13 de abr de 2011

Câmara Municipal paga propaganda enganosa nos jornais de São Luís

    A Câmara Municipal de São Luís expõe diariamente através da mídia impressa seu distanciamento dos assuntos cotidianos da população do município. O exemplo mais óbvio é o anúncio (veja acima) publicado quase diariamente nos mais de dez diários que circulam na capital do Maranhão, resultado de um contrato de valor anônimo entre a Câmara e a Opendoor.
    Depois de publicar a foto de um ex-vereador na peça de rodapé dos jornais, a empresa de publicidade alterna nos veículos de comunicação uma inverdade flagrante. No anúncio é ressaltado o empenho que o legislativo empreende na "resolução dos problemas de largo alcance social da nossa cidade". Aconselha a Câmara, que adotou o lema "trabalhando por você" à moda dos executivos no estado, ao leitor (não necessariamente eleitor dos 21 edis, incluindo Pereirinha, o presidente da Mesa Diretora e do IAPE) que acesse o site, no intuito de colher críticas e sugestões. O endereço está no layout do anúncio: www.cmsl.ma.gov.br.
    Não é necessário ser alfabetizado em informática para logo descobrir que o site está mais desatualizado que a Câmara. A última postagem de notícia data de 5/10/2009, um ano e seis meses atrás. Acesse e confira aqui.
    Assessores, frequentadores da Câmara, boleiros, etc, sabem que o vereador Antonio Isaías Pereirinha (PSL) tem ojeriza de computadores. Na rede não acessa nem os exageros cabotinos, por exemplo, as notícias que exaltam programas sociais do Instituto de Administração de Projetos Educacionais, IAPE;  nem deleta as parcas denúncias contra ele. Aliás, os anúncios são parachoques de eventuais denúncias contra o grande líder da Câmara.
    Houve recentemente quem questionasse a existência das câmaras municipais. Exageros à parte o Poder Legislativo nos municípios é um acessório democrático realmente questionável. Com a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios no Maranhão às câmaras no Maranhão recaiu sobejamente a função de julgar as contas anuais prestadas pelo Prefeito e pela Mesa Diretora. O corte de facão no TCM foi obra e graça do deputado estadual Nagib Haickel, quando presidente de mais uma legiuslatura da  Assembleia à serviço do governo de plantão.
    Em seu papel orgânico caberia ainda fiscalizar e controlar diretamente os atos do poder Executivo solicitarinformações ao Prefeito sobre assuntos referentes à administração, dentre outras atribuições.  No entanto, ao menos em São Luís, a Câmara está há léguas desses preceitos.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!