25 de dez de 2010

Mais visto no país nos últimos 34 anos "Tropa de Elite 2" tem números desconhecidos no Maranhão


Capitão Nascimento (Wagner Moura) em cena de Tropa de Elite2
     Três filmes de produção nacional estão entre os que alcançaram as maiores bilhererias em 2010. O filme "Tropa de Elite2", de José Padilhao encabeça a lista dos mais vistos pelo público brasileiro. Depois de 34 anos desbancou a produção baseada na obra de Jorge Amado: "Dona Flor e seus dois maridos", de 1976.
    O filme está em cartaz na sala 1 do Box Cinema. Quatro filmes nacionais estão no circuto de cinema da cidade. "Tropa de Elite2" estreou nos cinemas da duas cadeias de cinema instaladas nos Shopping São Luís e Rio Anil Shopping.  Desde o início a mídia nacional acompanhou os números avançando nas bilheterias dos cinemas espalhados de norte a sul, com excessão do Maranhão. Pela eficiência das assessoria dos cinemas e shoppings os números de pessoas que viram o filme de José Padilha não entrará para a história. Talvez se fosse para medir a medícre bilheteria de "O Dono do Mar" mostrassem mais competência com a omissão.

Veja a lista dos 10 mais vistos
1. Tropa de Elite 2
O sonho (frustrado) do Coronel Nascimento (Wagner Moura) em pacificar as favelas cariocas fez do filme de José Padilha o maior sucesso brasileiro da história, com 12 milhões de espectadores. O filme bateu Dona Flor e seus dois maridos, de 1976.
2. Avatar
A ficção científica em 3-D deu à questão indígena um status interplanetário. Em abril, o diretor canadense James Cameron desembarcou no planeta Brasil e participou de uma pajelança para divulgar o filme.
3. Shrek para sempre
Num ano em que as animações migraram para o 3-D, o ogro se destacou por viver a crise de meia-idade e encerrar suas aventuras no quarto desenho da série.
4. Eclipse
Os vampiros continuam vencendo os zumbis e os anjos na luta pelo coração das adolescentes. A série, baseada nos livros de Stephenie Meyer, chegou a seu terceiro capítulo com Edward e Bella fugindo de bandos de seres malvados.
5. Alice no País das Maravilhas
A produção da Disney se arriscou ao apostar no 3-D e na visão peculiar do diretor Tim Burton. E se saiu bem. A heroína de Lewis Carroll foi convertida em uma espécie de empreendedora feminista. A versão fantástica agradou a toda a família.
6. Toy story 3
A primeira animação digital da história do cinema, iniciada em 1995, se encerrou de forma melancólica e sublime. Chegou a hora de o menino Andy ir para a faculdade – e se despedir dos velhos amigos Woody e Buzz Lightyear.
7. Alvin e os esquilos II
O desenho animado trouxe novas trapalhadas e canções do músico Dave Seville e seus esquilos cantores. Desta vez, eles competem com uma banda de fêmeas da espécie.
8. Nosso lar
Neste ano de êxito espírita, o filme de Wagner Assis adaptou o romance homônimo de Chico Xavier (1943) sobre um homem egoísta que se redime no mundo branco detergente das almas.
9. Harry Potter e as relíquias da morte
Na sétima e penúltima sequência da série inspirada no romance de J.K. Rowling, o bruxo faz 17 anos e foge da perseguição de Voldemort. O público fiel continua enfeitiçado pela série.
10. Chico Xavier
Reúna as façanhas do médium Chico Xavier à interpretação fascinante do ator Nelson Xavier (nenhum parentesco) e ao faro do diretor Daniel Filho. Em vez da febre 3-D, o sucesso parece ter vindo de uma dimensão mais profunda.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!