21 de ago de 2011

Turismo destina R$ 352 mi a cidades que não têm turistas

Dos 841 municípios beneficiados com verbas, apenas 105 são considerados relevantes para o setor no país
Quase a metade das liberações são ligadas a emendas de deputados que citam obras de infraestrutura turística
AGUIRRE TALENTO
DE SÃO PAULO
    O Ministério do Turismo gastou R$ 351,7 milhões nos últimos dois anos em obras que nada têm a ver com o setor: drenagem, esgotamento sanitário, praças e pontes.
    A maior parte das cidades que receberam as melhorias têm pouco ou nenhum fluxo de visitantes e turistas.
    Dos 841 municípios beneficiados pelos convênios de infraestrutura, somente 105 estão na lista dos considerados relevantes para turismo.
    Essa relação, feita pelo próprio ministério, é composta por 584 localidades.
    Quase metade dos recursos é ligada a emendas parlamentares, propostas sob a rubrica "apoio a projetos de infraestrutura turística".
    Uma das emendas do Turismo, destinada à capacitação de profissionais no Amapá, provocou a Operação Voucher da Polícia Federal, deflagrada há duas semanas.
    A cidade de Jandira (Grande São Paulo) recebeu R$ 2 milhões no ano passado para realizar uma obra de drenagem e pavimentação. Lá, não existem nem sequer hotéis para receber gente de fora.
    A Folha esteve na cidade e questionou as pessoas sobre o turismo. Elas estranharam: "Turismo? Aqui não vem turista", disse um morador.
    Falta pouco para a conclusão da obra. Um rio foi canalizado, uma ponte foi construída e será executada a pavimentação do terreno. Os recursos foram pleiteados pela própria prefeitura, administrada pelo PSDB, sem intermediação de emenda.
    A obra fica a cerca de 500 metros da prefeitura, mas está a mais de quatro quilômetros da principal atração local, um parque ecológico.
    Funcionários da prefeitura dizem que os visitantes do parque são os moradores.
R$ 2,3 MI PARA ASFALTO
    No Maranhão, a cidade de Timon, com 125 mil habitantes, ganhou R$ 2,3 milhões em 2010 para asfaltar ruas.
    O recurso saiu de emenda do deputado federal Sétimo Waquim (PMDB-MA), que é marido da prefeita, Socorro Waquim (PMDB). Ambos são do mesmo partido e Estado do ministro Pedro Novais.
    A prefeitura vê no turismo uma das possibilidades de desenvolvimento da cidade, mas a atividade ainda não pesa na economia local.
    No Rio Grande do Sul, Paim Filho (a 343 km de Porto Alegre) ganhou R$ 975 mil para asfaltar uma avenida.
    A verba foi viabilizada pelo deputado federal Marco Maia (PT-RS), presidente da Câmara, que pediu à pasta a liberação de recursos, sem necessidade de emenda. O prefeito da cidade, Ceser Beuren, também é petista.
    O município tem alguns atrativos, como um balneário e festas religiosas. Mas os maiores beneficiados com as obras foram os habitantes.
    "Foi bom para a comodidade dos moradores", disse Ivanilde Conte, coordenadora de projetos da Secretaria de Educação e Cultura. Ela cuida dos projetos ligados ao turismo, já que não há na estrutura municipal uma secretaria destinada à area.
    A Folha revelou ontem que a construção de uma ponte, fruto de uma emenda parlamentar do então deputado Pedro Novais (PMDB-MA), hoje ministro do Turismo, beneficiou uma empreiteira fantasma em uma cidade maranhense sem vocação turística, Barra do Corda.
Da Folha de S. Paulo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!