29 de jun de 2011

Derrota de Sarney: Flávio Dino toma posse na Embratur

Luciana Marques
    O ex-deputado federal, Flávio Dino (PC do B), tomou posse nesta quarta-feira em Brasília como presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), no lugar de Mário Moysés. A nomeação dele ao cargo representa uma derrota do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que é adversário político de Dino no Maranhão. Em contrapartida, o novo presidente será subordinado ao ministro do Turismo, Pedro Novaes, também é maranhense, mas ligado à família Sarney.
    A escolha de Dilma Rousseff vai na contramão da posição da presidente durante a campanha eleitoral de 2010, quando ela apoiou a candidatura de Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Maranhão. O comunista também era candidato ao cargo e ficou revoltado na época com a aliança entre PT e PMDB no estado. Agora, Dino ganhou um prêmio de consolação do Planalto, já que a Embratur é uma das estatais menos cobiçadas pelos políticos. Em seu discurso, Dino afirmou que não se distanciará da política estando à frente da Embratur. “Sou politico, sim, com muito orgulho e por opção".
    Ironicamente, na mesa principal da cerimônia de posse, estavam sentados, ao lado de Dino e Moysés, quatro peemedebistas. Eram eles: Pedro Novaes, ministro do Turismo; Nelson Jobim, ministro da Defesa; Moreira Franco, ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos; e Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara. Dino citou o nome de alguns deles, como o de Jobim: “Será muito bem-vindo no nosso gabinete, não apenas por cortesia, mas sobretudo por dever como servidor público”.
    O presidente da Embratur falou rapidamente sobre Novaes, seu chefe. Já o ministro, apesar das divergências políticas, fez questão de elogiar o subordinado. “Flávio Dino: um garoto, amigo e companheiro no Legislativo chega para se somar à grande missão de desenvolver o turismo brasileiro. O ministério se sente honrado em recebê-lo como presidente."
Embratur - A Embratur, criada em 1966, é a autarquia do Ministério do Turismo responsável pelo marketing dos produtos turísticos brasileiros no mercado internacional.Com a criação do Ministério do Turismo, em 2003, perdeu funções e ficou com a responsabilidade exclusiva de promoção do turismo no exterior.
De VEJA On-Line

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!