29 de ago de 2011

Câmara de Timon critica bancada do Maranhão na discussão sobre atendimento de saúde no PI

    Com a falta de atendimento nos hospitais públicos de Teresina (PI) para os pacientes do Maranhão, parlamentares dos dois estados promoveram uma rodada de discussão sobre o assunto, que tinha, a princípio, o objetivo de tentar chegar a uma negociação razoável para os dois lados. Além dos deputados estaduais, uma comissão de vereadores da Câmara Municipal de Timon, esteve participando ativamente do debate.
    "Não é de hoje que os vereadores timonenses correm atrás de recursos e melhores condições para a saúde. Em abril deste ano, a Câmara Municipal de Timon foi buscar apoio em São Luís. Na época, os vereadores Kennedy Gedeon, José Carlos Assunção, Jaconias Morais, Francisco Torres e Uilma Resende, participaram de reunião com o Secretário Estadual de Saúde, Ricardo Murad. Eles foram pedir providências para melhorar o setor da saúde, especialmente o hospital Regional Alarico Nunes Pacheco que hoje está praticamente de portas fechadas, com apenas 30 % de sua capacidade em funcionamento.
     Além disso, o legislativo municipal timonense também promoveu em parceria com o ministério público no final do ano passado uma audiência pública para discutir nossa saúde pública. Evento este, aliás, lamentavelmente, desprestigiado pelos nossos deputados.
    Mas, voltando ao debate na Alepi, mesmo após uma manhã inteira de discussão, parece que o assunto ainda não foi resolvido. Os parlamentares defenderam seus pontos de vista mas, o atendimento para a população maranhense continua na mesma situação crítica. Os parlamentares da base aliada se apressaram em defender o governo maranhense, como bem falou o vereador de Caxias, Catulé. Já a oposição ficou em cima do muro.
     O presidente da Câmara de vereadores de Timon, Tales Waquim , ressaltou que “tudo se discutiu, principalmente a questão financeira, mas, na prática, os cidadãos timonenses que necessitam de atendimento continuam na fila de espera”. Para o vereador José Carlos Assunção, “o que se viu ali, foi um palanque político e nem mesmo os deputados estaduais do maranhão foram capazes de defender o posicionamento que satisfaz a nossa população”.
    Os gestores piauienses querem o ressarcimento para os hospitais públicos do Piauí, por conta dos atendimentos realizados. Eles alegam que Teresina não tem condições de continuar atendendo os pacientes maranhenses sem a devida compensação financeira. O deputado estadual maranhense, Alexandre Almeida questionou a dívida que o Maranhão teria com Teresina, causando um mal estar durante a reunião. Para rebater, o presidente da fundação Municipal de Saúde, Pedro Leopoldino destacou ser complicada uma parceria pautada pela desconfiança. E para completar a sucessão de provocações, o deputado estadual pelo PSB do Maranhão, Marcelo Tavares disse que, no assunto parceria, o presidente da FMS poderia “se sentar e esperar, para não se cansar”.
    Com a posição geográfica mais próxima de Teresina, Timon é a cidade que mais sente os efeitos da falta de atendimento pela rede publica de saúde da capital piauiense. O vereador de Timon, Uilma Resende ressaltou que há muito tempo a população vem sofrendo com os problemas da saúde pública.
Da Câmara Municipal de Timon

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!