24 de jul de 2011

Um dia após estreia, santa do crack é destruída

Obra do artista plastico Zarella Neto na cracolândia (SP)
    Durou apenas um dia a imagem da "Nossa Senhora do Crack" colocada na região da cracolândia, centro de São Paulo, anteontem.
    A imagem foi arrancada pelos próprios usuários de crack na manhã de ontem.
A santa feita de gesso, com adornos dourados, havia sido instalada em uma espécie de altar de fundo azul, na rua Apa, pelo fotógrafo e artista plástico Zarella Neto, 33.
    O objetivo dele, diz, era chamar a atenção da população para os viciados em crack que vivem na região.
    A imagem causou polêmica entre os moradores e os próprios usuários de crack, mas a iniciativa foi elogiada arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer.
    Na manhã de ontem, na presença de uma equipe da TV Globo, um dos usuários, que fazia parte de um grupo que se dizia contrário à obra reagiu. "Crack não é de Deus e a santa é coisa divina", disse, arrancando a imagem.
    "Eles [usuários] adoraram. Passaram a noite embaixo dela. Mas a santa começou a chamar muita atenção e eles arrancaram", diz o artista.
    Apenas o altar continua no local, com uma luz que ilumina a inscrição dourada com o nome da santa. Zarella Neto diz que vai repor o trabalho. Só não sabe dizer quando.
Enquanto isso, ele manterá o altar vazio, iluminado. A energia elétrica foi puxada do imóvel onde funciona seu estúdio, perto dali.
Da Folha de S. Paulo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!