26 de set de 2010

Secretaria de Segurança desmonta conselhos comunitários a partir da região do Itaqui-Bacanga

     Se depender da Secretaria de Estado de Segurança Pública o Conselho de Segurança com Cidadania da área Itaqui-Bacanga (área Sul)  será um dos primeiros a ser desativado logo após as eleições.
     O conselho, instalado em novembro de 2008, representa os bairros da região circunscrita ao 5º Distrito Policial. O comando do DP está localizado no bairro do Outeiro da Cruz, a mais de dez quilômetros de distância. Representantes de movimentos comunitários e entidades de bairro inegram o conselho com 14 representantes.
     O desmonte se alastra para os outros 23 conselhos da região metropolitana de São Luís. O Conselho de Segurança Cidadã é parte integrante das ações implementadas pelo Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci) do governo Lula. Começou a ser instalado no Maranhão durante a gestão do pedetista Jackson Lago, logo após a criação da Secretaria de Segurança Cidadã. 
     Com capacidade para abrigar até 30 integrantes, entre representantes do poder público e socirdade civil organizada, os conselhos foram vistos como estratégia política pelo secretário de Segurança, deputado estadual Raimundo Cutrim (DEM), em sua passagem pelo órgão.
     Há casos ilustrativos deste uso, como em São Francisco do Maranhão.Cutrim foi pessoalmente até o municipio instalar este que seria o 44º conselho de segurança comunitária  no interior do Maranhão. De grande porte, o conselho em São Francisco contou inicialmente com 33 membros. Desavenças políticas incluíram o município nas eleições suplentares ocorridas no país. A disputa envolvia o prefeito Jonatas de Almeida (PDT) e Chico Pechó(DEM). Advinhe quem ganhou no çpleito suplemtnar? O óbvio Chico Pechó.
     Após Aluysio Mendes assumir o lugar de Currim os conselhos foram postos de banda.
     "Neste ano ainda não houve nenhum reunião dos conselhos com a Secretaria de Segurança. Por isso achamos que de fato, eles ainda não vestiram a camisa da segurança com cidadania. As ações do conselho poderiam ser mais amplas, mas a falta de atenção e apoio por parte do governo nos impede de fazer mais”, reclama Angélica Barros, integrante do conselho.
     Os conselheiros reclamam da forma autoritária como estão sendo impostos os projetos pela Secretaria de Estado de Segurança Pública. “Os projetos nos são colocados, ou melhor, impostos, e nós temos que aceitar da forma que eles chegam, ou então ficamos de fora. Estes conselhos foram criados para atuar de forma preventiva. Sem apoio a comunidade jamais poderá participar da melhoria da segurança”, constata Patrício de Jesus.
     Através do conselho estão sendo canalizadas as principais reivindicações da região como instalações de agências bancárias do Banco do Brasil e Caixa Econômica. Ofícios já foram encaminhados pelo Conselho para as direções das instituições financeiras, sem resposta concreta até o momento.
     A região é roteiro obrigatório de dez entre dez candidatos às eleições deste ano.
Com inofrmações do jornal  Itaqui-Bacanga

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!