5 de jan de 2011

Temer quer mulher longe dos holofotes

Marcela Temer, mulher do vice-presidente da República
SÃO PAULO e BRASÍLIA - Um dos homens mais invejados hoje no país, não propriamente pelo cargo que ocupa desde sábado, o vice-presidente da República, Michel Temer, sempre soube que, quando sua mulher, Marcela Temer, 42 anos mais nova do que ele, aparecesse em exposição pública causaria o frisson que acabou provocando. Pela beleza e corpo escultural, a vice-primeira dama, paulista de 27 anos, não só virou o acontecimento da blogosfera e da mídia em geral como sacudiu Brasília e deu uma graça extra à passagem de Temer pelas solenidades da posse da presidente Dilma Rousseff, desde sábado. "
    Mas não por vontade do vice-presidente. Se dependesse de Temer, dizem os amigos mais próximos, ele continuaria mantendo a ex-miss Marcela longe dos holofotes, como conseguiu manter nos sete anos de casamento. Desde que se casaram, Marcela mora em São Paulo com sua mãe e o filho do casal, Michelzinho. E Temer vive em Brasília.
    Durante os dois anos em que o marido presidiu a Câmara dos Deputados, Marcela só apareceu em Brasília duas vezes, mas reservadamente, na residência oficial. Quando aparecia na sala em reuniões políticas, segundo relatos dos participantes, era segurando o filho no colo.
    Os adjetivos "discretíssima", "compenetradíssima", "dedicadíssima" e "apaixonadíssima" são repetidos pelos amigos de Temer, para descrever a nova sensação do mundo político de Brasília.
- Marcela é despojada de vaidade e sem deslumbramento. Não trabalha. Sua profissão é cuidar do Michelzinho. É muito compenetrada, dedicadíssima, não vai criar nenhuma dificuldade para Michel. Os dois são apaixonadíssimos - diz um dos aliados de Temer.
    O já setentão Michel Temer começou a namorar Marcela em 2003. Provocou surpresa no mundo político ao anunciar que se casaria com a ex-miss, na época com 20 anos.
- Quando Michel disse que estava namorando e foi nos apresentar a Marcela e a mãe, todo mundo achou que ele estava namorando a mãe, que é também "um avião". Quando vimos que era a filha, ficamos todos de queixo caído - conta um parlamentar do grupo de Temer.
    Marcela teve uma passagem relâmpago por Brasília para participar das solenidades de diplomação e posse. Voltou a São Paulo e nem pôde participar nesta terça-feira, com Temer, da visita ao Palácio do Jaburu, futura moradia do casal. Ela deve ajudar na redecoração, troca de móveis e colocação de coisas pessoais. Mas só depois que o palácio passar por uma reforma nas instalações hidráulicas e elétricas, conserto de infiltrações e troca de armários.
    O Jaburu, com a supervisão do Iphan, também vai passar por adaptações para Michelzinho, inclusive instalação de proteção na piscina. Por enquanto, Temer fica num apartamento funcional em Brasília.
    Marcela também não era figura presente nos corredores da Câmara. Funcionários da Casa contam que apenas uma vez ela apareceu nos dois anos de mandato do marido na presidência. Foi a todas as salas do gabinete da presidência, cumprimentando um a um os funcionários. E demonstrava ser atenciosa: após cada apresentação, apertava a mão e repetia o nome do funcionário.
    Foi descrita como uma pessoa muito bonita, simpática e de poucas palavras. No dia dessa visita à presidência, também estava usando uma saia de cós alto e uma blusa básica.
    Amigos mais próximos de Temer, que convivem com a família, também reafirmam que Marcela é uma pessoa muito discreta. E que, em viagens, mesmo quando todos estão dividindo uma bebida, ela prefere não beber. Também não é de falar muito nas conversas ao redor da mesa. Os amigos acreditam que, como vice-primeira dama, Marcela também vai manter a discrição, evitando badalações e colunas sociais.
    Entre os colegas da Câmara, a beleza e a diferença de idade entre o casal Temer era comentada nos bastidores. Temer era discreto, evitava o assunto. Quando o pequeno Michel nasceu, alguns comentaram sobre a coragem dele de ter um filho na sua idade, ou seja, quase aos 70 anos.
    Nesta terça-feira, Marcela teve sua foto estampada numa propaganda da Faculdade Autônoma de Direito (Fadisp). O informe a homenageia e avisa sobre a abertura de inscrições para o vestibular 2011. A vice-primeira-dama fez o curso de Direito, depois do casamento com Temer, em 2003, mas não exerce a profissão. Quando conheceu o marido, ela tentava a carreira de modelo.
    A publicidade, veiculada no jornal "O Estado de S.Paulo", ocupou um quarto de página e estampou em destaque uma foto de Marcela ao lado de Temer, tirada na festa da posse. "A Fadisp tem a honra de parabenizar sua bacharel em Direito, Marcela Temer, por representar o Brasil como vice-primeira-dama e aproveita para desejar-lhe sucesso nesta nova jornada", diz o anúncio. Abaixo da foto, há informações sobre o vestibular deste ano.
    O diretor-superintendente da Fadisp, Nelson de Carvalho Filho, disse não se tratar de um anúncio para promoção da instituição, mas uma homenagem à ex-aluna:
- Não tivemos a intenção de utilizar a imagem da Marcela como peça publicitária. Apenas desejamos manifestar o nosso orgulho, como educadores que somos, pelo sucesso de uma estudante nossa - afirmou.
    Pela mesma razão, Carvalho Filho disse que não houve pedido de autorização para uso da imagem do casal.
De O Globo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!