25 de jun de 2011

Secretarias de Cultura do Estado e Município patrocinam descaracterização do bumba-meu-boi

Uimar Júnior
Uimar Júnior e a Catirina Light
Como nos conta o nosso folclore, que numa fazenda cujo dono era um coronel daqueles cheios de brabeza e que possuidor de muitos escravos, tinha um em quem depositava total confiança.
    O escravo era conhecido e chamado por todos de Pai Francisco.
    O velho coronel também tinha uma cozinheira metida a faceira: Catirina, e ainda um boi belíssimo que era a menina de seus olhos, o boi mais bonito da fazenda. Deixe estar que Pai Francisco e Catirina se namorava e um dia ela chegou com uma notícia e um pedido: a notícia é que estava grávida e o pedido, era que estava com uma vontade imensa, de comer a língua do famoso boi do coronel.O restante da história é sabido: que pai Francisco matou o boi e deu a língua para Catirina comer. Depois de vasta investigação feita pelo coronel, pai Francisco foi descoberto e castigado, mas como é mesmo só alegria o nosso folclore, o boi ressuscitou e tudo foi festa.
    Esta tem sido uma das mais alegres apresentações demostrado pelas nossas brincadeiras de bumba-boi. Os acessórios e as vestimentas faz uma diferença a parte, sempre rico e com adornos dos mais diversos.
   Agora a parte triste e melancólico do nosso verdadeiro folclore: No dia 23 fui ao Parque Folclórico do Ceprama para assistir a algumas apresentações juninas e lá encontrei o "Boi Incantado". Já passava da meia-noite e para surpresa minha, o que me deixou bastante assustado, foi o personagem Catirina, pulando e saltitando. De certa forma me incomodou por ver ela com uma máscara que mais lembrava as máscaras do carnaval de Veneza. Observei também que estava sem a barriga de uma verdadeira Catirina grávida que desejava comer a língua do boi.
    A apresentação deixou-me tão chocado que nãome  contive e fui questionar com o ator que a representava e perguntei o que significava aquela personagem. Ele me respondeu que era a Catirina. Novamente perguntei: A Catirina sem a barriga? A resposta foi sem igual: "Esta Catirina é virgem e não engravida!"
    Decidi me recuperar do susto e me dirigi ao Arraial do São Luís Shopping e lá estava o "Boi da Pindoba" se arrumando para subir ao palco. Outra vez a Catirina me chamou a atenção, pois também estava sem barriga. Antes dela subir ao palco, fui conversar com ‘’a’’ brincante e fiz a mesma pergunta da Catirina do "Boi Incantado". "Ela" me respondeu:"É uma Catirina light e a minha filha já nasceu". Além de estar completamente descaracterizada, percebi que na criação não houve qualquer estudo do personagem, pois a verdadeira Catirina pela tradição tem que ser homem. O Bumba meu boi está perdendo sem origem.
    Eu sugiro aos secretários de Cultura do Estado e do Município, que ao contratarem os grupos nas programações chamem os donos das brincadeiras para reforçarem a história do Bumba-meu-boi e a valorização das tradições. Cada brincadeira recebe uma ajuda de custo. Esta ajuda é justamente para apresentação dessas tradições.
   Aproveito para solicitar aos deputados que elaborem e aprovem projeto de lei que obrigue os representantes das brincadeiras de boi a valorizarem a cultura e as tradições dos personagens do Bumba meu boi.O descumprimento aos dispostos na Lei acarretaria a imediata rescisão do patrocínio do Governo do Estado, uma vez que é extremamente oportuno que os recursos públicos estaduais empregados nos festejos juninos sejam direcionados a resgatar os costumes e tradições locais.
    A festa junina deve retratar os costumes e as tradições do nosso povo, sobretudo do Maranhão, tendo que ter tradição Catirina , Pai Francisco, Índias, Cazumbás, enfim todos os personagens que compõem o Bumba meu boi.
Uímar Júnior é ator performático

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!