoB tem o apoio da sociedade, dos movimentos sociais, com destaque para a CUT, MST e FETAEMA, além da base do Partido, inclusive de muitos militantes do CNB.
O PSB e PCdoB são aliados do PT desde 89. O Deputado Flávio Dino é da base do Governo. Esta coligação oferece à companheira Dilma um palanque forte e limpo, sem a catinga dos escândalos da Lunus (Jorge Murad); das remessas ilegais de recursos para exterior (Fernando Sarney, Roseana Sarney, Jorge Murad) e das irregularidades praticadas na gestão do Senado pelo seu Presidente.
O palanque do PT, PSB e PCdoB representa a esperança de democracia, liberdade, transparência e inclusão social. O palanque do PMDB, dominado pelo DEM, simboliza o atraso, o continuísmo do latifúndio, da corrupção e da exclusão. Os caciques do DEM que mandam no Governo do Estado vão fazer campanha para Serra. Sarney Filho, do PV, vai fazer campanha para Marina e assim Sarney repete o velho método: espalha jogadores em todos os times de forma que ele nunca perde para continuar escravizando os maranhenses a partir do poder que mantém na esfera federal.
Nós do PT, PSB e PC do B não exigimos exclusividade do Presidente Lula e da companheira Dilma, pois entendemos que dois palanques terão mais votos do que apena um, ao contrário do Senador Sarney que a qualquer custo quer privatizar Lula e Dilma, pois a sua prioridade é a filha e a manutenção do esquema de poder que mantém há 44 anos.
A anulação do Encontro Estadual será uma violência contra os direitos políticos e humanos dos petistas. Por isto apelamos ao companheiro Lula, à candidata Dilma, aos dirigentes do partido e aos petistas do Brasil para que não deixem acontecer esta injustiça, que atingirá o PT e o povo do Maranhão.
Não é justo assassinar política e moralmente fundadores e a militância do PT para dar vida e perpetuar o poder de uma família oligárquica cujos antecedentes são incompatíveis com a ética, a decência e a democracia. O Senador Sarney não tem o direito de se intrometer nas decisões do PT. O PT não é mercadoria para ser negociado.
O Maranhão é Brasil e exige democracia. Não somos sapos para morrer debaixo do pé do boi. Rogamos algo simples e sublime. RESPEITO. Respeito à nossa história. RESPEITO A DECISÃO DO ENCONTRO ESTADUAL.
Maranhão (Brasil), 13 de maio de 2010.

MANOEL DA CONCEIÇÃO – Fundador Nacional do PT e Presidente de honra do PT/MA
DOMINGOS DUTRA – Fundador do PT e Deputado Federal
JOMAR FERNANDES – Fundador do PT, Ex-Deputado Estadual e Ex–Prefeito de Imperatriz
VALDINAR BARROS – Líder Camponês e Deputado Estadual
TEREZINHA FERNANDES – Fundadora do PT e Ex – Deputada Federal

Museu de Tudo: Rua Grande, esquina da futura Lojas Americanas com pichação eleitoral do PT

