17 de fev de 2011

Rock in Rio tem ação social no Maranhão

Há 10 anos, o Rock in Rio assumiu a responsabilidade de também ser um veículo de comunicação para causas socioambientais com a criação do projeto Por Um Mundo Melhor.
    Em nove edições, milhares de pessoas, no Brasil, em Portugal, na Espanha e em diversos outros países, foram beneficiadas pelos investimentos provenientes da venda de ingressos do evento e das ações promovidas pelos parceiros, que somam mais de 5 milhões de euros.
    Entre as ações desenvolvidas foram plantadas mais de 40 mil árvores; foram construídos uma escola, na Tanzânia, e um centro de saúde no Maranhão.
  n  O Rock in Rio também formou 3.200 jovens no ensino fundamental, no Rio de Janeiro; colocou 760 painéis solares em escolas públicas, em Portugal; e montou 14 salas sensoriais em ONGs para atender crianças com deficiências mentais e visuais.
    Além disso, desde 2006, o Rock in Rio se compromete a compensar 100% das emissões de CO2 do evento — com auditoria da Delloite — e investiu num plano de redução de emissões, que incluiu a elaboração de um manual de boas práticas para patrocinadores e fornecedores, o qual vem sendo aperfeiçoado a cada edição e é utilizado até hoje em todos os países onde é realizado.

Na agulha: Medo de Amar de Vinícius de Moraes com Nana Caymmi

José Sarney não veio ver acompanhar filha que passou por enésima cirurgia no Maranhão

    A Secretaria de Estado de Comunicação Social ratifica nesta sexta-feira a informação de que a governadora Roseana Sarney (PMDB) permanece em São Luís depois de se submeter a procedimentos cirúrgico no UDI Hospital. A primeira ideia é desmentir a notícia de que a governadora deixou o Maranhão às pressas para se tratar no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
    Na nota a Secom afirma que dona Marly veio para acudir a filha, mas não releva se a mãe veio acompanhada do pai, o presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP).
Veja íntegra da segunda nota da Secom
A Secretaria de Comunicação Social (Secom) informa que a governadora Roseana Sarney recebeu alta médica na manhã desta quinta-feira (17) e, em seguida, deixou o UDI Hospital, onde foi submetida a procedimento cirúrgico nesta quarta-feira (16).
    Roseana Sarney já está no Palácio dos Leões, onde, seguindo recomendação médica, se restabelece da cirurgia, cumprindo apenas agenda de despachos internos. Sua mãe, Dona Marly, chegou a São Luís pela manhã.
    Roseana Sarney foi internada, às 10h desta quarta-feira (16), para investigação de sangramento intestinal baixo. Submeteu-se a um exame de colonoscopia, que evidenciou sangramento retal, motivo pelo qual necessitou de intervenção cirúrgica para correção do mesmo, sob os cuidados da equipe do médico Santiago Servin.

Filhos de Tadeu Palácio são sócios do Hospital São Domingos em conflito com meta de expansão

Expansão oficialmente financiada pelo Banco do Nordeste
    A expansão do Hospital São Domingos tem esbarrado no mau atendimento aos clientes. Na madrugada desta quinta-feira,17, um policial tentou esganar uma funcionário do hospital em resposta ao tratamento ríspido recebido no estabelecimento de saúde.
    A casa de saúde privada foi fermentada coincidentemente na gestão do prefeito de São Luís, o oftalmologista Tadeu Palácio, atual secretário de estado de Turismo. Uma conexão entre o hospital e a cota do SUS da prefeitura municipal de São Luís transferia pacientes sem problemas de leito, entre o congestionado Socorrão e o referenciado São Domingos.
   A simbiose entre médicos permitiu que o hospital privado expandisse em 800 metros quadrados nas instalações de sua UTI em um período recorde. Tamanha a sanha de edificar, ampliar e alargar o número de atendimento acabou soterrando uma vítima nas fundições da obra. Sem piedade o hospital tentou acobertar o fato e escamotear os direitos do operário.
Hospital dos filhos do ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio
   Na trilha da prosperidade, o São Domingos também alargou sua clientela. Ampliou substancialmente os atendimentos a plano de saúde até quase o infinito. Dizem pelos corredores do hospital que só falta encampar agora os segurados do Mercadinho São Francisco, na estrada de Ribamar, no Maiobão. Oficialmente a casa informa atender cinco planos renomados.
    Toda essa voracidade foi alimentada num compadrio com prova material.Colado ao hospital, integrando o complexo de saúde, Maurício e Guilherme Palácio, filhos do ex-prefeito de São Luís e da ex-candidata comunista à Câmara Federal, Vanilma Lima, a ex-Tati Palácio, dão provas de competência e prosperidade incomensuráveis no portentoso Hospital Oftalmológico. Depois de superar uma fase cambaleante, após Palácio deixar a prefeitura, sobressai-se como uma das edificações mais arrojadas do ramo da saúde privada na Ilha. Isso é que talento.

