30 de jul de 2011

Direito de resposta

    Em resposta à matéria postada neste blog em 27/07/2011, onde conjectura-se o envolvimento da FUNDETEC em desvio de verbas do Ministério do Trabalho e Emprego, a FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO e vem, publicamente, através de sua Assessoria Jurídica, esclarecer o seguinte:
    1-A FUNDETEC e sua secretaria executiva, na pessoa do Prof. Herbert Lago, ignoram quaisquer parcerias com a entidade citada na matéria,não tendo jamais firmado qualquer parceria ou sequer contato com a instituição CAPACITAR;
    2- A FUNDETEC jamais firmou qualquer convênio com o Ministério do Trabalho e Emprego em seus 10 anos de funcionamento. Apenas e tão-somente, no ano de 2008, participou da Chamada Pública de Parcerias SPPE/MTE Nº 01/2008 -Qualificação Social e Profissional do Plano Setorial de Qualificação – PlanSeQ Nacional da Construção Civil, logrando aprovação apenas na fase de habilitação documental, não passando às fases posteriores;
    4- A FUNDETEC, não aufere e nunca auferiu nenhum privilégio financeiro oriundo de nenhum convênio ou parceria firmados com outras instituições, muito menos ainda, do suposto convênio citado na matéria;
    5- A FUNDETEC não corrobora com qualquer forma de ilegalidade, principalmente quando se trata de verbas públicas que se originam do esforço de trabalhadores;
    7- Quanto à matéria publicada no blog, a FUNDETEC e sua diretoria encontram-se num estado de profunda indignação com as ofensas imputadas, até porque não foi dado, sequer, o direito de oitiva antes da publicação da matéria, prática que, esta sim, condiz com a postura do bom e sério jornalismo.
    8-A FUNDETEC esclarece ainda que repudia veementemente a citação, na mesma matéria, no que concerne à não aprovação de nenhum aluno da Faculdade Maranhense São José dos Cocais no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, aproveitando-se do fato de ter como dirigente o Prof. Herbert Lago, também seu secretário executivo, denegrindo e maculando também a IES, que não tem qualquer relação com o tema principal da matéria. Sendo assim, a Faculdade São José vem ressaltar que, conforme publicado na imprensa nacional, os examinandos eram apenas “treineiros”, visto que não tinham concluído o curso de Direito, daí não se ter como se exigir aprovação num Exame que, inclusive, obteve índice de quase 90% de reprovação;
    Explanados os reais fatos, a FUNDETEC e a Faculdade Maranhense São José dos Cocais reafirmam seu comprometimento com a sociedade, baseado na ética e na clareza de suas ações, sempre voltadas para a responsabilidade social.
Larissa Cantanhêde do Lago
Assessora Jurídica
FUNDETEC
Faculdade São José

1 comentários:

Francisco Filho disse...

Ta aí, mais uma prova que o jornalista usa de suterfúgios para tentar denegrir a imagem das pessoas e instituições. Da próxima faça o bem, o mal só lhe trará prejuízos. Agora se prepare porque vou torcer para que as duas empresas que acusou de forma criminosa como já citado por outras pessoas, tentou denegrir empresas. Diga agora quanto pagaram para fazer esse papelão?

Postar um comentário

Comente aqui!!!