4 de mar de 2011

Eike Batista destroi parte das obras de João Martins


João Martins em ação
    A jornalista Raquel Martins, filha do pintor João Martins, denuncia a derrubada de paineis inteiros pintados pelo artistana transloucada reforma do Hotel Glória, no Rio de Janeiro, a mando do empresário Eike Batista, o mesmo que banco o CD "400 Carnavais", com Fernando Sarney estreando como cantor no universo fonográfico.
    Nascido em Coimba (Portugal) João Martins se iniciou na arte desde os primeiros anos de vida. Quando tinha 15 anos participou de uma exposição onde apresentava bonecos de seda feitos à mão - um casal de japoneses: a "Varina de Aveiro" e o "Sebastião". O fato está registrado na edição do dia 28 de outubro de 1944 do jornal "O Ponney", de Coimbra, Ano XI, nº 238.
Painel de João Martins no Glória
Obra de João Martins destruída
    A pedido do empresário Eduardo Tapajós realizou o conjunto de obras que decoravam o hotel, tido como o mais luxuoso da cidade à época da inauguração.
    O prédio do Hotel Glória foi construído em 1920. Em 1960, portanto, 40 anos depois, João Martins fez o conjunto da obra. Até 2011, durante 51 anos, esteve totalmente preservado.Além dos seis painéis, outras 18 obras em azulejaria, no mesmo estilo, em azul e branco, foram espalhadas pelo Salão Rugendas. Tudo virou entulho por ordem de Eike Batista.
    Para saber mais sobre João Martins clique aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!