29 de set de 2011

Dado e Bonfá adiantam repertório do show Legião Urbana sinfônico no Rock in Rio

A banda Legião Urbana
    Uma das bandas mais importantes do rock brasileiro nunca passou pelo maior festival de música do país. Agora, o Rock In Rio tenta reparar a falha de nunca ter relacionado a Legião Urbana em sua programação escalando os remanescentes para um show especial. Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá juntam-se à Orquestra Sinfônica Brasileira e convidados para abrir o segundo final de semana do evento, que retorna à Cidade do Rock nesta quinta-feira (29).
    “No primeiro Rock In Rio, em 1985, a gente ainda não tinha lançado o primeiro disco. No segundo, em 1991, estávamos com muitos problemas. No terceiro, em 2001, a banda já não existia mais. Agora esse convite veio num momento especial para reforçar a Legião”, disse Dado por telefone ao UOL. “É diferente estar hoje no Rock In Rio, é um outro momento para nós e para o Brasil, e é legal ter a música da Legião fazendo a ponte disso”, completou Bonfá, enquanto esperavam Pitty para mais um ensaio no Polo de Cinema, um estúdio na Barra da Tijuca, no Rio.
    Dado e Bonfá, respectivamente na guitarra e na bateria, serão auxiliados no palco por cinco convidados: Pitty, Rogério Flausino (Jota Quest), Herbert Vianna (Paralamas do Sucesso), Dinho Ouro Preto (Capital Inicial) e Tony Platão. Além da orquestra de 60 músicos, regida pelo maestro Roberto Minczuck, os músicos também terão apoio do uruguaio Mateo Moreno (baixo) e de Caio Fonseca (violão de aço).
    O repertório de oito músicas será condensado em uma apresentação de 40 minutos. “A sinfônica vai entrar com um meddley de cinco minutos com temas instrumentais da Legião, terminando com Geração Coca-Cola“, revela Dado. E Bonfá adianta a programação: “A gente entra com Tempo Perdido. E depois tem Teatro dos Vampiros, que eu vou cantar, Quase Sem Querer, Quando o Sol Bater Na Janela do Seu Quarto, Índios, Por Enquanto, Será e Pais e Filhos, acho que não nessa ordem”.
    Segundo Bonfá, os arranjos originais das músicas foram mantidos. “A formação é basicamente de baixo, bateria e guitarra, mas com a orquestra tocando o que seria feito por teclados”, disse. “Ver suas músicas ganhando uma arranjo clássico quer dizer que existe uma relevância e um certo respeito pela sua obra”, acrescenta Dado, dizendo que ainda não se falou sobre uma possível turnê. “Não conversamos a respeito de fazer outros shows, mas teoricamente a orquestra já estaria pronta se acontecesse”.
    Para Dado, “a ideia do show é se emocionar, é uma história muito bacana e uma homenagem ao Renato [Russo]“, disse ele sobre o ex-líder da Legião, que no mês que vem completa 15 anos de sua morte.
    O concerto da Legião Urbana com a Orquestra Sinfônica Brasileira e convidados está previsto para começar às 19h de quinta-feira no palco principal do Rock In Rio. A programação segue com Janelle Monáe, Ke$ha, Jamiroquai e Stevie Wonder. O Palco Sunset receberá, a partir das 14h30, o encontro de Marcelo Jeneci e Curumin, Baile do Simonal com Diogo Nogueira e Davi Moraes, Afrika Bombaataa e Paula Lima e, por fim, a cantora Joss Stone.
Do UOL

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!