Petista histórico adere a greve de fome e preocupa time de Dilma


Ricardo Galhardo, iG São Paulo

      Quando o deputado Domingos Dutra (PT-MA) anunciou que entraria em greve de fome contra a decisão da cúpula nacional do PT, que obrigou o partido a apoiar a reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB) no Maranhão, pouca gente na direção do PT deu importância. “Se depender do PT ele vai morrer de fome”, disse um dirigente.
     A situação mudou de figura no último domingo, durante a convenção que oficializou a candidatura de Dilma Rousseff à Presidência, quando chegou ao conhecimento da direção partidária que Manoel da Conceição (FOTO) havia aderido à greve de fome de Dutra. “Isso é sério”, disse o secretário nacional do PT, José Eduardo Cardozo, quando soube da notícia.
     Manoel da Conceição é descrito pela revista Teoria e Debate, da Fundação Perseu Abramo, braço intelectual do PT, como “sem dúvida uma das mais importantes lideranças camponesas do Brasil em todos os tempos”. Mais velho entre os fundadores do PT ainda vivos, Mané, como é conhecido, está com 75 anos, tem diabetes, sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em 2002 que quase o matou e até hoje causa dificuldade na fala, mas não abalou sua disposição de enfrentar a imposição da direção partidária ao PT maranhense.
     “Vou até o final, até ver o resultado. Ou eles tiram a intervenção no Maranhão ou me expulsam do partido. Senão, eles vão me ver morto. A última vez que comi foi na quinta-feira”, disse Conceição, por telefone, ao iG.
     Nascido em um pequeno vilarejo no sertão do Maranhão, expulso das terras da família por um latifundiário corrupto, Conceição já passou por situações muito piores do que a greve de fome iniciada quinta-feira.
     À Teoria e Debate, ele relatou da seguinte forma um massacre de jagunços contra camponeses que presenciou em 1958 e escapou com vida por milagre: “A casa era um salão grande de um morador, da família Mesquita. Eles eram evangélicos da Igreja Batista. Aí entrou um dos jagunços e matou, sem troca de conversa, cinco pessoas, a bala e punhaladas nos rapazes e em uma senhora de mais ou menos 75 anos, que gritava na sala: ‘Não mate meus filhos!!’ Só que já tinha três rapazes mortos no chão. Deram um tapão na cabeça dela, jogaram a mulher no chão e cravaram nas costas o punhalão.
     Ela ficou rodando no chão, esvaindo em sangue. Uma criança de 3 anos, vendo os mortos no chão, corria gritando: ‘Papai, papai...’ Um dos jagunços pegou essa criança e deu uma estucada numa parede de taipa que a cabeça lascou, os miolos se espatifaram no salão”.
Enfrentamento
     O histórico de enfrentamentos contra a família Sarney remonta à década de 60. Em 1965, seduzido pelas promessas de reforma agrária do então jovem líder progressista José Sarney, Conceição mobilizou os camponeses do interior maranhense e ajudou a garantir a Sarney a maior votação até então para o governo do estado. Três anos depois ele foi baleado pela polícia comandada por Sarney durante uma reunião de líderes camponeses. Passou mais de uma semana largado em uma cela sem médico nem remédios.
     A perna baleada gangrenou e foi amputada em um hospital de São Luís. “Depois o Sarney me visitou no hospital e tentou me comprar oferecendo emprego para mim e para minha mulher, uma casa e uma perna mecânica. Em troca queria que eu trabalhasse para ele. Recusei e fui preso outras nove vezes a mando do Sarney. É por isso que nunca, em hipótese alguma, aceitarei apoiar a oligarquia representada pelos Sarney no Maranhão”, disse Conceição, que no 4º Congresso Nacional do PT, em fevereiro, foi citado nominalmente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu discurso.
     A direção petista até agora não procurou Conceição e Dutra para conversar. O único interlocutor até agora foi o líder do partido na Câmara, Fernando Ferro (PT-PE). Dutra é visto internamente como opositor já há algum tempo. “Esta greve de fome é uma violência contra o PT”, disse um parlamentar de alta patente.
     A dupla de grevistas conta com assistência médica da Câmara. “Hoje (segunda-feira) o médico veio me ver três vezes”, disse Conceição. Apesar disso o temor na direção petista é grande quanto aos estragos que uma possível imagem de Conceição deixando o plenário da Câmara em uma maca possam causar à candidatura de Dilma e à imagem do partido.


