4 de out de 2011

Abertura do 34º Guarnicê exalta inúteis formalidades

    Uma carta de autoria do ex-presidente da República (1994-2002), Fernando Henrique Cardoso, sobre o filme "Quebrando o tabu", lida pela mestre de cerimônia foi o único instante  de relativa surpresa na abertura do 34º Festival Guarnicê de Cinema que se estende no Campus da UFMA (Bacanga) até o dia 7 de outubro.
   O ator Gero Camilo e o projecionista Celso Aquino dos Santos foram os homenageados da noite. Emocionado, Celso Aquino revelou laconicamente sua felicidade pela homenagem. O "estou muito feliz"  soou diferente da expressão tão corriqueiramente usada por políticos e celebridades em busca do salve simpatia.
    O coordenador do festival e diretor do Departamento de Assuntos Culturais da UFMA, Alberto Dantas, e o reitor Natalino Salgado, divergiram quanto ao local de realização do festival. Dantas confundiu ainda mais, exaltando a quebra dos muros do campus e a escolha do local ideal para realizar op festival de confraternização do cinema no Maranhão.
    Salgado adocicou sua gestão prenunciando tempos futuros da contribuição do mundo acadêmico à preservação da arquitetura histórica da cidade. Segundo ele, o concreto está próximo na recuperação da antiga Fábrica Santa Amélia,na rua das Crioula; e a faculdade de Turismo, na rua da Estrela (Praia Grande), dois novos endereços da Ufma no centro histórico de São Luís.
    Gero Camilo, ator de "Carundiru" e outras fitas, usou a poesia para saudar os quase todos universitários da plateia. O festival terá presença de Silvio Tendler, renomado documentarista, e exaltação a Glauber Rocha, cineasta baiano contrato por Sarney para eternizar o estado em Maranhão 66.
    Os patrocinados, repetidos exautivamente pela mestre de cerimônia, Alberto Dantas, e pelo reitor, são do lçeque de investidores do público para o público. Isso mereceria debate intenso. No mínimo, restaria indagar que linha de crédito as instituições financeiras patrocinadoras reservam para o Nordeste, especificamente para o Maranhão. Não seria inédito, considerando que Bollywoody, a meca do cinema da Índia. Afinal, cinema é isso, ilusão em estado puro.
Mais informações sobre o 34º Guarnicê nos endereços:
www.culturaufma.blogspot.com
www.ufmacultura.blogspot.com

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!