14 de mai de 2011

Gullar estreia coluna no Diário do Nordeste

O poeta maranhense Ferreira Gullar
    O escritor, poeta e crítico de arte Ferreira Gullar estreia, amanhã, sua coluna no Caderno 3 do Diário do Nordeste. A cada semana, o poeta apresentará novas crônicas, com seus já famosos assombros, resmungos e reflexões.
    Considerado por muitos o maior poeta vivo do Brasil, é na crônica e na crítica de arte que o maranhense Ferreira Gullar concentra o maior volume de sua produção. Gullar despeja em prosa todas as suas inquietações motivadas por temas sociais, políticos, artísticos e poéticos. É este autor significativo para nossa recente história literária quem estreia, amanhã, uma nova coluna semanal no Caderno 3.
    No primeiro texto de sua coluna publicado no Diário do Nordeste, Ferreira Gullar escreve sobre "os mistérios da criação artística", a partir de um caso célebre, o roubo da Monalisa, obra-prima de Leonardo Da Vinci.
    Crônicas da mesma fonte já renderam ao poeta o conceituado Prêmio Jabuti, em 2007, quando publicou o livro "Resmungos", seleção de 44 textos publicados originalmente em 2005 no jornal Folha de São Paulo. "Essa coluna também é muito lida, as pessoas me escrevem, gostam do que escrevo", comentou o poeta em entrevista ao segundo número da revista Gente, cuja edição traz uma conversa exclusiva com o autor de "Em alguma parte alguma". Em 2010, a obra do escritor foi coroada com o Prêmio Camões, mais alta comenda literária da Língua Portuguesa, promovida em parceria pelos governos do Brasil e de Portugal.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!