11 de fev de 2011

Galeria do SESC em São Luís deve ficar às moscas em 2011

    O Sesc do Maranhão mostra sinais de crise. Na Galeria de Arte da instituição do Sistema S, por exemplo, estão previstas apenas três exposições para este ano. Uma delas, do francês Nicolas Picat, é programada para o primeiro semestre.
    Na tentativa de atrair artistas plásticos e curadores interessados em expor na galeria situada no centro de São Luís, o Sesc-MAdeve lançar novo edital de convocação para a agenda da galeria.
    A relação fria e distante com a classe artística que norteia o Sesc-MA é resultado de anos de mando de José Arteiro, há quase meio século à frente da instituição. No ano passado Arteiro renovou o mandato em meio a uma enxurrada de denúncias de manobras de perpetuação. Concorreu a seu oitavo mandato participando da sétima eleição na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Maranhão, Fecomércio, controladora do Sesc e Senac. No final, logrou êxito com a ajuda dos que sempre o quiseram no comando do Sistema S no estado para ficar por mais quatro anos na presidência da Fecomércio.
    Sob a alegação da crônica falta de recursos o Sesc-MA oferece aos artistas plásticos expositores apenas o serviço de coquetel e um folder (folheto) de divulgação. No fim das contas o folder entra como material de publicidade do Sesc-MA, mas é debitado como despesa do expositor.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!