Livro e documentário de MV Bill e Celso Athayde prenunciam onda de tráfico entre mulheres no MA

    Lançado em 2007 pela Editora Objetiva, "Falcão-Mulheres e O Tráfico" é a continuação do projeto que rendeu o documentário e o livro "Falcão - Meninos do Tráfico", de MV Bill e Celso Athayde, exibido pela TV Globo em rede nacional.

    Durante oito anos a dupla resgatou material junto às favelas do Brasil. Eles estiveram em São Luís no ano de 2008 participando de encontro promovido pela Secretaria de Juventudes e Central Única das Favelas do Maranhão. Aqui manteve contato com os favelados que aguardavam transferência para o então nascente projeto Rio Anil, do PAC do Governo Federal que objetiva retirar comunidades de palafitados situadas às margens esquerda do rio que corta a capital maranhense.



MV Bill dando um rolé nas palafitas da Liberdade

    "Falcão-Mulheres e O Tráfico"  os autores anteviam um problema que só se agravaria com o tempo: as mulheres como vítima do tráfico no Brasil e, especialmente, no Maranhão. "Este livro é dedicado especialmente, à D. Rosália, presidente da associação de moradores de uma comunidade do Maranhão. Dona Rosália teve três filhas. Todas se envolveram com o tráfico de drogas e morreram entre janeiro e junho de 2007", ofertam Bill e Athayde.
    Os coordenadores estaduais da CUFA Maranhão, Billy Wesley, Preto Dicko e o coordenador da CUFA Coroatá, Cleo Freitas, participam até sábado, 20 de fevereiro, do 6º Encontro Nacional da CUFA em Fortaleza (CE).Participarão ainda do encontro ministros de estado como Ana Holanda (Cultura) e Padilha (Saúde), além de outras personalidades artísticas e políticas brasileiras. Durante o encontro será dado posse ao novo presidente da CUFA, Preto Zezé, do Ceará.

Deputado afirma que 30% dos presos do Maranhão têm problemas com crack

    O deputado estadual Luciano Leitoa (PSB) fez ontem,16, uma revelação que talvez explique as recentes rebeliões acontecidas em carceragens do Estado. Para o parlamentar, em média 30% dos presos do Maranhão têm problemas de saúde relacionados ao crack.
    “No meio do pouco efetivo da polícia e do colapso do sistema penitenciário estão as drogas”, afirmou. Para o depuatdo, a atual estrutura do Poder Judiciário não contribui para a solução do problema.
    Luciano Leitoa citou o exemplo de sua cidade, Timon, onde foi criada uma vara de execuções penais, mas não há juiz que a ocupe nem funcionários que auxiliem. “No Ministério Público nem existem promotorias criminais e os atuais promotores acumulam serviço sem alcançar a produção desejada”, revelou.
    Conforme a avaliação do deputado, sem uma política de execução penal eficiente os detentos não podem ser separados.
    “No caso de Timon, o presídio tem 158 vagas e está ocupado por 312 detentos. Destes, 116 são provisórios e nem poderiam estar juntos com os condenados. E Timon é apenas um retrato do sistema penitenciário do Estado”, comentou.
Com informações da Agência Assembleia

Três deputados do Maranhão votaram pelo salário mínimo de R$ 560,00

    Apenas três deputados da bancada federal do Maranhão votaram a favor da emenda do DEM que fixava o salário mínimo em R$ 560,00. Os deputados Carlos Brandão, Pinto Itamaraty e Hélio Santos, todos do PSDB, votaram a favor do valor proposto pelas centrais sindicais.
    A proposta deu vitória ao governo. Da votação participaram 492 parlamentares, sendo 361 contrários ao salário de R$ 15 a mais que o proposto pelo governo e 120 defensores de R$ 560,00. Outros 11 deputados federais se abstiveram de votar.
Veja como votaram os deputados do Maranhão
Alberto Filho (PMDB) Não
Carlos Brandão(PSDB) Sim
Cleber Verde (PRB) Não
Davi Alves Silva Júnior (PR) Não
Domingos Dutra (PT) Não
Edivaldo Holanda Junior (PTC) Não
Gastão Vieira (PMDB) Não
Hélio Santos (PSDB) Sim
Lourival Mendes (PTdoB) Não
Luciano Moreira (PMDB) Não
Pedro Fernandes (PTB) Não
Pinto Itamaraty (PSDB) Sim
Professor Setimo (PMDB) Não
Ribamar Alves (PSB)  Não
Sarney Filho (PV) Não
Waldir Maranhão (PP) Não
Zé Vieira (PR) Não

Charge do dia

No Painel da Folha de S. Paulo

Afinidades
José Sarney (PMDB-AP) quer o aliado João Alberto (PMDB-MA) como corregedor do Senado.

Na coluna do Ancelmo Góis

José Sarney enviou a Dilma o livro do poeta e acadêmico Carlos Nejar “História da literatura brasileira”. Nejar, como Dilma, é gaúcho. Os dois se conhecem de velhos tempos.

Manchetes dos jornais

AQUI -MA - Bairro de Fátima: Duro de matar
O ESTADO DO MARANHÃO - São Luís pode ter recurso do PAC para transporte
O IMPARCIAL - A 22ª cirurgia de Roseana Sarney