19 de jun de 2011

Salgado Maranhão é premiado pela Academia Brasileira de Letras

    A Academia Brasileira de Letras anunciou na sexta-feira os vencedores do sua premiação literária anual. O poeta maranhense Salgado Maranhão foi premiado pelo livro de poesia "A cor da palavra"(imago).
     O prêmio Machado de Assis (conjunto de obra) de 2011 foi dado ao historiador Carlos Guilherme Mota, que receberá R$ 100 mil. Pelo romance "Nada a Dizer" (Companhia das Letras), a escritora e tradutora Elvira Vigna recebeu o prêmio de ficção. Ela, como os demais vencedores em outras categorias, ganhará R$ 30 mil. O de tradução ficou com Sergio Flaksman, por "O Amante de Lady Chatterley", de D.H. Lawrence (Penguin-Companhia).
     A premiação será entregue em julho na sede da ABL, no Rio.
OS PREMIADOS
MACHADO DE ASSIS (conjunto da obra): Carlos Guilherme Motta, professor titular de história contemporânea na USP e de história da cultura na faculdade Mackenzie. Foi diretor-fundador do Instituto de Estudos Avançados da USP e professor visitante nas universidades de Londres, Texas, Salamanca, Stanford e diretor de estudos da École des Hautes Études em Paris. Autor de "Ideologia da Cultura Brasileira (1933-1974)" e "História do Brasil: Uma Interpretação" (com Adriana Lopez), entre outros.
POESIA: Salgado Maranhão - "A cor da palavra"
FICÇÃO: Elvira Vigna - "Nada a dizer"
ENSAIO, CRÍTICA LITERÁRIA: Ronaldes de Melo Souza - "Ensaios de Poética e Hermenêutica"
LITERATURA INFANTOJUVENIL: Ferreira Gullar - "Zoologia Bizarra"
TRADUÇÃO: Sergio Flaksman - "O Amante de Lady Chatterley"
HISTÓRIA E CIÊNCIAS SOCIAIS: Maurício de Almeida Abreu - "Geografia histórica do Rio de Janeiro"
CINEMA: Esmir Filho e Ismael Canappele - Filme: "Os Famosos e os Duendes da Morte"

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!