1 de ago de 2011

Roberto Rocha perdeu discurso com ida para PSB

*Por Sílvio Bembem
    Segundo a cientista política Hannah Arendt dois fatores constituem a política: o discurso e ação. Para Arendt “sem discurso, a ação deixaria de ser ação, pois não haveria ator; e o ator, o agente do ato, só é possível se for, ao mesmo tempo, o autor das palavras”.
    Partido dessa afirmativa analiso, que o ex-dep. Roberto Rocha perdeu o discurso ao se filiar no PSB, partido da base do governo Dilma, ou melhor, do governo do PT. Antes, filiado no PSDB era um crítico voraz do governo do presidente Lula e do PT. Agora, qual será o seu discurso? Quem mudou, foi o governo Dilma e do PT ou Roberto Rocha?
    Também analiso que, caso Roberto Rocha seja candidato pelo PSB à prefeitura de São Luís, como defendeu o Governador e presidente do PSB Nacional Eduardo Campos, terá pouca chance de ser eleito prefeito. E caso ainda queira ser o candidato da oposição, será puro oportunismo, já que em 2010 quando fora candidato a Senador pelo PSDB era uma linha auxiliar da oligarquia Sarney, contribuindo assim para derrota do ex-governador José Reinaldo (PSB) candidato da oposição. Hoje o Maranhão é o único Estado da federação em que os três senadores são do mesmo grupo político.
    Só como resgate histórico, o PSB assim como o PCdoB foram os partidos que sempre mantiveram fidelidade com o projeto do campo democrático- popular liderado pelo PT, Lula e agora Dilma, coisa que Roberto Rocha nunca acreditou. Enquanto PSB e PCdoB apoiaram Lula em todas as disputas para presidência da República, Roberto Rocha apostava no projeto da Social Democracia Liberal liderado por FHC e Serra.
    Essa é a minha avaliação da filiação de Roberto Rocha no PSB, agora aliado do governo Dilma! Coisa da política...
*Sílvio Bembem é administrador, especialista em Sociologia-UEMA, mestrando em Ciências Sociais-Política PUC/SP

5 comentários:

Anônimo disse...

Marco Antonio Carvalho Diniz disse:
04/08/2011 às 11:24

Caro,Bembem, Edson Vidigal alçou Roberto Rocha no PSDB, e juntos migraram para o PSB. Esses “pássaros” realizaram essa longa viagem sob a mira de Flávio Dino e João Castelo – por isso que o presidente da EMBRATUR mandou recado dizendo: “Só faço o acordo (Roberto/Rubens júnior,) se tiver garantias para 20114″ .Nisso, o ex-juiz- todo legalista, está claramente dialogando com João Castelo. Basta você perceber “meu BEM”.Não existe “O Homem marcado pra morrer”. É, então Rocha é marcado para virar pó. Aí, terão quatro anos para Flávio tertuliar com no “Castelo” repleto de pássaros – lá ninguém andará. É arriscado muitos ficarem pra trás. A BEM, DO BEM, para os dois, João e Dino só pensam em 2014.

Tem que pensar ,que: a política á como nuvem…
Marco Cntonio Carvalalho Diniz

Anônimo disse...

(...) Sim! Aí Roberto Rocha poderá perder Tranquilo e calmo -, calminho também já está Rubens Júnior, ou qualquer um.

A capina do terreno ocorreu na abertura do Castelo e ventilação do nome do Filho do ex-deputado Rubens Pereira para compor o secretariado municipal. Sem contar a adubação que vem ocorrendo esse terreno ao longo da safra, como: Miosótis... Uma notícia desastrosa não poderia ter corrido à solta-a-toa. Seria uma falta de respeito com o jovem deputado Rubens Pereira Júnior.

Marco Antonio Carvalho Diniz

Anônimo disse...

ESTELIONATOS ELEITORAIS

Com a rendição de José Reinaldo Tavares ao projeto rupestre, os “fiés da Balança” pro ano da Copa passam a ser a adesão do imobilizado deputado Bira do Pindaré a esse traçado e o posicionamento para 2014 do prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira. Diante de tudo isso, Roseana só tem uma saída para a sua sucessão: ” EDSON LOBÃO PRA GOVERNADOR” . O velho Lobo já conta com alguns agravantes, é que a Refinaria Premium voltou à mesa de negociações.E num eventual novo sorteio, o mais provável é que o Maranhão não será mais premiado com a Refinaria; O gás não explodiu em Capinzal do Norte. Juntando esses fatos ao montante de estelionatos eleitorais cometidos por Roseana Sarney na eleição passada, acho que não tem pra ninguém: Luis Fernando, Lobão, Lobinho….

MARCO ANTONIO CARVALHO

Anônimo disse...

DENATURADO

O presidente do Comitê Municipal do PC do B em São Luis ,Márcio Jerry, afirmou que o poderoso fazendeiro do Vale do Pindaré: Roberto Rocha, "é uma grande liderança no Maranhão". Ele (Roberto) concentra seus votos onde dispõe de "bens" (na referida região ribeirinha ). E recebe uma votação pulverizada em outras regiões.; menos em Balsas, sua cidade natal. Onde não conseguiu reeleger nem o queridinho caçulinha da família: Marcos Rocha. Aliás! O povo de lá nunca esquece o desprezo dispensado pelo falecido ex-governador Luis Rocha à cidade enquanto mandatário. E pra ficar bem claro! Lá, na terra da soja, quem manda são os “Coelhos”, e o peso-pesado Chico Martins, que draga a sua enxurrada de votos em direção ao querido genro: deputado Stênio Rezende.

“Não tem uma região desse Maranhão que eu não conheça a “situação in loco”. Nunca fui candidato, porém conheço - com estada de cerca de 15 dias em cada – 90% das cidades maranhenses.

Então “queridos do PC do B”, vos digo: “O conhecido ex-candidato a menino prodígio Roberto Rocha não ganhará de forma esquerdista”. Acredito na incrível triangulação, cujos vértices são: Flávio Dino (com maior ângulo de visão), Roberto Rocha e JOÃO CASTELO.

Marco Antonio Carvalho Diniz

Anônimo disse...

João Castelo, pelo menos, foi o único prefeito de São Luis que se descuidou com a epiderme da cidade, deixando-a descamada. E tratou de cuidar do intestino da mesma (trabalhando em grandes obras de saneamento básico inimagináveis). Isso ninguém pode negar! E, logo; logo, o experiente e obreiro político passará – com carinho – um creme na pele da Ilha do Amor. VEJO ISSO!!

Diante de certas inviabilidades técnicas, o “despenado pássaro” tenta compensar com iniciativas políticas (doando cargos para sugestionantes opositores). Castelo que de “João” nada tem, juntará seus feitos, e na eleição o habilidoso político pedirá mais quatro anos para realizar o resto do que resta dos anseios dos ludovicenses para uma cidade com qualidade de vida . “Vai ser mais ou menos assim”. Esse filme eu já assistir. Mas, tem esqueceu de comprar o ingresso .VEJO ISSO!

O pessoal falando; e ele trabalhando. Conta uma História mais apurada que José sarney rompeu com O governador do Maranhão João castelo (1979-1982)-, já em em 1979, em plena GREVE DA MEIA-PASSAGEM. EFAZ TEMPO… QUE NÃO SE RENDE. E, na realizou que fez.

Marco antonio carvalho

Postar um comentário

Comente aqui!!!