Petista diz que apoio a Roseana é “autoritário e ilegal”

Rodolfo Torres
     Sensibilizar o comando do PT e chamar a atenção da opinião pública e da Justiça para a decisão “autoritária e ilegal” da direção nacional do partido, que apoia a candidatura à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB) no Maranhão.
     Esse é o motivo da greve de fome do deputado Domingos Dutra (PT-MA), que está no plenário da Câmara sem se alimentar desde a sexta-feira (10).
     Destacando que o partido em seu estado decidiu apoiar a candidatura do deputado Flávio Dino (PCdoB) ao governo maranhense, mas que a direção nacional forçou uma coligação com Roseana, Dutra afirma que não teve sucesso quando tentou falar com o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, sobre o assunto.
     “A opção da direção nacional foi nos esmagar”, disparou. Para ele, o apoio à candidatura de Roseana é “uma violência contra o PT” e acaba com o discurso do partido.
     O deputado avalia que o fato de o PT se coligar à família Sarney significa “favorecer a bandidagem”. “É fortalecer a corrupção, é dizer amém ao latifúndio, é dizer amém a tudo aquilo que o PT não defende. E a prevalecer isso, é preferível que no Maranhão a gente não dispute nada. Porque a gente ganha, ele cassa. Os opositores do Sarney todos respondem a processo”, destacou Domingos Dutra.
     “No Maranhão, a gente ganha e o Sarney vem aqui, no tapetão em Brasília, e muda. Portanto, nós já estamos cansados de ganhar eleição legitimamente no Maranhão, e o Sarney com chantagens, com bajulação, chega aqui em Brasília e altera o resultado.
     A reportagem entrou em contato com a assessoria do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que preferiu não comentar as declarações do deputado petista.
Do Congresso em foco

PMDB de Santa Catarina dá exemplo de resistência

Por associação. Do candidato Raimundo Colombo sobre a ameaça de intervenção do PMDB nacional contra a aliançã com o DEM: "Se intervir aqui terá de fazer igual em Mato Grosso do Sul, Pernambuco, São Paulo...
No Painel da Folha de S. Paulo

Lambe-Lambe: Vitrine do bumba-meu-boi no Parque Folclórico da Vila Palmeira

Três petistas entram em greve de fome em protesto contra aliança com Roseana Sarney

     A ex-deputada federal Terezinha Fernandes (PT-MA) aderiu ao protesto de outros dois companheiros de partido e entrou em greve de fome a partir de hoje numa tentativa de forçar a direção nacional do PT a rever determinação para que a sigla no Estado apoio a candidatura à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). Agora já são três os petistas em greve de fome por conta da determinação de Lula, o deputado Domingod Dutra e o sindicalista Manoel da Conceição, ambos fundadores da legenda no estado.
     Terezinha Fernandes defende o apoio à candidatura de Flávio Dino (PC do B), conforme decisão que a legenda havia tomado, mas que foi alterada pela direção nacional. 
     A ex-deputada está acampada na sede do PT no Maranhão, na rua do Ribeirão, centro de São Luís, enquanto o deputado Domingos Dutra (PT) e o militante Manoel da Conceição estão no plenário da Câmara desde sexta-feira sem comer e prometem ficar lá até, pelo menos, o dia 30 de junho, quando se encerra o prazo de definição dos apoios das candidaturas.
     "É preciso ter um foco de resistência no Estado também", disse ela. Na última sexta-feira o PT nacional definiu pelo apoio à Roseana no Maranhão em nome de consolidar a aliança com nacional com o PMDB em torno da candidatura de Dilma Rousseff à sucessão presidencial.
Com informações da folhaonline.

TRE funciona em horário especial nesta terça

     O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, desembargador Raimundo Cutrim, definiu o horário de expediente do Tribunal, Fóruns e Cartórios Eleitorais da capital e do interior do Estado nos dias de realização dos jogos da Seleção Brasileira na primeira fase da Copa do Mundo de Futebol.
     No dia 15 de junho, o expediente será das 7h30min às 14h30min e no dia 25 de junho não haverá expediente.
     Os prazos que porventura se iniciem ou completem no dia 25 de junho ficam automaticamente prorrogados para o primeiro dia útil subseqüente.

Manchetes dos jornais

JORNAL PEQUENO – Petista histórico adere a greve de fome e preocupa turma de Dilma
O ESTADO DO MARANHÃO - PT marca convenção para indicar nome de vice
O IMPARCIAL - Vinte e três Dungas e um destino
O QUARTO PODER - Kaká não sabe se aguente 90 minutos