6 de mai de 2011

Eike Batista paga só metade por água no Ceará

Ceará dará desconto ao sétimo homem mais rico do mundo
    As usinas termelétricas Porto do Pecém Geração de Energia S/A e MPX Pecém II Geração de Energia S/A, de propriedade de Eike Batista, terão 50% de desconto na tarifa para aquisição de água bruta. Foi o que assegurou a Assembleia Legislativa, na manhã de ontem, ao aprovar a mensagem do Governo do Estado que autoriza a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) a conceder o incentivo.
    Alegando a “consolidação do desenvolvimento econômico com sustentabilidade no Estado”, o líder do Governo na Casa, deputado Antônio Carlos (PT), justificou que a aprovação da medida toma como base a política do Executivo estadual, que objetiva a geração de emprego para a população cearense.
    O deputado ressaltou ainda que, mesmo com o desconto, as empresas terão de pagar R$ 450 mil por mês a Cogerh para manter os serviços.
Oposição questiona
    Votos vencidos contra a proposta, os deputados Heitor Férrer (PDT) e Roberto Mesquita (PV) protestaram contra o “favorecimento” de empreendimentos do empresário Eike Batista.
    “Simplesmente porque é uma indústria, o governo quer fazer uma grande cortesia com chapéu do povo ao sétimo homem mais rico do planeta?”, questionou Heitor.
    Por sua vez, Mesquita afirmou que, com todos os incentivos realizados, o governo estaria contribuindo para que Eike se torne o “4º ou 5º homem mais rico do mundo.
    “Essas empresas, que já têm incentivos na aquisição do terreno, redução de impostos, financiamento pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) e na compra de matéria prima, merecem ser incentivadas numa proporção muito menor que a do micro-irrigador”, disse.
    Outras mensagens do Executivo foram aprovadas. Uma altera a denominação do atual Departamento de Estradas e Rodagens (DER), para Departamento Estadual de Rodovias. Foi também autorizado o remanejamento de recursos para a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a correção de deficiências pontuais da legislação do órgão.
De O Povo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!