28 de dez de 2010

Brasil é campeão mundial de assassinatos de gays e travestis, diz antropólogo

    Os anos de Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva são marcados pelo avanço institucional no reconhecimento de direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), mas, também, pelo aumento da violência causado pela homofobia. De acordo com dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), no ano passado 198 pessoas foram mortas em razão de preconceito e intolerância quanto à orientação sexual.
    Este ano, segundo a ONG, já estão documentados 232 assassinatos. "Nunca, em 30 anos, esse número chegou a ultrapassar 200. Isso faz do Brasil o campeão mundial de assassinatos sobretudo de gays e travestis”, afirmou o antropólogo Luiz Mott, professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e fundador do GGB.
    Ele lamentou que o governo Lula não tenha capacitado a segurança pública para proteger esse segmento da população e nem criado um sistema de informações sobre a violência contra esses grupos, conforme previsto na segunda edição do Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH 2), aprovado durante o governo Fernando Henrique Cardoso.
Com informações da Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!