28 de ago de 2010

Dutra denuncia censura no horário eleitoral

     O deputado federal Domingos Dutra (PT), candidato a reeleição, ingressou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com ação contra a coligação “O Maranhão não pode parar”, da governadora Roseana Sarney (PMDB) e também candidata a reeleição. Ele pede a retirada da propaganda da governadora de seu programa eleitoral. Dutra alega que a governadora Roseana Sarney está furtando tempo dos candidatos proporcionais ao veicular sua propaganda, segundo ele, de forma ilegal e indevida.
     O deputado espera da Justiça Eleitoral a retirada imediata do nome de Roseana Sarney da sua propaganda eleitoral e que seja proibida qualquer censura aos seus programas. Na última quarta-feira, o deputado encaminhou ao TRE mais um expediente contra Wagner Carlos Silva, proprietário da empresa RGB Produções, responsável pela edição dos programas do PT. O documento pede a suspensão da veiculação de sua propaganda eleitoral até decisão da Justiça Eleitoral. Ou seja, diante do que considera uma arbitrariedade, Dutra não participará do horário eleitoral enquanto seu pedido não for acatado.
     Em sua petição o deputado alega também que a greve de fome feita por ele foi suspensa mediante acordo escrito com o Diretório Nacional. Neste acordo ficou garantido que o tempo de televisão seria utilizado apenas pelos candidatos do PT, acordo que vem sendo violado de propósito com a propaganda irregular de Roseana Sarney.
     Dutra denuncia ainda que o secretário geral do PT, Fernando Magalhães, de forma ilegal alterou a ordem de apresentação dos programas gravados na produtora e censurou o programa que foi ao ar na terça feira e repetido nesta quinta feira retirando do texto a expressão “Dutra o homem que não tem medo do futi”, frase usada pelo deputado para designar “tudo de ruim que existe no mundo”.
     Dutra também ingressará com uma ação de busca e apreensão contra o proprietário da empresa RGB Produções, por apropriação indevida de suas gravações. O material já foi pedido pela equipe do candidato, que até o momento, não obteve resposta. O deputado diz não aceitar ser misturado com “uma oligarquia que furtou o PT, se apropriou do presidente Lula e empobreceu os maranhenses”. O deputado está em viagem de campanha pelo interior do estado e ao retornar, na segunda, vai aocmpanhar o andamento das ações impetradas. Os programas já gravados devem ser veiculados até que saiam as decisões do TRE.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!