31 de dez de 2010

Secom do município fecha ano mediocrizando o pestígio do prefeito João Castelo em títulos

    Pela enésima vez a Secretaria de Comunicação do município, Secom, repete um título com variação óbvia para dar ares de notícias a um ato rotineiro. "Castelo prestigia Culto de Missões da Igreja Batista Nacional de São Luís", encerra o ano a matéria, reprisando um clichê já gasto pela sextuagésima nona vez (um redondo 69), em dois anos de mandato do tucano João Castelo como prefeito de São Luís.
    Mais uma vez a Secom amesquinha a profissão de jornalista. No seu dia-a-dia a imprensa oficial do município tem corroborado com a ideia que prevaleceu no julgamento do Supremo Tribunal Federal, com destaque metafórico do ministro Gilmar Mendes, de que os jornalistas procediam como confeiteiros: "Produzem suas reportagens como quem executa uma receita de bolo". Portanto, um diploma não seria uma exigência indispensável para tal exercício profissional; concluíram os ministros do Supremo.
    Não obstante o diploma que os dirigentes da secretaria detêm, a miopia intelectual não os permite colaborar com o engrandecimento do jornalismo do Maranhão, notadamente o de São Luís, cidade com raízes tuberosas na área. Refletem com isso a arrogância de um governo medíocre e demagogo, onde o povo é mera figura de retórica. Vide as carências e ausências em todos os setores da administração pública municipal.
    Em 2011 Castelo deve prestigiar outros tantos eventos. Nas partes como mero espectador, como foi no caso do lançamento da pedra fundamental da fábrica da Votorantim, só restará à Secom se exprimir com criatividade extrema.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!